Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros

Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 44(3): 183-190, 2007. graf, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-5410

Resumo

Objetivou-se determinar a atividade sérica das enzimas aspartato aminotransferase (AST), creatina quinase (CK) e lactato desidrogenase (LDH) de cavalos da raça Árabe submetidos a exercício em esteira de alta velocidade. Onze eqüinos adultos da raça Árabe foram condicionados e submetidos ao Teste Padrão de Exercício Progressivo em esteira. Antes, imediatamente após o término do exercício, e nos momentos pós-exercício, 30min, 60min, 3h, 6h, 12h, 24h, 3 dias e 5 dias, foram coletadas amostras de sangue venoso para as determinações séricas das enzimas aspartato aminotransferase (AST), creatina quinase (CK) e lactato desidrogenase (LDH). As concentrações séricas da AST, da CK e da LDH elevam-se imediatamente e retornam a valores semelhantes ao de repouso 30 minutos após o término do Teste Padrão de Exercício Progressivo. A atividade enzimática da aspartato aminotransferase (AST) eleva-se de 12 horas a 24 horas, da creatina quinase (CK) de 3 horas a 6 horas e da lactato desidrogenase (LDH) 24 horas após o término do Teste Padrão de Exercício Progressivo.(AU)


The aim of this study was to determine the serum activities of enzymes aspartate aminotransferase, creatine kinase and lactate dehydrogenase in Arabian horses submitted to exercise on high-speed equine treadmill. Eleven mature Arabian horse were training and submitted to Standard Incremental Exercise Test on high-speed equine treadmill. Venous blood samples were taken before exercise, immediately and 30 min, 60min, 3h, 6h, 24h, 3 days and 5 days after exercise. The serum activity aspartate aminotransferase, creatine kinase and lactate dehydrogenase were determined. The serum activies of AST, CK and LDH increase immediately and returned to baseline value 30 minutes after exercise. The AST enzyme activity increased at 12 hours and 24 hours, CK at 3 hours and 6 hours, and LDH at 24 hours after Standard Incremental Exercise Test.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Aspartato Aminotransferases/efeitos adversos , Aspartato Aminotransferases/sangue , Creatina Quinase/efeitos adversos , Creatina Quinase/sangue , L-Lactato Desidrogenase/efeitos adversos , L-Lactato Desidrogenase/sangue , Exercício Físico/fisiologia , Equidae
2.
Botucatu; s.n; 2005. 92 p.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-4174

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar o estresse oxidativo, em eqüinos, submetidos ao exercício em esteira de alta velocidade. Dez eqüinos adultos da raça Árabe, machos e fêmeas, foram submetidos a um protocolo de exercício de treinamento com velocidades de 1,8m/s por 5 minutos, 4m/s por 3 minutos, 6,2m/s por 2 minutos e 8m/s e 10m/s por 1 minuto e um período de desaquecimento de 2 minutos a 3,0m/s e 1 minuto a 1,6m/s com a esteira em posição horizontal. Foram aferidas a freqüência respiratória, a temperatura retal, a temperatura ambiente e umidade relativa do ar antes e após o exercício e a freqüência cardíaca aferida antes, durante e após o exercício. Os protocolos de exercícios foram realizados seis dias por semana, durante quatro semanas em esteira de alta velocidade, nesta etapa não foram colhidas amostras de sangue dos animais. Após o treinamento os animais foram submetidos ao Teste Padrão de Exercício Progressivo com a esteira inclinada a +6% que consistiu em desafiar os eqüinos com velocidades crescentes até a exaustão. O protocolo do teste foi de 1,8m/s por 5 minutos, 4m/s por 3 minutos, 6m/s por 2 minutos e em seguida fases de 1 minuto com velocidades crescentes onde a maior velocidade atingida pelos animais foi de 11m/s. Foram colhidas amostras de sangue para a dosagem sérica do malondialdeído (MDA), concentração de vitamina E e cortisol, lactato sanguíneo, hemograma, plaquetas, proteína total plasmática, fibrinogênio, atividade enzimática sérica da creatinoquinase (CK), do aspartato aminotransferase (AST) e do lactato desidrogenase (LD) e hemogasometria. A freqüência cardíaca foi acompanhada durante o teste e foram aferidas as temperaturas retais, temperatura ambiente e umidade relativa do ar, antes e após o mesmo. As amostras de sangue foram colhidas antes...


The objective of this study was to evaluate the oxidative stress in equines submitted to exercise on high-speed treadmill. The animals, 10 adults Arabian horses, males and females, were submitted to training with different speeds of 1.8m/s for 5 minutes, 4m/s for 3 minutes, 6.2m/s for 2 minutes and 8m/s and 10m/s for 1 minute and a subsequent period of chilling of 2 minutes at 3.0m/s and 1 minute at 1.6m/s using the treadmill in horizontal position. Respiratory frequency, rectal and environmental temperature and air relative humidity were taken before and after training. The cardiac frequency was measured before, during and after the exercise. The training protocols were performed six days a week for four weeks on a treadmill; during this period blood samples weren?t collected from the animals. After animal training, Progressive Exercise Pattern Test was performed with the treadmill inclined at +6%, which challenged the equines, increasing speeds until the animals were completely exhausted. The Protocol Test was 1.8m/s for 5 minutes, 4m/s for 3 minutes, 6m/s for 2 minutes and right after, periods of 1 minute with increasing speeds. The horses could reach the maximum speed of 11m/s. Blood samples were taken to evaluate the seric amount of malondialdehyde (MDA), vitamin E and cortisol concentrations, lactate, hemogram, platelets, total plasmatic protein, fibrinogen, seric enzymatic activity of creatine kinase (CK), aspartate aminotransferase (AST), lactate dehydrogenase (LD) and blood-gas. The cardiac frequency was measured during the...

3.
Botucatu; s.n; 05/08/2008. 90 p.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-9518

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do exercício em esteira sobre o número de leucócitos totais, neutrófilos e linfócitos, cortisol e malondialdeído séricos e lesão de DNA em leucócitos mononucleares (MN) e polimorfonucleares (PMN) por meio do teste do cometa em eqüinos da raça Árabe suplementados com vitamina E. Foram utilizados 16 animais, distribuídos em dois grupos: controle (GC=8) e suplementado com vitamina E (1.000 UI/animal/dia) (GE=8). Os eqüinos destreinados foram submetidos a uma prova de exercício progressivo (P1) em esteira inclinada +7%, até exaustão. Em seguida, foram treinados e submetidos a uma segunda prova de exercício (P2) com o mesmo protocolo da P1. O aumento da produção de cortisol foi conseqüente à intensidade e/ou duração do exercício e influenciou o número de leucócitos totais, neutrófilos e linfócitos. A suplementação com vitamina E não afetou o comportamento destas variáveis. Porém, o exercício promoveu a formação de Espécies Reativas de Oxigênio (ERO) e a vitamina E foi eficiente para evitar a propagação destas, amenizando o estresse oxidativo. A suplementação com vitamina E propiciou o aumento da lesão de DNA nos MN por meio do efeito pró-oxidante, e a intensidade do exercício e/ou hipóxia favoreceu o aumento da lesão no DNA dos PMN, por estimular a ativação de fagócitos dos neutrófilos aumentando a produção de ERO. Mais estudos devem ser realizados para analisar a concentração e período de administração da vitamina E, a ativação dos fagócitos e a participação das células MN e PMN na produção de ERO, assim como o uso do teste do cometa para avaliar as lesões do DNA em eqüinos


The objective of this study was to evaluate the effect of exercise in high speed treadmill on total number of leukocytes, neutrophils, and lymphocytes, serum cortisol and malondialdehyde, and DNA damage in mononuclear (MN) and polymorphonuclear (PMN) leukocytes by comet assay in Arabian horses supplemented with vitamin E. Sixteen animals were used, distributed into two groups: control (GC=8) and supplemented with vitamin E (1,000 IU/animal/day) (GE=8). The untrained horses underwent a progressive exercise test (P1) in a high speed treadmill +7% incline until exhaustion. Then, they were trained and further they were submitted to a second test (P2) with the same protocol of P1. Cortisol production increase was consequent to intensity and/or duration of exercise, and it influenced total number of leukocytes, neutrophils and lymphocytes. Vitamin E supplementation did not affect the behaviour of these variables. However, the exercise produced Reactive Oxygen Species (ROS) and vitamin E was effective in avoiding its spread, and attenuated oxidative stress. Vitamin E supplementation provided increased DNA damage in MN by pro-oxidant effect, and exercise intensity and/or hypoxia favored increasing DNA damage in PMN, by stimulating activation of neutrophil fagocytes, which increased ROS production. Additional studies should be performed assessing the vitamin E concentration and period of administration, phagocytes activation and MN and PMN cells participation in ROS production, as well as the use of comet assay to evaluate DNA injuries in horses

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA