Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 6 de 6
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Ciênc. rural (Online) ; 46(5): 881-884, May 2016. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1479726

Resumo

Scirrhous eosinophilic gastritis (SEG) is characterized by diffuse infiltration of eosinophils and concomitant fibrovascular tissue proliferation in the stomach wall. The condition is a rare occurrence with an unknown cause. Two dogs were examined with a history of progressive weight loss, emesis, melena and anorexia. Complete blood cell counts of both cases revealed anemia and eosinophilia, while ultrasonography examination revealed thickening of the stomach wall. Due to suspected gastric neoplasia and a poor clinical prognosis, the dogs were euthanized. At necropsy, both had markedly distended stomachs with a diffusely thickened and firm wall. The spleens of both dogs were enlarged with a nodular surface. Histological evaluation revealed diffuse infiltrate of eosinophils, fibrovascular tissue proliferation and fibrinoid degeneration in blood vessel walls of stomach and spleen. SEG is a rare pathological condition that must be considered as a possible diagnosis in dogs presenting gastrointestinal signs and eosinophilia.


A gastrite eosinofílica esquirrosa (GEE) é caracterizada por infiltrado inflamatório difuso de eosinófilos e concomitante proliferação de tecido fibrovascular no estômago. A condição apresenta ocorrência rara e causa desconhecida. Dois cães foram examinados com histórico de emagrecimento progressivo, êmese, melena e anorexia. O hemograma de ambos os casos revelou anemia e eosinofilia, enquanto o exame ultrassonográfico evidenciou espessamento da parede do estômago. Diante de suspeita de neoplasia gástrica e devido ao prognóstico desfavorável, foi realizada a eutanásia dos cães. Na necropsia, ambos apresentavam estômago acentuadamente aumentado, com parede difusamente espessada e firme. O baço dos dois cães apresentava-se aumentado e com superfície nodular. O exame histopatológico revelou infiltrado difuso de eosinófilos, proliferação de tecido fibrovascular e degeneração fibrinoide na parede de vasos sanguíneos no estômago e baço. A GEE é uma condição patológica rara que deve ser considerada no diagnóstico em cães que apresentem sinais gastrointestinais e eosinofilia.


Assuntos
Animais , Cães , Doenças do Cão , Gastrite/veterinária , Gastropatias/veterinária , Neoplasias Gástricas/veterinária
2.
Ci. Rural ; 46(5): 881-884, May 2016. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29549

Resumo

Scirrhous eosinophilic gastritis (SEG) is characterized by diffuse infiltration of eosinophils and concomitant fibrovascular tissue proliferation in the stomach wall. The condition is a rare occurrence with an unknown cause. Two dogs were examined with a history of progressive weight loss, emesis, melena and anorexia. Complete blood cell counts of both cases revealed anemia and eosinophilia, while ultrasonography examination revealed thickening of the stomach wall. Due to suspected gastric neoplasia and a poor clinical prognosis, the dogs were euthanized. At necropsy, both had markedly distended stomachs with a diffusely thickened and firm wall. The spleens of both dogs were enlarged with a nodular surface. Histological evaluation revealed diffuse infiltrate of eosinophils, fibrovascular tissue proliferation and fibrinoid degeneration in blood vessel walls of stomach and spleen. SEG is a rare pathological condition that must be considered as a possible diagnosis in dogs presenting gastrointestinal signs and eosinophilia.(AU)


A gastrite eosinofílica esquirrosa (GEE) é caracterizada por infiltrado inflamatório difuso de eosinófilos e concomitante proliferação de tecido fibrovascular no estômago. A condição apresenta ocorrência rara e causa desconhecida. Dois cães foram examinados com histórico de emagrecimento progressivo, êmese, melena e anorexia. O hemograma de ambos os casos revelou anemia e eosinofilia, enquanto o exame ultrassonográfico evidenciou espessamento da parede do estômago. Diante de suspeita de neoplasia gástrica e devido ao prognóstico desfavorável, foi realizada a eutanásia dos cães. Na necropsia, ambos apresentavam estômago acentuadamente aumentado, com parede difusamente espessada e firme. O baço dos dois cães apresentava-se aumentado e com superfície nodular. O exame histopatológico revelou infiltrado difuso de eosinófilos, proliferação de tecido fibrovascular e degeneração fibrinoide na parede de vasos sanguíneos no estômago e baço. A GEE é uma condição patológica rara que deve ser considerada no diagnóstico em cães que apresentem sinais gastrointestinais e eosinofilia.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Doenças do Cão , Gastrite/veterinária , Gastropatias/veterinária , Neoplasias Gástricas/veterinária
3.
Rev. Ciênc. Agrovet. (Online) ; 12(Especial): 47-48, junho 2013.
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1488016

Resumo

Foi atendida no hospital veterinário da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (HCV-UFRGS) uma cadela, com seis meses, atropelada havia 12 horas que apresentava dispneia grave e sangramento na cavidade oral. Ao exame físico apresentou-se hipocorada, hipotérmica e com leve dor à palpação abdominal e torácica. Foi estabilizada através de oxigenioterapia (por colocação de sonda nasal, com fluxo direto de oxigênio a um litro por minuto) e analgesia (morfina, 0,5mg/kg, por via subcutânea). Realizou-se em seguida exame radiográfico de tórax, nas posições laterolateral direito e dorsoventral, que evidenciou opacificação homogênea da região periférica, com visibilização de fissuras interlobares bilateralmente, compatível com efusão pleural, além de opacificação de padrão alveolar, sugestivo de contusão pulmonar.


Assuntos
Feminino , Animais , Cães , Derrame Pleural/veterinária , Lesão Pulmonar/veterinária , Pneumotórax/veterinária , Dispneia/veterinária , Traumatismos Torácicos/veterinária
4.
Rev. Ciênc. Agrovet. (Online) ; 12(Especial): 57-58, junho 2013.
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1488021

Resumo

Foi atendido no Hospital Veterinário da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, um canino, da raça Bulldog, de oito anos, pesando 32 kg, o qual habitava em um sítio. Foi relatado que o animal havia sofrido um acidente ofídico há duas horas e recebeu soro antiofídico em doses não conhecidas, por via subcutânea, cerca de uma hora após o acidente. A cobra foi descrita como da espécie Bothrops alternatus. O exame clínico mostrou edema acentuado na região submandibular direita, hematoma e lesões com sangramento no ponto de inoculação no pescoço. O animal foi hospitalizado e foram realizados hemograma e exames bioquímicos (ALT, creatinina, ureia), os quais não tiveram alterações, além de testes de coagulação (TP, TTPa), os quais se mostraram incoaguláveis (acima de 30s).


Assuntos
Animais , Cães , Antivenenos/administração & dosagem , Bothrops , Mordeduras de Serpentes/veterinária , Venenos de Crotalídeos/intoxicação , Avaliação de Sintomas/veterinária , Testes de Coagulação Sanguínea/veterinária
5.
R. Ci. agrovet. ; 12(Especial): 57-58, junho 2013.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-11979

Resumo

Foi atendido no Hospital Veterinário da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, um canino, da raça Bulldog, de oito anos, pesando 32 kg, o qual habitava em um sítio. Foi relatado que o animal havia sofrido um acidente ofídico há duas horas e recebeu soro antiofídico em doses não conhecidas, por via subcutânea, cerca de uma hora após o acidente. A cobra foi descrita como da espécie Bothrops alternatus. O exame clínico mostrou edema acentuado na região submandibular direita, hematoma e lesões com sangramento no ponto de inoculação no pescoço. O animal foi hospitalizado e foram realizados hemograma e exames bioquímicos (ALT, creatinina, ureia), os quais não tiveram alterações, além de testes de coagulação (TP, TTPa), os quais se mostraram incoaguláveis (acima de 30s).(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Mordeduras de Serpentes/veterinária , Bothrops , Venenos de Crotalídeos/intoxicação , Antivenenos/administração & dosagem , Avaliação de Sintomas/veterinária , Testes de Coagulação Sanguínea/veterinária
6.
R. Ci. agrovet. ; 12(Especial): 47-48, junho 2013.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-11974

Resumo

Foi atendida no hospital veterinário da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (HCV-UFRGS) uma cadela, com seis meses, atropelada havia 12 horas que apresentava dispneia grave e sangramento na cavidade oral. Ao exame físico apresentou-se hipocorada, hipotérmica e com leve dor à palpação abdominal e torácica. Foi estabilizada através de oxigenioterapia (por colocação de sonda nasal, com fluxo direto de oxigênio a um litro por minuto) e analgesia (morfina, 0,5mg/kg, por via subcutânea). Realizou-se em seguida exame radiográfico de tórax, nas posições laterolateral direito e dorsoventral, que evidenciou opacificação homogênea da região periférica, com visibilização de fissuras interlobares bilateralmente, compatível com efusão pleural, além de opacificação de padrão alveolar, sugestivo de contusão pulmonar.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Cães , Lesão Pulmonar/veterinária , Pneumotórax/veterinária , Derrame Pleural/veterinária , Traumatismos Torácicos/veterinária , Dispneia/veterinária
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA