Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Hig. aliment ; 36(295): e1101, Jul.-Dez. 2022. graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1417948

Resumo

Objetivou-se investigar o consumo dos produtos apícolas no estado do Piauí durante a pandemia da COVID-19. Para tanto, a coleta de dados deu-se de forma remota por meio de formulário online disponibilizado via Whatsapp e Instagram. A amostragem foi estratificada considerando-se as quatro mesorregiões do Piauí e o gênero dos participantes e para tal, foi utilizada a Calculadora Survey Monkey. Após a estratificação, a pesquisa abrangeu 392 participantes. Observou-se que 85,46% dos entrevistados afirmaram ter o hábito de consumir produtos apícolas, relacionando-o principalmente ao potencial nutricional que apresentam (24,78%). Em relação ao consumo durante a pandemia, 79,34% afirmaram estarem utilizando os produtos apícolas, sendo o mel o produto mais consumido (59,16%), em seguida, mel e própolis (26,04%) e a própolis unicamente (4,82%). Sobre a utilização referente à COVID-19, verificou-se que 23,47% e 3,21% dos entrevistados relacionou o uso à prevenção ou tratamento da doença, respectivamente. No geral, foi verificado um aumento de 37,24% no consumo dos produtos apícolas durante a pandemia, porém a maioria dos participantes (52,05%) não soube afirmar o quanto.(AU)


The aim was to investigate the use of bee products in Piaui state during the COVID-19 pandemic. To that end, data were collected remotely via an online form sent on WhatsApp and Instagram. Sampling was stratified considering the four mesoregions of Piaui and the sex of the participants using the Survey Monkey calculator. After stratification, the study contained 392 participants. A total of 85.46% of the interviewees reported regularly consuming bee products, primarily (24.78%) due to their nutritional potential. During the pandemic, 79.34% used bee products, honey being the most consumed (59.16%), followed by propolis honey (26.04%) and propolis alone (4.82%). With respect to COVID-19-related use, 23.47% and 3.21% of the subjects related consumption for disease prevention and treatment, respectively. In general, there was a 37.24% increase in the consumption of bee products during the pandemic, but most of the participants (52.05%) did not know the extent of the increase.(AU)


Assuntos
Higiene dos Alimentos , Criação de Abelhas , COVID-19 , Brasil
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA