Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 16 de 16
Filtrar
Mais filtros

Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Semina ciênc. agrar ; 43(2): 629-640, mar.-abr. 2022. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1368857

Resumo

Toxoplasma gondii and Neospora spp. are protozoa that have a significant impact on animal health due to the diseases they cause in domestic and wild animals. The aim of the present study was to investigate the presence of antibodies against T. gondii and Neospora spp. in cats from northern Brazil. Serum samples were collected from 180 cats in the municipality of Araguaína, Tocantins and used to evaluate the presence of anti-T. gondii and anti-Neospora spp. antibodies using the indirect fluorescent antibody test, with a cutoff of 1:64 and 1:25, respectively. The association between infection and individual animal characteristics (age, sex, origin, breed, and clinical signs) was tested using univariate analysis, followed by multivariate logistic regression. We found that 48.3% (87/180) of the animals had anti-T. gondii (95% CI: 40.8%­55.90%) and 3.9% (7/180) had anti-Neospora spp. (95% CI: 1.6%­7.8%) antibodies. There was no association between age, sex, breed origin, clinical signs, and seropositivity for T. gondii. Cats of defined breeds were more likely to be infected by Neospora spp. (OR = 10.7). Therefore, we found a high rate of seropositivity for T. gondii and a high rate of occurrence of Neospora infections in cats from the Araguaína region. The exposure of the feline population to the studied coccidia indicates the need to monitor the feline population for these infections and underscores the importance of effective sanitary measures against such pathogens.(AU)


Toxoplasma gondii e Neospora spp. são protozoários com impacto relevante na saúde animal devido às doenças que causam em animais domésticos e silvestres. O objetivo do presente estudo foi investigar a presença de anticorpos contra T. gondii e Neospora spp. em gatos do norte do Brasil. Amostras de soro foram coletadas de 180 gatos no município de Araguaína, Tocantinse utilizadas para avaliar a presença de anticorpos anti-T. gondii e anti-Neospora spp. pela reação de imunofluorescência indireta, utilizando um ponto de corte de 1:64 e 1:25, respectivamente. Associação da infecção com as caracteristicas individuais dos animais (idade, sexo, origem, raça e sinais clínicos) foram testadas por meio de análise univariada, seguida de análise multivariada por regressão logistica. Como resultado, 48,3% (87/180) dos animais apresentaram anticorpos anti-T. gondii (IC 95%: 40,8% -55,90%) e 3,9% (7/180) anti-Neospora spp. (IC 95%: 1,6% -7,8%). Não foi encontrada associação entre idade, sexo, raça, origem e presença de sinais clínicos e a soropositividade para T. gondii. Gatos com raça definida apresentaram maior chance de infecção por Neospora spp. (OR=10,7). Portanto, registra-se elevada soropositividade de gatos para T. gondii e a ocorrência de infecção por Neospora em gatos da região de Araguaína, Tocantins. A exposição da população felina aos coccídios estudados indica a necessidade de monitoramento da população de felinos quanto a estas infecções e aplicação de medidas sanitárias eficazes contra tais patógenos.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Toxoplasma , Coccídios , Neospora , Técnica Indireta de Fluorescência para Anticorpo , Anticorpos
2.
Rev. bras. ciênc. vet ; 28(3): 151-155, jul./set. 2021. il.
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1366554

Resumo

Leptospira spp. and Brucella abortus are bacterial pathogens that can infect humans and animals. The present study aimed to detect anti-Leptospira and anti-B. abortus antibodies and verified the presence of factors associated with seropositivity in cats. One hundred and eighty serum samples were collected from domestic cats (Felis silvestris catus) from the urban area of the municipality of Araguaína-Tocantins by phlebocentesis of the cephalic and jugular veins. The samples were subjected to detection of anti-Leptospira and anti-B.abortus antibodies, respectively, by microscopic seroagglutination and buffered acidified antigen testing, followed by confirmation by the 2-mercaptoethanol test and slow seroagglutination in tubes. Data from the epidemiological questionnaire (the age, sex, origin, breed, and presence of clinical signs) were analyzed using Epi Info® software with seropositivity data found to search for associated factors using the chi-square test. In the present study, the prevalence of Leptospira spp. was 5.56% (10/180). However, no sample was reactive to B. abortus. None of the studied variables were associated with seropositivity for the pathogens evaluated. Therefore, there is contact between Leptospira spp. and the feline population of the municipality, indicating the possibility of the circulation of pathogenic serovars and that the presence of anti-Leptospira antibodies does not depend on the variables analyzed.


Leptospira spp. e Brucella abortus são patógenos bacterianos que podem infectar humanos e animais. O presente estudo teve como objetivo detectar anticorpos anti-Leptospira e anti-B.abortus e verificar a presença de fatores associados com a soropositividade em gatos. Foram coletadas 180 amostras de soro de gatos domésticos (Felis silvestris catus) da zona urbana do município de Araguaína-Tocantins por flebocentese das veias cefálica e jugular. As amostras foram submetidas à detecção de anticorpos anti-Leptospira e anti-B. abortus, respectivamente, por soroaglutinação microscópica e teste do antígeno acidificado tamponado, seguido de confirmação pelo teste de 2-mercaptoetanol e soroaglutinação lenta em tubos. Os dados do questionário epidemiológico (idade, sexo, procedência, raça e presença de sinais clínicos) foram analisados no software Epi Info® com os dados de soropositividade encontrados para pesquisa de fatores associados pelo teste do qui-quadrado. No presente estudo, a prevalência de Leptospira spp. foi de 5,56% (10/180). No entanto, nenhuma amostra foi reativa para B. abortus. Nenhuma das variáveis estudadas foi associada com a soropositividade para os patógenos avaliados. Portanto, há contato entre Leptospiraspp. e a população felina do município, indicando a possibilidade de circulação de sorovares patogênicos e que a presença de anticorpos anti-Leptospira independe das variáveis analisadas.


Assuntos
Animais , Gatos , Brucelose/veterinária , Gatos/imunologia , Leptospira , Anticorpos Antibacterianos , Brucella , Estudos Soroepidemiológicos
3.
R. bras. Ci. Vet. ; 28(3): 151-155, 2021. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-765271

Resumo

Leptospira spp. and Brucella abortus are bacterial pathogens that can infect humans and animals. The present study aimed to detect anti-Leptospira and anti-B. abortus antibodies and verified the presence of factors associated with seropositivity in cats. One hundred and eighty serum samples were collected from domestic cats (Felis silvestris catus) from the urban area of the municipality of Araguaína-Tocantins by phlebocentesis of the cephalic and jugular veins. The samples were subjected to detection of anti-Leptospira and anti-B.abortus antibodies, respectively, by microscopic seroagglutination and buffered acidified antigen testing, followed by confirmation by the 2-mercaptoethanol test and slow seroagglutination in tubes. Data from the epidemiological questionnaire (the age, sex, origin, breed, and presence of clinical signs) were analyzed using Epi Info® software with seropositivity data found to search for associated factors using the chi-square test. In the present study, the prevalence of Leptospira spp. was 5.56% (10/180). However, no sample was reactive to B. abortus. None of the studied variables were associated with seropositivity for the pathogens evaluated. Therefore, there is contact between Leptospira spp. and the feline population of the municipality, indicating the possibility of the circulation of pathogenic serovars and that the presence of anti-Leptospira antibodies does not depend on the variables analyzed.(AU)


Leptospira spp. e Brucella abortus são patógenos bacterianos que podem infectar humanos e animais. O presente estudo teve como objetivo detectar anticorpos anti-Leptospira e anti-B.abortus e verificar a presença de fatores associados com a soropositividade em gatos. Foram coletadas 180 amostras de soro de gatos domésticos (Felis silvestris catus) da zona urbana do município de Araguaína-Tocantins por flebocentese das veias cefálica e jugular. As amostras foram submetidas à detecção de anticorpos anti-Leptospira e anti-B. abortus, respectivamente, por soroaglutinação microscópica e teste do antígeno acidificado tamponado, seguido de confirmação pelo teste de 2-mercaptoetanol e soroaglutinação lenta em tubos. Os dados do questionário epidemiológico (idade, sexo, procedência, raça e presença de sinais clínicos) foram analisados no software Epi Info® com os dados de soropositividade encontrados para pesquisa de fatores associados pelo teste do qui-quadrado. No presente estudo, a prevalência de Leptospira spp. foi de 5,56% (10/180). No entanto, nenhuma amostra foi reativa para B. abortus. Nenhuma das variáveis estudadas foi associada com a soropositividade para os patógenos avaliados. Portanto, há contato entre Leptospiraspp. e a população felina do município, indicando a possibilidade de circulação de sorovares patogênicos e que a presença de anticorpos anti-Leptospira independe das variáveis analisadas.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Anticorpos/análise , Leptospira/imunologia , Brucella abortus/imunologia , Gatos/microbiologia , Leptospirose/diagnóstico , Brucelose/diagnóstico
4.
R. bras. Parasitol. Vet. ; 28(4): 786-789, 2019. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25470

Resumo

Platynosomiasis is a hepatopathy caused by Platynosomum illiciens(= P. fastosum) (Trematoda: Dicrocoelidae), which occurs mainly in domestic and wild cats in tropical and subtropical areas. The objective of this study was to verify the occurrence of P. illiciens infection in domestic cats in the city of Araguaína, Tocantins, Brazil, using necropsy and coproparasitological tests. Additionally, we aimed to evaluate the use of two different techniques to diagnose P. illiciens infection in domestic cats and verify whether this parasitism was associated with individual feline characteristics. For this, 54 cats of different ages were analyzed. The percentage of infection was 33.3% (CI = 21.1-47.5%), parasite load was 9-509, mean intensity was 151.7, and mean abundance was 50.5 trematodes per animal. The risk of infection was higher for females than for males (OR = 5.00; P = 0.017). The spontaneous sedimentation coproparasitological test demonstrated the greatest sensitivity and specificity in diagnosing P. illiciens. This study is the first to report the occurrence of P. illiciens in cats in the state of Tocantins, northern Brazil.(AU)


A platinosomose é uma hepatopatia causada por Platynosomum illiciens(= P. fastosum) (Trematoda: Dicrocoelidae), que ocorre principalmente em felinos domésticos e selvagens de áreas tropicais e subtropicais. O objetivo deste trabalho foi verificar a ocorrência de P. illiciens em gatos domésticos do município de Araguaína, Tocantins, Brasil, por meio de necrópsia e exames coproparasitológicos, bem como avaliar o uso de diferentes técnicas no diagnóstico de P. illiciens em gatos domésticos e verificar a associação da parasitose com características individuais dos felinos. O estudo foi realizado em 54 gatos com diferentes idades, machos e fêmeas. O percentual de infecção foi de 33,3% (IC= 21,1% - 47,5%), a carga parasitária observada foi de 09-509, a intensidade média de 151,7 e a abundância média de 50,5 trematódeos por animal. As fêmeas apresentaram maior chance de infecção do que os machos (OR=5,00; P=0,017). O teste coproparasitológico que demonstrou maior sensibilidade e especificidade foi o de sedimentação espontânea. O presente estudo faz o primeiro relato da ocorrência de P. illiciens em gatos no estado do Tocantins, região Norte do Brasil.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Hepatopatias/epidemiologia , Trematódeos/patogenicidade
5.
Semina Ci. agr. ; 40(4): 1723-1730, jul.-ago. 2019. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-21963

Resumo

Visceral leishmaniasis (VL) is expanding in the Brazilian territory. Dogs are considered an important urban reservoir; however, studies have demonstrated the presence of infected cats in some Brazilian states. This report aimed to describe a case of Leishmania (Leishmania) infantum infection in a two-month-old domestic feline from a Brazilian region with a high incidence of human visceral leishmaniasis. The analyzed samples were the cats blood, conjunctiva, spleen, liver, popliteal, submandibular and mesenteric lymph nodes, skin, lung and kidney. The diagnostic methods were: parasitological examination, polymerase chain reaction (PCR) and an immunoflurescence antibody test (IFAT). All tissues were positive. The title obtained using the IFAT was 1:160. The animal was negative for feline immunodeficiency virus (FIV) and feline leukemia virus (FeLV). This work addresses the first case of feline leishmaniasis in the state of Tocantins, and reveals data that may contribute to the knowledge of the disease, since it has been shown to be able to develop rapidly and fatally in kittens, with the ability to infect several tissues.(AU)


A leishmaniose visceral (LV) encontra-se em expansão no território brasileiro. O cão é considerado um importante reservatório urbano, no entanto, estudos tem demonstrado a presença de felinos infectados em alguns estados brasileiros. Este relato objetivou descrever um caso de infecção por Leishmania (Leishmania) infantum em um felino doméstico de dois meses proveniente de uma região brasileira com alta incidência de leishmaniose visceral humana. As amostras analisadas foram sangue, conjuntiva, baço, fígado, linfonodos poplíteo, submandibular e mesentérico, pele, pulmão e rim. Os métodos de diagnóstico utilizados foram: o exame parasitológico direto, a reação em cadeia pela polimerase (PCR) e a reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Houve positividade de todos os tecidos e o animal apresentou elevada carga parasitária. O título obtido na RIFI foi de 1:160. O animal foi negativo para os vírus da imunodeficiência felina (FIV) e da leucemia felina (FeLV). Este trabalho aborda o primeiro caso de leishmaniose felina no estado do Tocantins e revela dados que podem contribuir para o conhecimento da doença, visto que esta mostrou-se capaz de se desenvolver de forma rápida e fatal em filhotes, podendo infectar vários tecidos.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Gatos , Leishmaniose Visceral/veterinária , Leishmaniose Visceral/diagnóstico , Leishmaniose Visceral/patologia , Leishmaniose Visceral/microbiologia , Doenças Parasitárias em Animais
6.
Semina ciênc. agrar ; 40(4): 1723-1730, jul.-ago. 2019. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1501435

Resumo

Visceral leishmaniasis (VL) is expanding in the Brazilian territory. Dogs are considered an important urban reservoir; however, studies have demonstrated the presence of infected cats in some Brazilian states. This report aimed to describe a case of Leishmania (Leishmania) infantum infection in a two-month-old domestic feline from a Brazilian region with a high incidence of human visceral leishmaniasis. The analyzed samples were the cat’s blood, conjunctiva, spleen, liver, popliteal, submandibular and mesenteric lymph nodes, skin, lung and kidney. The diagnostic methods were: parasitological examination, polymerase chain reaction (PCR) and an immunoflurescence antibody test (IFAT). All tissues were positive. The title obtained using the IFAT was 1:160. The animal was negative for feline immunodeficiency virus (FIV) and feline leukemia virus (FeLV). This work addresses the first case of feline leishmaniasis in the state of Tocantins, and reveals data that may contribute to the knowledge of the disease, since it has been shown to be able to develop rapidly and fatally in kittens, with the ability to infect several tissues.


A leishmaniose visceral (LV) encontra-se em expansão no território brasileiro. O cão é considerado um importante reservatório urbano, no entanto, estudos tem demonstrado a presença de felinos infectados em alguns estados brasileiros. Este relato objetivou descrever um caso de infecção por Leishmania (Leishmania) infantum em um felino doméstico de dois meses proveniente de uma região brasileira com alta incidência de leishmaniose visceral humana. As amostras analisadas foram sangue, conjuntiva, baço, fígado, linfonodos poplíteo, submandibular e mesentérico, pele, pulmão e rim. Os métodos de diagnóstico utilizados foram: o exame parasitológico direto, a reação em cadeia pela polimerase (PCR) e a reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Houve positividade de todos os tecidos e o animal apresentou elevada carga parasitária. O título obtido na RIFI foi de 1:160. O animal foi negativo para os vírus da imunodeficiência felina (FIV) e da leucemia felina (FeLV). Este trabalho aborda o primeiro caso de leishmaniose felina no estado do Tocantins e revela dados que podem contribuir para o conhecimento da doença, visto que esta mostrou-se capaz de se desenvolver de forma rápida e fatal em filhotes, podendo infectar vários tecidos.


Assuntos
Feminino , Animais , Gatos , Doenças Parasitárias em Animais , Leishmaniose Visceral/diagnóstico , Leishmaniose Visceral/microbiologia , Leishmaniose Visceral/patologia , Leishmaniose Visceral/veterinária
7.
R. cient. eletr. Med. Vet. ; 28: 1-10, jan. 2017. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-690810

Resumo

Objetivou-se avaliar a eficácia anti-helmíntica de ivermectina e albendazol em ovinos naturalmente infectados do município de Palmas/TO. Foram utilizados 24 animais, divididos em três grupos: não tratado (controle), tratado com ivermectina 1% e tratado com albendazol 1,9%. Realizou-se avaliação pré-tratamento (controle) e pós-tratamento (7º, 14º e 21º dia) e, após contagem de ovos por grama de fezes, foi calculado o percentual de redução (RCOF). Observou-se que ovinos tratados com albendazol apresentaram redução significativa de RCOF (81,92%) a partir do 7º dia pós-tratamento, chegando a 100% de redução com 21 dias. Já no grupo tratado com ivermectina, o controle começa a ser efetivo somente com 14 dias (49,81%), porém também com redução de 100% no 21º dia. Conclui-se, portanto, que ambos os fármacos testados são eficazes para controle de helmintos na propriedade estudada, não sugerindo ocorrência de resistência parasitária neste município. (AU)


The objective was to evaluate the anthelmintic effectiveness of ivermectin and albendazole in naturally infected sheep in Palmas/TO. 24 animals were divided into three groups: untreated (control), treated with 1% ivermectin and treated with 1,9% albendazole. It was made an evaluation pretreatment (control) and post-treatment (7, 14 and 21 days) and after of the count of eggs per gram of feces, was calculated the percentage of reduction (RCOF). It was observed that sheep treated with albendazole showed a significant RCOF (81.92%) from the 7th day after treatment, reaching 100% of control at 21 days. Already, in the group treated with ivermectin, the control begins to be effective 14 days (49.81%), but also occurred a reduction of 100% in 21 days. We conclude, therefore, that both drugs tested are effective for the helminth control in the studied property, does not suggest the occurrence of parasitic resistance. (AU)


Assuntos
Animais , Ivermectina , Nematoides , Ovinos , Albendazol , Gado , Gastroenteropatias , Doenças Parasitárias
8.
Ciênc. rural (Online) ; 47(3): 1-6, 2017. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1479890

Resumo

A direct search for parasites were used as the diagnostic test to determine the frequency of Leishmania spp. infection in dogs ( Canis lupus familiaris ) under veterinary clinical care in the city of Araguaína, Tocantins, Brazil. For this approach, lymph node cell samples were collected using needle aspiration from 649 dogs of different breeds and ages. Two hundred and sixty four (40.7%) dogs tested positive for amastigote forms of Leishmania spp. Furthermore, 202 (76.5%) dogs that tested positive showed some clinical sign of disease, while 62 (28.4%) dogs were asymptomatic. Dogs 2 years old or those that lived alongside poultry species in peri-domicile areas had a greater chance of infection (P 0.05). Our results revealed the importance of frequently monitoring leishmaniasis in dogs, and the need to train veterinary professionals who work in high-transmission areas on the clinical diagnosis of canine visceral leishmaniasis.


O objetivo deste estudo foi determinar a frequência de infecção por Leishmania spp. em cães ( Canis lupus familiaris ) da cidade de Araguaína, Tocantins, submetidos à atendimento clínico-veterinário, utilizando a pesquisa direta do parasito como forma de diagnóstico. A população estudada foi de 649 cães, de diferentes raças e idades, dos quais foi coletada uma amostra de células de linfonodo através de punção aspirativa. Entre os animais com exame positivo 202 (76,5%) apresentaram algum sinal clínico da doença e 62 (28,4%) animais animais assintomáticos apresentaram exames positivos. Animais com até dois anos de idade e que conviviam com galináceos no peridomicílio apresentaram maior chance de infecção (P 0,05). Os resultados demonstram a necessidade de vigilância constante dos animais em relação a leishmaniose e denota a importância do aperfeiçoamento dos profissionais veterinários, que atuam em áreas de transmissão intensa, para o diagnóstico clínico da leishmaniose visceral canina.


Assuntos
Animais , Cães , Cães , Leishmaniose Visceral , Morbidade , Transmissão de Doença Infecciosa , Análise Citogenética , Fatores de Risco , Prevenção de Doenças
9.
Ci. Rural ; 47(3): 1-6, 2017. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-686970

Resumo

A direct search for parasites were used as the diagnostic test to determine the frequency of Leishmania spp. infection in dogs ( Canis lupus familiaris ) under veterinary clinical care in the city of Araguaína, Tocantins, Brazil. For this approach, lymph node cell samples were collected using needle aspiration from 649 dogs of different breeds and ages. Two hundred and sixty four (40.7%) dogs tested positive for amastigote forms of Leishmania spp. Furthermore, 202 (76.5%) dogs that tested positive showed some clinical sign of disease, while 62 (28.4%) dogs were asymptomatic. Dogs 2 years old or those that lived alongside poultry species in peri-domicile areas had a greater chance of infection (P 0.05). Our results revealed the importance of frequently monitoring leishmaniasis in dogs, and the need to train veterinary professionals who work in high-transmission areas on the clinical diagnosis of canine visceral leishmaniasis. (AU)


O objetivo deste estudo foi determinar a frequência de infecção por Leishmania spp. em cães ( Canis lupus familiaris ) da cidade de Araguaína, Tocantins, submetidos à atendimento clínico-veterinário, utilizando a pesquisa direta do parasito como forma de diagnóstico. A população estudada foi de 649 cães, de diferentes raças e idades, dos quais foi coletada uma amostra de células de linfonodo através de punção aspirativa. Entre os animais com exame positivo 202 (76,5%) apresentaram algum sinal clínico da doença e 62 (28,4%) animais animais assintomáticos apresentaram exames positivos. Animais com até dois anos de idade e que conviviam com galináceos no peridomicílio apresentaram maior chance de infecção (P 0,05). Os resultados demonstram a necessidade de vigilância constante dos animais em relação a leishmaniose e denota a importância do aperfeiçoamento dos profissionais veterinários, que atuam em áreas de transmissão intensa, para o diagnóstico clínico da leishmaniose visceral canina. (AU)


Assuntos
Animais , Cães , Morbidade , Leishmaniose Visceral , Cães , Transmissão de Doença Infecciosa , Análise Citogenética , Fatores de Risco , Prevenção de Doenças
10.
Rev. cient. eletrônica med. vet ; 28: 1-10, jan. 2017. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1494236

Resumo

Objetivou-se avaliar a eficácia anti-helmíntica de ivermectina e albendazol em ovinos naturalmente infectados do município de Palmas/TO. Foram utilizados 24 animais, divididos em três grupos: não tratado (controle), tratado com ivermectina 1% e tratado com albendazol 1,9%. Realizou-se avaliação pré-tratamento (controle) e pós-tratamento (7º, 14º e 21º dia) e, após contagem de ovos por grama de fezes, foi calculado o percentual de redução (RCOF). Observou-se que ovinos tratados com albendazol apresentaram redução significativa de RCOF (81,92%) a partir do 7º dia pós-tratamento, chegando a 100% de redução com 21 dias. Já no grupo tratado com ivermectina, o controle começa a ser efetivo somente com 14 dias (49,81%), porém também com redução de 100% no 21º dia. Conclui-se, portanto, que ambos os fármacos testados são eficazes para controle de helmintos na propriedade estudada, não sugerindo ocorrência de resistência parasitária neste município.


The objective was to evaluate the anthelmintic effectiveness of ivermectin and albendazole in naturally infected sheep in Palmas/TO. 24 animals were divided into three groups: untreated (control), treated with 1% ivermectin and treated with 1,9% albendazole. It was made an evaluation pretreatment (control) and post-treatment (7, 14 and 21 days) and after of the count of eggs per gram of feces, was calculated the percentage of reduction (RCOF). It was observed that sheep treated with albendazole showed a significant RCOF (81.92%) from the 7th day after treatment, reaching 100% of control at 21 days. Already, in the group treated with ivermectin, the control begins to be effective 14 days (49.81%), but also occurred a reduction of 100% in 21 days. We conclude, therefore, that both drugs tested are effective for the helminth control in the studied property, does not suggest the occurrence of parasitic resistance.


Assuntos
Animais , Albendazol , Ivermectina , Nematoides , Ovinos , Doenças Parasitárias , Gado , Gastroenteropatias
11.
R. cient. eletr. Med. Vet. ; 23: 1-20, jul. 2014.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-691186

Resumo

A leptospirose é uma doença de ampla distribuição geográfica que afeta frequentemente a produtividade de pequenos ruminantes. Esta infecção é causada por bactérias pertencentes ao gênero Leptospira spp. e caracteriza-se por ser uma importante causa de problemas reprodutivos em animais de produção. Neste contexto, a espécie ovina pode ser acometida com frequência, visto que compõe a classe dos animais susceptíveis dentro de um sistema de criação. O estudo de aspectos referentes à esta infecção nos ovinos, tais como agente etiológico, epidemiologia, patogenia, sinais clínicos, métodos de diagnóstico e tratamento e profilaxia, torna-se essencial para o desenvolvimento de estratégias de controle da doença, minimizando as consequentes perdas econômicas. (AU)


Leptospirosis is a disease widely distributed that often affects the productivity of small ruminants. This infection is caused by bacteria belonging to the genus Leptospira spp. and characterized to be a major cause of reproductive failure in animal production. In this context, often sheep can be affected, seen that comprise the class of susceptible animals in a breeding system. The study of aspects related to this infection in sheep, such as etiological agent, epidemiology, pathogenesis, clinical signs, diagnostic methods and treatment and prophylaxis, is essential to develop strategies to control the disease, minimizing the consequent economic losses. (AU)


Assuntos
Animais , Leptospirose/epidemiologia , Leptospirose/etiologia , Leptospirose/veterinária , Ovinos , Ruminantes , Controle de Doenças Transmissíveis
12.
R. cient. eletr. Med. Vet. ; 23: 1-22, jul. 2014.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-691173

Resumo

Tayassu tajacu, popularmente conhecido como cateto, é uma espécie silvestre encontrada desde o sul dos EUA até o norte da Argentina, sendo abundantemente encontrada no Brasil. São animais comumente consumidos como fonte de proteínas por populações ribeirinhas e indígenas, sua carne é muito apreciada em grandes centros urbanos no Brasil e no exterior e seu couro é utilizado para a fabricação de artigos finos, como luvas e bolsas. Já foram relatados parasitando catetos as espécies: Monodontus semicircularis, Monodontus aguiari, Eucyathostomum dentatum, Dirofilaria acutiuscula, Texicospirura turki, Gongylonema baylisi, Gongylonema pulchrum, Parabronema pecariae, Parostertagia heterospiculum, Physocephalus sexalatus, Trichuris sp., Capillaria hepatica, Ascarops strongylina, Cooperia punctata, Cooperia spatulata, Oesophagostomum dentatum, Nematodirus molini, Trichostrongylus axei, Trichostrongylus colubriformis, Spiculopteragia tayassui, Strongyloides ransomi, Macracanthorhyncus hirudinaceus, Metastrongylus salmi, Fascioloides magna, Moniezia benedeni, Stichorchis giganteus. O conhecimento dos helmintos parasitos de Tayassu tajacu é fundamental para a elaboração de um manejo sanitário adequado para a prevenção e tratamento de helmintoses, favorecendo sua criação em cativeiro. (AU)


Tayassu tajacu, popularly known as collared peccary, is a wild species found from the southern U.S. to northern Argentina and is abundantly found in Brazil. Are commonly consumed as a protein source for coastal populations and indigenous. Their meat is highly prized in large urban centers in Brazil and abroad and its leather is used for the manufacture of fine items like gloves and bags. The following species has been related parasitizing T. tajacu: Monodontus semicircularis, Monodontus aguiari, Eucyathostomum dentatum, Dirofilaria acutiuscula, Texicospirura turki, Gongylonema baylisi, Gongylonema pulchrum, Parabronema pecariae, Parostertagia heterospiculum, Physocephalus sexalatus, Trichuris sp., Capillaria hepatica, Ascarops strongylina, Cooperia punctata, Cooperia spatulata, Oesophagostomum dentatum, Nematodirus molini, Trichostrongylus axei, Trichostrongylus colubriformis, Spiculopteragia tayassui, Strongyloides ransomi, Macracanthorhyncus hirudinaceus, Metastrongylus salmi, Fascioloides magna, Moniezia benedeni, Stichorchis giganteus. Knowledge of helminth parasites Tayassu Tajacu is fundamental to the development of an adequate health management for the prevention and treatment of helminth infections , favoring its captive breeding. (AU)


Assuntos
Animais , Artiodáctilos/parasitologia , Helmintos/parasitologia , Carga Parasitária/veterinária , Nematoides/parasitologia , Animais Selvagens/parasitologia , Fauna/análise
13.
Rev. cient. eletrônica med. vet ; 23: 1-22, jul. 2014.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1494143

Resumo

Tayassu tajacu, popularmente conhecido como cateto, é uma espécie silvestre encontrada desde o sul dos EUA até o norte da Argentina, sendo abundantemente encontrada no Brasil. São animais comumente consumidos como fonte de proteínas por populações ribeirinhas e indígenas, sua carne é muito apreciada em grandes centros urbanos no Brasil e no exterior e seu couro é utilizado para a fabricação de artigos finos, como luvas e bolsas. Já foram relatados parasitando catetos as espécies: Monodontus semicircularis, Monodontus aguiari, Eucyathostomum dentatum, Dirofilaria acutiuscula, Texicospirura turki, Gongylonema baylisi, Gongylonema pulchrum, Parabronema pecariae, Parostertagia heterospiculum, Physocephalus sexalatus, Trichuris sp., Capillaria hepatica, Ascarops strongylina, Cooperia punctata, Cooperia spatulata, Oesophagostomum dentatum, Nematodirus molini, Trichostrongylus axei, Trichostrongylus colubriformis, Spiculopteragia tayassui, Strongyloides ransomi, Macracanthorhyncus hirudinaceus, Metastrongylus salmi, Fascioloides magna, Moniezia benedeni, Stichorchis giganteus. O conhecimento dos helmintos parasitos de Tayassu tajacu é fundamental para a elaboração de um manejo sanitário adequado para a prevenção e tratamento de helmintoses, favorecendo sua criação em cativeiro.


Tayassu tajacu, popularly known as collared peccary, is a wild species found from the southern U.S. to northern Argentina and is abundantly found in Brazil. Are commonly consumed as a protein source for coastal populations and indigenous. Their meat is highly prized in large urban centers in Brazil and abroad and its leather is used for the manufacture of fine items like gloves and bags. The following species has been related parasitizing T. tajacu: Monodontus semicircularis, Monodontus aguiari, Eucyathostomum dentatum, Dirofilaria acutiuscula, Texicospirura turki, Gongylonema baylisi, Gongylonema pulchrum, Parabronema pecariae, Parostertagia heterospiculum, Physocephalus sexalatus, Trichuris sp., Capillaria hepatica, Ascarops strongylina, Cooperia punctata, Cooperia spatulata, Oesophagostomum dentatum, Nematodirus molini, Trichostrongylus axei, Trichostrongylus colubriformis, Spiculopteragia tayassui, Strongyloides ransomi, Macracanthorhyncus hirudinaceus, Metastrongylus salmi, Fascioloides magna, Moniezia benedeni, Stichorchis giganteus. Knowledge of helminth parasites Tayassu Tajacu is fundamental to the development of an adequate health management for the prevention and treatment of helminth infections , favoring its captive breeding.


Assuntos
Animais , Artiodáctilos/parasitologia , Carga Parasitária/veterinária , Helmintos/parasitologia , Nematoides/parasitologia , Animais Selvagens/parasitologia , Fauna/análise
14.
Rev. cient. eletrônica med. vet ; 23: 1-20, jul. 2014.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1494156

Resumo

A leptospirose é uma doença de ampla distribuição geográfica que afeta frequentemente a produtividade de pequenos ruminantes. Esta infecção é causada por bactérias pertencentes ao gênero Leptospira spp. e caracteriza-se por ser uma importante causa de problemas reprodutivos em animais de produção. Neste contexto, a espécie ovina pode ser acometida com frequência, visto que compõe a classe dos animais susceptíveis dentro de um sistema de criação. O estudo de aspectos referentes à esta infecção nos ovinos, tais como agente etiológico, epidemiologia, patogenia, sinais clínicos, métodos de diagnóstico e tratamento e profilaxia, torna-se essencial para o desenvolvimento de estratégias de controle da doença, minimizando as consequentes perdas econômicas.


Leptospirosis is a disease widely distributed that often affects the productivity of small ruminants. This infection is caused by bacteria belonging to the genus Leptospira spp. and characterized to be a major cause of reproductive failure in animal production. In this context, often sheep can be affected, seen that comprise the class of susceptible animals in a breeding system. The study of aspects related to this infection in sheep, such as etiological agent, epidemiology, pathogenesis, clinical signs, diagnostic methods and treatment and prophylaxis, is essential to develop strategies to control the disease, minimizing the consequent economic losses.


Assuntos
Animais , Leptospirose/epidemiologia , Leptospirose/etiologia , Leptospirose/veterinária , Ovinos , Controle de Doenças Transmissíveis , Ruminantes
15.
Semina Ci. agr. ; 40(4): 1723-1730, 2019.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-762998

Resumo

Visceral leishmaniasis (VL) is expanding in the Brazilian territory. Dogs are considered an important urban reservoir; however, studies have demonstrated the presence of infected cats in some Brazilian states. This report aimed to describe a case of Leishmania (Leishmania) infantum infection in a two-month-old domestic feline from a Brazilian region with a high incidence of human visceral leishmaniasis. The analyzed samples were the cat’s blood, conjunctiva, spleen, liver, popliteal, submandibular and mesenteric lymph nodes, skin, lung and kidney. The diagnostic methods were: parasitological examination, polymerase chain reaction (PCR) and an immunoflurescence antibody test (IFAT). All tissues were positive. The title obtained using the IFAT was 1:160. The animal was negative for feline immunodeficiency virus (FIV) and feline leukemia virus (FeLV). This work addresses the first case of feline leishmaniasis in the state of Tocantins, and reveals data that may contribute to the knowledge of the disease, since it has been shown to be able to develop rapidly and fatally in kittens, with the ability to infect several tissues.


A leishmaniose visceral (LV) encontra-se em expansão no território brasileiro. O cão é considerado um importante reservatório urbano, no entanto, estudos tem demonstrado a presença de felinos infectados em alguns estados brasileiros. Este relato objetivou descrever um caso de infecção por Leishmania (Leishmania) infantum em um felino doméstico de dois meses proveniente de uma região brasileira com alta incidência de leishmaniose visceral humana. As amostras analisadas foram sangue, conjuntiva, baço, fígado, linfonodos poplíteo, submandibular e mesentérico, pele, pulmão e rim. Os métodos de diagnóstico utilizados foram: o exame parasitológico direto, a reação em cadeia pela polimerase (PCR) e a reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Houve positividade de todos os tecidos e o animal apresentou elevada carga parasitária. O título obtido na RIFI foi de 1:160. O animal foi negativo para os vírus da imunodeficiência felina (FIV) e da leucemia felina (FeLV). Este trabalho aborda o primeiro caso de leishmaniose felina no estado do Tocantins e revela dados que podem contribuir para o conhecimento da doença, visto que esta mostrou-se capaz de se desenvolver de forma rápida e fatal em filhotes, podendo infectar vários tecidos.

16.
Semina Ci. agr. ; 40(4): 1723-1730, 2019.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-762429

Resumo

Visceral leishmaniasis (VL) is expanding in the Brazilian territory. Dogs are considered an important urban reservoir; however, studies have demonstrated the presence of infected cats in some Brazilian states. This report aimed to describe a case of Leishmania (Leishmania) infantum infection in a two-month-old domestic feline from a Brazilian region with a high incidence of human visceral leishmaniasis. The analyzed samples were the cat’s blood, conjunctiva, spleen, liver, popliteal, submandibular and mesenteric lymph nodes, skin, lung and kidney. The diagnostic methods were: parasitological examination, polymerase chain reaction (PCR) and an immunoflurescence antibody test (IFAT). All tissues were positive. The title obtained using the IFAT was 1:160. The animal was negative for feline immunodeficiency virus (FIV) and feline leukemia virus (FeLV). This work addresses the first case of feline leishmaniasis in the state of Tocantins, and reveals data that may contribute to the knowledge of the disease, since it has been shown to be able to develop rapidly and fatally in kittens, with the ability to infect several tissues.


A leishmaniose visceral (LV) encontra-se em expansão no território brasileiro. O cão é considerado um importante reservatório urbano, no entanto, estudos tem demonstrado a presença de felinos infectados em alguns estados brasileiros. Este relato objetivou descrever um caso de infecção por Leishmania (Leishmania) infantum em um felino doméstico de dois meses proveniente de uma região brasileira com alta incidência de leishmaniose visceral humana. As amostras analisadas foram sangue, conjuntiva, baço, fígado, linfonodos poplíteo, submandibular e mesentérico, pele, pulmão e rim. Os métodos de diagnóstico utilizados foram: o exame parasitológico direto, a reação em cadeia pela polimerase (PCR) e a reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Houve positividade de todos os tecidos e o animal apresentou elevada carga parasitária. O título obtido na RIFI foi de 1:160. O animal foi negativo para os vírus da imunodeficiência felina (FIV) e da leucemia felina (FeLV). Este trabalho aborda o primeiro caso de leishmaniose felina no estado do Tocantins e revela dados que podem contribuir para o conhecimento da doença, visto que esta mostrou-se capaz de se desenvolver de forma rápida e fatal em filhotes, podendo infectar vários tecidos.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA