Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros

Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 75(3): 435-438, 2023. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1436924

Resumo

This report described temporary hyperpigmentation occurring in a cat after use of the FreeStyle® Libre sensor by applying three different adhesive glues. The device was continuously used as an aid for the treatment of diabetes mellitus. Histopathological examination revealed mild focal chronic active dermatitis. While the coat color change occurred due to inflammation and did not affect the device functioning, owners should be alerted to the possibility of this complication.


Este relato de caso descreveu a hiperpigmentação temporária que ocorreu em um gato após o uso do sensor FreeStyle® Libre, no qual foram aplicadas três colas adesivas diferentes. O dispositivo foi usado continuamente como auxiliar no tratamento do diabetes mellitus. O exame histopatológico revelou dermatite crônica ativa focal leve. Embora a mudança de cor da pelagem tenha ocorrido devido à inflamação e não tenha afetado o funcionamento do dispositivo, os proprietários devem ser alertados para a possibilidade dessa complicação.


Assuntos
Animais , Gatos , Doenças do Gato , Adesivos/efeitos adversos , Hiperpigmentação/veterinária , Diabetes Mellitus/veterinária
2.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 74(4): 633-640, July-Aug. 2022. tab, ilus, mapas
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1393897

Resumo

This study aimed to understand the perception of veterinarians regarding monitoring blood and interstitial glucose levels in cats with diabetes mellitus and/or diabetic ketoacidosis, with emphasis on the flash glucose monitoring system (FGMS) (FreeStyle Libre, Abbott, Brazil). This research consisted of two stages. In all, 516 response forms were obtained, and of these, 480 (93%) were considered valid. In total, 333 (69.4%) veterinarians did not use the FGMS, while 147 (30.6%) did. The cost of the FGMS (116, 78%) was the greatest deterrent to acceptability. Veterinarians who use the device consider it indispensable in the hospital monitoring of diabetic ketoacidosis and a facilitator in the accurate monitoring of measurements. In addition, the preferred location for application of the sensor is the cranial lateral wall of the chest and it is quite tolerable. Monitoring a diabetic cat requires commitment from the owner and the veterinary team to ensure feline-friendly management.


Objetivou-se, com este estudo, conhecer a percepção dos médicos veterinários quanto à monitorização da glicose sanguínea e intersticial em gatos com diabetes mellitus (DM) e/ou cetoacidose diabética, com ênfase no sistema flash de monitoramento da glicose (SFMG) (FreeStyle Libre, Abbott, Brasil). Esta pesquisa foi composta por duas etapas. Ao todo, foram obtidos 516 formulários de resposta. Desses, 480 (93%) foram considerados válidos. No total, 333 (69,4%) veterinários não utilizavam o SFMG, enquanto 147 (30,6%) o utilizavam. O custo do SFMG (116, 78%) foi a maior barreira para a aceitabilidade. Os médicos veterinários que utilizam o dispositivo consideram-no indispensável no monitoramento hospitalar da cetoacidose diabética por ser um facilitador no acompanhamento preciso das aferições. Além disso, o local de preferência para aplicação do sensor é na parede lateral cranial do tórax e é bem tolerável. Monitorar um felino diabético requer comprometimento do tutor e da equipe veterinária e que assegure um manejo amigo do gato.


Assuntos
Animais , Gatos , Gatos , Cetoacidose Diabética , Diabetes Mellitus , Controle Glicêmico
3.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 73(1): 99-107, Jan.-Feb. 2021. tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1153067

Resumo

This study evaluated the most common toxic agents affecting domestic cats, the clinical signs of toxicity, and the therapeutic approaches for recovery. A survey on poisoning in cats was conducted among small animal veterinary practitioners from 2017 to 2018. Of the 748 completed questionnaires, 543 (72.6%) were evaluated. Pesticides and household cleaning supplies were the most common causes of poisoning in cats. The toxicant groups included pesticides and household cleaning supplies (organophosphates), human drugs (acetaminophen), plants/plant derivatives (lily), and veterinary drugs (tramadol). The major clinical signs for these four groups of toxicants were (1) acetaminophen poisoning, which caused oxidative erythrocyte damage; (2) muscarinic and nicotinic cholinergic syndrome, which resulted from organophosphate poisoning; (3) acute kidney injury, which resulted from intoxication of lily; and (4) serotonin syndrome, which resulted from tramadol toxicosis. Interventions for treating poisoning in cats were based on the clinical presentation of animals. In the present study, the significant toxins identified to be dangerous for cats were characterized using the obtained data in Brazil as well as the main associated clinical signs and therapy recommended by veterinarians.(AU)


Objetiva-se com este trabalho caracterizar os principais toxicantes para gatos domésticos, bem como os prevalentes sinais clínicos e a terapêutica associada. Uma pesquisa sobre envenenamento em gatos foi realizada entre médicos veterinários no período de 2017 a 2018. Dos 748 questionários preenchidos, 543 (72,6%) foram avaliados. Pesticidas e domissanitários foram os principais causadores de intoxicação em gatos. Entre os grupos tóxicos, destacaram-se, na categoria pesticidas e domissanitários (organofosforados), medicamentos humanos (acetaminofeno), plantas e derivados de planta (lírio) e medicamentos veterinários (tramadol). Os principais sinais clínicos para os quatro grupos de substâncias tóxicas foram: (1) intoxicação por acetaminofeno, que causou dano eritrocitário oxidativo; (2) síndrome colinérgica muscarínica e nicotínica, resultante do envenenamento por organofosforado; (3) lesão renal aguda, causada pela intoxicação por lírio; e (4) síndrome serotoninérgica, resultante da exposição ao tramadol. As intervenções realizadas para o tratamento dos envenenamentos foram justificáveis mediante a apresentação clínica dos animais. Por meio dos dados obtidos, puderam-se caracterizar os principais tóxicos para gatos no Brasil, bem como os principais sinais clínicos associados e a terapêutica preconizada pelos médicos veterinários.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Compostos Organofosforados/toxicidade , Intoxicação/etiologia , Intoxicação/veterinária , Tramadol/toxicidade , Lilium/toxicidade , Acetaminofen/toxicidade , Serotoninérgicos/toxicidade , Estresse Oxidativo , Antagonistas Muscarínicos/toxicidade , Injúria Renal Aguda/induzido quimicamente
4.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 62(5): 1135-1141, out. 2010. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-6001

Resumo

Avaliou-se a eficácia do protocolo radioterápico hipofracionado no tratamento de felinos portadores de carcinoma epidermóide facial. Um protocolo hipofracionado de radioterapia foi aplicado em cinco gatos portadores de um ou mais carcinomas epidermóides faciais, em um total de 10 lesões neoplásicas, confirmadas por meio de análise histológica. Duas lesões foram classificadas como T1, quatro como T2, duas como T3 e duas como T4. Os animais foram submetidos a quatro frações radioterápicas de 7,6 a 10gy, com intervalo de uma semana entre elas, utilizando-se um acelerador linear com feixe de elétrons. O acompanhamento dos animais foi realizado semanalmente durante o tratamento e aos 30 e 60 dias após o término da radioterapia. Neste estudo, 40 por cento das lesões resultaram em remissão completa, 40 por cento em remissão parcial e 20 por cento não apresentaram resposta ao tratamento. A taxa de resposta encontrada nessa pesquisa foi baixa, porém o protocolo de hipofracionamento radioterápico foi seguro para gatos com carcinoma epidermóide facial e resultou em efeitos colaterais leves/moderados.(AU)


The efficacy of hypofractionated radiation protocol for feline facial squamous cell carcinoma was evaluated. Hypofractionated radiation therapy was applied to five cats showing single or multiple facial squamous cell carcinomas, in a total of ten histologically confirmed neoplastic lesions. Of the lesions, two were staged as T1, four as T2, two as T3, and two as T4. The animals were submitted to four radiation fractions from 7.6 to 10 grays each, with one week intervals. The equipment was a linear accelerator with electrons beam. The cats were evaluated weekly during the treatment and 30 and 60 days after the end of the radiation therapy. In this study, 40 percent of the lesions had complete remission, 40 percent partial remission, and 20 percent did not respond to the treatment. Response rates were lower as compared to other protocols previously used. However, hypofractionated radiation protocol was considered safe for feline facial squamous cell carcinoma.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Fracionamento da Dose de Radiação , Resultado do Tratamento , Carcinoma de Células Escamosas/veterinária , Carcinoma de Células Escamosas/radioterapia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA