Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Pesqui. vet. bras ; 38(8): 1681-1684, Aug. 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-976467

Resumo

The occurrence of antibodies against canine distemper virus (CDV), parvovirus and Ehrlichia spp. in wild captive carnivores was evaluated in a zoological park in midwestern Brazil. Serum samples were collected between 2007 and 2014 from 45 carnivores. Antibodies were evaluated by virus neutralization assay for CDV, hemagglutination inhibition test for parvovirus, indirect immunofluorescent and Enzyme-linked immunosorbent assay for Ehrlichia spp. Antibodies against CDV and parvovirus were detected in 75% of Canidae and Felidae. Procyonidae were negative for CDV, although one Mustelidae was positive. TwoCanidae presented antibodies reactive to E. canis antigens. The high antibodies rates to CDV and parvovirus suggest the contact with both pathogens, however since no clinical history of disease are registered in the Zoo-UFMT, we can presume that carnivores have responded satisfactorily against the antigens. The low serological rates observed against Ehrlichia spp. may be resulted to the low occurrence of ticks among carnivores.(AU)


A ocorrência de anticorpos contra o vírus da cinomose canina (CDV), parvovírus e Ehrlichia spp. em carnívoros selvagens em cativeiro foi avaliada em um parque zoológico do centro oeste do Brasil. As amostras de soro foram coletadas entre 2007 e 2014 de 45 carnívoros. Os anticorpos foram avaliados por ensaio de neutralização de vírus para CDV, teste de inibição de hemaglutinação para parvovírus, imunofluorescência indireta e ensaio imunoenzimático ligado à enzima para Ehrlichia spp. Anticorpos contra CDV e parvovírus foram detectados em 75% de canídeos e felídeos. Procionídeos foram negativos para CDV, embora um mustelídeo fora positivo. Dois canídeos apresentaram anticorpos reativos aos antígenos de E. canis. As altas taxas de anticorpos para CDV e parvovírus sugerem o contato com ambos os patógenos, entretanto desde que nenhuma história clínica de doença está registrada no Zoo-UFMT, podemos presumir que os carnívoros têm respondido satisfatoriamente contra os antígenos. As baixas taxas serológicas observadas contra Ehrlichia spp. pode ser resultado da baixa ocorrência de carrapatos entre os carnívoros.(AU)


Assuntos
Animais , Carnívoros/imunologia , Parvovirus/patogenicidade , Cinomose/imunologia , Ehrlichia/patogenicidade
2.
Pesqui. vet. bras ; 38(8): 1681-1684, Aug. 2018. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-22319

Resumo

The occurrence of antibodies against canine distemper virus (CDV), parvovirus and Ehrlichia spp. in wild captive carnivores was evaluated in a zoological park in midwestern Brazil. Serum samples were collected between 2007 and 2014 from 45 carnivores. Antibodies were evaluated by virus neutralization assay for CDV, hemagglutination inhibition test for parvovirus, indirect immunofluorescent and Enzyme-linked immunosorbent assay for Ehrlichia spp. Antibodies against CDV and parvovirus were detected in 75% of Canidae and Felidae. Procyonidae were negative for CDV, although one Mustelidae was positive. TwoCanidae presented antibodies reactive to E. canis antigens. The high antibodies rates to CDV and parvovirus suggest the contact with both pathogens, however since no clinical history of disease are registered in the Zoo-UFMT, we can presume that carnivores have responded satisfactorily against the antigens. The low serological rates observed against Ehrlichia spp. may be resulted to the low occurrence of ticks among carnivores.(AU)


A ocorrência de anticorpos contra o vírus da cinomose canina (CDV), parvovírus e Ehrlichia spp. em carnívoros selvagens em cativeiro foi avaliada em um parque zoológico do centro oeste do Brasil. As amostras de soro foram coletadas entre 2007 e 2014 de 45 carnívoros. Os anticorpos foram avaliados por ensaio de neutralização de vírus para CDV, teste de inibição de hemaglutinação para parvovírus, imunofluorescência indireta e ensaio imunoenzimático ligado à enzima para Ehrlichia spp. Anticorpos contra CDV e parvovírus foram detectados em 75% de canídeos e felídeos. Procionídeos foram negativos para CDV, embora um mustelídeo fora positivo. Dois canídeos apresentaram anticorpos reativos aos antígenos de E. canis. As altas taxas de anticorpos para CDV e parvovírus sugerem o contato com ambos os patógenos, entretanto desde que nenhuma história clínica de doença está registrada no Zoo-UFMT, podemos presumir que os carnívoros têm respondido satisfatoriamente contra os antígenos. As baixas taxas serológicas observadas contra Ehrlichia spp. pode ser resultado da baixa ocorrência de carrapatos entre os carnívoros.(AU)


Assuntos
Animais , Carnívoros/imunologia , Parvovirus/patogenicidade , Cinomose/imunologia , Ehrlichia/patogenicidade
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA