Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 12 de 12
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Ciênc. rural (Online) ; 52(6): e20210256, 2022. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1350582

Resumo

The effects of acetate as an alkalinizing agent in maintenance enteral electrolyte solutions administered by nasogastric route in a continuous flow have not been previously described in weaned foals. This is the second part of a study that evaluated the effects of two electrolyte solutions of enteral therapy fluid in weaned foals. In this part, will be considered the effects of enteral electrolyte solutions containing different acetate concentrations on acid-base balance, blood glucose, lactate and urine pH of weaned foals. This was a controlled trial in a cross-over design performed in six foals with a mean age of 7.3 ± 1.4 months. After 12 h of water and food deprivation, each animal received the following two treatments by nasogastric route in a continuous flow of 15 ml/kg/h during 12 h: HighAcetate (acetate 52 mmol/l) and LowAcetate (acetate 22.6 mmol/l). The HighAcetate treatment was effective in generating a slight increase in blood pH, blood bicarbonate concentration, base excess and urinary pH.


Os efeitos da utilização de acetato como um agente alcalinizante em soluções eletrolíticas enterais de manutenção administradas por sonda nasogástrica em fluxo contínuo não foram descritos em potros desmamados. O presente estudo teve como objetivo avaliar os efeitos de soluções eletrolíticas enterais contendo diferentes concentrações de acetato sobre o equilíbrio ácido base, concentrações plasmáticas de glicose e lactato, e pH urinário de potros desmamados. Este trabalho foi um estudo controlado em um delineamento cross-over (6X2) utilizando seis potros com idade média de 7.3 ± 1.4 meses. Após 12h de restrição hídrica e alimentar, cada animal recebeu os dois tratamentos por via nasogástrica em fluxo contínuo de 15 ml/kg/h durante 12h: HighAcetate (52 mmol/l) e LowAcetate (22.6 mmol/l). O grupo HighAcetate foi eficaz em gerar um pequeno aumento no pH sanguíneo, concentração de bicarbonato sanguíneo, excesso de base e pH urinário.


Assuntos
Animais , Acidose/induzido quimicamente , Acidose/veterinária , Soluções para Reidratação/administração & dosagem , Cavalos/urina , Cavalos/sangue , Acetatos
2.
R. Educ. contin. Med. Vet. Zoot. ; 19(1): e38082, abr. 2021. mapas, ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-31024

Resumo

O vírus do Nilo Ocidental (VNO) é um arbovírus transmitido principalmente por mosquitos do gênero Culex e responsável pela doença Febre do Nilo Ocidental (FNO). Foi identificado no Brasil pela primeira vez em 2009, através de um estudo soro-epidemiológico em equídeos e, desde então, a presença de anticorpos contra o VNO e/ou ácido nucleico viral tem sido identificado em seres humanos, equídeos e aves. Por causar infecções neurológicas em animais e humanos, é considerado um problema global de saúde pública. O controle da FNO está intimamente relacionado à atuação dos médicos-veterinários na vigilância, principalmente, de casos em equídeos, animais considerados sentinelas na identificação da doença.(AU)


The West Nile virus is an arbovirus transmitted mainly by Culex mosquitoes and responsible for West Nile Fever (FNO) disease. It was identified in Brazil for the first time in 2009, through a seroepidemiological surveillance in equids and, since then, the presence of antibodies against the virus and/or viral nucleic acid has been identified in humans, horses and birds. The virus is responsible for neurological infections in animals and humans, and is considered a global public health problem. The control of WNF is closely related to the role of veterinarians, mainly in the surveillance of cases in equines, animals considered sentinels in the identification of the disease.(AU)


Assuntos
Animais , Equidae/virologia , Febre do Nilo Ocidental/classificação , Febre do Nilo Ocidental/diagnóstico , Infecções por Arbovirus
3.
Rev. Educ. Contin. Med. Vet. Zootec. CRMV-SP (Online) ; 19(1): e38082, abr. 2021. map, ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1489077

Resumo

O vírus do Nilo Ocidental (VNO) é um arbovírus transmitido principalmente por mosquitos do gênero Culex e responsável pela doença Febre do Nilo Ocidental (FNO). Foi identificado no Brasil pela primeira vez em 2009, através de um estudo soro-epidemiológico em equídeos e, desde então, a presença de anticorpos contra o VNO e/ou ácido nucleico viral tem sido identificado em seres humanos, equídeos e aves. Por causar infecções neurológicas em animais e humanos, é considerado um problema global de saúde pública. O controle da FNO está intimamente relacionado à atuação dos médicos-veterinários na vigilância, principalmente, de casos em equídeos, animais considerados sentinelas na identificação da doença.


The West Nile virus is an arbovirus transmitted mainly by Culex mosquitoes and responsible for West Nile Fever (FNO) disease. It was identified in Brazil for the first time in 2009, through a seroepidemiological surveillance in equids and, since then, the presence of antibodies against the virus and/or viral nucleic acid has been identified in humans, horses and birds. The virus is responsible for neurological infections in animals and humans, and is considered a global public health problem. The control of WNF is closely related to the role of veterinarians, mainly in the surveillance of cases in equines, animals considered sentinels in the identification of the disease.


Assuntos
Animais , Equidae/virologia , Febre do Nilo Ocidental/classificação , Febre do Nilo Ocidental/diagnóstico , Infecções por Arbovirus
4.
Ci. Rural ; 50(10): e20190494, 2020. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29491

Resumo

A 48-hour-old mixed breed pony colt was referred to the hospital because of abdominal discomfort, weak suckling reflex and prostration. During clinical investigation, supportive and symptomatic treatments were necessary, and an abdominal radiography was performed revealing a large intestine filled with feces and large amounts of gas, in addition to free fluid in the cavity. After 3 days of treatment, the foal had not yet defecated, thus exploratory abdominal surgery was indicated, but the owners declined. Therefore, the foal was humanly euthanized. Post-mortem examination revealed complete absence of the pelvic flexure. Subsequent portions of the dorsal, transverse and small colons were intensely reduced. In addition, at the abdominal cavity there was 850 ml of yellowish translucent liquid. These findings are compatible with hydroperitoneum and type III atresia coli at the pelvic flexure, associated with underdevelopment of the dorsal, transverse and small colons.(AU)


Um pônei mestiço de 48 horas de vida foi encaminhado ao hospital para avaliação por desconforto abdominal, diminuição do reflexo de sucção e prostração. Durante a investigação clínica, tratamentos de suporte e sintomáticos foram necessários, e radiografia abdominal foi realizada revelando cólon maior repleto de fezes e grandes quantidades de gás, além de fluido livre na cavidade. Após três dias de tratamento, o potro ainda não havia defecado, sendo a laparotomia exploratória indicada, mas os proprietários recusaram. Portanto, o potro foi humanamente eutanasiado. O exame post-mortem revelou ausência completa da flexura pélvica. Porções subseqüentes dos cólons dorsal, cólon transverso e cólon menor se apresentaram intensamente reduzidas. Além disso, na cavidade abdominal havia 850 ml de líquido translúcido amarelado. Esses achados são compatíveis com o hidroperitônio e a atresia coli tipo III na flexura pélvica, associados ao subdesenvolvimento dos cólons dorsal, transverso e menor.(AU)


Assuntos
Animais , Doenças dos Cavalos , Animais Recém-Nascidos , Doenças do Colo/veterinária , Anormalidades Congênitas/veterinária
5.
Ci. Rural ; 49(8): e20190008, July 2019. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-15085

Resumo

A 10-day old foal presented with a history of acute recumbency and generalized weakness, that progressed to seizure episodes and death. Post mortem examination revealed necrotizing and purulent omphalophlebitis and fibrinopurulent meningoencephalomyelitis. Salmonella Typhimurium was isolated from the central nervous system and determined to be the cause of the meningoencephalomyelitis. Due to the lack of evidence of gastrointestinal disease, the umbilical cord was considered the most likely portal of entry of the bacteria. The isolated S. Typhimurium was resistant to ampicillin and cephalotin, and partially resistant to enrofloxacin. These drugs are commonly used in the treatment of salmonellosis. This is the first report of S. Typhimurium affecting the brain and spinal cord of a foal. Salmonellosis should be considered a differential diagnosis in foals with neurologic signs, even in the absence of enterocolitis.(AU)


Um potro de 10 dias de idade foi admitido com histórico de decúbito e fraqueza generalizada aguda, com progressão para episódios de convulsão e morte. A avaliação post mortem demonstrou onfalite necropurulenta e meningoencefalomielite fibrinopurulenta. Salmonella Typhimurium foi isolada do material purulento coletado do sistema nervoso central. A ausência de diarreia e lesões entéricas associadas à presença de onfalite sugerem que o umbigo foi possivelmente a porta de entrada do agente. O isolado de S. Typhimurium apresentou resistência a cefalotina e ampicilina e resistência intermediária a enrofloxacina, drogas utilizadas para o tratamento de salmonelose. Este é o primeiro relato de S. Typhimurium levando a alterações encefálicas e medulares em potro. A salmonelose deve ser considerada, portanto, como diagnóstico diferencial em potros neonatos com alterações neurológicas, mesmo na ausência de enterocolite.(AU)


Assuntos
Animais , Recém-Nascido , Salmonella typhimurium/isolamento & purificação , Meningoencefalite/veterinária , Cavalos , Salmonelose Animal/complicações , Meningoencefalite/diagnóstico , Farmacorresistência Bacteriana
6.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1471136

Resumo

West Nile virus (WNV) is a neurovirulent mosquito-borne Flavivirus that is maintained in nature by a zoonotic transmissioncycle between avian hosts and ornithophilic mosquito vectors, mostly from the Culex genus. Until the 1990s, WNV wasconsidered to be an old-world arbovirus, but in 1999, WNV emerged in the United States (US) and spread rapidly, becoming amajor threat to public health. WNV adapted to the transmission cycle involving American mosquitoes and birds and reachedCentral and South America in subsequent years. In 2003, the National West Nile Fever Surveillance System was created in Brazilbased on serological screening of animals and sentinel vectors, as recommended by the Pan American Health Organization(PAHO) and the World Health Organization (WHO). Since 2008, serological evidence of WNV infection in Brazilian horseshas been reported, and the circulation of WNV has been monitored through the regular serological screening of sentinel horsesand reporting of encephalomyelitis cases. Horses are highly susceptible to WNV infection, and outbreaks of neurologicaldisease among horses often precede human cases. In this regard, equine surveillance has been essential in providing earlywarning to public and animal health authorities in several countries, including Brazil. This demonstrates the need for animaland public health intervention programs to allocate resources to make


O vírus do Nilo Ocidental (WNV) é um flavivírus neuropatogênico transmitido por mosquito, mantido na natureza emum ciclo de transmissão zoonótica entre as aves e os mosquitos ornitofílicos, principalmente do gênero Culex. Até a décadade 1990, o WNV era considerado um arbovírus do mundo antigo, mas em 1999 surgiu nos Estados Unidos da Américae se espalhou rapidamente, tornando-se uma grande ameaça à saúde pública. O WNV se adaptou ao ciclo envolvendomosquitos e pássaros americanos e chegou à América Central e do Sul nos anos subsequentes. Em 2003, o Sistema Nacionalde Vigilância da Febre do Nilo Ocidental no Brasil foi criado com base na triagem sorológica de animais sentinelas evetores, conforme recomendado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e pela Organização Mundial daSaúde (OMS). Desde 2008, evidências sorológicas de infecção por WNV em equinos brasileiros têm sido relatadas e acirculação do WNV monitorada por meio de triagem sorológica de cavalos sentinelas, além da notificação de casos deencefalomielite. Os equinos são altamente suscetíveis ao WNV e surtos de doenças neurológicas geralmente precedemcasos humanos. Nesse sentido, a vigilância equina tem sido essencial para fornecer um alerta precoce às autoridades desaúde pública e animal em vários países, incluindo o Brasil. Isso demonstra a necessidade de programas de intervençãoem saúde pública e animal para a

7.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1471162

Resumo

West Nile virus (WNV) is a neurovirulent mosquito-borne Flavivirus that is maintained in nature by a zoonotic transmissioncycle between avian hosts and ornithophilic mosquito vectors, mostly from the Culex genus. Until the 1990s, WNV wasconsidered to be an old-world arbovirus, but in 1999, WNV emerged in the United States (US) and spread rapidly, becoming amajor threat to public health. WNV adapted to the transmission cycle involving American mosquitoes and birds and reachedCentral and South America in subsequent years. In 2003, the National West Nile Fever Surveillance System was created in Brazilbased on serological screening of animals and sentinel vectors, as recommended by the Pan American Health Organization(PAHO) and the World Health Organization (WHO). Since 2008, serological evidence of WNV infection in Brazilian horseshas been reported, and the circulation of WNV has been monitored through the regular serological screening of sentinel horsesand reporting of encephalomyelitis cases. Horses are highly susceptible to WNV infection, and outbreaks of neurologicaldisease among horses often precede human cases. In this regard, equine surveillance has been essential in providing earlywarning to public and animal health authorities in several countries, including Brazil. This demonstrates the need for animaland public health intervention programs to allocate resources to make


O vírus do Nilo Ocidental (WNV) é um flavivírus neuropatogênico transmitido por mosquito, mantido na natureza emum ciclo de transmissão zoonótica entre as aves e os mosquitos ornitofílicos, principalmente do gênero Culex. Até a décadade 1990, o WNV era considerado um arbovírus do mundo antigo, mas em 1999 surgiu nos Estados Unidos da Américae se espalhou rapidamente, tornando-se uma grande ameaça à saúde pública. O WNV se adaptou ao ciclo envolvendomosquitos e pássaros americanos e chegou à América Central e do Sul nos anos subsequentes. Em 2003, o Sistema Nacionalde Vigilância da Febre do Nilo Ocidental no Brasil foi criado com base na triagem sorológica de animais sentinelas evetores, conforme recomendado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e pela Organização Mundial daSaúde (OMS). Desde 2008, evidências sorológicas de infecção por WNV em equinos brasileiros têm sido relatadas e acirculação do WNV monitorada por meio de triagem sorológica de cavalos sentinelas, além da notificação de casos deencefalomielite. Os equinos são altamente suscetíveis ao WNV e surtos de doenças neurológicas geralmente precedemcasos humanos. Nesse sentido, a vigilância equina tem sido essencial para fornecer um alerta precoce às autoridades desaúde pública e animal em vários países, incluindo o Brasil. Isso demonstra a necessidade de programas de intervençãoem saúde pública e animal para a

11.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-760671

Resumo

West Nile virus (WNV) is a neurovirulent mosquito-borne Flavivirus that is maintained in nature by a zoonotic transmissioncycle between avian hosts and ornithophilic mosquito vectors, mostly from the Culex genus. Until the 1990s, WNV wasconsidered to be an old-world arbovirus, but in 1999, WNV emerged in the United States (US) and spread rapidly, becoming amajor threat to public health. WNV adapted to the transmission cycle involving American mosquitoes and birds and reachedCentral and South America in subsequent years. In 2003, the National West Nile Fever Surveillance System was created in Brazilbased on serological screening of animals and sentinel vectors, as recommended by the Pan American Health Organization(PAHO) and the World Health Organization (WHO). Since 2008, serological evidence of WNV infection in Brazilian horseshas been reported, and the circulation of WNV has been monitored through the regular serological screening of sentinel horsesand reporting of encephalomyelitis cases. Horses are highly susceptible to WNV infection, and outbreaks of neurologicaldisease among horses often precede human cases. In this regard, equine surveillance has been essential in providing earlywarning to public and animal health authorities in several countries, including Brazil. This demonstrates the need for animaland public health intervention programs to allocate resources to make


O vírus do Nilo Ocidental (WNV) é um flavivírus neuropatogênico transmitido por mosquito, mantido na natureza emum ciclo de transmissão zoonótica entre as aves e os mosquitos ornitofílicos, principalmente do gênero Culex. Até a décadade 1990, o WNV era considerado um arbovírus do mundo antigo, mas em 1999 surgiu nos Estados Unidos da Américae se espalhou rapidamente, tornando-se uma grande ameaça à saúde pública. O WNV se adaptou ao ciclo envolvendomosquitos e pássaros americanos e chegou à América Central e do Sul nos anos subsequentes. Em 2003, o Sistema Nacionalde Vigilância da Febre do Nilo Ocidental no Brasil foi criado com base na triagem sorológica de animais sentinelas evetores, conforme recomendado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e pela Organização Mundial daSaúde (OMS). Desde 2008, evidências sorológicas de infecção por WNV em equinos brasileiros têm sido relatadas e acirculação do WNV monitorada por meio de triagem sorológica de cavalos sentinelas, além da notificação de casos deencefalomielite. Os equinos são altamente suscetíveis ao WNV e surtos de doenças neurológicas geralmente precedemcasos humanos. Nesse sentido, a vigilância equina tem sido essencial para fornecer um alerta precoce às autoridades desaúde pública e animal em vários países, incluindo o Brasil. Isso demonstra a necessidade de programas de intervençãoem saúde pública e animal para a

12.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-744716

Resumo

West Nile virus (WNV) is a neurovirulent mosquito-borne Flavivirus that is maintained in nature by a zoonotic transmissioncycle between avian hosts and ornithophilic mosquito vectors, mostly from the Culex genus. Until the 1990s, WNV wasconsidered to be an old-world arbovirus, but in 1999, WNV emerged in the United States (US) and spread rapidly, becoming amajor threat to public health. WNV adapted to the transmission cycle involving American mosquitoes and birds and reachedCentral and South America in subsequent years. In 2003, the National West Nile Fever Surveillance System was created in Brazilbased on serological screening of animals and sentinel vectors, as recommended by the Pan American Health Organization(PAHO) and the World Health Organization (WHO). Since 2008, serological evidence of WNV infection in Brazilian horseshas been reported, and the circulation of WNV has been monitored through the regular serological screening of sentinel horsesand reporting of encephalomyelitis cases. Horses are highly susceptible to WNV infection, and outbreaks of neurologicaldisease among horses often precede human cases. In this regard, equine surveillance has been essential in providing earlywarning to public and animal health authorities in several countries, including Brazil. This demonstrates the need for animaland public health intervention programs to allocate resources to make


O vírus do Nilo Ocidental (WNV) é um flavivírus neuropatogênico transmitido por mosquito, mantido na natureza emum ciclo de transmissão zoonótica entre as aves e os mosquitos ornitofílicos, principalmente do gênero Culex. Até a décadade 1990, o WNV era considerado um arbovírus do mundo antigo, mas em 1999 surgiu nos Estados Unidos da Américae se espalhou rapidamente, tornando-se uma grande ameaça à saúde pública. O WNV se adaptou ao ciclo envolvendomosquitos e pássaros americanos e chegou à América Central e do Sul nos anos subsequentes. Em 2003, o Sistema Nacionalde Vigilância da Febre do Nilo Ocidental no Brasil foi criado com base na triagem sorológica de animais sentinelas evetores, conforme recomendado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e pela Organização Mundial daSaúde (OMS). Desde 2008, evidências sorológicas de infecção por WNV em equinos brasileiros têm sido relatadas e acirculação do WNV monitorada por meio de triagem sorológica de cavalos sentinelas, além da notificação de casos deencefalomielite. Os equinos são altamente suscetíveis ao WNV e surtos de doenças neurológicas geralmente precedemcasos humanos. Nesse sentido, a vigilância equina tem sido essencial para fornecer um alerta precoce às autoridades desaúde pública e animal em vários países, incluindo o Brasil. Isso demonstra a necessidade de programas de intervençãoem saúde pública e animal para a

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA