Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 74(1): 43-50, Jan.-Feb. 2022. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1374396

Resumo

Dogs and cats are frequently affected by gastrointestinal parasites of medical and veterinary concern. The correct diagnosis is pivotal to the treatment outcome, reducing the risk of environmental contamination and spreading of these pathogens. The aim of this study was to determine the prevalence of gastrointestinal parasites of domiciled dogs and cats in an urban area of Northeastern Brazil, as well as to discuss the findings from a "One Health" perspective. Fecal samples (n = 231) of dogs (n = 126) and cats (n = 105) were obtained directly from the environment after spontaneous defecation, and subsequently analyzed through the Mini-FLOTAC and Baermann techniques. Of all samples, 28.14% (65/231) presented immature forms of gastrointestinal parasites, with 31.75% (40/126) and 23.81% (25/105) of dogs and cats positive, respectively (x 2 = 1.413; p = 0.2345). Two genera of helminths (Ancylostoma and Toxocara) and two genera of protozoa (Cystoisospora and Entamoeba) were identified. Additionally, co-infections were observed in 15% (6/40) of positive dogs and 28% (7/25) of positive cats (p = 0.2207). None metastrongyloid larvae were detected. In conclusion, animals herein assessed presented a high prevalence of zoonotic gastrointestinal nematodes. Therefore, preventive measures against these neglected parasites should be stimulated.


Cães e gatos são frequentemente afetados por parasitos gastrointestinais de interesse médico e veterinário. Em áreas urbanas, onde esses animais apresentam uma relação próxima com o homem, o diagnóstico correto é fundamental para o resultado do tratamento, reduzindo o risco de contaminação ambiental e de disseminação desses patógenos. O objetivo deste estudo foi determinar a prevalência de parasitos gastrointestinais infectando cães e gatos domiciliados em uma área urbana do Nordeste do Brasil, bem como discutir os achados sob a perspectiva de "Saúde Única". Amostras fecais (n = 231) de cães (n = 126) e gatos (n = 105) foram obtidas diretamente do meio ambiente após a defecação espontânea e, posteriormente, analisadas pelas técnicas Mini-FLOTAC e Baermann. Do total de amostras, 28,14% (65/231) apresentaram formas imaturas de parasitos gastrointestinais (ovos, cistos ou oocistos), com 31,75% (40/126) e 23,81% (25/105) de cães e gatos positivos, respectivamente (x2 = 1,413; P = 0,2345). Dois gêneros de helmintos (Ancylostoma e Toxocara) e dois gêneros de protozoários (Cystoisospora e Entamoeba) foram identificados em cães e gatos. Além disso, coinfecções foram observadas em 15% (6/40) dos cães positivos e em 28% (7/25) dos gatos positivos (P = 0,2207). Nenhuma larva de metastrongilídeo foi detectada. Em conclusão, os animais aqui avaliados apresentaram alta prevalência de nematódeos gastrointestinais de importância zoonótica. Portanto, medidas preventivas contra esses parasitos negligenciados devem ser estimuladas.


Assuntos
Animais , Gatos , Cães , Parasitos/isolamento & purificação , Doenças Parasitárias em Animais/epidemiologia , Doenças do Gato/epidemiologia , Doenças do Cão/epidemiologia , Toxocara/isolamento & purificação , Brasil/epidemiologia , Eucoccidiida/isolamento & purificação , Entamoeba/isolamento & purificação , Saúde Única , Ancylostoma/isolamento & purificação
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA