Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-220422

Resumo

A dermatite atópica canina (DAC) é uma doença inflamatória e pruriginosa da pele, com características clínicas associadas aos anticorpos IgE, mais comumente direcionados contra alérgenos ambientais e que impacta na qualidade de vida dos animais acometidos e de seus tutores. O tratamento é multifacetado e deve ser adaptado a cada paciente. Atualmente, uma medicação baseada em anticorpo monoclonal (mAb) caninizado, denominada lokivetmab, tem se mostrado promissora para o controle dos sinais da doença, pois neutraliza a interleucina (IL)-31, citocina que desempenha papel importante na patogênese da DAC. O impacto das doenças dermatológicas na vida do cão afetado e de seus tutores tem sido estudado apenas nos últimos anos, por meio de questionários validados. Essa ferramenta de medição adicional tem se mostrado importante para a avaliação do sucesso terapêutico das intervenções na dermatite atópica, já que a melhora clínica pode não se correlacionar com o aumento da qualidade de vida. Um método não invasivo e objetivo, atualmente considerado um indicador promissor da qualidade de vida dos pacientes atópicos, é a mensuração do cortisol incorporado ao folículo piloso. Este trabalho teve como objetivo avaliar e comparar a gravidade clínica da doença, qualidade de vida e níveis de cortisol piloso de cães com dermatite atópica após terapia com lokivetmab. Foram selecionados 10 cães atópicos atendidos no serviço de dermatologia do Hospital Veterinário da Escola de Veterinária da UFMG. Os pacientes foram avaliados quanto a gravidade da doença, através das pontuações do índice de extensão e gravidade da dermatite atópica canina (CADESI)-04 e escala visual analógica de prurido (pVAS); qualidade de vida, por meio de um questionário validado; e níveis de cortisol piloso, antes e após terapia com lokivetmab. Pode-se concluir que o tratamento com lokivetmab não foi capaz de reduzir a extensão e a gravidade das lesões dérmicas, mas melhorou de forma significativa o prurido e a qualidade de vida dos cães com dermatite atópica e de seus tutores; e que o impacto na qualidade de vida de ambos é pior quanto maior o prurido do paciente. Não houve correlação observada entre níveis de cortisol piloso, gravidade da doença e qualidade de vida dos cães com dermatite atópica após uso do lokivetmab. No entanto, concentrações menores foram encontradas após a segunda aplicação da medicação. Mais estudos são necessários acerca dos níveis de cortisol piloso nesses pacientes, seu papel como biomarcador de estresse e qualidade de vida e, mais ainda, sua contribuição para a perpetuação da doença.


Canine atopic dermatitis is an inflammatory and pruritic skin disease, with clinical characteristics associated to IgE antibodies, most commonly directed against environmental allergens which impacts the quality of life in affected animals and their owners. Treatment is multifaceted and must be adapted to each patient individually. Currently, a medication based on caninized monoclonal antibody (mAb), called lokivetmab, has shown promise for controlling of the signs of the disease, as it neutralizes interleukin (IL)-31, a cytokine that plays an important role in the pathogenesis of atopy. The impact of dermatological diseases on the affected dogs life and its owners has only been studied in recent years through validated questionnaires. This additional measurement tool has been shown to be important for evaluating the therapeutic success of interventions in atopic dermatitis, as clinical improvement may not correlate with an increased quality of life. A non-invasive and objective method, currently considered a promising indicator of the quality of life in atopic patients, is the measurement of cortisol incorporated into the hair follicle. This study aimed to evaluate and compare the clinical severity of the disease, quality of life and hair cortisol levels in atopic dogs after lokivetmab therapy. Ten atopic dogs treated at the dermatology service of the Veterinary Hospital of the Veterinary School from UFMG were selected. Severity of the disease was assessed using the canine atopic dermatitis extent and severity index (CADESI)-04 and pruritus visual analog scale (pVAS) scores, quality of life using a validated questionnaire, and hair cortisol levels in these patients, before and after lokivetmab therapy. It conclues that treatment with lokivetmab was not able to reduce the extent and severity of dermal lesions in atopic patients, but it significantly improved the pruritus and quality of life of dogs and their owners; and the impact on the quality of life of both is worse the more itchy the patient were. There was no correlation observed between hair cortisol levels, severity of the disease and quality of life of atopic dogs after lokivetmab. However, lower concentrations were found after the second application of the medication. More studies are needed on the levels of hair cortisol in these patients and its role as a biomarker of stress and quality of life, and even more, its contribution to the perpetuation of the disease

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA