Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-220322

Resumo

O câncer é uma das principais causas de morte em cães e gatos. O câncer de pele melanoma tem origem nos melanócitos e com maior gravidade em função da possibilidade de metástases e ampla variedade de apresentações. O tratamento envolve quimioterápicos, como a vimblastina, mas pode ser dificultado pela baixa responsividade e efeitos adversos. A curcumina, uma substância extraída dos rizomas da planta Curcuma longa, possui efeitos antineoplásicos, inibindo a iniciação tumoral e a progressão tumoral, pois atua em uma ampla variedade de genes, fatores de crescimento e enzimas que regulam a proliferação celular e a apoptose. Considerando os efeitos benéficos da curcumina em várias doenças, seus efeitos têm sido amplamente estudados. Diante disso, o objetivo do trabalho foi avaliar o efeito da adição de curcumina em cultivos celulares de melanoma humano sobre marcadores de estresse oxidativo, atividade de enzimas antioxidantes, componentes do sistema purinérgico, migração celular, apoptose e ciclo celular. Para isso, células de melanoma humano da linhagem SK-MEL-28 foram tratadas por 24 horas com curcumina em concentrações crescentes, a fim de definir a concentração capaz de inibir 50% dos cultivos celulares, que será utilizada nos demais ensaios. A seguir, foram avaliadas vias de sinalização celular, como o mecanismo oxidativo e o sistema purinérgico, além de efeitos celulares, como apoptose e ciclo celular. Concomitantemente, os ensaios foram realizados utilizando vimblastina (isolado ou associado à curcumina), a fim de comparar os resultados com substância utilizada na quimioterapia do melanoma. Após o período de incubação de 24 horas, a concentração de 40 µM de curcumina inibiu 50% dos cultivos celulares, e foi utilizada nos demais ensaios. A curcumina inibiu a migração celular e provocou a parada da replicação celular, induzindo células a morrer por apoptose. A curcumina também interrompeu a cascata que culmina na produção de adenosina, inibindo a imunossupressão nas células tumorais, e causou aumento na produção de espécies reativas de oxigênio. A vimblastina, por sua vez, reduziu a atividade da enzima adenosina desaminase e aumentou a produção de espécies reativas de oxigênio, promovendo apoptose celular. Pode-se concluir que a curcumina possui efeito pró-oxidativo nas células tumorais, modula a resposta imune e provoca apoptose e parada do ciclo celular em cultivos celulares de melanoma humano, podendo ser uma promissora substância aliada ao tratamento convencional do melanoma.


Cancer is a leading cause of death in dogs and cats. Melanoma skin cancer originates from melanocytes and is more severe due to the possibility of metastases and a wide variety of presentations. Treatment involves chemotherapy, such as vinblastine, but it can be hampered by low responsiveness and adverse effects. Curcumin, a substance extracted from the rhizomes of the Curcuma longa plant, has antineoplastic effects, inhibiting tumor initiation and tumor progression, as it acts on a wide variety of genes, growth factors and enzymes that regulate cell proliferation and apoptosis. Considering the beneficial effects of curcumin in various diseases, its effects have been widely studied. Therefore, the objective of this work was to evaluate the effect of curcumin addition in human melanoma cell cultures on oxidative stress markers, antioxidant enzyme activity, purinergic system components, cell migration, apoptosis and cell cycle. For this, human melanoma cells of the SK-MEL-28 lineage were treated for 24 hours with curcumin in increasing concentrations, in order to define the concentration capable of inhibiting 50% of cell cultures, which will be used in the other assays. Next, cell signaling pathways, such as the oxidative mechanism and the purinergic system, as well as cellular effects, such as apoptosis and cell cycle, were evaluated. Concomitantly, the trials were performed using vinblastine (alone or associated with curcumin), in order to compare the results with a substance used in melanoma chemotherapy. After an incubation period of 24 hours, the concentration of 40 µM of curcumin inhibited 50% of cell cultures, and was used in the other assays. Curcumin inhibited cell migration and caused the arrest of cell replication, inducing cells to die by apoptosis. Curcumin also disrupted the cascade that culminates in the production of adenosine, inhibiting immunosuppression in tumor cells, and causing an increase in the production of reactive oxygen species. Vinblastine, in turn, reduced the activity of the adenosine deaminase enzyme and increased the production of reactive oxygen species, promoting cell apoptosis. It can be concluded that curcumin has a pro-oxidative effect on tumor cells, modulates the immune response and causes apoptosis and cell cycle arrest in human melanoma cell cultures, which could be a promising substance in the conventional treatment of melanoma.

2.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-202602

Resumo

O vírus da estomatite vesicular (Vesicular stomatitis virus, VSV) é o agente de doença vesicular que afeta várias espécies, e que em suínos e ruminantes é clinicamente confundível com a febre aftosa. Além de ruminantes domésticos, a infecção pode ocorrer em outras espécies, incluindo equinos e bubalinos. Capítulo 1 descreve a investigação da presença de anticorpos neutralizantes contra o VSV Indiana III (VSIV-3) em amostras de soro de 3626 equinos de seis estados das regiões Sul (Rio Grande do Sul - RS, n=1011), Centro-oeste (Goiás e Distrito Federal - GO e DF, n=1767) e Nordeste (Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará - PE, PB, RN e CE, n= 848) coletadas entre 2013 e 2014. Anticorpos neutralizantes contra o VSIV-3 em títulos iguais ou superiores a 40 foram detectados em 641 amostras (17,7%), sendo 317 do CE (positividade de 87,3%); 109 do RN (65,7%); 124 da PB (45,4%); 78 de GO/DF (4,4%) e em nove amostras do RS (0,9%). Uma parcela das amostras dos estados do Nordeste e Centro-oeste apresentou altos títulos neutralizantes, indicando exposição recente ao vírus. Já as amostras do RS apresentaram títulos baixos de anticorpos, indicando provável exposição temporalmente remota. Quando testadas contra outros sorotipos do VSV (Indiana I e New Jersey) várias amostras apresentaram atividade neutralizante, porém em títulos muito inferiores, indicando a especificidade dos anticorpos para o VSIV-3. O Capítulo 2 descreve a investigação de anticorpos neutralizantes contra o VSIV-3 em amostras de soro de 758 búfalos do Rio Grande do Sul (RS, n=281), Rondônia (RO, n=294) e Minas Gerais (MG, n=183). Anticorpos neutralizantes contra o VSIV-3 em títulos iguais ou superiores a 40 foram detectados em 20 amostras (2,6%), sendo três do RS (positividade de 1,0%); uma de RO (0,3%) e em 16 amostras de MG (6,0%), geralmente em títulos baixos. Algumas amostras positivas também reagiram com outros sorotipos do VSV, porém em títulos inferiores. Estes resultados demonstram circulação relativamente recente do VSIV-3 em várias regiões do Brasil, sobretudo em estados do Nordeste, e circulação em baixos niveis de VSIV-3 em búfalos nos Estados estudados, confirmando relatos clínicos e demonstrando a importância sanitária desta infecção.


Vesicular stomatitis virus (VSV) is the agent of vesicular disease that affects many species, and in pigs and ruminants may be clinically confused with the FMD. In addition to domestic ruminants, VSV may infect a variety of species, including water buffaloes and horses. Chapter 1 described the investigation of neutralizing antibodies against VSV Indiana III (VSIV-3) in serum samples of 3626 horses of six states in the South (Rio Grande do Sul - RS, n = 1011), Midwest (Goiás and Distrito Federal - GO and DF, n = 1767) and Northeast ( Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte and Ceará - PE, PB, RN and CE, n = 848) collected between 2013 and 2014. Neutralizing antibodies against VSIV-3 were detected in 641 samples (17.7%), 317 from CE (87.3%); 109 from RN (65.7%); 124 from PB (45.4%); 78 from GO / DF (4.4%) and nine samples of RS (0.9%). A portion of the samples of the states of the Northeast and Midwest showed high neutralizing titers, indicating recent exposure to the virus. As for the RS samples showed low antibody titers, indicating remote display. When tested against other serotypes of VSV (Indiana I and New Jersey) several samples showed neutralizing activity, but at much lower titles, indicating the specificity of the antibodies for VSIV-3. Chapter 2 describes an investigation of neutralizing antibodies against VSIV-3 in serum samples of 758 water buffaloes of Rio Grande do Sul (RS, n = 281), Rondonia (RO, n = 294) and Minas Gerais (MG, n = 183). Neutralizing antibodies against VSIV-3 in titers equal to or higher than 40 were detected in 20 samples (2.6%), three RS (positivity of 1.0%); one from RO (0.3%) and 16 samples from MG (6.0%), usually in low titers. Some positive samples also reacted with other VSV serotypes, yet at lower titles. These results demonstrate a relatively recent circulation VSIV-3 in various regions of Brazil, especially in Northeastern states and circulation of VSIV-3 at low levels in water buffaloes in the studied States, confirming clinical reports and demonstrating the sanitary importance of this infection.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA