Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Braz. j. biol ; 84: e267950, 2024. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1430006

Resumo

A one year feeding trial was conducted on carps i.e. Catla (Cattla cattla), Mrigal (Cirhinus mrigala) and Rohu (Labeo rohita) to find out appropriate level of fishmeal in diet and their effects on growth, survival and biomass in intensive polyculture. Three different inclusions of fishmeal were used in experimental diets (25%, 35% and 45%). Highest average daily growth was observed by 25% fish meal diet (2.18g, 2.19g and 2.34g for catla, rohu and mrigal respectively), whereas 35% fish meal based diet was next by showing 1.63g average daily growth for catla, 1.73g for rohu and 1.67g for mrigal. Mean values of monthly weight again and average daily growth showed significant differences among treatments. Growth was found to be higher in C. mrigala in case of 25% and 45% and L. rohita in case of 35% fish meal. Minimum FCR was obtained by 25% FM based diets as 3.53±0.41 followed by 45% (3.82±0.33) and 35% (4.05±0.45). The findings of this research trial determine the optimum dietary level of fishmeal and its effectiveness as an important ingredient in diets of Indian major carps. It is proved that a feed by the combination of animal and plant protein is much preferable by carps as compare to a feed with higher concentration of fish meal.


Um teste de alimentação de um ano foi realizado em carpas, ou seja, Catla (Cattla cattla), Mrigal (Cirhinus mrigala) e Rohu (Labeo rohita) para descobrir o nível adequado de farinha de peixe na dieta e seus efeitos no crescimento, sobrevivência e biomassa em policultura intensiva. Três diferentes inclusões de farinha de peixe foram utilizadas nas dietas experimentais (25%, 35% e 45%). O maior crescimento médio diário foi observado pela dieta com 25% de farinha de peixe (2,18g, 2,19g e 2,34g para catla, rohu e mrigal, respectivamente), enquanto a dieta à base de farinha de peixe de 35% foi a próxima, mostrando um crescimento médio diário de 1,63g para catla, 1,73g para rohu e 1,67g para mrigal. Os valores médios de peso mensal novamente e crescimento médio diário apresentaram diferenças significativas entre os tratamentos. O crescimento foi maior em C. mrigala no caso de 25% e 45% e L. Rohita, no caso de 35% de farinha de peixe. A TCA mínima foi obtida por dietas à base de 25% FM como 3,53 ± 0,41 seguido por 45% (3,82 ± 0,33) e 35% (4,05 ± 0,45). Os resultados desta pesquisa determinam o nível ideal de farinha de peixe e sua eficácia como um ingrediente importante nas dietas das principais carpas indianas. Assim, demonstrando que uma ração com combinação de proteína animal e vegetal é preferível para as carpas do que uma ração com maior concentração de farinha de peixe.


Assuntos
Animais , Carpas/crescimento & desenvolvimento , Dieta/veterinária , Farinha de Peixe , Pesqueiros
2.
Braz. j. biol ; 84: e268040, 2024. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1420706

Resumo

The present findings provide information regarding the length-weight relationships (LWRs) of Indian major carps viz Cattla cattla, Labeo rohita and Cirhinus mrigala in an intensive polyculture system. Much work has been done in Pakistan with respect to fish LWRs, much of such work has been ignored. Carps were fed with twelve different formulated diets containing four different sources of protein i.e. fish meal (FM), all parts chicken meal (APCM), corn gluten (CGM) and soybean meal (SBM). Each type of protein is used at inclusion level of 25, 35 and 45% into the formulated diets to evaluate the minimum requirement of that ingredient for optimal growth of in-hand species. The values of slope "b" ranged from 2.20 to 4.90 for these species of carps which showed a strong healthy relationship among variables (level of protein and months).


Os achados do presente trabalho fornecem informações sobre as relações comprimento-peso (LWRs) das principais carpas indianas, como Catla catla, Labeo rohita e Cirrhinus mrigala, em um sistema de policultura intensivo. Foram realizados muitos trabalhos no Paquistão em relação ao peixe LWRs, entretanto, foram ignorados. As carpas foram alimentadas com doze dietas formuladas diferentes contendo quatro fontes diferentes de proteína, ou seja, farinha de peixe (FM), todas as partes de farinha de frango (APCM), glúten de milho (CGM) e farelo de soja (SBM). Cada tipo de proteína foi utilizado em nível de inclusão de 25, 35 e 45% nas dietas formuladas para avaliar a exigência mínima desse ingrediente para o crescimento ideal das espécies em mãos. Os valores da inclinação "b" variaram de 2,20 a 4,90 para essas espécies de carpas que mostraram uma forte relação saudável entre as variáveis ​​nível de proteína e mês.


Assuntos
Animais , Peso Corporal , Carpas/crescimento & desenvolvimento , Dieta/veterinária
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA