Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 25
Filtrar
1.
Pesqui. vet. bras ; 43: e07158, 2023. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1431052

Resumo

The objective of the present study was to detect the genetic diversity of Anaplasma marginale strains in naturally infected calves from a rural property located in the northeastern region of the state of Pará, Eastern Amazon, which has a history of mortality due to anaplasmosis. Fourteen calves positive for A. marginale were selected using a semi-nested polymerase chain reaction for the target msp1α gene, with asymptomatic (n=3) and symptomatic (n=11) infections. After sequencing the samples, two genotypes were verified in the E and C regions and the structures in tandem repeats were determined. Nine different strains were found: eight related to the E genotype (α-ß-ß-Γ = one animal, asymptomatic; 16-F-17-F-F = two animals, symptomatic; α-ß-F-F-F-F = one animal, asymptomatic; 31-62-62-61 = one animal, symptomatic; τ-10-3 = three animals, two symptomatic and one asymptomatic; α-ß-ß-ß = one animal, symptomatic; τ-22 -13-18 = two animals, both symptomatic; ß-ß-ß-BRA1-31 = two animals, both symptomatic), and one related to genotype C (23-24-25-31-27-27 = one animal, asymptomatic). Genotype E was predominant in 92.86% of the samples (13/14), followed by genotype C (7.14%). This study made it possible to detect the genetic diversity of A. marginale in calves from the selected dairy farm, in addition to identifying the BRA1 sequence in the animals of the present study, which was recently diagnosed in Minas Gerais, demonstrating the dispersion of A. marginale strains in herds from different Brazilian states. Genetic diversity of A. marginale was observed in both symptomatic and asymptomatic calves. There were no significant differences when clinical signs were compared to the genotype verified in the infected animals. The prevalence of pathogenicity was not observed.


O objetivo do presente trabalho foi detectar a diversidade genética de cepas de Anaplasma marginale em bezerros naturalmente infectados oriundos de uma propriedade rural localizada na região nordeste do estado do Pará, Amazônia Oriental, a qual apresentava histórico de mortalidade devido à anaplasmose. Foram selecionados 14 bezerros positivos para A. marginale pela técnica de semi-nested PCR (nPCR) para o alvo no gene msp1α, com infecção assintomática (n=3) e sintomáticos (n=11). Após o sequenciamento das amostras foram verificados dois genótipos nas regiões E e C, e determinadas as estruturas em tandem repeats. Nove diferentes estirpes foram encontradas, sendo oito relacionadas ao genótipo E (α-ß-ß-Γ = um animal, assintomático; 16-F-17-F-F = dois animais, sintomáticos; α-ß-F-F-F-F = um animal, assintomático; 31-62-62-61 = um animal, sintomático; τ-10-3 = três animais, dois sintomáticos e um assintomático; α-ß-ß-ß = um animal, sintomático; τ-22-13-18 = dois animais, sintomáticos; ß-ß-ß-BRA1-31 = dois animais, sintomáticos) e uma relacionada ao genótipo C (23-24-25-31-27-27 = um animal, assintomático). O genótipo E foi predominante em 92,86% das amostras (13/14), seguido pelo genótipo C (7,14%). O estudo possibilitou a detecção da diversidade genética de A. marginale em bezerros dessa propriedade leiteira, além de identificar a sequência BRA1 nos animais do presente estudo, a qual foi diagnosticada recentemente em Minas Gerais, o que demonstra a dispersão das estirpes de A. marginale nos rebanhos de diferentes estados brasileiros. A diversidade genética de A. marginale foi observada tanto em bezerros sintomáticos quanto em assintomáticos e não houve diferença significativa quando se comparou os sinais clínicos ao genótipo verificado no animal infectado, não observando a prevalência de patogenicidade de estirpes.


Assuntos
Animais , Bovinos , Doenças dos Bovinos/microbiologia , Anaplasma marginale/isolamento & purificação , Anaplasma marginale/genética , Brasil/epidemiologia , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Anaplasmose/epidemiologia
2.
Rev. Bras. Parasitol. Vet. (Online) ; 32(1): e014422, 2023. mapas
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1416295

Resumo

The present work reviews the epidemiologic situation of Anaplasma marginale and Babesia spp. infections and the occurrence of cattle tick fever outbreaks in Brazil. In areas of tick fever enzootic instability, environmental conditions interfere with the development of Rhipicephalus (Boophilus) microplus: chilly winter in the southern region, floods in the Pantanal, and low humidity in the Caatinga. In contrast, the climatic conditions of stable zones (Cerrado, Amazon and Atlantic Forest biomes) favor tick development. In enzootic areas, tick fever is uncommon because the animals are in frequent contact with the parasite, acquiring immunity naturally during the period of innate resistance; however, outbreaks may occur when calves become infested by considerable numbers of infected ticks during this period or in adults raised in tick-free environments that become infested for the first time when transporting to stable areas. It is necessary to better understand the disease's risk factors under stable conditions and the implications of the mechanical and other vector transmission of A. marginale. To prevent tick fever outbreaks in Brazil, it is important to develop and use anaplasmosis and babesiosis vaccines in cattle from enzootic unstable regions, especially when animals are moved to stable areas.(AU)


O presente trabalho revisa a situação epidemiológica das infecções por Anaplasma marginale e Babesia spp. e a ocorrência de surtos de Tristeza parasitária bovina (TPB) no Brasil. Em áreas de instabilidade enzoótica, as condições ambientais interferem no desenvolvimento do Rhipicephalus (Boophilus) microplus: o frio do inverno na região Sul; as inundações no Pantanal; e a baixa umidade na Caatinga. Por outra parte, as condições climáticas das zonas de estabilidade (os biomas Cerrado, Amazônia e Mata Atlântica) favorecem o desenvolvimento do carrapato. A TPB não é comum nas áreas estáveis, porque os animais estão em contato frequente com os parasitas, adquirindo imunidade naturalmente. Podem, porém, ocorrer surtos quando um número considerável de carrapatos infectados infesta bezerros, durante o período de resistência inata, ou quando adultos que foram criados em ambientes livres de carrapatos infestam-se, pela primeira vez, ao serem transportados para áreas estáveis. É necessário entender melhor os fatores de risco da doença em condições de estabilidade e a implicação da transmissão de A. marginale de forma mecânica, ou por meio de vetores diferentes do carrapato. Para prevenir surtos de TPB, no Brasil, é necessário desenvolver e usar vacinas em bovinos de regiões de instabilidade, especialmente antes de transportá-los para áreas estáveis.(AU)


Assuntos
Animais , Doenças Parasitárias em Animais/epidemiologia , Babesiose/epidemiologia , Bovinos/parasitologia , Anaplasmose/epidemiologia , Babesia , Brasil , Anaplasma marginale
3.
Vet. zootec ; 28: 1-11, 13 jan. 2021. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1503645

Resumo

No Brasil, as infecções por hemoparasitas representam uma das principais causas de busca por assistência veterinária em cães. Infecções por bactérias da ordem Rickettsiales que incluem Ehrlichia sp. e Anaplasma sp.tem uma grande participação nessas buscas. Foi objetivo deste estudo elucidar aspectos epidemiológicos regionais e hematológicos de infecções por Anaplasma sp.e Ehrlichia sp, muitas vezes assintomáticas, em cães no município de Jataí-GO. Os dados deste estudo foram baseados em amostras de sangue de cães atendidos no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Jataí, em Jataí, Goiás, entre os anos de 2005 e 2017. A observação microscópica da presença de mórulas de Ehrlichia sp. e Anaplasma sp. foi utilizada como critério de positividade. 5.015 animais foram atendidos nesse período e 691 (13,78%) deles foram positivos para a presença destes hemoparasitas. Entre esses animais, 9,23% (463/5015) possuíam mórulas de Ehrlichia sp., e 4,37% (219/5015) apresentavam mórulas típicas de Anaplasma sp.,enquanto 0,18% (9/5015) possuíam mórula de ambas as espécies. As fêmeas representaram 57,89% (400/691) dos animais positivos e os machos 42,11% (291/691). 35,02% (242/691) dos animais tinham menos de 1 ano de vida, 54,13% (374/691) tinham entre 1 e 8 anos, e 10,85% (75/691) tinham mais de 8 anos. As fêmeas, com menos de um ano de idade e coinfectadas, apresentaram as alterações mais significativas nos aspectos hematológicos, hematócrito (29%), contagem de hemácias (3 milhões/mm3), contagem de plaquetas (40.000/mm3) e contagem total de leucócitos (16.000 mil/mm3), evidenciando anemia e trombocitopenia. Animais infectados com Anaplasma sp.e Ehrlichia sp.,ao mesmo tempo, apresentaram trombocitopenia mais intensa, evidenciada em machos entre 1 e 8 anos (30.000/mm3). As infecções por Anaplasma sp. causaram uma diminuição severa na média da contagem de glóbulos vermelhos, evidenciada em machos (3 milhões/mm3) e fêmeas com menos de 1 ano (3,79 milhões/mm3).


In Brazil, infections by hemoparasites represent one of the main causes of seeking veterinary assistance in dogs. Infections with bacteria of the order Rickettsiales that include Ehrlichia sp. and Anaplasma sp. has a great participation in these assistances. The objective of this study was to elucidate regional epidemiologic and hematologic aspects of infections by Anaplasma sp. and Ehrlichia sp.,often asymptomatic, in dogs in the municipality of Jataí-GO. The data in this study were based on blood samples from dogs treated at the Veterinary Hospital of the Federal University of Jataí, in Jataí, Goiás, between the years 2005 and 2017. Microscopic observation of the presence of Ehrlichia sp. and Anaplasma sp. was used as a positivity criterion. 5,015 animals were treated during this period and 691 (13.78%) of them were positive for the presence of these hemoparasites. Among these animals, 9.23% (463/5015) had morulae from Ehrlichia sp., and 4.37% (219/5015) had morulae typical of Anaplasma sp., while 0.18% (9/5015) had morulae of both species. Females represented 57.89% (400/691) of positive animals and males 42.11% (291/691). 35.02% (242/691) of the animals were less than one year old, 54.13% (374/691) were between 1 and 8 years old, and 10.85% (75/691) were over 8 years old. Females, less than one year old and co-infected, showed the most significant changes in hematological, hematocrit (29%), red blood cell count (3 million / mm3), platelet count (40,000 / mm3) and total blood count leukocytes (16,000 thousand / mm3), showing anemia and thrombocytopenia. Animals infected with Anaplasma sp. and Ehrlichia sp., at the same time, presented more intense thrombocytopenia, evidenced in males between 1 and 8 years old (30,000 / mm3). Infections by Anaplasma sp. caused a severe decrease in the mean red blood cell count, evidenced in males (3 million / mm3) and females under 1 year (3.79 million / mm3).


En Brasil, las infecciones por hemoparásitos representan una de las principales causas de búsqueda de asistencia veterinaria en perros. Infecciones por bacterias del orden Rickettsiales que incluyen Ehrlichia sp.y Anaplasma sp.tienen una gran participación en estas búsquedas. El objetivo de este estudio fue dilucidar los aspectos epidemiológicos regionales y hematológicos de las infecciones por Anaplasma sp.y Ehrlichia sp., muchas veces asintomáticas, en perros del municipio de Jataí-GO. Los datos de este estudio se basaron en muestras de sangre de perros tratados en el Hospital Veterinario de la Universidad Federal de Jataí, en Jataí, Goiás, entre los años 2005 y 2017. Observación microscópica de la presencia de Ehrlichia sp. y Anaplasma sp. se utilizó como criterio de positividad. Durante este período se trataron 5.015 animales y 691 (13,78%) de ellos resultaron positivos para la presencia de estos hemoparásitos. Entre estos animales, 9,23% (463/5015) tenía mórulas de Ehrlichia sp., y 4,37% (219/5015) tenían mórulas típicas de Anaplasma sp., mientras que 0,18% (9/5015) tenían mórulas de ambas especies. Las hembras representaron 57,89% (400/691) de los animales positivos y los machos 42,11% (291/691). 35,02% (242/691) de los animales tenían menos de 1 año, 54,13% (374/691) tenían entre 1 y 8 años y 10,85% (75/691) tenían más de 8 años. Las hembras, menores de un año y coinfectadas, mostraron los cambios más significativos en hematología, hematocrito (29%), recuento de glóbulos rojos (3 millones/mm3), recuento de plaquetas (40.000/mm3) y recuento sanguíneo total leucocitos (16.000 mil/mm3), mostrando anemia y trombocitopenia. Los animales infectados por Anaplasma sp. y Ehrlichia sp., al mismo tiempo, presentaron trombocitopenia más intensa, evidenciada en machos entre 1 y 8 años (30.000 /mm3). Infecciones por Anaplasma sp. causó una disminución severa en el recuento promedio de glóbulos rojos, evidenciada en machos (3 millones/mm3) y hembras menores de 1 año (3.79 millones/mm3).


Assuntos
Animais , Cães , Anaplasmose/epidemiologia , Anaplasmose/sangue , Ehrlichiose/epidemiologia , Ehrlichiose/sangue , Ehrlichiose/veterinária , Mórula , Anaplasma , Brasil , Ehrlichia
4.
Vet. Zoot. ; 28: 1-11, 15 mar. 2021. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-32516

Resumo

No Brasil, as infecções por hemoparasitas representam uma das principais causas de busca por assistência veterinária em cães. Infecções por bactérias da ordem Rickettsiales que incluem Ehrlichia sp. e Anaplasma sp.tem uma grande participação nessas buscas. Foi objetivo deste estudo elucidar aspectos epidemiológicos regionais e hematológicos de infecções por Anaplasma sp.e Ehrlichia sp, muitas vezes assintomáticas, em cães no município de Jataí-GO. Os dados deste estudo foram baseados em amostras de sangue de cães atendidos no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Jataí, em Jataí, Goiás, entre os anos de 2005 e 2017. A observação microscópica da presença de mórulas de Ehrlichia sp. e Anaplasma sp. foi utilizada como critério de positividade. 5.015 animais foram atendidos nesse período e 691 (13,78%) deles foram positivos para a presença destes hemoparasitas. Entre esses animais, 9,23% (463/5015) possuíam mórulas de Ehrlichia sp., e 4,37% (219/5015) apresentavam mórulas típicas de Anaplasma sp.,enquanto 0,18% (9/5015) possuíam mórula de ambas as espécies. As fêmeas representaram 57,89% (400/691) dos animais positivos e os machos 42,11% (291/691). 35,02% (242/691) dos animais tinham menos de 1 ano de vida, 54,13% (374/691) tinham entre 1 e 8 anos, e 10,85% (75/691) tinham mais de 8 anos. As fêmeas, com menos de um ano de idade e coinfectadas, apresentaram as alterações mais significativas nos aspectos hematológicos, hematócrito (29%), contagem de hemácias (3 milhões/mm3), contagem de plaquetas (40.000/mm3) e contagem total de leucócitos (16.000 mil/mm3), evidenciando anemia e trombocitopenia. Animais infectados com Anaplasma sp.e Ehrlichia sp.,ao mesmo tempo, apresentaram trombocitopenia mais intensa, evidenciada em machos entre 1 e 8 anos (30.000/mm3). As infecções por Anaplasma sp. causaram uma diminuição severa na média da contagem de glóbulos vermelhos, evidenciada em machos (3 milhões/mm3) e fêmeas com menos de 1 ano (3,79 milhões/mm3).(AU)


In Brazil, infections by hemoparasites represent one of the main causes of seeking veterinary assistance in dogs. Infections with bacteria of the order Rickettsiales that include Ehrlichia sp. and Anaplasma sp. has a great participation in these assistances. The objective of this study was to elucidate regional epidemiologic and hematologic aspects of infections by Anaplasma sp. and Ehrlichia sp.,often asymptomatic, in dogs in the municipality of Jataí-GO. The data in this study were based on blood samples from dogs treated at the Veterinary Hospital of the Federal University of Jataí, in Jataí, Goiás, between the years 2005 and 2017. Microscopic observation of the presence of Ehrlichia sp. and Anaplasma sp. was used as a positivity criterion. 5,015 animals were treated during this period and 691 (13.78%) of them were positive for the presence of these hemoparasites. Among these animals, 9.23% (463/5015) had morulae from Ehrlichia sp., and 4.37% (219/5015) had morulae typical of Anaplasma sp., while 0.18% (9/5015) had morulae of both species. Females represented 57.89% (400/691) of positive animals and males 42.11% (291/691). 35.02% (242/691) of the animals were less than one year old, 54.13% (374/691) were between 1 and 8 years old, and 10.85% (75/691) were over 8 years old. Females, less than one year old and co-infected, showed the most significant changes in hematological, hematocrit (29%), red blood cell count (3 million / mm3), platelet count (40,000 / mm3) and total blood count leukocytes (16,000 thousand / mm3), showing anemia and thrombocytopenia. Animals infected with Anaplasma sp. and Ehrlichia sp., at the same time, presented more intense thrombocytopenia, evidenced in males between 1 and 8 years old (30,000 / mm3). Infections by Anaplasma sp. caused a severe decrease in the mean red blood cell count, evidenced in males (3 million / mm3) and females under 1 year (3.79 million / mm3).(AU)


En Brasil, las infecciones por hemoparásitos representan una de las principales causas de búsqueda de asistencia veterinaria en perros. Infecciones por bacterias del orden Rickettsiales que incluyen Ehrlichia sp.y Anaplasma sp.tienen una gran participación en estas búsquedas. El objetivo de este estudio fue dilucidar los aspectos epidemiológicos regionales y hematológicos de las infecciones por Anaplasma sp.y Ehrlichia sp., muchas veces asintomáticas, en perros del municipio de Jataí-GO. Los datos de este estudio se basaron en muestras de sangre de perros tratados en el Hospital Veterinario de la Universidad Federal de Jataí, en Jataí, Goiás, entre los años 2005 y 2017. Observación microscópica de la presencia de Ehrlichia sp. y Anaplasma sp. se utilizó como criterio de positividad. Durante este período se trataron 5.015 animales y 691 (13,78%) de ellos resultaron positivos para la presencia de estos hemoparásitos. Entre estos animales, 9,23% (463/5015) tenía mórulas de Ehrlichia sp., y 4,37% (219/5015) tenían mórulas típicas de Anaplasma sp., mientras que 0,18% (9/5015) tenían mórulas de ambas especies. Las hembras representaron 57,89% (400/691) de los animales positivos y los machos 42,11% (291/691). 35,02% (242/691) de los animales tenían menos de 1 año, 54,13% (374/691) tenían entre 1 y 8 años y 10,85% (75/691) tenían más de 8 años. Las hembras, menores de un año y coinfectadas, mostraron los cambios más significativos en hematología, hematocrito (29%), recuento de glóbulos rojos (3 millones/mm3), recuento de plaquetas (40.000/mm3) y recuento sanguíneo total leucocitos (16.000 mil/mm3), mostrando anemia y trombocitopenia. Los animales infectados por Anaplasma sp. y Ehrlichia sp., al mismo tiempo, presentaron trombocitopenia más intensa, evidenciada en machos entre 1 y 8 años (30.000 /mm3). Infecciones por Anaplasma sp. causó una disminución severa en el recuento promedio de glóbulos rojos, evidenciada en machos (3 millones/mm3) y hembras menores de 1 año (3.79 millones/mm3).(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Ehrlichiose/sangue , Ehrlichiose/epidemiologia , Ehrlichiose/veterinária , Anaplasmose/sangue , Anaplasmose/epidemiologia , Mórula , Ehrlichia , Anaplasma , Brasil
5.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 73(3): 742-746, May-June 2021. tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1278357

Resumo

Objetivou-se neste estudo relatar a frequência e a identidade de patógenos transmitidos por carrapatos em cães residentes de uma área caracterizada por brejo de alta altitude. Amostras sanguíneas (n=203) foram coletadas e molecularmente analisadas via PCR (Babesia spp., Hepatozoon spp., Anaplasma spp. e Ehrlichia spp.) e sequenciamento de DNA. De todas as amostras analisadas, 8,87% (18/203) foram positivas a algum patógeno transmitido por carrapato. Especificamente, 5,42% (11/203) e 3,45% (7/203) foram positivos a Anaplasma platys e Ehrlichia canis, respectivamente. Este estudo fornece, pela primeira vez, evidência científica de infecção de cães por esses patógenos nessa área de alta altitude e reforça o provável papel de R. sanguineus s.l. como vetor de A. platys, principalmente considerando.se que muitos animais positivos eram infestados por essa espécie de carrapato.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Ehrlichiose/epidemiologia , Ehrlichia canis/isolamento & purificação , Anaplasma/isolamento & purificação , Anaplasmose/epidemiologia , Brasil , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Análise de Sequência de DNA/veterinária , Áreas Alagadas , Altitude
6.
Ci. Rural ; 49(12): e20190414, Nov. 4, 2019. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-24757

Resumo

The occurrence of diseases transmitted by ticks in dogs is very frequent in Brazil, among these diseases we can highlight the ehrlichiosis and anaplasmosis, which are caused by Ehrlichia canis and Anaplasma platys, respectively. The objective of this study was to survey the occurrence of these pathogens in blood samples from domiciled and stray dogs from the city of Belém, Pará. Two hundred and seventy six dogs were sampled for convenience, and the DNA extracted from the blood of these animals was submitted to nested-PCR for research of E. canis and A. platys. E. canis DNA was detected in 39.4% (109/276) and A. platys DNA in 23.1% (64/276) of the samples, there was a statistically significant difference between the frequency of these agents (P<0.0001), and there was coinfection in 13.4% (37/276) of animals. The frequency of detection of these parasites was higher in stray dogs than in those domiciled for both E. canis (OR=2.84) and A. platys (OR=10.5). Considering the results, it was possible to conclude that E. canis and A. platys are present in the studied population, with stray dogs being more affected by these parasites.(AU)


A ocorrência de doenças transmitidas por carrapatos em cães é muito frequente no Brasil, dentre estas enfermidades podemos destacar a erliquiose e a anaplasmose, que são causadas por Ehrlichia canis e Anaplasma platys, respectivamente. O objetivo deste trabalho foi fazer um levantamento da ocorrência destes patógenos em amostras de sangue de cães domiciliados e errantes do município de Belém, Pará. Foram amostrados 276 cães por conveniência, sendo que o DNA extraído do sangue desses animais foi submetido à nested-PCR para a pesquisa de E. canis e A. platys. O DNA de E. canis foi detectado em 39,4% (109/276), e o DNA de A. platys em 23,1% (64/276) dos cães amostrados. Houve diferença estatisticamente significante entre a frequência desses agentes (p<0,0001), pois foi encontrada coinfecção entre os agentes em 13,4% (37/276) dos animais. A frequência de detecção desses parasitos foi maior em cães errantes do que nos domiciliados tanto para E. canis (OR=2,84) quanto para A. platys (OR=10,5). Diante dos resultados, foi possível concluir que E. canis e A. platys estão presentes na população canina estudada, sendo os cães errantes mais acometidos por esses parasitos.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Ehrlichia canis/isolamento & purificação , Anaplasma/isolamento & purificação , Anaplasmose/epidemiologia , Ehrlichiose/epidemiologia , Ehrlichiose/veterinária , Trombocitopenia/veterinária , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
7.
Pesqui. vet. bras ; 37(9): 958-962, Sept. 2017. tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-895512

Resumo

Anaplasma phagocytophilum is responsible for granulocytic anaplasmosis in humans and various animal species. The aim of the present study was to determine the prevalence of A. phagocytophilum-infected dogs in a residential area of Belo Horizonte, Minas Gerais state, Brazil. A total of 62 dogs were submitted to serological (indirect fluorescent-antibody -IFI) and molecular (PCR) tests. Anti-A. phagocytophilum antibodies were detected in 43.8% of the dogs. Seven dogs (10.9%) were PCR-positive for the msp4 gene, six and four of these were positive for the for the msp2/p44 gene of A. phagocytophilum and 16S rRNA region of granulocytic Anaplasmataceae respectively. This study confirms a relatively high frequency of A. phagocytophilum infection in a population of domiciled dogs in an urbanized area in south-eastern Brazil and highlights the need for further studies on the role of Rhipicephalus sanguineus sensu lato ticks in the transmission of this bacterium to dogs in urban Brazilian areas.(AU)


Anaplasma phagocytophilum é responsável pela anaplasmose granulocítica, doença que acomete seres-humanos e várias espécies de animais. O objetivo do presente estudo foi determinar a prevalência de cães acometidos por A. phagocytophlium em uma área residencial de Belo Horizonte, MG, Brasil. Sessenta e dois cães foram submetidos a testes sorológicos (reação de imunofluorescência indireta - IFAT) e moleculares (PCR). Anticorpos anti-A. phagocytophilum foram detectados em 43,8% dos cães. Sete cães (10,9%) foram positivos no PCR para o gene msp4 de A. phagocytophilum, seis para o gene msp2/p44 A. phagocytophilum e quatro para a região 16S rRNA de Anaplasmataceae granulocíticas. Esse estudo confirma a frequência relativamente alta da infecção por A. phagocytophilum em uma população de cães domiciliados em área urbanizada no sudeste do Brasil e destaca a necessidade de pesquisas para determinar o papel do carrapato Rhipicephalus sanguineus sensu lato na transmissão desse microrganismo para cães de áreas urbanas brasileiras.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Anaplasma phagocytophilum/isolamento & purificação , Anaplasmose/epidemiologia , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Técnica Indireta de Fluorescência para Anticorpo/veterinária
8.
Pesqui. vet. bras ; 37(9): 958-962, Sept. 2017. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-23624

Resumo

Anaplasma phagocytophilum is responsible for granulocytic anaplasmosis in humans and various animal species. The aim of the present study was to determine the prevalence of A. phagocytophilum-infected dogs in a residential area of Belo Horizonte, Minas Gerais state, Brazil. A total of 62 dogs were submitted to serological (indirect fluorescent-antibody -IFI) and molecular (PCR) tests. Anti-A. phagocytophilum antibodies were detected in 43.8% of the dogs. Seven dogs (10.9%) were PCR-positive for the msp4 gene, six and four of these were positive for the for the msp2/p44 gene of A. phagocytophilum and 16S rRNA region of granulocytic Anaplasmataceae respectively. This study confirms a relatively high frequency of A. phagocytophilum infection in a population of domiciled dogs in an urbanized area in south-eastern Brazil and highlights the need for further studies on the role of Rhipicephalus sanguineus sensu lato ticks in the transmission of this bacterium to dogs in urban Brazilian areas.(AU)


Anaplasma phagocytophilum é responsável pela anaplasmose granulocítica, doença que acomete seres-humanos e várias espécies de animais. O objetivo do presente estudo foi determinar a prevalência de cães acometidos por A. phagocytophlium em uma área residencial de Belo Horizonte, MG, Brasil. Sessenta e dois cães foram submetidos a testes sorológicos (reação de imunofluorescência indireta - IFAT) e moleculares (PCR). Anticorpos anti-A. phagocytophilum foram detectados em 43,8% dos cães. Sete cães (10,9%) foram positivos no PCR para o gene msp4 de A. phagocytophilum, seis para o gene msp2/p44 A. phagocytophilum e quatro para a região 16S rRNA de Anaplasmataceae granulocíticas. Esse estudo confirma a frequência relativamente alta da infecção por A. phagocytophilum em uma população de cães domiciliados em área urbanizada no sudeste do Brasil e destaca a necessidade de pesquisas para determinar o papel do carrapato Rhipicephalus sanguineus sensu lato na transmissão desse microrganismo para cães de áreas urbanas brasileiras.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Anaplasma phagocytophilum/isolamento & purificação , Anaplasmose/epidemiologia , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Técnica Indireta de Fluorescência para Anticorpo/veterinária
9.
Pesqui. vet. bras ; 37(1): 01-07, jan. 2017. tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1487602

Resumo

This study aimed to determine the seroprevalence of Babesiosis and Anaplasmosis in cattle from the municipalities of Ouricuri and Petrolina, state of Pernambuco, Brazil, and to define the risk factors for the occurrence of the diseases. Blood samples were collected for serologic testing by Indirect Immunofluorescence Assay (IFA). Sanitary epidemiological questionnaires were applied to the producers aiming to identify possible risk factors. Ticks were collected, identified and tested by Polymerase Chain Reaction (PCR) for the diagnosis of infection by Anaplasma marginale, Babesia bigemina and Babesia bovis. The study was conducted with 861 cattle, being 468 in Petrolina and 393 in Ouricuri. The seroprevalence of A. marginale, B. bigemina and B. bovis in Petrolina was of 35.0% (164/468), 35.9% (168/468) and 32.3% (151/468), respectively; and in Ouricuri was 45.5% (179/393), 38.6% (152/393), and 54.9% (216/393), respectively. Co-infection for Anaplasma spp. and Babesia spp. was observed in 31.6% and 32.1% samples of Petrolina and Ouricuri, respectively. The detection of DNA of Babesia spp. by PCR was possible in 5.8% (8/137) ticks; which 62.5% (5/8) was detected later infection with B. bovis; and 23.3% (32/137) with A. marginale. The presence of ticks, the use of acaricide, age, race, and county of residence of the animals were identified as risk factors for TBD by univariate analysis and multivariate. This study allowed the characterization of the municipalities studied as enzootic instability areas for these hemoparasitic, and consequently alert for adoption of adequate control measures and new studies.


Este estudo objetivou determinar a soroprevalência da Babesiose e Anaplasmose em bovinos dos municípios de Ouricuri e Petrolina, estado de Pernambuco, Brasil; e definir os possíveis fatores de risco para a ocorrência dessas doenças. Amostras de sangue foram coletadas para realização de teste sorológico por Imunofluorescência Indireta (RIFI). Questionários epidemiológicos sanitários foram aplicados aos produtores com o objetivo de identificar possíveis fatores de risco. Carrapatos foram coletados, identificados e testados por Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) para o diagnóstico da infecção por Anaplasma marginale, Babesia bigemina e Babaesia bovis. O estudo foi conduzido com 861 bovinos, sendo 468 de Petrolina e 393 de Ouricuri. A soroprevalência de A. marginale, B. bigemina e B. bovis em Petrolina foi de 35,0% (164/468), 35,9% (168/468) e 32,3% (151/468), respectivamente; e em Ouricuri foi de 45,5% (179/393), 38,6% (152/393) e 54,9% (216/393), respectivamente. A co-infecção por Anaplasma spp. e Babesia spp. foi observada em 31,6% e 32,1% de amostras de Petrolina e Ouricuri, respectivamente. A detecção de DNA de Babesia spp. por PCR foi possível em 5,8% (8/137) carrapatos, dos quais em 62,5 % (5/8) foi detectada posteriormente infecção por B. bovis, e em 23,3% (32/137) por A. marginale. A presença de carrapatos, o uso de acaricidas, idade, raça, e o município de residência dos animais foram identificados como fatores de risco para TPB pela análise univariável e multivariável. Este estudo permitiu caracterizar os municípios estudados como de instabilidade enzoótica para esses hemoparasitos, e consequentemente, alertar para adoção de medidas adequadas de controle e realização de novos estudos.


Assuntos
Animais , Bovinos , Anaplasmose/epidemiologia , Anaplasmose/sangue , Anticorpos/análise , Babesiose/epidemiologia , Babesiose/sangue , Estudos Soroepidemiológicos , Inquéritos Epidemiológicos
10.
Ars vet ; 33(2): 57-63, 2017. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1463429

Resumo

A Anaplasmose Granulocítica Equina (AGE) é causada pelo Anaplasma phagocytophilum, bactéria intracelular obrigatória, Gram-negativa, membro da família Anaplasmataceae incluída na ordem das Rickettsiales. Pouco se sabe sobre a doença, dinâmica de transmissão, cepa e prevalência da doença no território brasileiro. O presente trabalho teve por objetivo verificar, por métodos diretos e sorológicos, a ocorrência de A. phagocytophilum em equinos no municípios de Belo Horizonte, Minas Gerais. Encontrou-se uma ocorrência ao exame da reação de imunofluorescência indireta (RIFI) de 53,57% (120/224). Ao exame de capa leucocitária foi encontrado um percentual de 3,14% (7/223) de animais positivos. A maioria das amostras (41,47%) apresentou uma diluição de 1:160, tais amostras foram então submetidas à titulação nas diluições de 1:320, 1:640 e 1:1280. Pode-se concluir que a infecção por A. phagocytophilum está presente em cavalos pertencentes ao Projeto Carroceiros no município de Belo Horizonte. Para que se entenda melhor qual a importância epidemiológica desta infecção para o município mais levantamentos sorológicos e moleculares, em equinos, devem ser realizados a fim de se entender melhor a dinâmica do agente na população equina.


Equine granulocytic anaplasmosis is caused by Anaplasma phagocytophilum, a gram negative, obligatory intracellular bacteria, member of Anaplasmataceae family, included in the Rickettsiales order. Little is known about the disease, transmission dynamics, strain and prevalence in Minas Gerais State. This work aimed to verify, using direct and serologic methods, the occurrence of A. phagocytophilum in equines of the municipality of Belo Horizonte, Minas Gerais. It was found a positive reaction in the IFA in a frequency of 53.57% (120/124). In the buffy coat evaluation, it was found a percentage of 3.14% (7/223) of positive animals. Most of the samples reacted at a 1:160 dilution and were submitted to titration in the dilutions of 1:320, 1:640 and 1:1280. It is possible to conclude that A. phagocytophilum infection is present in horses of “Projeto Carroceiros” of the municipality of Belo Horizonte. In order to better understand the epidemiological importance of this infection more studies are needed to comprehend the dynamic of the agent in the equine population.


Assuntos
Animais , Anaplasma phagocytophilum/isolamento & purificação , Anaplasmose/diagnóstico , Anaplasmose/epidemiologia , Buffy Coat , Cavalos/microbiologia , Brasil , Técnica Indireta de Fluorescência para Anticorpo/veterinária
11.
Pesqui. vet. bras ; 37(1): 1-7, jan. 2017. tab.
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-837442

Resumo

Este estudo objetivou determinar a soroprevalência da Babesiose e Anaplasmose em bovinos dos municípios de Ouricuri e Petrolina, estado de Pernambuco, Brasil; e definir os possíveis fatores de risco para a ocorrência dessas doenças. Amostras de sangue foram coletadas para realização de teste sorológico por Imunofluorescência Indireta (RIFI). Questionários epidemiológicos sanitários foram aplicados aos produtores com o objetivo de identificar possíveis fatores de risco. Carrapatos foram coletados, identificados e testados por Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) para o diagnóstico da infecção por Anaplasma marginale, Babesia bigemina e Babaesia bovis. O estudo foi conduzido com 861 bovinos, sendo 468 de Petrolina e 393 de Ouricuri. A soroprevalência de A. marginale, B. bigemina e B. bovis em Petrolina foi de 35,0% (164/468), 35,9% (168/468) e 32,3% (151/468), respectivamente; e em Ouricuri foi de 45,5% (179/393), 38,6% (152/393) e 54,9% (216/393), respectivamente. A co-infecção por Anaplasma spp. e Babesia spp. foi observada em 31,6% e 32,1% de amostras de Petrolina e Ouricuri, respectivamente. A detecção de DNA de Babesia spp. por PCR foi possível em 5,8% (8/137) carrapatos, dos quais em 62,5 % (5/8) foi detectada posteriormente infecção por B. bovis, e em 23,3% (32/137) por A. marginale. A presença de carrapatos, o uso de acaricidas, idade, raça, e o município de residência dos animais foram identificados como fatores de risco para TPB pela análise univariável e multivariável. Este estudo permitiu caracterizar os municípios estudados como de instabilidade enzoótica para esses hemoparasitos, e consequentemente, alertar para adoção de medidas adequadas de controle e realização de novos estudos.(AU)


This study aimed to determine the seroprevalence of Babesiosis and Anaplasmosis in cattle from the municipalities of Ouricuri and Petrolina, state of Pernambuco, Brazil, and to define the risk factors for the occurrence of the diseases. Blood samples were collected for serologic testing by Indirect Immunofluorescence Assay (IFA). Sanitary epidemiological questionnaires were applied to the producers aiming to identify possible risk factors. Ticks were collected, identified and tested by Polymerase Chain Reaction (PCR) for the diagnosis of infection by Anaplasma marginale, Babesia bigemina and Babesia bovis. The study was conducted with 861 cattle, being 468 in Petrolina and 393 in Ouricuri. The seroprevalence of A. marginale, B. bigemina and B. bovis in Petrolina was of 35.0% (164/468), 35.9% (168/468) and 32.3% (151/468), respectively; and in Ouricuri was 45.5% (179/393), 38.6% (152/393), and 54.9% (216/393), respectively. Co-infection for Anaplasma spp. and Babesia spp. was observed in 31.6% and 32.1% samples of Petrolina and Ouricuri, respectively. The detection of DNA of Babesia spp. by PCR was possible in 5.8% (8/137) ticks; which 62.5% (5/8) was detected later infection with B. bovis; and 23.3% (32/137) with A. marginale. The presence of ticks, the use of acaricide, age, race, and county of residence of the animals were identified as risk factors for TBD by univariate analysis and multivariate. This study allowed the characterization of the municipalities studied as enzootic instability areas for these hemoparasitic, and consequently alert for adoption of adequate control measures and new studies.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Anaplasmose/sangue , Anaplasmose/epidemiologia , Anticorpos/análise , Babesiose/sangue , Babesiose/epidemiologia , Estudos Soroepidemiológicos , Inquéritos Epidemiológicos
12.
Ars Vet. ; 33(2): 57-63, 2017. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-18214

Resumo

A Anaplasmose Granulocítica Equina (AGE) é causada pelo Anaplasma phagocytophilum, bactéria intracelular obrigatória, Gram-negativa, membro da família Anaplasmataceae incluída na ordem das Rickettsiales. Pouco se sabe sobre a doença, dinâmica de transmissão, cepa e prevalência da doença no território brasileiro. O presente trabalho teve por objetivo verificar, por métodos diretos e sorológicos, a ocorrência de A. phagocytophilum em equinos no municípios de Belo Horizonte, Minas Gerais. Encontrou-se uma ocorrência ao exame da reação de imunofluorescência indireta (RIFI) de 53,57% (120/224). Ao exame de capa leucocitária foi encontrado um percentual de 3,14% (7/223) de animais positivos. A maioria das amostras (41,47%) apresentou uma diluição de 1:160, tais amostras foram então submetidas à titulação nas diluições de 1:320, 1:640 e 1:1280. Pode-se concluir que a infecção por A. phagocytophilum está presente em cavalos pertencentes ao Projeto Carroceiros no município de Belo Horizonte. Para que se entenda melhor qual a importância epidemiológica desta infecção para o município mais levantamentos sorológicos e moleculares, em equinos, devem ser realizados a fim de se entender melhor a dinâmica do agente na população equina.(AU)


Equine granulocytic anaplasmosis is caused by Anaplasma phagocytophilum, a gram negative, obligatory intracellular bacteria, member of Anaplasmataceae family, included in the Rickettsiales order. Little is known about the disease, transmission dynamics, strain and prevalence in Minas Gerais State. This work aimed to verify, using direct and serologic methods, the occurrence of A. phagocytophilum in equines of the municipality of Belo Horizonte, Minas Gerais. It was found a positive reaction in the IFA in a frequency of 53.57% (120/124). In the buffy coat evaluation, it was found a percentage of 3.14% (7/223) of positive animals. Most of the samples reacted at a 1:160 dilution and were submitted to titration in the dilutions of 1:320, 1:640 and 1:1280. It is possible to conclude that A. phagocytophilum infection is present in horses of “Projeto Carroceiros” of the municipality of Belo Horizonte. In order to better understand the epidemiological importance of this infection more studies are needed to comprehend the dynamic of the agent in the equine population.(AU)


Assuntos
Animais , Cavalos/microbiologia , Anaplasma phagocytophilum/isolamento & purificação , Anaplasmose/diagnóstico , Anaplasmose/epidemiologia , Buffy Coat , Técnica Indireta de Fluorescência para Anticorpo/veterinária , Brasil
13.
Pesqui. vet. bras ; 37(1): 01-07, jan. 2017. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-686995

Resumo

This study aimed to determine the seroprevalence of Babesiosis and Anaplasmosis in cattle from the municipalities of Ouricuri and Petrolina, state of Pernambuco, Brazil, and to define the risk factors for the occurrence of the diseases. Blood samples were collected for serologic testing by Indirect Immunofluorescence Assay (IFA). Sanitary epidemiological questionnaires were applied to the producers aiming to identify possible risk factors. Ticks were collected, identified and tested by Polymerase Chain Reaction (PCR) for the diagnosis of infection by Anaplasma marginale, Babesia bigemina and Babesia bovis. The study was conducted with 861 cattle, being 468 in Petrolina and 393 in Ouricuri. The seroprevalence of A. marginale, B. bigemina and B. bovis in Petrolina was of 35.0% (164/468), 35.9% (168/468) and 32.3% (151/468), respectively; and in Ouricuri was 45.5% (179/393), 38.6% (152/393), and 54.9% (216/393), respectively. Co-infection for Anaplasma spp. and Babesia spp. was observed in 31.6% and 32.1% samples of Petrolina and Ouricuri, respectively. The detection of DNA of Babesia spp. by PCR was possible in 5.8% (8/137) ticks; which 62.5% (5/8) was detected later infection with B. bovis; and 23.3% (32/137) with A. marginale. The presence of ticks, the use of acaricide, age, race, and county of residence of the animals were identified as risk factors for TBD by univariate analysis and multivariate. This study allowed the characterization of the municipalities studied as enzootic instability areas for these hemoparasitic, and consequently alert for adoption of adequate control measures and new studies.(AU)


Este estudo objetivou determinar a soroprevalência da Babesiose e Anaplasmose em bovinos dos municípios de Ouricuri e Petrolina, estado de Pernambuco, Brasil; e definir os possíveis fatores de risco para a ocorrência dessas doenças. Amostras de sangue foram coletadas para realização de teste sorológico por Imunofluorescência Indireta (RIFI). Questionários epidemiológicos sanitários foram aplicados aos produtores com o objetivo de identificar possíveis fatores de risco. Carrapatos foram coletados, identificados e testados por Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) para o diagnóstico da infecção por Anaplasma marginale, Babesia bigemina e Babaesia bovis. O estudo foi conduzido com 861 bovinos, sendo 468 de Petrolina e 393 de Ouricuri. A soroprevalência de A. marginale, B. bigemina e B. bovis em Petrolina foi de 35,0% (164/468), 35,9% (168/468) e 32,3% (151/468), respectivamente; e em Ouricuri foi de 45,5% (179/393), 38,6% (152/393) e 54,9% (216/393), respectivamente. A co-infecção por Anaplasma spp. e Babesia spp. foi observada em 31,6% e 32,1% de amostras de Petrolina e Ouricuri, respectivamente. A detecção de DNA de Babesia spp. por PCR foi possível em 5,8% (8/137) carrapatos, dos quais em 62,5 % (5/8) foi detectada posteriormente infecção por B. bovis, e em 23,3% (32/137) por A. marginale. A presença de carrapatos, o uso de acaricidas, idade, raça, e o município de residência dos animais foram identificados como fatores de risco para TPB pela análise univariável e multivariável. Este estudo permitiu caracterizar os municípios estudados como de instabilidade enzoótica para esses hemoparasitos, e consequentemente, alertar para adoção de medidas adequadas de controle e realização de novos estudos.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Babesiose/sangue , Babesiose/epidemiologia , Anaplasmose/sangue , Anaplasmose/epidemiologia , Estudos Soroepidemiológicos , Anticorpos/análise , Inquéritos Epidemiológicos
14.
R. bras. Parasitol. Vet. ; 24(4): 438-446, out.-dez. 2015. tab, graf, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-17871

Resumo

The present study reports the genetic diversity of Anaplasma marginale during anaplasmosis outbreaks in rural properties of the states of Goiás and São Paulo, Brazil. Mortality rates of 3.5% (37/1,050) in calves, 4.7% (45/954) in heifers and 1.1% (25/2,200) in lactating cows were observed in a cattle herd of the municipality of Mambaí, state of Goiás, central-western Brazil. In a cattle herd from the municipality of Lins, state of São Paulo, in southeastern Brazil, none of the animals died, despite presenting clinical signs suggestive of bovine anaplasmosis and exhibiting a drastic decrease in milk production. Thus, blood samples were collected from 100 animals with clinical signs suggestive of bovine anaplasmosis in the municipalities of Mambaí and Lins. Based on the microsatellite structure of the MSP1a of A. marginale, the genotypes E and H were observed in Lins, and the C, D and E genotypes were found in Mambaí. The analysis of the tandem repeat structures of the MSP1a showed nine different strains (τ-10 -15, α-β2, α-β3-13, α-β2 192, τ-β-100, α-β2-Γ, 193-β-100, 191-13-Γ and 191-13-18) in Lins and two (α-β3-Γ and E-F-φ2-F2) in Mambaí. Three new tandem repeats of MSP1a (191, 192 and 193) were described. The τ-10-15 and α-β3-Γ strains were predominantly associated with the occurrence of clinical anaplasmosis and mortality in calves, heifers and lactating cows.(AU)


O presente estudo relata a diversidade genética de Anaplasma marginale durante surtos de anaplasmose bovina no Brasil em propriedades localizadas nos Estados de Goiás e São Paulo. No rebanho bovino de Mambaí, Estado de Goiás, Centro-oeste do Brasil, observaram-se taxas de mortalidade de 3,5% (37/1050) nos bezerros; 4,7% (45/954) nas novilhas e 1,1% (25/2200) nas vacas em lactação. No rebanho bovino de Lins, Estado de São Paulo, Sudeste do Brasil, embora os animais tenham apresentado sinais clínicos sugestivos de anaplasmose bovina, culminando em redução drástica da produção leiteira, nenhum animal veio a óbito. Assim, amostras de sangue de 100 bovinos com sinais clínicos sugestivos de anaplasmose foram coletadas em Mambaí-GO e Lins-SP. Baseando-se na estrutura do microssatélite da MSP1a de A. marginale, observou-se a presença dos genótipos E e H em Lins e C, D e E em Mambaí. A análise da estrutura em “tandem repeats” da MSP1a mostrou nove diferentes estirpes (τ-10 -15, α-β2, α-β3-13, α-β2 192, τ-β-100, α-β2-Γ, 193-β-100, 191-13-Γ e 191-13-18) em Lins e duas (α-β3-Γ e E-F-φ2-F2) em Mambaí. Três novos “tandem repeats” da MSP1a (191, 192 e 193) foram descritos. Foi observado predomínio das estirpes τ-10-15 e α-β3-Γ associado à ocorrência de anaplasmose clínica e mortalidade em bezerras, novilhas e vacas em lactação.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Surtos de Doenças/prevenção & controle , Anaplasmose/epidemiologia , Anaplasma marginale/genética , Genótipo , Brasil , Repetições de Microssatélites/genética
15.
Semina ciênc. agrar ; 35(supl.4): 2491-2500, 2014. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1499822

Resumo

Anaplasma marginale, bacteria that occurs in tropical and subtropical areas throughout the world, isresponsible for causing a disease that is one of the most constraint to cattle production in many countries.The present work aimed to investigate potential risk factors for anaplasmosis and the occurrence oftransplacental transmission by molecular and serological assays in cattle. A total of 22 calves wererandomly sampled and monitored during four years; the presence of infection/exposure to A. marginalewas assessed by a semi-nested PCR assay targeting msp-5 gene of A. marginale, indirect ELISA fordetection of IgG antibodies to A. marginale and blood smears. The A. marginale infection prevalencedata were analyzed in relation to risk factors, using chi-squared, odds ratio and multiple logisticregressions. DNA amplification results revealed a frequency of infection with A. marginale of 41%(9/22) in the newborn calves before colostrum suckling. However, only 14% (3/22) of newborn calveswere seropositive for A. marginale. All calves were positive to A. marginale by PCR and microscopicexamination of blood smears before the two and fourth month of age, respectively. The main risk factorsassociated with seroprevalence were breed (OR=36.2), tick infestation (OR=3.44) and stocking density(OR=3.28). The results indicated that exposure of cattle to A. marginale was common in dairy herdsand endemic instability situation probably is due to inadequate antibody production in cows or geneticvariability of pathogen. This study still demonstrated that in addition to transmission of A. marginaleby ticks and flies, the transplacental transmission is very important and should be the target of diseasecontrol programs in Brazil.


Anaplasma marginale, bactéria que ocorre em regiões tropicais e subtropicais do mundo, é responsávelpor causar uma das doenças que mais restringem a criação de bovinos em diversos países. O presentetrabalho teve como objetivo investigar potenciais fatores de risco para a anaplasmose e a ocorrênciade transmissão transplacentária por ensaios moleculares e sorológicos em bovinos. Um total de 22animais foram amostrados e acompanhados durante quatro anos; a presença de infecção / exposiçãoa A. marginale, foi avaliada pelo semi-nested PCR alvejando o gene MSP-5 de A. marginale, peloELISA indireto para a detecção de anticorpos IgG anti-A. marginale e esfregaço sanguíneo. Os dadosde prevalência de infecção por A. marginale foram analisados em relação aos fatores de risco, usando x², odds ratio e regressão logística múltipla. A amplificação de DNA revelou uma frequência de infecçãopor A. marginale de 41% (9/22) nos bezerros recém-nascidos antes de ingerirem colostro. No entanto,apenas 14% (3/22) dos bezerros recém-nascidos eram soropositivos para A. marginale. Todos osbezerros foram positivos para A. marginale por PCR e no exame microscópico de esfregaço sanguíneo,antes do segundo e quarto mês de idade, respectivamente. Os principais fatores de risco associadosa soroprevalência foram raça (OR = 36,2), infestação por carrapatos (OR = 3,44) e densidade (OR =3,28). Os resultados indicaram que a exposição de gado para A. marginale era comum nos rebanhosleiteiros e a situação de instabilidade endêmica provavelmente se faz devido à produção inadequada deanticorpos em vacas ou a variabilidade genética do patógeno. Este estudo demonstra ainda que, além datransmissão de A. marginale por carrapatos e moscas, a transmissão transplacentária é muito importantee deve ser alvo de programas de controle da doença no Brasil.


Assuntos
Animais , Bovinos , Anaplasma marginale , Anaplasmose/embriologia , Anaplasmose/epidemiologia , Anaplasmose/transmissão , Placenta/microbiologia , Brasil , Ensaio de Imunoadsorção Enzimática/veterinária , Estudos Longitudinais , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
16.
Semina Ci. agr. ; 35(5): 2495-2500, set.-out. 2014. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-27729

Resumo

Among the major diseases that affect cattle and water buffaloes, the tick-borne diseases are detaches. Bovine babesiosis caused by Babesia bigemina and Babesia bovis, and anaplasmosis, caused by Anaplasma marginale rickettsia, are of great economic importance to cattle diseases. The aim of this study was to compare the serologic occurrence for the agents of tick fever in cattle and water buffaloes in the middle region southeast of the state of Pará, northern Brazil. Blood samples were collected from 679 beef cattle (Nelore) and 430 water buffaloes (Mediterranean and Murrah) in eight cities of middle region southeast of Pará, Brazil. The research of antibodies IgG against A. marginale, B. bigemina and B. bovis was performed through of the indirect enzyme-linked immunosorbent assay (iELISA). Cattle compared to buffaloes showed higher occurrence of antibodies against B. bovis (97,34% and 33.95%), B. bigemina (97,34% and 27.21%) and A. marginale (74,52% and 47.90%), respectively. The probability of cattle are serologically positive to A. marginale, B. bovis and B. bigemina was 1,5 (74,52/47,90%), 3,58 (97,34/27,21%) and 2,87 (97,34/33,95%) times higher than that buffaloes, respectively. These results suggest that buffaloes may be more resistant to vectors being subjected to a lower rate of infection than cattle.(AU)


Dentre as principais enfermidades que acometem bovinos e bubalinos, destacam-se as doenças transmitidas por carrapatos. As babesioses bovinas, causadas por Babesia bigemina e Babesia bovis, e a anaplasmose, causada pela rickettsia Anaplasma marginale, são doenças de grande importância econômica para a bovinocultura. O objetivo deste trabalho foi comparar a ocorrência sorológica para os agentes da Tristeza Parasitária em bovinos e bubalinos na mesorregião sudeste do estado do Pará, região norte do Brasil. Foram efetuadas coletas de sangue de 679 bovinos de corte (Nelore) e 430 bubalinos (Mediterrâneo e Murrah) em oito cidades da mesorregião do sudeste do estado do Pará, Brasil. A pesquisa de anticorpos da classe IgG contra A. marginale, B. bigemina e B. bovis foi realizada por Ensaio de Imunoadsorção Enzimático Indireto (iELISA). Bovinos, quando comparados a bubalinos, apresentaram maior ocorrência de anticorpos contra B. bovis (97,34% e 33.95%), B. bigemina (97,34% e 27.21%) e A. marginale (74,52% e 47.90%), respectivamente. O número de bovinos soropositivos para A. marginale, B. bovis e B. bigemina foi 1,5 (74,52/47,90%), 3,58 (97,34/27,21%) e 2,87 (97,34/33,95%) vezes maior do que os bubalinos, respectivamente. Os resultados permitem concluir que, habitando a mesma mesorregião e sendo submetidos a mesma pressão de vetores e agentes, os bubalinos apresentaram ocorrência...(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Babesia bovis/isolamento & purificação , Babesia/isolamento & purificação , Anaplasma marginale/isolamento & purificação , Búfalos/parasitologia , Babesiose/epidemiologia , Anaplasmose/epidemiologia , Brasil/epidemiologia
17.
Semina Ci. agr. ; 35(supl.4): 2491-2500, 2014. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-26454

Resumo

Anaplasma marginale, bacteria that occurs in tropical and subtropical areas throughout the world, isresponsible for causing a disease that is one of the most constraint to cattle production in many countries.The present work aimed to investigate potential risk factors for anaplasmosis and the occurrence oftransplacental transmission by molecular and serological assays in cattle. A total of 22 calves wererandomly sampled and monitored during four years; the presence of infection/exposure to A. marginalewas assessed by a semi-nested PCR assay targeting msp-5 gene of A. marginale, indirect ELISA fordetection of IgG antibodies to A. marginale and blood smears. The A. marginale infection prevalencedata were analyzed in relation to risk factors, using chi-squared, odds ratio and multiple logisticregressions. DNA amplification results revealed a frequency of infection with A. marginale of 41%(9/22) in the newborn calves before colostrum suckling. However, only 14% (3/22) of newborn calveswere seropositive for A. marginale. All calves were positive to A. marginale by PCR and microscopicexamination of blood smears before the two and fourth month of age, respectively. The main risk factorsassociated with seroprevalence were breed (OR=36.2), tick infestation (OR=3.44) and stocking density(OR=3.28). The results indicated that exposure of cattle to A. marginale was common in dairy herdsand endemic instability situation probably is due to inadequate antibody production in cows or geneticvariability of pathogen. This study still demonstrated that in addition to transmission of A. marginaleby ticks and flies, the transplacental transmission is very important and should be the target of diseasecontrol programs in Brazil.(AU)


Anaplasma marginale, bactéria que ocorre em regiões tropicais e subtropicais do mundo, é responsávelpor causar uma das doenças que mais restringem a criação de bovinos em diversos países. O presentetrabalho teve como objetivo investigar potenciais fatores de risco para a anaplasmose e a ocorrênciade transmissão transplacentária por ensaios moleculares e sorológicos em bovinos. Um total de 22animais foram amostrados e acompanhados durante quatro anos; a presença de infecção / exposiçãoa A. marginale, foi avaliada pelo semi-nested PCR alvejando o gene MSP-5 de A. marginale, peloELISA indireto para a detecção de anticorpos IgG anti-A. marginale e esfregaço sanguíneo. Os dadosde prevalência de infecção por A. marginale foram analisados em relação aos fatores de risco, usando x², odds ratio e regressão logística múltipla. A amplificação de DNA revelou uma frequência de infecçãopor A. marginale de 41% (9/22) nos bezerros recém-nascidos antes de ingerirem colostro. No entanto,apenas 14% (3/22) dos bezerros recém-nascidos eram soropositivos para A. marginale. Todos osbezerros foram positivos para A. marginale por PCR e no exame microscópico de esfregaço sanguíneo,antes do segundo e quarto mês de idade, respectivamente. Os principais fatores de risco associadosa soroprevalência foram raça (OR = 36,2), infestação por carrapatos (OR = 3,44) e densidade (OR =3,28). Os resultados indicaram que a exposição de gado para A. marginale era comum nos rebanhosleiteiros e a situação de instabilidade endêmica provavelmente se faz devido à produção inadequada deanticorpos em vacas ou a variabilidade genética do patógeno. Este estudo demonstra ainda que, além datransmissão de A. marginale por carrapatos e moscas, a transmissão transplacentária é muito importantee deve ser alvo de programas de controle da doença no Brasil.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Placenta/microbiologia , Anaplasma marginale , Anaplasmose/embriologia , Anaplasmose/epidemiologia , Anaplasmose/transmissão , Ensaio de Imunoadsorção Enzimática/veterinária , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Estudos Longitudinais , Brasil
18.
R. bras. Parasitol. Vet. ; 23(3): 328-336, Jul-Sep/2014. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-28071

Resumo

Direct diagnoses were made by using - blood smears and nested PCR (nPCR) tests on 309 blood samples from crossbred dairy cattle in the municipality of Ibicaraí, Bahia. From diagnostic blood smear slides, the observed parasitic frequencies were 31.1% for Anaplasma marginale and 20.4% for Babesia sp. From nPCR diagnoses, they were 63% for A. marginale, 34% for Babesia bigemina and 20.4% for Babesia bovis. There were significant differences (P <0.01) between the two diagnostic methods (nPCR and blood smear slides). The compliance obtained from the kappa test was 0.41 and 0.48 for A. marginale and Babesia sp., respectively. The tick samples from the six farms analyzed using nPCR were only positive for A. marginale. Evaluation of the risk factors relating to the presence of ticks and the age of the animals showed that there was a significant association (P <0.01) with the frequency of animals infected with both pathogens. Therefore, under the conditions studied, nPCR proved to be a good tool for diagnosing the agents of the bovine babesiosis and anaplasmosis complex because of its sensitivity and specificity in comparison with blood smears. The municipality of Ibicaraí is an area with endemic prevalence of bovine babesiosis and anaplasmosis confirmed by nPCR and A. marginale is the main agent of the disease.


Realizou-se o diagnóstico direto por esfregaço sanguíneo e nested PCR (nPCR) em 309 amostras de sangue de bovinos mestiços leiteiros provenientes do município de Ibicaraí, Bahia. A frequência observada no diagnóstico por lâminas de esfregaço sanguíneo foi 31,1% para Anaplasma marginale e 20,4% para Babesia sp. Enquanto que no diagnóstico por nPCR foi 63% para A. marginale, 34% para Babesia bigemina e 20,4% Babesia bovis. Verificaram-se diferenças significativas (P<0,01) na comparação entre os dois métodos de diagnósticos (nPCR e esfregaço sanguíneo). A concordância ao teste KAPPA obtida foi de 0,41 e 0,48 para A. marginale e Babesia sp., respectivamente. As amostras de carrapatos das seis propriedades analisadas por nPCR foram positivas apenas para A. marginale. Na avaliação dos fatores de risco verificou-se que a presença de carrapato e idade dos animais apresentaram associação significativa (P<0,01) com a frequência de animais infectados por ambos os patógenos analisados por nPCR. Portanto, nas condições estudadas, a nPCR revelou-se uma boa ferramenta para diagnóstico dos agentes do complexo tristeza parasitária bovina (TPB) devido a sensibilidade e especificidade, quando comparado ao esfregaço sanguíneo. O município de Ibicaraí apresenta-se como uma área endêmica para TPB com prevalência comprovada através de nPCR e, A. marginale o principal agente encontrado.


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Bovinos , Anaplasmose/diagnóstico , Babesiose/diagnóstico , Doenças dos Bovinos/diagnóstico , Anaplasmose/complicações , Anaplasmose/epidemiologia , Brasil , Babesiose/complicações , Babesiose/epidemiologia , Doenças dos Bovinos/epidemiologia , Medição de Risco , Fatores de Risco
19.
Pesqui. vet. bras ; 33(9): 1057-1061, Sept. 2013. graf, mapas, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-9755

Resumo

The goal of this study was to characterize the epidemiological situation and the factors involved in the prevalence of babesiosis and anaplasmosis in cattle in the dairy basin of Parnaíba, Piauí, Brazil. The study was conducted in 22 farms, and collected blood samples from 202 cattle to study serological, molecular and determination of the packed cell volume (PCV). On the farms were applied surveys involving epidemiological aspects. Seroprevalence rates were: Babesia bigemina 52.5%, B. bovis 68.8%, and Anaplasma marginale 89.1%. Of the samples analyzed, 73.3% were reactive for Babesia spp. and A. marginale, showing co-infection. In PCR, B. bigemina and B. bovis were positive in 52.0% and 33.2% respectively, and A. marginale in 76.2%. Of these, 51.5% amplified DNA of Babesia spp. and A. marginale. The semi-intensive management predominated in 68.0% of the farms studied. The clinical history of babesiosis and anaplasmosis, was reported from 73% of the farms. There was no significant difference (p>0.05) between age groups and for the PCV of positive compared with negative animals. The study indicates that in this region is enzootic instability for babesiosis and enzootic stability for anaplasmosis, reinforcing the fact that in Brazil there are areas of enzootic instability, even in tropical regions of the country. The PCR technique was a valuable tool for the diagnosis of these diseases and may be used to characterize a geographic region.(AU)


O objetivo deste estudo foi caracterizar a situação epidemiológica e os fatores envolvidos na prevalência da babesiose e anaplasmose em bovinos da bacia leiteira de Parnaíba, Piauí, Brasil. O estudo foi realizado em 22 propriedades, sendo coletadas amostras de sangue de 202 bovinos para estudos sorológicos, moleculares e determinação do volume globular (VG). Nas propriedades foram aplicadas inquéritos envolvendo aspectos epidemiológicos. As taxas de soroprevalência foram: 52,5% para Babesia bigemina, 68,8% B. bovis, e 89,1% para Anaplasma marginale. Das amostras analisadas, 73,3% foram reagentes para Babesia spp. e A. marginale, demostrando co-infecção. Na PCR, B. bigemina e B. bovis foram positivas em 52,0% e 33,2% respectivamente, e A. marginale em 76,2%. Destes, 51,5% amplificaram DNA de Babesia spp. e A. marginale. O manejo semi-intensivo predominou em 68,0% das propriedades estudadas. O histórico clínico de babesiose e anaplasmose foi relatado em 73% das propriedades. Não houve diferença significativa (p>0,05) entre as faixas etárias e para o VG de animais positivos comparados com os negativos. O estudo indica que nesta região há instabilidade enzoótica para babesiose e estabilidade enzoótica para anaplasmose, reforçando o fato de que, no Brasil, existem áreas de instabilidade enzoótica, mesmo em regiões tropicais do país. A técnica de PCR demonstrou ser uma ferramenta valiosa para o diagnóstico destas doenças e pode ser utilizada para caracterizar uma região geográfica.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Babesia/imunologia , Babesiose/epidemiologia , Anaplasma marginale/imunologia , Anaplasmose/epidemiologia , Estudos Transversais , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Estudos Soroepidemiológicos
20.
Rev. bras. parasitol. vet ; 22(2): 207-213, Apr.-June 2013. mapa, tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: lil-679409

Resumo

The seroprevalence of Anaplasma marginale, Babesia bigemina, Babesia bovis and Trypanosoma vivax and the risk factors for these infections were investigated in 509 cows on 37 farms in the semiarid region of Paraíba, northeastern Brazil. Cow serum samples were tested by means of immunofluorescence assay (IFA) against each specific antigen. The mean seroprevalence values per farm were 15.0% (range: 0-75%) for A. marginale, 9.5% (range: 0-40%) for B. bigemina and 26.9% (range: 0-73.7%) for B. bovis. All cows tested negative for T. vivax. Higher prevalence for A. marginale was significantly associated with less frequent acaricide spraying per year and with higher use of injectable antihelminthics. Presence of cows positive for B. bigemina was significantly associated with acaricide use and with presence of horse flies on the farm. Both occurrence and higher prevalence of B. bovis were significantly associated with recent observations of ticks on cattle. Overall, the present results indicate that the region investigated is an enzootically unstable area for A. marginale, B. bigemina and B. bovis, since most animals were seronegative to at least one agent.


A soroprevalência de Anaplasma marginale, Babesia bigemina, Babesia bovis e Trypanosoma vivax, assim como os fatores de risco para estas infecções, foram investigadas em 37 fazendas (total de 509 vacas) da região semiárida da Paraíba, nordeste do Brasil. A presença de anticorpos nos soros dos animais foi detectada pela técnica de imunofluorescência indireta, utilizando antígenos específicos. Os valores médios de soroprevalência por fazenda foram 15,0% (0-75%) para A. marginale, 9,5% (0-40%) para B. bigemina, e 26,9% (0-73,7%) para B. bovis. Todas as vacas foram soronegativas para T. vivax. As maiores prevalências de A. marginale foram significativamente associadas com menor uso de carrapaticidas por ano e com uso mais frequente de antihelmínticos injetáveis. A soroprevalência de B. bigemina foi significativamente associada com o uso de carrapaticidas, e com a presença de mutucas na fazenda. Tanto a ocorrência como a maior soroprevalência para B. bovis nas fazendas foram significativamente associadas com a presença recente de carrapatos nos bovinos. No geral, os resultados indicam que as fazendas amostradas estão situadas em área de instabilidade enzoótica para A. marginale, B. bigemina, e B. bovis, uma vez que a maioria dos animais foi soronegativa para pelo menos um dos agentes.


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Anaplasmose/epidemiologia , Babesiose/epidemiologia , Tripanossomíase Bovina/epidemiologia , Anaplasmose/sangue , Antígenos de Bactérias/sangue , Antígenos de Protozoários/sangue , Babesiose/sangue , Brasil/epidemiologia , Fatores de Risco , Estudos Soroepidemiológicos , Tripanossomíase Bovina/sangue
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA