Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 15 de 15
Filtrar
Mais filtros

Intervalo de ano de publicação
1.
Ciênc. rural (Online) ; 53(4): 1-16, 2023. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1412796

Resumo

Schistosomiasis is an important vector-borne disease transmitted by an intermediate host: a freshwater mollusk. Control of these snail vectors is one of the strategies of the World Health Organization against the disease. The present study was based on a systematic review of published scientific papers concerning the biological control of snails (genus Biomphalaria), and identified the ongoing challenges and propose future perspectives. The review methodology was based on the PRISMA statement, the international databases Web of Science and Scopus for the period 1945-2021. In total, 47 papers were analyzed, published by authors from 14 different countries, the majority being from: France, Brazil, the United States, and Egypt. The most widely used strategy for biological control was predation by fish (12 studies). Fourteen papers were published in the most prolific decade 2010-2019; during which there was also a greater diversity of biological control agents in studies. In this context, we believed that one of the principal challenges of this approach is the successful simultaneous use of multiple types of biological control agent: predators, competitors, and/or microbial agents. This new approach may provide important insights for the development of new biological control agents or microbial-based products, with the potential to reduce the parasite load carried by schistosomiasis snail vector and control its transmission in a sustainable way.


A esquistossomose é uma importante doença transmitida por vetor, um hospedeiro intermediário: um molusco de água doce. O controle desses caramujos vetores é uma das estratégias da Organização Mundial da Saúde para controle da doença. O presente estudo foi baseado em uma revisão sistemática de artigos científicos publicados sobre o controle biológico de caramujos (gênero Biomphalaria), e teve como objetivo identificar os desafios atuais e propor perspectivas futuras. A metodologia de revisão foi baseada na declaração PRISMA, nas bases de dados internacionais, Web of Science e Scopus, entre 1945-2021. No total, foram analisados 47 artigos, publicados por autores de 14 países diferentes, sendo a maioria: França, Brasil, Estados Unidos e Egito. A estratégia mais utilizada para controle biológico foi a predação por peixes (12 estudos). Quatorze artigos foram publicados na década mais produtiva 2010-2019, durante a qual também houve uma maior diversidade de agentes de controle biológico em estudos. Neste contexto, acreditamos que um dos principais desafios desta abordagem é a utilização simultânea bem-sucedida de múltiplos tipos de agentes de controle biológico: predadores, concorrentes e/ou agentes microbianos. Esta nova abordagem fornece importantes subsídios para o desenvolvimento de novos agentes de controle biológico ou produtos de base microbiana, com o potencial de reduzir a carga parasitária transportada pelo vetor esquistossomose de caramujos e controlar sua transmissão de forma sustentável.


Assuntos
Schistosoma , Esquistossomose , Biomphalaria , Controle Biológico de Vetores
2.
Braz. j. biol ; 83: e266526, 2023. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1439655

Resumo

Schistosomiasis is a neglected tropical disease caused by parasitic worms of several species of the genus Schistosoma. Transmission occurs by parasitic larvae that stay in freshwater snails of the genus Biomphalaria. Thus, the search for new products that are biodegradable has increased the interest in products of plant origin. The aim of this article is to review the isolated substances from natural products that showed molluscicidal activity against the species Biomphalaria glabrata in order to reevaluate the most promising prototypes and update the progress of research to obtain a new molluscicide. We perform searches using scientific databases, such as Scientific Electronic Library Online (SciELO), Google schoolar, PUBMED, Web of Science and Latin American and Caribbean Literature on Health Sciences (LILACS). From 2000 to 2022, using the keywords "isolated substances", "molluscicidal activity" and "Biomphalaria glabrata". In the present study, it was possible to observe 19 promising molluscicidal molecules with a lethal concentration below 20 µg/mL. Of these promising isolates, only 5 isolates had the CL90 calculated and within the value recommended by WHO: Benzoic acid, 2',4',6'-Trihydroxydihydrochalcone, Divaricatic acid, Piplartine and 2-hydroxy-1,4-naphthoquinone (Lapachol). We conclude that beyond a few results in the area, the researches don't follow the methodological pattern (exposure time and measure units, toxicity test), in this way, as they don't follow a pattern on the result's exposure (LC), not following, in sum, the recommended by WHO.


A esquistossomose é uma doença tropical negligenciada causada por vermes parasitas de várias espécies do gênero Schistosoma. A transmissão ocorre por larvas parasitas que ficam em caramujos de água doce do gênero Biomphalaria. Assim, a busca por novos produtos biodegradáveis ​​tem aumentado o interesse por produtos de origem vegetal. O objetivo deste artigo é revisar as substâncias isoladas de produtos naturais que apresentaram atividade moluscicida contra a espécie Biomphalaria glabrata a fim de reavaliar os protótipos mais promissores e atualizar o progresso das pesquisas para a obtenção de um novo moluscicida. Realizamos buscas em bases de dados científicas, como Scientific Electronic Library Online (SciELO), Google acadêmico, PUBMED, Web of Science e Literatura Latina-Americana e do Caribe em Ciências da saúde (LILACS). De 2000 a 2022, utilizando as palavras-chave "substâncias isoladas", "atividade moluscicida" e "Biomphalaria glabrata". No presente estudo, foi possível observar 19 moléculas moluscicidas promissoras com concentração letal abaixo de 20 µg/mL. Destes isolados promissores, apenas 5 isolados tiveram o CL90 calculado e dentro do valor recomendado pela OMS: ácido benzóico, 2',4',6'-triidroxidihidrocalcona, ácido divaricático, piplartina e 2-hidroxi-1,4-naftoquinona (Lapachol). Concluímos que além de poucos resultados na área, as pesquisas não seguem o padrão metodológico (tempo de exposição e unidades de medida, teste de toxicidade), assim como não seguem um padrão na exposição do resultado (CL), não seguindo, em suma, o recomendado pela OMS.


Assuntos
Animais , Schistosoma , Esquistossomose , Biomphalaria , Moluscos
3.
Ciênc. Anim. (Impr.) ; 32(2): 149-158, abr.-jun. 2022.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1402164

Resumo

A esquistossomose é uma doença parasitária acometida por milhões de pessoas no mundo. Essa parasitose é transmitida por caramujos que servem de hospedeiros intermediários de helmintos digenéticos. A identificação correta das espécies transmissoras pode auxiliar no conhecimento epidemiológico da doença. Contudo, métodos convencionais de classificação podem ter resultado duvidoso, devido à variação intraespecífica entre os espécimes. Em virtude disso, esta revisão teve como objetivo descrever as principais técnicas moleculares que podem ser aplicadas, assim como o aprimoramento dos métodos ao longo do tempo. A PCR é uma técnica desenvolvida através da polimerização de DNA em cadeia realizada in vitro, onde se amplifica o DNA em múltiplas cópias, por replicação enzimática, sem necessidade de um organismo vivo. Na PCR, em tempo real, as fases de amplificação, detecção e quantificação são totalmente automatizadas, ocorrendo em simultâneo. Com a evolução da técnica convencional, foi surgindo a Proteína C Reativa ­ Polimorfismo de Comprimento de Fragmento de Restrição (PCR-RFLP), os microssatélites, e a PCR-RAPD. Através dessas variantes foi possível classificar, com precisão, as espécies transmissoras, fazer as análises da variabilidade genética intraespecífica e ampliar os estudos filogenéticos das populações. O conhecimento da aplicação de técnicas moleculares pode auxiliar em pesquisas relacionadas à epidemiologia e ao controle populacional dos vetores transmissores da esquistossomose mansônica.


Schistosomiasis is a parasitic disease that affects millions of people worldwide. This parasitosis is transmitted by snails that serve as intermediate hosts for digenetic helminths. The correct identification of the transmitting species can help in the epidemiological knowledge of the disease. However, conventional methods of classification may present questionable results due to intraspecific variation between specimens. As a result, this review aimed to describe the main molecular techniques that can be applied, as well as describe the improvement of the methods over time. PCR is a technique developed through the polymerization of DNA strands carried out in vitro, where it amplifies the DNA in multiple copies by enzymatic replication, without needing a living organism. In real-time PCR, amplification, detection and quantification phases are fully automated, occurring simultaneous. The evolution of the conventional technique resulted in the advent of Protein C Reactive - Restriction Fragment Length Polymorphism (PCR-RFLP), microsatellites, and Protein C Reactive ­ Random Amplification of Polymorphic DNA (PCR-RAPD). Through these variants it was possible to accurately classify the transmitting species, perform the analysis of intraspecific genetic variability and expand the phylogenetic studies of the populations. Knowledge of the application of molecular techniques can assist in research related to the epidemiology and population control of these vectors that transmit schistosomiasis mansoni.


Assuntos
Animais , Esquistossomose/veterinária , Caramujos/parasitologia , Biomphalaria/parasitologia , Técnica de Amplificação ao Acaso de DNA Polimórfico , Helmintos/classificação
4.
Braz. J. Biol. ; 77(2): 340-346, abr.-jun. 2017. ilus, tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-734969

Resumo

Biomphalaria amazonica is a planorbid species considered a potential host of Schistosoma mansoni. It is widely distributed in the Neotropical zone, particularly in the North and Centre-West of Brazil and in the North of Bolivia. The aim of the present study was to determine the host-parasite relationship between B. amazonica and S. mansoni (BH and SJ strains). Specimens of B. amazonica and their snail-conditioned water were examined in terms of their ability to attract miracidia. The infectivity of the mollusks was determined by exposing them to 20 miracidia of both strains. Sporocyst development and amebocyte reactions were studied after each mollusk specimen was exposed to 100 miracidia. Although no cercariae were eliminated, specimens of B. amazonica proved capable of attracting 77% of the miracidia they were exposed to. Viable sporocysts with no amebocyte reaction were found 96 hours after the exposure to miracidia. These results indicate the susceptibility of B. amazonica to the BH and SJ strains of S. mansoni, and therefore demonstrate the importance of this planorbid species as a potential vector of the trematode in the areas where it occurs.(AU)


Biomphalaria amazonica é uma espécie de planorbídeo considerada vetora potencial do Schistosoma mansoni. É amplamente distribuída na zona neotropical, especialmente no Norte e Centro-Oeste do Brasil e Norte da Bolívia. O presente trabalho teve por objetivo estudar a relação parasito-hospedeiro entre B. amazonica e S. mansoni (linhagens BH e SJ). Espécimes de B. amazonica e sua água de condicionamento foram examinados em relação à sua capacidade de atração miraxonal. A infectividade dos moluscos foi testada expondo-os a 20 miracídios de ambas as linhagens. A viabilidade dos esporocistos e o desenvolvimento de reações amebocitárias foram estudados após cada molusco ser exposto a 100 miracídios. Apesar de não eliminarem cercárias, B. amazonica provou ser capaz de atrair 77% dos miracídios a que foram expostos. Esporocistos viáveis sem reação amebócitaria foram encontrados 96 horas após a exposição aos miracídios. Esses resultados indicam a suscetibilidade de B. amazonica às linhagens BH e SJ de S. mansoni e, portanto, demonstram a importância desta espécie de planorbídeo como um vetor potencial do trematodeo na área onde ele ocorre.(AU)


Assuntos
Biomphalaria/parasitologia , Schistosoma mansoni/fisiologia , Interações Hospedeiro-Parasita , Estudos Epidemiológicos
5.
Braz. J. Biol. ; 77(2): 304-311, abr.-jun. 2017. ilus, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-734974

Resumo

Calcium is considered an essential element for the metabolism of aquatic snail Biomphalaria glabrata (Say, 1818), intermediate host of Schistosoma mansoni Sambon, 1907 in Brazil, and represents a limiting factor to its distribution and adaptation to the environment. This study investigated the effect of different concentrations of exogenous CaCO3 on the energetic metabolism of B. glabrata for better understanding the physiological interference of chemical elements dissolved in the environment with the physiology of this species. Sixty-day-old snails were distributed into six groups, five exposed to different concentrations of CaCO3 (20, 40, 60, 80 and 100 mg/L) and a control group. The exposure to CaCO3 was assessed over time, with analysis of 15 snails of each group in the following intervals: 1, 14, 21 or 30 days for hemolymph extraction. Concentrations of calcium and glucose in the hemolymph were determined by commercial kits, and organic acids were extracted using an ion exchange column and analyzed by high-performance liquid chromatography. Concentration of calcium in the hemolymph showed no significant difference (p>0.05) from the control group and between the concentrations tested...(AU)


O cálcio é considerado um elemento essencial no metabolismo do molusco aquático Biomphalaria glabrata (Say, 1818), principal hospedeiro intermediário de Schistosoma mansoni Sambon, 1907 no Brasil e, tem sido descrito como um fator limitante na distribuição e adaptação desse molusco no ambiente. O presente trabalho avaliou o efeito de diferentes concentrações de carbonato de cálcio (CaCO3) exógeno ao metabolismo energético de B. glabrata, a fim de subsidiar uma melhor compreensão da interferência de elementos químicos dissolvidos no meio aquático na fisiologia destes moluscos. Foram utilizados moluscos com sessenta dias de vida, distribuídos em seis grupos, cinco expostos a diferentes concentrações de CaCO3 (20, 40, 60, 80 e 100mg/L) e um controle. A exposição ao CaCO3 foi avaliada em função do tempo, sendo retirados 15 moluscos de cada grupo nos seguintes intervalos: 1, 14, 21 ou 30 dias para extração da hemolinfa. As concentrações de cálcio e glicose na hemolinfa foram determinadas usando-se kits comercial e os ácidos orgânicos foram extraídos por meio da coluna de troca iônica e analisados através cromatografia líquida de alta eficiência. Os resultados demonstraram que a concentração de cálcio na hemolinfa não apresentou diferença significativa (p>0,05) em relação ao controle e nas concentrações testadas...(AU)


Assuntos
Animais , Biomphalaria/metabolismo , Metabolismo Energético , Cálcio/administração & dosagem , Homeostase
6.
Acta amaz. ; 46(4): 377-382, out.-dez. 2016. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-688367

Resumo

Schistossomiasis is a parasitic disease, caused by helminths of the genus Schistosoma and transmitted in Brazil by snails of the genus Biomphalaria. The municipality of Ouro Preto do Oeste, Rondônia, in the Brazilian Amazon Region, has unusually registered more than 900 cases of schistosomiasis in the last 10 years. The aim of this study was to investigate de potential of transmission of schsitosomiasis in Ouro Preto do Oeste. A total of 1,196 people in a risk area for the disease transmission were requested to answer a clinical-epidemiological survey and to collect feces samples for examination. All the samples that underwent examination resulted negative for S. mansoni. Two hundred and sixty-eight snails were collected in the locality of Ouro Preto do Oeste in 32 different locations. Among these, 44% were classified as belonging to the genus Biomphalaria. Another sample of snails (146 specimens), collected at the same sites, were submitted to an in vitro challenge with Schistosoma mansoni, and none of them were able to transmit the parasite. Finally, we discuss the epidemiological importance of these findings and the lack of attention to a patient with the disease in a non-endemic area. We failed to detected any association between shistossomiasis and the snails from the genus Biomphalaria, that exists in the local, as the planorbids were unable to transmit Shistosoma mansoni. Perhaps the small sample and/or the stool examination technique can have contributed to the results. Further studies, in other localities of Rondônia and with a greater sample could put some light in this question.(AU)


A esquistossomose é uma doença parasitária, causada por helmintos do gênero Schistosoma e transmitida no Brasil por caramujos do gênero Biomphalaria. O município de Ouro Preto do Oeste, Rondônia, Amazônia brasileira, notificou, de forma não usual, mais de 900 casos de esquistossomose mansônica nos últimos 10 anos. O objetivo deste estudo foi investigar o potencial de transmissão da esquistossomose em Ouro Preto do Oeste. Um total de 1.196 pessoas residindo em áreas de risco para a transmissão da doença foram abordadas para responderem um questionário clínico-epidemiológico e realização de exame parasitológico de fezes. Todas as amostras foram negativas para S. mansoni. Duzentos e sessenta e oito caramujos foram coletados em Ouro Preto do Oeste, de 32 localidades diferentes. Entre estes, 44% foram classificados como pertencendo ao gênero Biomphalaria. Outra amostra de caramujos (146 exemplares), coletada nos mesmos locais, foi submetida in vitro a cepas de Schistosoma mansoni, sendo todos incapazes de transmitirem o parasito. Por fim, discute-se a importância epidemiológica desses achados e a falta de atenção ao paciente portador da parasitose em áreas indenes. O estudo não conseguiu demonstrar a ocorrência de transmissão na localidade e nem a habilidade dos planorbídeos locais transmitirem Shistosoma mansoni. Talvez o pequeno tamanho da amostra e/ou a técnica de exame de fezes (pouco sensível) possam ter contribuído para este resultado. Estudos futuros, em outras localidades e com uma amostra maior podem colocar um pouco de luz nesta questão.(AU)


Assuntos
Esquistossomose/transmissão , Biomphalaria , Caramujos , Doenças Parasitárias
7.
Acta amaz ; 46(4): 377-382, out.-dez. 2016. tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1455324

Resumo

Schistossomiasis is a parasitic disease, caused by helminths of the genus Schistosoma and transmitted in Brazil by snails of the genus Biomphalaria. The municipality of Ouro Preto do Oeste, Rondônia, in the Brazilian Amazon Region, has unusually registered more than 900 cases of schistosomiasis in the last 10 years. The aim of this study was to investigate de potential of transmission of schsitosomiasis in Ouro Preto do Oeste. A total of 1,196 people in a risk area for the disease transmission were requested to answer a clinical-epidemiological survey and to collect feces samples for examination. All the samples that underwent examination resulted negative for S. mansoni. Two hundred and sixty-eight snails were collected in the locality of Ouro Preto do Oeste in 32 different locations. Among these, 44% were classified as belonging to the genus Biomphalaria. Another sample of snails (146 specimens), collected at the same sites, were submitted to an in vitro challenge with Schistosoma mansoni, and none of them were able to transmit the parasite. Finally, we discuss the epidemiological importance of these findings and the lack of attention to a patient with the disease in a non-endemic area. We failed to detected any association between shistossomiasis and the snails from the genus Biomphalaria, that exists in the local, as the planorbids were unable to transmit Shistosoma mansoni. Perhaps the small sample and/or the stool examination technique can have contributed to the results. Further studies, in other localities of Rondônia and with a greater sample could put some light in this question.


A esquistossomose é uma doença parasitária, causada por helmintos do gênero Schistosoma e transmitida no Brasil por caramujos do gênero Biomphalaria. O município de Ouro Preto do Oeste, Rondônia, Amazônia brasileira, notificou, de forma não usual, mais de 900 casos de esquistossomose mansônica nos últimos 10 anos. O objetivo deste estudo foi investigar o potencial de transmissão da esquistossomose em Ouro Preto do Oeste. Um total de 1.196 pessoas residindo em áreas de risco para a transmissão da doença foram abordadas para responderem um questionário clínico-epidemiológico e realização de exame parasitológico de fezes. Todas as amostras foram negativas para S. mansoni. Duzentos e sessenta e oito caramujos foram coletados em Ouro Preto do Oeste, de 32 localidades diferentes. Entre estes, 44% foram classificados como pertencendo ao gênero Biomphalaria. Outra amostra de caramujos (146 exemplares), coletada nos mesmos locais, foi submetida in vitro a cepas de Schistosoma mansoni, sendo todos incapazes de transmitirem o parasito. Por fim, discute-se a importância epidemiológica desses achados e a falta de atenção ao paciente portador da parasitose em áreas indenes. O estudo não conseguiu demonstrar a ocorrência de transmissão na localidade e nem a habilidade dos planorbídeos locais transmitirem Shistosoma mansoni. Talvez o pequeno tamanho da amostra e/ou a técnica de exame de fezes (pouco sensível) possam ter contribuído para este resultado. Estudos futuros, em outras localidades e com uma amostra maior podem colocar um pouco de luz nesta questão.


Assuntos
Biomphalaria , Caramujos , Esquistossomose/transmissão , Doenças Parasitárias
8.
Braz. j. biol ; 76(3): 638-644, July-Sept. 2016. mapas, graf, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25334

Resumo

This study analyzed the presence of Biomphalaria in Melo creek basin, Minas Gerais state, and its relationship to irrigation canals. Seventeen of these canals were used to determine a limnological, morphological and hydrological characterization during an annual seasonal cycle. Biomphalaria samples were sent to René Rachou Research Center/FIOCRUZ for identification and parasitological examination. Six canals were identified as breeding areas for mollusks and in one of them it was registered the coexistence of B. tenagophila (first report to this basin) and B. glabrata species. Results indicated that the low flow rate and speed of water flow were the main characteristics that contributed to this specific growth of the mollusks in the area. These hydraulic characteristics were created due to anthropogenic action through the canalization of lotic areas in Melo creek, which allowed ideal ecological conditions to Biomphalaria outbreak. The results emphasize the need of adequate handling and constant monitoring of the hydrographic basin, subject to inadequate phytosanitary conditions, aiming to prevent the occurrence and propagation of schistosomiasis.(AU)


Neste estudo avaliou-se a presença de espécies de Biomphalaria na bacia do Ribeirão do Melo, municípios de Rio Espera e Capela Nova, sudeste do estado de Minas Gerais, e sua relação com os canais de irrigação presentes na região. Em 17 desses canais foi realizada uma caracterização limnológica, morfológica e hidrológica durante um ciclo sazonal anual. Espécimes de Biomphalaria foram coletados e encaminhados ao Centro de Pesquisas René Rachou/FIOCRUZ (Belo Horizonte, MG) para identificação e exame parasitológico. Dos 17 canais estudados, foram identificados seis como criadouros do caramujo, sendo que em um dos canais coexistiam as espécies B. tenagophila (primeiro registro para a bacia) e B. glabrata. Os resultados indicaram que a baixa vazão e a velocidade do fluxo foram os fatores que contribuíram para a ocorrência pontual dos caramujos na bacia. Estas características hidrológicas foram modificadas por ação antropogênica, através da canalização de trechos lóticos do ribeirão do Melo. Os resultados destacam a necessidade do manejo adequado e monitoramento constante da bacia hidrográfica, sujeita a condições sanitárias inadequadas, como forma de prevenção da ocorrência e propagação da esquistossomose.(AU)


Assuntos
Biomphalaria/crescimento & desenvolvimento , Biomphalaria/patogenicidade , Esquistossomose
9.
Braz. j. biol ; 74(1): l1805-180, 2/2014. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1468163

Resumo

Water hardness is a property depending on the presence of alkaline earth metals, mainly calcium and magnesium. Among the strategies for water quality monitoring, ecotoxicological assays are performed to minimize impacts and classify water bodies. For these laboratory evaluations parameters are previously defined in the guidelines, including water hardness for both cultivation and testing medium. The present work was performed to evaluate the effects of different levels of water hardness on the survival and reproduction of the freshwater snail Biomphalaria glabrata and discuss the influence of natural water hardness on the results of ecotoxicological tests with these environmental samples. Comparing the groups it was possible to observe that those maintained in waters with least hardness had lower reproductive success, while the groups maintained in highest hardness showed better reproduction. These data show that waters with low hardness make the reproduction of the snail B. glabrata unfeasible, and this reveal a problem for ecotoxicity assays using natural water samples.


A dureza da água é uma propriedade dependente da presença de metais alcalino terrosos, principalmente cálcio e magnésio. Entre as estratégias para monitorar a qualidade da água ensaios ecotoxicológicos são realizados para minimizar impactos e classificar os corpos hídricos. Para essas avaliações em laboratório, parâmetros são previamente definidos nos protocolos, incluindo a dureza da água para cultivo e para a água de diluição. O presente trabalho foi realizado para avaliar os efeitos de diferentes níveis de dureza da água sobre a sobrevivência e a reprodução do caramujo de água doce Biomphalaria glabrata e discutir a influência da dureza de águas naturais nos resultados dos testes ecotoxicológicos com estas amostras ambientais. Comparando os grupos foi possível observar que aqueles mantidos em águas com menor dureza tiveram pior sucesso reprodutivo, enquanto os mantidos nas águas com maiores durezas tiveram melhor reprodução. Esses dados mostram que águas com baixas durezas tornam a reprodução do caramujo B. glabrata inviável, e esse fato revela-se como um problema para os ensaios ecotoxicológicos utilizando amostras de água naturais.


Assuntos
Animais , Biomphalaria , Água Doce/química , Bioensaio , Biomphalaria/fisiologia , Qualidade da Água , Reprodução , Reprodução/fisiologia , Testes de Toxicidade
10.
Braz. J. Biol. ; 74(1): l1805, 2/2014. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-14963

Resumo

Water hardness is a property depending on the presence of alkaline earth metals, mainly calcium and magnesium. Among the strategies for water quality monitoring, ecotoxicological assays are performed to minimize impacts and classify water bodies. For these laboratory evaluations parameters are previously defined in the guidelines, including water hardness for both cultivation and testing medium. The present work was performed to evaluate the effects of different levels of water hardness on the survival and reproduction of the freshwater snail Biomphalaria glabrata and discuss the influence of natural water hardness on the results of ecotoxicological tests with these environmental samples. Comparing the groups it was possible to observe that those maintained in waters with least hardness had lower reproductive success, while the groups maintained in highest hardness showed better reproduction. These data show that waters with low hardness make the reproduction of the snail B. glabrata unfeasible, and this reveal a problem for ecotoxicity assays using natural water samples.(AU)


A dureza da água é uma propriedade dependente da presença de metais alcalino terrosos, principalmente cálcio e magnésio. Entre as estratégias para monitorar a qualidade da água ensaios ecotoxicológicos são realizados para minimizar impactos e classificar os corpos hídricos. Para essas avaliações em laboratório, parâmetros são previamente definidos nos protocolos, incluindo a dureza da água para cultivo e para a água de diluição. O presente trabalho foi realizado para avaliar os efeitos de diferentes níveis de dureza da água sobre a sobrevivência e a reprodução do caramujo de água doce Biomphalaria glabrata e discutir a influência da dureza de águas naturais nos resultados dos testes ecotoxicológicos com estas amostras ambientais. Comparando os grupos foi possível observar que aqueles mantidos em águas com menor dureza tiveram pior sucesso reprodutivo, enquanto os mantidos nas águas com maiores durezas tiveram melhor reprodução. Esses dados mostram que águas com baixas durezas tornam a reprodução do caramujo B. glabrata inviável, e esse fato revela-se como um problema para os ensaios ecotoxicológicos utilizando amostras de água naturais.(AU)


Assuntos
Animais , Biomphalaria , Água Doce/química , Bioensaio , Biomphalaria/fisiologia , Reprodução , Reprodução/fisiologia , Testes de Toxicidade , Qualidade da Água
11.
R. bras. Zoo. ; 12(1): 43-49, 2010.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-4361

Resumo

A esquistossomose mansônica no Brasil constitui-se um grave problema para a saúde pública, o que tem motivado inúmeras pesquisas envolvendo formas alternativas de controle do molusco hospedeiro, Biomphalaria glabrata. O presente estudo teve por objetivos: (1) avaliar o potencial moluscicida de Solanum lycocarpum procedente da Estação Ecológica Pirapitinga, TrêsMarias, MG e do campus Seropédica da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, RJ através de bioensaios com B. glabrata e (2) verificar efeitos crônicos, nos moluscos sobreviventes, da exposição ao extrato aquoso da planta sobre a reprodução (número de massas ovígeras) e mortalidade. Folhas da planta, após secas a temperatura ambiente, foram picotadas e pesadas para a preparação da infusão a 10%, a partir da qual foram obtidas as concentrações 2,5 e 5%. Os moluscos utilizados nos bioensaios apresentavam 9-13 mm de diâmetro de concha. Os extratos obtidos da planta, na concentração de 10%, determinaram as maiores taxas de mortalidade ao final do bioensaio, 100 e 93,4% respectivamente para as duas localidades de coleta. Sendo dessa forma, comprovada sua ação moluscicida. Decorridos 90 dias de observação, verificou-se a influência dos extratos sobre o parâmetro mortalidade dos moluscos sobreviventes aos bioensaios.(AU)


Schistosomiasis, in Brazil, is a serious problem for the public health, which has motivated numerous studies involving alternative forms of control the host snail, Biomphalaria glabrata. The objectives of the present study were: (1) to evaluate the molluscicidal potential of Solanum lycocarpum coming from the Estação Ecológica de Pirapitinga, Três Marias, Minas Gerais state and from campus Seropédica of the Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro state through bioassays with B. glabrata and (2) to verify chronic effect, in the surviving snails, of the exposition to the aqueous extract of the plant on the reproduction (number the egg mass) and mortality. Leaves of the plant were droughts in ambient temperature, cut and weighed for the infusion preparation 10%, from which concentrations 2.5 and 5% were prepared. The snails used in the bioassays showed 9-13 mm shell diameter. Strong molluscicidal activity was observed, already in first the 24 hours of observation with the 10% concentration, for the plants came from the two analyzed localities. After 90 days of observation the influence of extracts on the parameter mortality of the surviving snails to the bioassays was observed.(AU)


Assuntos
Solanum lycopersicum/classificação , Biomphalaria/classificação , Esquistossomose mansoni/patologia , Reprodução/genética , Mortalidade/tendências
12.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1494480

Resumo

A esquistossomose mansônica no Brasil constitui-se um grave problema para a saúde pública, o que tem motivado inúmeras pesquisas envolvendo formas alternativas de controle do molusco hospedeiro, Biomphalaria glabrata. O presente estudo teve por objetivos: (1) avaliar o potencial moluscicida de Solanum lycocarpum procedente da Estação Ecológica Pirapitinga, TrêsMarias, MG e do campus Seropédica da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, RJ através de bioensaios com B. glabrata e (2) verificar efeitos crônicos, nos moluscos sobreviventes, da exposição ao extrato aquoso da planta sobre a reprodução (número de massas ovígeras) e mortalidade. Folhas da planta, após secas a temperatura ambiente, foram picotadas e pesadas para a preparação da infusão a 10%, a partir da qual foram obtidas as concentrações 2,5 e 5%. Os moluscos utilizados nos bioensaios apresentavam 9-13 mm de diâmetro de concha. Os extratos obtidos da planta, na concentração de 10%, determinaram as maiores taxas de mortalidade ao final do bioensaio, 100 e 93,4% respectivamente para as duas localidades de coleta. Sendo dessa forma, comprovada sua ação moluscicida. Decorridos 90 dias de observação, verificou-se a influência dos extratos sobre o parâmetro mortalidade dos moluscos sobreviventes aos bioensaios.


Schistosomiasis, in Brazil, is a serious problem for the public health, which has motivated numerous studies involving alternative forms of control the host snail, Biomphalaria glabrata. The objectives of the present study were: (1) to evaluate the molluscicidal potential of Solanum lycocarpum coming from the Estação Ecológica de Pirapitinga, Três Marias, Minas Gerais state and from campus Seropédica of the Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro state through bioassays with B. glabrata and (2) to verify chronic effect, in the surviving snails, of the exposition to the aqueous extract of the plant on the reproduction (number the egg mass) and mortality. Leaves of the plant were droughts in ambient temperature, cut and weighed for the infusion preparation 10%, from which concentrations 2.5 and 5% were prepared. The snails used in the bioassays showed 9-13 mm shell diameter. Strong molluscicidal activity was observed, already in first the 24 hours of observation with the 10% concentration, for the plants came from the two analyzed localities. After 90 days of observation the influence of extracts on the parameter mortality of the surviving snails to the bioassays was observed.


Assuntos
Biomphalaria/classificação , Solanum lycopersicum/classificação , Esquistossomose mansoni/patologia , Mortalidade/tendências , Reprodução/genética
13.
Arq. ciênc. vet. zool. UNIPAR ; 11(2): 179-181, jul.-dez. 2008.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-2842

Resumo

Nesta nota é apresentada detalhadamente a metodologia (preparação dos extratos, adaptação dos caramujos, ensaio de atividade, destino dos caramujos) usada para a avaliação da atividade moluscicida de extratos de plantas frente a caramujos da espécie Biomphalaria glabrata. A adaptação desta metodologia tem o propósito de avaliar extratos naturais para a busca de produtos alternativos mais baratos, biodegradáveis, seguros e disponíveis localmente, para o controle das populações de caramujos.(AU)


The methodology (extract preparation, adaptation of the snails, activity test, destiny of the snails) used for the evaluation of the molluscicidal activity of plant extracts in relation to snails from the Biomphalaria glabrata species appears in detail in this note. The adaptation of this methodology has the purpose of evaluating natural extracts in order to find cheaper, biodegradable, safe and easily available alternative products for the control of the populations of snails.(AU)


En este apunte se presenta detalladamente la metodología (preparación de los extractos, adaptación de los caracoles, ensayo de actividad, destino de los caracoles) utilizada para la evaluación de la actividad moluscicida de extractos de plantas frente a caracoles de la especie Biomphalaria glabrata. La adaptación de esta metodología tiene el propósito de evaluar extractos naturales para la búsqueda de productos alternativos más baratos, biodegradables, seguros y disponibles localmente, para el control de las poblaciones de caracoles.(AU)


Assuntos
Caramujos , Caramujos/parasitologia , Moluscos , Esquistossomose/prevenção & controle , Esquistossomose/epidemiologia , Fasciola hepatica/isolamento & purificação , Schistosoma mansoni/isolamento & purificação , Niclosamida/administração & dosagem , Poluentes Conservativos , Biomphalaria , Niclosamida/efeitos adversos , Brasil/epidemiologia
14.
Seropédica; s.n; 01/02/2012. 96 p.
Tese em Português | VETINDEX | ID: biblio-1504755

Resumo

O nematóide Angiostrongylus cantonensis (Chen, 1935) é parasito de pulmões de roedores, primeiramente descrito em ratos silvestres por Cheng em 1935. Trata-se de um agente zoonótico, o qual causa angiostrongilíase humana. O ciclo de vida deste nematóide envolve obrigatoriamente a participação de moluscos como hospedeiros intermediários e crustáceos, anfíbios, peixes e répteis como hospedeiros paratênicos. Atualmente, o Brasil é considerado uma área de alto risco ao estabelecimento da angiostrongilíase humana, justificado pela ocorrência de moluscos, especialmente o caramujo africano, Achatina fulica (Bowdich, 1822), e roedores naturalmente infectados, fatores que favorecem diretamente a instalação do ciclo desta doença. Nos últimos anos, a caracterização de padrões metabólicos de moluscos infectados experimentalmente, tem sido estudada como base para o desenvolvimento de medidas focadas principalmente no controle de agentes transmitidos por estes organismos. Porém, quando nos referimos a modelos experimentais utilizando A. cantonensis e Biomphalaria glabrata (Say, 1818), os dados ainda não foram caracterizados, o que preocupa, não apenas pela importância do parasito, mas também pela ampla distribuição da espécie B. glabrata no Brasil. Neste estudo, pela primeira vez foram avaliadas as alterações metabólicas de B. glabrata, decorrentes da infecção esperimental por A. cantonensis. Para isso, foram utilizados moluscos da linhagem melânica criados desde a oviposição e mantidos em condições laboratoriais. Foram formados dois grupos: controle (C1, C2, C3) com animais não infectados e infectados (I1, I2 e I3). Os grupos eram compostos por 10 moluscos. Todo experimento foi feito em duplicata, utilizando um total de 120 moluscos. Após 1, 2 e 3 semanas de infecção, 20 moluscos de cada grupo eram dissecados para a coleta da hemolinfa e tecidos. As leituras espectrofotométricas foram realizadas a partir de kits comercias da marca Doles. As dosagens bioquímicas demonstraram uma diminuição significativa nos conteúdos hemolinfáticos de glicose, proteínas e ácido úrico e um aumento nos conteúdos de ureia e na atividade enzimática da lactato desidrogenase (LDH), alanina aminotransferase (ALT) e aspartato aminotranferase (AST) dos grupos infectados em relação ao grupo controle. Variações nas reservas polissacarídicas também foram demonstradas, com os grupos infectados apresentando uma diminuição nas reservas de glicogênio da massa cefalopediosa, glândula digestiva e de galactogênio na glândula de albúmen, indicando um comprometimento do estado nutricional do molusco. Juntos, os resultados confirmam o envolvimento de mecanismos bioquímicos homeostáticos, caracterizados principalmente pela ativação do metabolismo protéico nos moluscos infectados, que passam a utilizar fontes não glicídicas para a produção de energia. Como consequência, um acúmulo de catabólitos do metabolismo protéico foi observado, o que poderia explicar em parte, as maiores concentrações de ureia na hemolinfa de animais infectados. Além disso, a maior atividade de centros enzimáticos nos organismos infectados sugere para LDH o provável envolvimento de uma via fermentativa na produção de energia, e no caso das transaminases (ALT e AST) uma importante associação entre o metabolismo protéico e a síntese de nova glicose, possibilitando a formação de -cetoácidos a partir de aminoácidos gliconeogênicos. Adicionalmente, alterações na biologia reprodutiva


Assuntos
Animais , Biomphalaria/anatomia & histologia , Nematoides/anatomia & histologia , Nematoides/citologia
15.
Seropédica; s.n; 01/02/2012. 96 p.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-502

Resumo

O nematóide Angiostrongylus cantonensis (Chen, 1935) é parasito de pulmões de roedores, primeiramente descrito em ratos silvestres por Cheng em 1935. Trata-se de um agente zoonótico, o qual causa angiostrongilíase humana. O ciclo de vida deste nematóide envolve obrigatoriamente a participação de moluscos como hospedeiros intermediários e crustáceos, anfíbios, peixes e répteis como hospedeiros paratênicos. Atualmente, o Brasil é considerado uma área de alto risco ao estabelecimento da angiostrongilíase humana, justificado pela ocorrência de moluscos, especialmente o caramujo africano, Achatina fulica (Bowdich, 1822), e roedores naturalmente infectados, fatores que favorecem diretamente a instalação do ciclo desta doença. Nos últimos anos, a caracterização de padrões metabólicos de moluscos infectados experimentalmente, tem sido estudada como base para o desenvolvimento de medidas focadas principalmente no controle de agentes transmitidos por estes organismos. Porém, quando nos referimos a modelos experimentais utilizando A. cantonensis e Biomphalaria glabrata (Say, 1818), os dados ainda não foram caracterizados, o que preocupa, não apenas pela importância do parasito, mas também pela ampla distribuição da espécie B. glabrata no Brasil. Neste estudo, pela primeira vez foram avaliadas as alterações metabólicas de B. glabrata, decorrentes da infecção esperimental por A. cantonensis. Para isso, foram utilizados moluscos da linhagem melânica criados desde a oviposição e mantidos em condições laboratoriais. Foram formados dois grupos: controle (C1, C2, C3) com animais não infectados e infectados (I1, I2 e I3). Os grupos eram compostos por 10 moluscos. Todo experimento foi feito em duplicata, utilizando um total de 120 moluscos. Após 1, 2 e 3 semanas de infecção, 20 moluscos de cada grupo eram dissecados para a coleta da hemolinfa e tecidos. As leituras espectrofotométricas foram realizadas a partir de kits comercias da marca Doles. As dosagens bioquímicas demonstraram uma diminuição significativa nos conteúdos hemolinfáticos de glicose, proteínas e ácido úrico e um aumento nos conteúdos de ureia e na atividade enzimática da lactato desidrogenase (LDH), alanina aminotransferase (ALT) e aspartato aminotranferase (AST) dos grupos infectados em relação ao grupo controle. Variações nas reservas polissacarídicas também foram demonstradas, com os grupos infectados apresentando uma diminuição nas reservas de glicogênio da massa cefalopediosa, glândula digestiva e de galactogênio na glândula de albúmen, indicando um comprometimento do estado nutricional do molusco. Juntos, os resultados confirmam o envolvimento de mecanismos bioquímicos homeostáticos, caracterizados principalmente pela ativação do metabolismo protéico nos moluscos infectados, que passam a utilizar fontes não glicídicas para a produção de energia. Como consequência, um acúmulo de catabólitos do metabolismo protéico foi observado, o que poderia explicar em parte, as maiores concentrações de ureia na hemolinfa de animais infectados. Além disso, a maior atividade de centros enzimáticos nos organismos infectados sugere para LDH o provável envolvimento de uma via fermentativa na produção de energia, e no caso das transaminases (ALT e AST) uma importante associação entre o metabolismo protéico e a síntese de nova glicose, possibilitando a formação de -cetoácidos a partir de aminoácidos gliconeogênicos. Adicionalmente, alterações na biologia reprodutiva(AU)


Assuntos
Animais , Nematoides/anatomia & histologia , Nematoides/citologia , Biomphalaria/anatomia & histologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA