Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Pesqui. vet. bras ; 36(4): 322-328, 2016. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-334294

Resumo

Objetivou-se avaliar balanço hídrico e excreção renal de metabólitos em borregos sem raça definida, alimentados com diferentes quantidades de palma forrageira (Nopalea cochenillifera Salm Dyck), na forma in natura e em farelo. Foram utilizados 20 borregos, com peso vivo médio inicial de 20 Kg e foram distribuídos no delineamento inteiramente casualizado, sendo cinco tratamentos e quatro repetições. As dietas experimentais consistiram em uma dieta controle à base de feno de tífton, farelo de soja, suplemento mineral e calcário, os demais tratamentos visaram testar níveis diferentes de palma forrageira corrigida com ureia em duas formas: in natura e farelada e em dois níveis de substituição (50 e 100%) da matéria seca do feno de tífton. Amostras de sangue e urina foram coletadas para determinação de diferentes metabólitos e minerais e utilização de equações para obtenção dos índices de excreção urinária destes metabólitos, taxa de depuração endógena de creatinina e reabsorção de água livre de eletrólitos, além do registro de ingestão de água e volume de urina. A ingestão voluntária de água sofreu influência das dietas, sendo que os animais submetidos às dietas contendo farelo de palma e feno e farelo de palma foram superiores aos demais tratamentos. A ingestão de água via alimentos também sofreu influência da dieta, sendo maior nos animais que receberam palma in natura e farelo mais palma in natura. Com relação à ingestão total de água foi maior para os animais alimentados com dietas contendo palma in natura em relação aos demais tratamentos. As dietas experimentais influenciaram na excreção renal de metabólitos derivados purínicos e minerais, sem alterar a função renal. A presença da palma forrageira tanto na condição de farelo como in natura proporciona aumento do volume urinário sem alterar a função renal, além de que deve ser considerado como uma excelente estratégia alimentar no semiárido.(AU)


This study aimed to assess fluid balance and renal excretion of metabolites in lambs without defined breed standard, fed different forage cactus (Nopalea cochenillifera Salm Dyck), in natura and bran. 20 lambs were used, with initial body weight of 20 kg and were distributed in a completely randomized design, with five treatments and four repetitions. The experimental diets consisted of a control diet based on Bermuda grass hay, soybean meal, limestone and mineral supplement, other treatments aimed at testing different levels of cactus pear plus urea in two forms: fresh and mash and two levels of substitution (50 and 100%) of dry matter of hay. Blood and urine samples were collected for determination of different metabolites and minerals and use of equations to determine the rates of urinary excretion of these metabolites, rate of endogenous creatinine clearance and electrolyte reabsorption of free water, in addition to recording of water intake and urine volume. The voluntary water intake was influenced by the diets, and the animals subjected to diets containing soybean meal and hay palm and cactus meal were higher than other treatments. Water intake via food was also influenced by diet, being higher in animals fed palm fresh and bran over palm in nature. With respect to total water intake was greater for cows fed diets containing palm in nature compared to the other treatments. The experimental diets influenced the renal excretion of purine metabolites and minerals derived, without changing renal function. The presence of cactus pear both as bran as in nature provides increased urine volume without changing renal function, and to be considered as an excellent food strategy in semiarid.(AU)


Assuntos
Animais , Balanço Hidrológico/análise , Eliminação Renal , Ovinos/fisiologia , Rim/fisiologia , Cactaceae/metabolismo , Dieta/veterinária , Minerais na Dieta/análise , Comportamento de Ingestão de Líquido
2.
Acta Vet. Brasilica ; 8(3): 215-220, 2014. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1453510

Resumo

This study aimed to assess the nutritional value and the kinetics of in situ ruminal degradation of the rhizome of macambira fresh or subjected to burning by fire. We determined the dry matter (DM), and DM basis, the crude protein (CP), neutral detergent fiber (NDF), acid detergent fiber (ADF), mineral matter (MM), ether extract (EE), gross energy (GE), hemicellulose (HEM), cellulose (CEL), lignin (LIG) and in situ degradability of DM, CP and NDF in the times 6, 24 and 72 hours. The DM content of macambira fresh (61.3%) was lower compared to burned macambira (66.9%) due to loss of moisture caused by heating. The fiber neutral detergent (53.5% fresh and 58.4% burned) and acid detergent (22.9 and 34.7%, respectively) were higher in macambira subjected to burning For the in situ degradability decreased the values of potential degradation (PD) and effective (DE) when treatment with fire, and reduction in soluble fractions (a) and potentially degradable (b). The action of burning the macambira promotes increased cell wall constituents and reduces the degradation kinetics of DM, CP and NDF, but with potential for improving the quality of the fiber, as the potential degradation of this constituent. So, do not indicate the completion of burning macambira before the animal feeding for improvement in nutritional value.


Objetivou-se avaliar o valor nutritivo e a cinética da degradação ruminal in situ do rizoma da macambira in natura ou submetida à queima pelo fogo. Determinou-se os teores de matéria seca (MS), e com base na MS, a proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA), matéria mineral (MM), extrato etéreo (EE), energia bruta (EB), hemicelulose (HEM), celulose (CEL), lignina (LIG) e a degradabilidade in situ da MS, PB e FDN nos tempos 6, 24 e 72 horas. Verificou-se menor teor de MS na macambira in natura (61,3%) em relação à submetida a queima (66,9%), o que está relacionado à perda de umidade provocada pelo aquecimento. Os teores de fibra em detergente neutro (53,5% in natura e 58,4% queimada) e em detergente ácido (22,9 e 34,7%, respectivamente) foram elevados na macambira submetida à queima. Para a degradabilidade in situ houve redução nos valores de degradação potencial (DP) e efetiva (DE) pelo processo de queima, além de redução nas frações solúvel (a) e potencialmente degradável (b). A ação da queima à macambira promove aumento dos constituintes da parede celular e reduz à cinética de degradação da MS, PB e FDN, porém com potencial de melhoria da qualidade da fibra, quanto à degradação potencial deste constituinte. Assim, não se indica a realização da queima da macambira antes do fornecimento aos animais visando melhoria no valor nutritivo.


Assuntos
Cactaceae/metabolismo , Cactaceae/química , Incêndios , Nutrientes/análise , Rizoma , Conservação de Alimentos
3.
Acta Vet. bras. ; 8(3): 215-220, 2014. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-379180

Resumo

This study aimed to assess the nutritional value and the kinetics of in situ ruminal degradation of the rhizome of macambira fresh or subjected to burning by fire. We determined the dry matter (DM), and DM basis, the crude protein (CP), neutral detergent fiber (NDF), acid detergent fiber (ADF), mineral matter (MM), ether extract (EE), gross energy (GE), hemicellulose (HEM), cellulose (CEL), lignin (LIG) and in situ degradability of DM, CP and NDF in the times 6, 24 and 72 hours. The DM content of macambira fresh (61.3%) was lower compared to burned macambira (66.9%) due to loss of moisture caused by heating. The fiber neutral detergent (53.5% fresh and 58.4% burned) and acid detergent (22.9 and 34.7%, respectively) were higher in macambira subjected to burning For the in situ degradability decreased the values of potential degradation (PD) and effective (DE) when treatment with fire, and reduction in soluble fractions (a) and potentially degradable (b). The action of burning the macambira promotes increased cell wall constituents and reduces the degradation kinetics of DM, CP and NDF, but with potential for improving the quality of the fiber, as the potential degradation of this constituent. So, do not indicate the completion of burning macambira before the animal feeding for improvement in nutritional value.(AU)


Objetivou-se avaliar o valor nutritivo e a cinética da degradação ruminal in situ do rizoma da macambira in natura ou submetida à queima pelo fogo. Determinou-se os teores de matéria seca (MS), e com base na MS, a proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA), matéria mineral (MM), extrato etéreo (EE), energia bruta (EB), hemicelulose (HEM), celulose (CEL), lignina (LIG) e a degradabilidade in situ da MS, PB e FDN nos tempos 6, 24 e 72 horas. Verificou-se menor teor de MS na macambira in natura (61,3%) em relação à submetida a queima (66,9%), o que está relacionado à perda de umidade provocada pelo aquecimento. Os teores de fibra em detergente neutro (53,5% in natura e 58,4% queimada) e em detergente ácido (22,9 e 34,7%, respectivamente) foram elevados na macambira submetida à queima. Para a degradabilidade in situ houve redução nos valores de degradação potencial (DP) e efetiva (DE) pelo processo de queima, além de redução nas frações solúvel (a) e potencialmente degradável (b). A ação da queima à macambira promove aumento dos constituintes da parede celular e reduz à cinética de degradação da MS, PB e FDN, porém com potencial de melhoria da qualidade da fibra, quanto à degradação potencial deste constituinte. Assim, não se indica a realização da queima da macambira antes do fornecimento aos animais visando melhoria no valor nutritivo.(AU)


Assuntos
Cactaceae/metabolismo , Cactaceae/química , Rizoma , Incêndios , Nutrientes/análise , Conservação de Alimentos
4.
Braz. j. biol ; 84: e258476, 2024. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1374652

Resumo

Red pitaya (Hylocereus costaricensis) is a promising species, with high cultivation potential due to the organoleptic and functional qualities of its fruits. However, irrigation water salinity can affect the crop yield. Therefore, materials rich in organic substances can minimize the damage caused by excess salts in soil and/or water. Thus, the objective of this study was to evaluate the influence of organic matter sources as attenuators of salt stress on the production and biochemical responses of red pitaya seedlings. A completely randomized design in 4 × 5 factorial scheme, with five sources of organic matter (humus, sheep manure, biofertilizer, organic compost and sand + soil) and four salinities (0.6, 2.6, 4.6 and 6.6 dS m-1) with four replicates and two plants per plot was used. The shoot length, root length, cladode diameter, number of cladodes, number of sprotus, root volume, shoot dry mass, root dry mass and total dry mass, root and shoot dry mass ratio, chlorophyll a, b and total, amino acids and soluble sugars were evaluated at 120 days after the treatments began to be applied. Red pitaya is moderately tolerant to salinity (ECw from 4.0 to 6.0 dS m-1). Organic compost and sheep manure attenuate the harmful effects of salinity on red pitaya seedlings. Under salt stress conditions, red pitaya plants increase their levels of proline, amino acids and total sugars.


A pitaia vermelha (Hylocereus costaricensis) é uma promissora espécie, com elevado potencial de cultivo devido às qualidades organolépticas e funcionais de seus frutos. Entretanto, a salinidade da água de irrigação pode afetar o rendimento produtivo da cultura. Diante disso, materiais ricos em substâncias orgânicas podem minimizar os danos provocados pelo excesso de sais no solo e/ou na água. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a influência de fontes de matéria orgânica como atenuante do estresse salino na produção e respostas bioquímicas de mudas de pitaia vermelha. O delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 4 × 5, com cinco fontes de matéria orgânica (húmus, esterco ovino, biofertilizante, composto orgânico e areia + solo) e quatro salinidade (0.6, 2.6, 4.6 e 6.6 dS m-1), com quatro repetições e duas plantas por vaso foi utilizado. O comprimento da parte aérea, comprimento da raiz, diâmetro do cladódio, número de cladódios, número de brotos, volume da raiz, massa seca da parte aérea, massa seca da raiz e massa seca total, razão da massa seca da raiz e da parte aérea, clorofila a, b e total, aminoácidos e os açúcares solúveis foram avaliados aos 120 dias após o início da aplicação dos tratamentos. A pitaia vermelha é moderadamente tolerante a salinidade. O composto orgânico e estrume ovino atenuam os efeitos nocivos da salinidade nas mudas de pitaia vermelha. Sob condições de estresse salino, as plantas aumentam os níveis de aminoácidos e açúcares totais.


Assuntos
Compostos Orgânicos , Cactaceae/crescimento & desenvolvimento , Cactaceae/metabolismo , Fertilizantes , Estresse Salino
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA