Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 15 de 15
Filtrar
1.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(3): 823-826, May-June, 2020. ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1129485

Resumo

Feline Infectious Peritonitis (FIP) is a progressive and fatal disease in domestic and wild cats, caused by Feline Infectious Peritonitis Virus (FIPV). The disease is characterized by an immunomediated reaction against the virus in various organs. This work described a case report of fibrinous epicarditis caused by FIPV. A male cat, three years old, died and was received to be necropsied. Grossly, soft, multifocal to coalescing, whitish fibrinous exudate, measuring up the 2 centimeters of thickness, was observed in the epicardium, mostly at the apex of the heart. Microscopically, severe, multifocal to coalescing inflammatory infiltrate was observed in the epicardium, composed mainly by macrophages, plasmocytes and lymphocytes, associated with fibrin deposition. Immunohistochemistry was performed for FIPV and was positive in the areas of inflammation in the epicardium. To the author´s knowledge, this is the second report of epicarditis due to FIPV in a cat. Therefore, epicarditis should be considered a differential diagnosis of cardiac diseases in Feline Medicine.(AU)


A Peritonite Infecciosa Felina (PIF) é uma doença progressiva e fatal de felinos domésticos e selvagens, causada pelo vírus da Peritonite Infecciosa Felina (FIPV). A doença é caracterizada por uma reação imunomediada contra o vírus em vários órgãos. Este trabalho descreveu um relato de caso de epicardite fibrinosa causada pelo FPIV. Um gato macho, com três anos de idade, veio a óbito e foi recebido para necropsia. Macroscopicamente, foi observado exsudato fibrinoso esbranquiçado, friável, multifocal, medindo até 2 centímetros de espessura, no epicárdio, principalmente no ápice cardíaco. Microscopicamente, foi observado no epicárdio um infiltrado inflamatório misto, multifocal, composto por macrófagos, plasmócitos e linfócitos, associado a deposição de fibrina. A imuno-histoquímica foi positiva para o FIPV nas áreas de inflamação no epicárdio. Os autores descrevem o segundo relato de caso na literatura científica de epicardite causada pelo FIPV em um gato. Portanto, a epicardite deve ser considerada como diagnóstico diferencial em doenças cardíacas em Medicina Felina.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Pericárdio/patologia , Peritonite Infecciosa Felina/complicações , Coronavirus Felino/isolamento & purificação , Imuno-Histoquímica/veterinária
2.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(3): 823-826, May-June, 2020. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29819

Resumo

Feline Infectious Peritonitis (FIP) is a progressive and fatal disease in domestic and wild cats, caused by Feline Infectious Peritonitis Virus (FIPV). The disease is characterized by an immunomediated reaction against the virus in various organs. This work described a case report of fibrinous epicarditis caused by FIPV. A male cat, three years old, died and was received to be necropsied. Grossly, soft, multifocal to coalescing, whitish fibrinous exudate, measuring up the 2 centimeters of thickness, was observed in the epicardium, mostly at the apex of the heart. Microscopically, severe, multifocal to coalescing inflammatory infiltrate was observed in the epicardium, composed mainly by macrophages, plasmocytes and lymphocytes, associated with fibrin deposition. Immunohistochemistry was performed for FIPV and was positive in the areas of inflammation in the epicardium. To the author´s knowledge, this is the second report of epicarditis due to FIPV in a cat. Therefore, epicarditis should be considered a differential diagnosis of cardiac diseases in Feline Medicine.(AU)


A Peritonite Infecciosa Felina (PIF) é uma doença progressiva e fatal de felinos domésticos e selvagens, causada pelo vírus da Peritonite Infecciosa Felina (FIPV). A doença é caracterizada por uma reação imunomediada contra o vírus em vários órgãos. Este trabalho descreveu um relato de caso de epicardite fibrinosa causada pelo FPIV. Um gato macho, com três anos de idade, veio a óbito e foi recebido para necropsia. Macroscopicamente, foi observado exsudato fibrinoso esbranquiçado, friável, multifocal, medindo até 2 centímetros de espessura, no epicárdio, principalmente no ápice cardíaco. Microscopicamente, foi observado no epicárdio um infiltrado inflamatório misto, multifocal, composto por macrófagos, plasmócitos e linfócitos, associado a deposição de fibrina. A imuno-histoquímica foi positiva para o FIPV nas áreas de inflamação no epicárdio. Os autores descrevem o segundo relato de caso na literatura científica de epicardite causada pelo FIPV em um gato. Portanto, a epicardite deve ser considerada como diagnóstico diferencial em doenças cardíacas em Medicina Felina.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Pericárdio/patologia , Peritonite Infecciosa Felina/complicações , Coronavirus Felino/isolamento & purificação , Imuno-Histoquímica/veterinária
3.
Braz. j. vet. pathol ; 13(1): 48-50, Mar. 2020. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1469753

Resumo

Feline infectious peritonitis (FIP) is one of the most prevalent viral diseases of wild and domestic cats. Despite of its multisystemic character, cutaneous lesions of FIP have been rarely described. A skin biopsy from a 14-month-old maleneutered domestic shorthaired cat with a slightly raised, 5 mm in diameter ulcer on the dorsal cervical area and apresumptive clinical diagnosis of FIP was submitted for histological examination. Histological changes consisted of ulcerative dermatitis with perivascular, periadnexal, and interstitial accumulations of neutrophils, macrophages, lymphocytes, and plasma cells with areas of vasculitis. Immunohistochemistry for feline coronavirus revealed intralesional clusters of antigen within macrophages. FIP should be considered in cases of papular to nodular or ulcerative skin lesions in cats when occurring in conjunction with clinical signs of systemic disease consistent with FIP.


Assuntos
Masculino , Animais , Gatos , Coronavirus Felino , Dermatite/veterinária , Infecções por Coronavirus/patologia , Infecções por Coronavirus/veterinária , Peritonite Infecciosa Felina/complicações , Peritonite Infecciosa Felina/patologia
4.
Braz. J. Vet. Pathol. ; 13(1): 48-50, Mar. 2020. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-27144

Resumo

Feline infectious peritonitis (FIP) is one of the most prevalent viral diseases of wild and domestic cats. Despite of its multisystemic character, cutaneous lesions of FIP have been rarely described. A skin biopsy from a 14-month-old maleneutered domestic shorthaired cat with a slightly raised, 5 mm in diameter ulcer on the dorsal cervical area and apresumptive clinical diagnosis of FIP was submitted for histological examination. Histological changes consisted of ulcerative dermatitis with perivascular, periadnexal, and interstitial accumulations of neutrophils, macrophages, lymphocytes, and plasma cells with areas of vasculitis. Immunohistochemistry for feline coronavirus revealed intralesional clusters of antigen within macrophages. FIP should be considered in cases of papular to nodular or ulcerative skin lesions in cats when occurring in conjunction with clinical signs of systemic disease consistent with FIP.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Gatos , Peritonite Infecciosa Felina/complicações , Peritonite Infecciosa Felina/patologia , Dermatite/veterinária , Coronavirus Felino , Infecções por Coronavirus/patologia , Infecções por Coronavirus/veterinária
5.
Pesqui. vet. bras ; 39(2): 129-133, Feb. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-990248

Resumo

Feline coronavirus (FCoV) is responsible for causing one of the most important infectious diseases of domestic and wild felids, the feline infectious peritonitis (FIP), which is an immune-mediated, systemic, progressive and fatal disease. FCoV is highly contagious, and infection is common in domestic feline populations worldwide. The present study aimed to determine the seropositivity of FCoV infection and its associated epidemiological variables (risk factors) in domiciled cats in Botucatu, São Paulo, Brazil. Whole blood samples (0.5-1mL) were collected from 151 cats, and sera were extracted by centrifugation. These sera were tested by an commercial enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA) for the detection of IgG anti-FCoV antibodies. The assessed risk factors were age range, breed, gender, reproductive status, outdoor access and rearing mode (living alone or in a group). The seropositivity was 64.2% (97/151). There was no statistical significance for risk factors related to breed, gender or rearing mode. There were significant differences in seropositivity (p-values ≤0.05) for age range (p=0.0157), reproductive status (p=0.0074) and outdoor access (p=0.0001). This study verified a wide dissemination of FCoV in the studied population, with a higher than expected seropositivity for indoor cats. Among the risk factors, age range, reproductive status and outdoor access presented statistically significant differences, thus helping to establish an epidemiological profile of this population.(AU)


O coronavírus felino (FCoV) é responsável por causar uma das mais importantes doenças infecciosas que acometem os felinos domésticos e selvagens, a peritonite infecciosa felina (PIF), que é uma enfermidade imunomediada, sistêmica, progressiva e fatal. O FCoV é altamente contagioso e a infecção é comum nas populações de felinos domésticos por todo o mundo. O presente estudo objetivou determinar a soropositividade da infecção pelo FCoV e correlacionar variáveis epidemiológicas (fatores de risco) de gatos domiciliados de Botucatu, São Paulo, Brasil. Amostras de sangue total (0,5 a 1mL) foram colhidas de 151 gatos e os soros foram obtidos após centrifugação. Estes soros foram testados por um teste commercial de ELISA para detecção de anticorpos IgG anti-FCoV. Os fatores de risco avaliados foram faixa etária, raça, gênero, condição reprodutiva, acesso à rua e modo de criação (viver solitário ou em grupo). Observou-se uma soropositividade de 64,2% (97/151). Não houve significância estatística para os fatores de risco relacionados à raça, gênero e modo de criação. Houve significância estatística quanto a soropositividade (p-values ≤0,05) para os fatores de risco faixa etária (p=0,0157), condição reprodutiva (p=0,0074) e acesso à rua (p=0,0001). Através do presente estudo verificou-se que o FCoV está amplamente disseminado na população estudada, onde a soropositividade encontrada foi maior do que a esperada para gatos domiciliados. Dentre os fatores de risco, faixa etária, condição reprodutiva e acesso à rua apresentaram diferenças estatisticamente significativas, contribuindo assim, para se estabelecer um perfil epidemiológico desta população.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Gatos , Peritonite Infecciosa Felina/epidemiologia , Infecções por Coronavirus/veterinária , Coronavirus Felino
6.
Pesqui. vet. bras ; 39(2): 129-133, Feb. 2019. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-20958

Resumo

Feline coronavirus (FCoV) is responsible for causing one of the most important infectious diseases of domestic and wild felids, the feline infectious peritonitis (FIP), which is an immune-mediated, systemic, progressive and fatal disease. FCoV is highly contagious, and infection is common in domestic feline populations worldwide. The present study aimed to determine the seropositivity of FCoV infection and its associated epidemiological variables (risk factors) in domiciled cats in Botucatu, São Paulo, Brazil. Whole blood samples (0.5-1mL) were collected from 151 cats, and sera were extracted by centrifugation. These sera were tested by an commercial enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA) for the detection of IgG anti-FCoV antibodies. The assessed risk factors were age range, breed, gender, reproductive status, outdoor access and rearing mode (living alone or in a group). The seropositivity was 64.2% (97/151). There was no statistical significance for risk factors related to breed, gender or rearing mode. There were significant differences in seropositivity (p-values ≤0.05) for age range (p=0.0157), reproductive status (p=0.0074) and outdoor access (p=0.0001). This study verified a wide dissemination of FCoV in the studied population, with a higher than expected seropositivity for indoor cats. Among the risk factors, age range, reproductive status and outdoor access presented statistically significant differences, thus helping to establish an epidemiological profile of this population.(AU)


O coronavírus felino (FCoV) é responsável por causar uma das mais importantes doenças infecciosas que acometem os felinos domésticos e selvagens, a peritonite infecciosa felina (PIF), que é uma enfermidade imunomediada, sistêmica, progressiva e fatal. O FCoV é altamente contagioso e a infecção é comum nas populações de felinos domésticos por todo o mundo. O presente estudo objetivou determinar a soropositividade da infecção pelo FCoV e correlacionar variáveis epidemiológicas (fatores de risco) de gatos domiciliados de Botucatu, São Paulo, Brasil. Amostras de sangue total (0,5 a 1mL) foram colhidas de 151 gatos e os soros foram obtidos após centrifugação. Estes soros foram testados por um teste commercial de ELISA para detecção de anticorpos IgG anti-FCoV. Os fatores de risco avaliados foram faixa etária, raça, gênero, condição reprodutiva, acesso à rua e modo de criação (viver solitário ou em grupo). Observou-se uma soropositividade de 64,2% (97/151). Não houve significância estatística para os fatores de risco relacionados à raça, gênero e modo de criação. Houve significância estatística quanto a soropositividade (p-values ≤0,05) para os fatores de risco faixa etária (p=0,0157), condição reprodutiva (p=0,0074) e acesso à rua (p=0,0001). Através do presente estudo verificou-se que o FCoV está amplamente disseminado na população estudada, onde a soropositividade encontrada foi maior do que a esperada para gatos domiciliados. Dentre os fatores de risco, faixa etária, condição reprodutiva e acesso à rua apresentaram diferenças estatisticamente significativas, contribuindo assim, para se estabelecer um perfil epidemiológico desta população.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Gatos , Peritonite Infecciosa Felina/epidemiologia , Infecções por Coronavirus/veterinária , Coronavirus Felino
7.
Ars vet ; 34(4,supl): 186-187, 2018. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1463477

Resumo

A Peritonite infecciosa felina (PIF) é uma doença progressiva e fatal para felinos domésticos e selvagens causada pelo coronavírus felino (CoVF), ocorre em duas formas: efusiva (úmida) ou não efusiva (seca). A PIF efusiva desenvolve-se quando a resposta mediada por células é mínima, a efusão é detectada mediante palpação, porém não há tratamento eficaz para a PIF, e grande parte da terapia é baseada no cuidado de suporte. Este trabalho relatou o caso de um felino doméstico fêmea, sem raça definida, com cinco anos de idade, castrada, encaminhada para avaliação médica veterinária e diagnosticada com peritonite infecciosa felina na forma efusiva.


Assuntos
Animais , Gatos , Peritonite Infecciosa Felina/diagnóstico , Peritonite Infecciosa Felina/mortalidade , Peritonite Infecciosa Felina/patologia , Autopsia/veterinária , Coronavirus Felino/patogenicidade
8.
Ars Vet. ; 34(4,supl): 186-187, 2018. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-19324

Resumo

A Peritonite infecciosa felina (PIF) é uma doença progressiva e fatal para felinos domésticos e selvagens causada pelo coronavírus felino (CoVF), ocorre em duas formas: efusiva (úmida) ou não efusiva (seca). A PIF efusiva desenvolve-se quando a resposta mediada por células é mínima, a efusão é detectada mediante palpação, porém não há tratamento eficaz para a PIF, e grande parte da terapia é baseada no cuidado de suporte. Este trabalho relatou o caso de um felino doméstico fêmea, sem raça definida, com cinco anos de idade, castrada, encaminhada para avaliação médica veterinária e diagnosticada com peritonite infecciosa felina na forma efusiva.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Peritonite Infecciosa Felina/diagnóstico , Peritonite Infecciosa Felina/mortalidade , Peritonite Infecciosa Felina/patologia , Coronavirus Felino/patogenicidade , Autopsia/veterinária
9.
Vet. Zoot. ; 23(2): 220-224, jun. 2016. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-15452

Resumo

Encefalopatías en gatos pueden presentar varias causas, entre ellas, trastornos hepáticos, renales y enfermedades infecciosas. Apesar de diferentes etiologías, es posible que estas encefalopatías ocurran simultáneamente y exacerban los síntomas del animal afectado. La investigación de todas las causas posibles, de acuerdo con la evolución de la situación del animal, es de gran importancia. El objetivo de este trabajo es presentar un caso de encefalopatía en gato de dos fuentes distintas de forma simultánea, encefalopatía hepática por "shunt" portosistémico e causada por la infección del virus de la peritonitis infecciosa felina no efusiva.(AU)


Encefalopthies in felines may be presented by several causes, among them, hepatic affections, renal affections and infectious diseases. Despite the differentiated etiologies, its possible this encefalopathies occurs in simultaneous form and exacerbate the sintomatology of the stricken animal. The investigation of all the possible causes, according to the evolution of the animal situation, is very important. The aim of this paper is to report a case of a cat presenting encefalophaty by two different origins simultaneously, hepatic encefalophaty by portosystemic "shunt" and caused by non-effusive feline infectious peritonitis virus infection.(AU)


Encefalopatias em felinos podem se apresentar por várias causas, dentre elas, distúrbios metabólicos e doenças infecciosas. Apesar de etiologias diferenciadas, é possível que essas encefalopatias ocorram de forma simultânea e exacerbam a sintomatologia do animal acometido. A investigação de todas as possíveis causas, de acordo com a evolução do quadro do animal, é de grande importância. O objetivo deste trabalho é relatar um caso de gato apresentando encefalopatia de duas origens diferentes em simultaneidade, encefalopatia hepática por "shunt" portossistêmico e causada por infecção por vírus da peritonite infecciosa felina não efusiva.


Assuntos
Animais , Gatos , Encefalopatia Hepática/complicações , Encefalopatia Hepática/etiologia , Encefalopatia Hepática/veterinária , Peritonite Infecciosa Felina/complicações , Coronavirus Felino , Encefalopatias/veterinária
10.
Vet. zootec ; 23(2): 220-224, jun. 2016. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1503336

Resumo

Encefalopatías en gatos pueden presentar varias causas, entre ellas, trastornos hepáticos, renales y enfermedades infecciosas. Apesar de diferentes etiologías, es posible que estas encefalopatías ocurran simultáneamente y exacerban los síntomas del animal afectado. La investigación de todas las causas posibles, de acuerdo con la evolución de la situación del animal, es de gran importancia. El objetivo de este trabajo es presentar un caso de encefalopatía en gato de dos fuentes distintas de forma simultánea, encefalopatía hepática por "shunt" portosistémico e causada por la infección del virus de la peritonitis infecciosa felina no efusiva.


Encefalopthies in felines may be presented by several causes, among them, hepatic affections, renal affections and infectious diseases. Despite the differentiated etiologies, its possible this encefalopathies occurs in simultaneous form and exacerbate the sintomatology of the stricken animal. The investigation of all the possible causes, according to the evolution of the animal situation, is very important. The aim of this paper is to report a case of a cat presenting encefalophaty by two different origins simultaneously, hepatic encefalophaty by portosystemic "shunt" and caused by non-effusive feline infectious peritonitis virus infection.


Encefalopatias em felinos podem se apresentar por várias causas, dentre elas, distúrbios metabólicos e doenças infecciosas. Apesar de etiologias diferenciadas, é possível que essas encefalopatias ocorram de forma simultânea e exacerbam a sintomatologia do animal acometido. A investigação de todas as possíveis causas, de acordo com a evolução do quadro do animal, é de grande importância. O objetivo deste trabalho é relatar um caso de gato apresentando encefalopatia de duas origens diferentes em simultaneidade, encefalopatia hepática por "shunt" portossistêmico e causada por infecção por vírus da peritonite infecciosa felina não efusiva.


Assuntos
Animais , Gatos , Coronavirus Felino , Encefalopatia Hepática/complicações , Encefalopatia Hepática/etiologia , Encefalopatia Hepática/veterinária , Peritonite Infecciosa Felina/complicações , Encefalopatias/veterinária
11.
Acta Vet. Brasilica ; 9(3): 296-300, 2015. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1453573

Resumo

Nos últimos anos, a população felina tem crescido uma vez que os felinos enquanto animais devida livre; constituem um atrativo modelo de animal doméstico adaptado aos dias atuais. Ao mesmo tempo, porainda apresentarem grande parte de sua rotina adaptada ao ambiente silvestre, torna-se difícil a identificação deenfermidades nos animais por parte de seus proprietários, o que resulta em visitas tardias ao veterinário; e estademora é diretamente proporcional aos agravos demonstrados nos casos de rotina da Medicina de Felinos. Nestecontexto pode-se observar que a Medicina Veterinária de Felinos Domésticos apresenta grande possibilidade dedesenvolvimento, tanto nas ciências básicas quanto nas ciências clínicas. A sepse, entidade clínica bem definidana Medicina Humana, constitui um desafio diagnóstico na Medicina Felina, pela dificuldade de determinaçãodos sintomas. Esta síndrome pode ser definida como um processo inflamatório sistêmico, secundário à umprocesso infeccioso, cujo tratamento encontra-se embasado na correção dos distúrbios hidroeletrolíticos,reestabelecimento da pressão arterial, manejo da hipotermia, antibioticoterapia e nutrição parenteral e enteraladequada às necessidades energéticas do paciente; fatores estes determinantes para o sucesso da terapia dopaciente crítico. O presente estudo teve por objetivo descrever o caso clínico de felino portador de sepse, bemcomo a terapêutica empregada para o mesmo; afim de contribuir para o entendimento desta entidade clínicapouco estudada em Medicina Veterinária


In recent years, the feline population has grown, since felines, while wild animals are anattractive pet model adapted to today. At the same time, still show much of his routine adapted to the wildenvironment, it becomes difficult to identify diseases in animals by their owners, which results in delayed visitsto veterinary, and this delay is directly proportional to diseases demonstrated in cases of routine Feline Medicine.In this context, it can be seen that the Veterinary Domestic Cats has great potential for development, both thebasic science and in the clinical sciences. Sepsis, well-defined clinical entity in human medicine, is a diagnosticchallenge in Feline Medicine, the difficulty of determining the symptoms as well as the difficulty of diagnosis byveterinarians. This syndrome can be defined as a systemic inflammatory process secondary to an infectiousprocess, the treatment of which is grounded in the correction of electrolyte disturbances, reestablishment ofblood pressure, management of hypothermia, antibiotics and parenteral and enteral nutrition adequate energyneeds of the patient; these factors determine the success of therapy in critically ill patients. This study aimed todescribe the clinical case of feline carrier sepsis, and the therapy used to; order to contribute to the understandingof this clinical entity rather studied Veterinary Medicine


Assuntos
Masculino , Animais , Gatos , Peritonite Infecciosa Felina/diagnóstico , Peritonite Infecciosa Felina/terapia , Sepse/veterinária , Antibacterianos/uso terapêutico , Ceftriaxona/uso terapêutico , Choque Séptico/veterinária , Coronavirus Felino/patogenicidade , Metronidazol/uso terapêutico
12.
Acta Vet. bras. ; 9(3): 296-300, 2015. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-304264

Resumo

Nos últimos anos, a população felina tem crescido uma vez que os felinos enquanto animais devida livre; constituem um atrativo modelo de animal doméstico adaptado aos dias atuais. Ao mesmo tempo, porainda apresentarem grande parte de sua rotina adaptada ao ambiente silvestre, torna-se difícil a identificação deenfermidades nos animais por parte de seus proprietários, o que resulta em visitas tardias ao veterinário; e estademora é diretamente proporcional aos agravos demonstrados nos casos de rotina da Medicina de Felinos. Nestecontexto pode-se observar que a Medicina Veterinária de Felinos Domésticos apresenta grande possibilidade dedesenvolvimento, tanto nas ciências básicas quanto nas ciências clínicas. A sepse, entidade clínica bem definidana Medicina Humana, constitui um desafio diagnóstico na Medicina Felina, pela dificuldade de determinaçãodos sintomas. Esta síndrome pode ser definida como um processo inflamatório sistêmico, secundário à umprocesso infeccioso, cujo tratamento encontra-se embasado na correção dos distúrbios hidroeletrolíticos,reestabelecimento da pressão arterial, manejo da hipotermia, antibioticoterapia e nutrição parenteral e enteraladequada às necessidades energéticas do paciente; fatores estes determinantes para o sucesso da terapia dopaciente crítico. O presente estudo teve por objetivo descrever o caso clínico de felino portador de sepse, bemcomo a terapêutica empregada para o mesmo; afim de contribuir para o entendimento desta entidade clínicapouco estudada em Medicina Veterinária(AU)


In recent years, the feline population has grown, since felines, while wild animals are anattractive pet model adapted to today. At the same time, still show much of his routine adapted to the wildenvironment, it becomes difficult to identify diseases in animals by their owners, which results in delayed visitsto veterinary, and this delay is directly proportional to diseases demonstrated in cases of routine Feline Medicine.In this context, it can be seen that the Veterinary Domestic Cats has great potential for development, both thebasic science and in the clinical sciences. Sepsis, well-defined clinical entity in human medicine, is a diagnosticchallenge in Feline Medicine, the difficulty of determining the symptoms as well as the difficulty of diagnosis byveterinarians. This syndrome can be defined as a systemic inflammatory process secondary to an infectiousprocess, the treatment of which is grounded in the correction of electrolyte disturbances, reestablishment ofblood pressure, management of hypothermia, antibiotics and parenteral and enteral nutrition adequate energyneeds of the patient; these factors determine the success of therapy in critically ill patients. This study aimed todescribe the clinical case of feline carrier sepsis, and the therapy used to; order to contribute to the understandingof this clinical entity rather studied Veterinary Medicine(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Gatos , Sepse/veterinária , Peritonite Infecciosa Felina/diagnóstico , Peritonite Infecciosa Felina/terapia , Antibacterianos/uso terapêutico , Ceftriaxona/uso terapêutico , Metronidazol/uso terapêutico , Choque Séptico/veterinária , Coronavirus Felino/patogenicidade
13.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 61(3): 752-754, June 2009. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-6319

Resumo

A ocorrência da infecção por coronavírus felino (FCoV), herpesvírus felino tipo 1 (FHV-1), calicivírus felino (FCV) e parvovírus felino (FPV) foi investigada mediante a detecção de anticorpos no soro de 97 gatos domésticos de Pelotas, RS, pelo teste de soro-neutralização. Entre os animais estudados, 51 não eram vacinados, 11 haviam sido vacinados contra FHV-1, FCV e FPV com pelo menos uma dose, e 35 tinham histórico de vacinação desconhecido. Foram detectados anticorpos para o FCoV em 75,2% (73/97) dos gatos. Anticorpos contra o FHV-1 estavam presentes em 38,1% (37/97): 73% (8/11) dos gatos vacinados, 39,2% (20/51) dos não vacinados e 25,7% (9/35) dos gatos com histórico de vacinação desconhecido. Anticorpos para o FCV estavam presentes em 56,7% (55/97): 81,8% (9/11) dos gatos vacinados, 52,9% (27/51) dos não vacinados, e 54,3% (19/35) dos gatos com histórico de vacinação desconhecido. Para o FPV, havia anticorpos em 69,1% (67/97): 100% (11/11) dos vacinados, 66,6% (34/51) dos não vacinados e 62,8% (22/35) dos gatos com histórico de vacinação desconhecido. Os resultados sugerem alta exposição ao FCoV, FHV-1, FCV e FPV na população de gatos na área estudada.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Calicivirus Felino/imunologia , Parvovirus/imunologia , Coronavirus Felino/imunologia , Herpesviridae/imunologia , Anticorpos Antivirais/sangue , Anticorpos Antivirais/isolamento & purificação , Gatos/imunologia
14.
MEDVEP. Rev. cient. Med. Vet. ; 10(35): 46-53, 13. 2013. 2013.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-8541

Resumo

A peritonite infecciosa felina (PIF) é uma enfermidade causada pelo coronavírus felino (CoVF) mutante,capaz de promover viremia persistente e resposta imunológica nociva. A PIF é caracterizada por inícioinsidioso, febre não responsiva persistente, depressão, inapetência, letargia, reação piogranulomatosaem tecidos, acúmulo de exsudatos nas cavidades corporais e alta mortalidade. Diagnóstico e tratamentoda PIF constituem desafios para o Médico Veterinário. Neste trabalho são revisados os principais aspectosrelativos ao diagnóstico e tratamento da PIF.(AU)


The feline infectious peritonitis (FIP) is a highly fatal disease caused by mutated form of feline entericcoronavirus, which promote persistent viraemia and immune response to harmful animal. The FIP is characterizedby insidious onset, persistent nonresponsive fever, depression, lack of appetite, lethargy, pyogranulomatoustissues reaction, accumulation of exudative effusions in body cavities and high mortality. Thediagnosis and treatment of FIP remains a challenge for practicing veterinarians. In this paper we review themain aspects related to the diagnosis and treatment of FIP.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Peritonite Infecciosa Felina/diagnóstico , Doenças Transmissíveis/veterinária , Coronavirus Felino
15.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1484956

Resumo

A peritonite infecciosa felina (PIF) é uma enfermidade causada pelo coronavírus felino (CoVF) mutante,capaz de promover viremia persistente e resposta imunológica nociva. A PIF é caracterizada por inícioinsidioso, febre não responsiva persistente, depressão, inapetência, letargia, reação piogranulomatosaem tecidos, acúmulo de exsudatos nas cavidades corporais e alta mortalidade. Diagnóstico e tratamentoda PIF constituem desafios para o Médico Veterinário. Neste trabalho são revisados os principais aspectosrelativos ao diagnóstico e tratamento da PIF.


The feline infectious peritonitis (FIP) is a highly fatal disease caused by mutated form of feline entericcoronavirus, which promote persistent viraemia and immune response to harmful animal. The FIP is characterizedby insidious onset, persistent nonresponsive fever, depression, lack of appetite, lethargy, pyogranulomatoustissues reaction, accumulation of exudative effusions in body cavities and high mortality. Thediagnosis and treatment of FIP remains a challenge for practicing veterinarians. In this paper we review themain aspects related to the diagnosis and treatment of FIP.


Assuntos
Animais , Gatos , Doenças Transmissíveis/veterinária , Peritonite Infecciosa Felina/diagnóstico , Coronavirus Felino
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA