Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. bras. parasitol. vet ; 31(2): e021621, mar. 2022. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1381609

Resumo

Canine monocytic ehrlichiosis (CME) is one of the most important tick-borne diseases worldwide, with multisystemic presentations. Immune dysregulation has been proposed as the primary mechanism involved in its pathogenesis and in tissue injury in dogs with CME. Experimental infection of German Shepherd dogs in the present study demonstrated that CME caused marked pathological changes in their lymph nodes and spleen, and also gave rise to mononuclear infiltration in organs and tissues. Immunophenotyping of cells in lymph nodes, spleen and injured tissues highlighted differences in lymphocyte subsets, local expression of immunoglobulin subclasses and MHCII molecules between infected and control dogs. These findings suggest that the immunophenotypic and immunopathological changes in dogs with acute experimental CME are related to Th1 bias and compartmentalized immune response.(AU)


A erliquiose monocítica canina (EMC) é uma das doenças veiculadas por carrapatos com apresentações multisistêmicas mais relevantes em todo o mundo. A desregulação do sistema imune vem sendo proposta como o principal mecanismo envolvido na patogênese e lesão de tecidos em cães com EMC. A infecção experimental de pastores alemães nesta pesquisa evidenciou marcadas alterações patológicas em linfonodos, baço e também infiltração mononuclear em órgãos e tecidos. A imunofenotipagem de células em linfonodos, baço e tecidos lesados destacou diferenças em subconjuntos de linfócitos, expressão local de subclasses de imunoglobulinas e de moléculas MHCII entre cães infectados e controle. Esses achados sugerem que um viés Th1 e uma resposta imune compartimentalizada estão relacionados às alterações imunofenotípicas e imunopatológicas em cães com EMC experimental aguda.(AU)


Assuntos
Animais , Imunofenotipagem/veterinária , Ehrlichiose/fisiopatologia , Ehrlichia canis/patogenicidade , Cães/parasitologia
2.
MEDVEP. Rev. cient. Med. Vet. ; 2(6): 82-85, abri.-jun. 2004. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-344

Resumo

Um levantamento de mais de dez anos (janeiro de 1990 a maio de 2000) dos casos de Ehrlichiose Monocítica Canina (CME) diagnosticados pela presença de mórula de E. canis em células monocelulares no esfregaço de sangue periférico, no Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da UNESP, campus de Botucatu, demonstrou maior incidência da doença em fase aguda nos meses mais quentes do ano. As principais alterações hematológicas encontradas foram anemia não-regenerativa de grau moderado, hipoproteinemia, trombocitopenia, leucopenia por neutropenia e linfopenia absolutas(AU)


A ten-years study (from january 1990 to may 2000) of the canine Monocitic Ehrlichiosis (CME) diagnosed by the presence of the Erlichia canis morulae in mononuclear cells at the Clinical Laboratory of the Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, in Botucatu, Brazil, showed an increased frequency of the disease in the acute phase, during the warm seasins of the year. Some of the more important hematological findings were: an arregenerative moderate anemia, hipoproteinemia, thrombocytopenia and leucopenia with absolute neutropenia and lymphopenia(AU)


Assuntos
Cães , Ehrlichiose/diagnóstico , Ehrlichiose/fisiopatologia , Ehrlichiose/veterinária , Ehrlichia canis , Cães , Hematologia
3.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1485077

Resumo

Um levantamento de mais de dez anos (janeiro de 1990 a maio de 2000) dos casos de Ehrlichiose Monocítica Canina (CME) diagnosticados pela presença de mórula de E. canis em células monocelulares no esfregaço de sangue periférico, no Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da UNESP, campus de Botucatu, demonstrou maior incidência da doença em fase aguda nos meses mais quentes do ano. As principais alterações hematológicas encontradas foram anemia não-regenerativa de grau moderado, hipoproteinemia, trombocitopenia, leucopenia por neutropenia e linfopenia absolutas


A ten-years study (from january 1990 to may 2000) of the canine Monocitic Ehrlichiosis (CME) diagnosed by the presence of the Erlichia canis morulae in mononuclear cells at the Clinical Laboratory of the Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, in Botucatu, Brazil, showed an increased frequency of the disease in the acute phase, during the warm seasins of the year. Some of the more important hematological findings were: an arregenerative moderate anemia, hipoproteinemia, thrombocytopenia and leucopenia with absolute neutropenia and lymphopenia


Assuntos
Cães , Cães , Ehrlichia canis , Ehrlichiose/diagnóstico , Ehrlichiose/fisiopatologia , Ehrlichiose/veterinária , Hematologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA