Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Braz. J. Biol. ; 75(2): 347-351, 05/2015. graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-15096

Resumo

This paper evaluates the post-dispersal artificial seed predation rates in two areas of the southeastern Amazon forest-savanna boundary, central Brazil. We conducted the survey in a disturbance regime controlled research site to verify if exists an edge effect in these rates and if the disturbance (in this case annual fire and no fire) affects seed predation. We placed 800 peanuts seeds in each area at regular distance intervals from the fragment`s edge. Data were analyzed by a likelihood ratio model selection in generalized linear models (GLM). The complete model (with effects from edge distance and site and its interaction) was significative (F3=4.43; p=0.005). Seeds had a larger predation rates in fragments interior in both areas, but in the controlled area (no disturbance) this effect was less linear. This suggests an edge effect for post-dispersal seed predation, and that disturbances might alter these effects. Even if we exclude the site effect (grouping both areas together) there is still a strong edge effect on seed predation rates (F3=32.679; p>0.001). We did not verify predators species in this study; however, the presence of several species of ants was extremely common in the seeds. The detection of an edge effect in only a short survey time suggests that there is heterogeneity in predation rates and that this variation might affect plant recruitment in fragmented areas of the Amazon forest. Henceforth, this seed predation should be taken in consideration in reforestation projects, where the main source of plants species is from seed distribution.(AU)


Este artigo avaliou a predação de sementes pós-dispersão em duas áreas da borda entre a Amazônia e o Cerrado, no Brasil central. O experimento foi realizado em uma área de estudos controlados, no qual foi verificada a existência de um efeito de borda na predação de sementes e se a existência de distúrbio (área sujeita a fogo anual e área controle) afeta estes valores. Foram colocadas 800 sementes de amendoim em cada uma das duas áreas em distância regulares da borda do fragmento. Os dados obtidos foram analisados através de seleção de modelos por verossimilhança em modelos lineares generalizados (GLM). O modelo completo (com efeitos da distância da borda e da área amostrada com suas interações) foi significativo (F3=4,43; p=0,005). As sementes apresentaram uma maior taxa de predação no interior do fragmento em relação a sua borda em ambas as áreas, mas na área controle (sem distúrbio), o efeito foi menos linear. Isto sugere que existe um efeito de borda para a predação de sementes, e que distúrbios podem alterar estes efeitos. Mesmo se o efeito das áreas for removido (considerando ambas as áreas em conjunto), o efeito de borda sobre a predação de sementes persiste (F3=32,679; p>0,001). Não foram verificadas diretamente as espécies de predadores neste estudo, no entanto a presença de algumas espécies de formigas nas sementes foi extremamente comum. A detecção deste efeito de borda em um espaço de tempo curto sugere que existe uma heterogeneidade nas taxas de predação e que esta variação pode afetar o recrutamento vegetal em áreas fragmentadas da floresta amazônica. Portanto, este efeito sobre a predação de sementes deve ser levado em consideração em projetos de reflorestamento, nos quais a principal fonte de espécies vegetais seja através da distribuição de sementes.(AU)


Assuntos
Animais , Formigas/fisiologia , Florestas , Comportamento Predatório/fisiologia , Dispersão de Sementes/fisiologia , Brasil
2.
Braz. J. Biol. ; 75(1): 58-68, Jan-Mar/2015. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-13706

Resumo

Interaction among species, like ants and plants through extrafloral nectaries (EFNs), are important components of ecological communities evolution. However, the effect of human disturbance on such specific interactions and its ecological consequences is poorly understood. This study evaluated the outcomes of mutualism between ants and the EFN-bearing plant Stachytarpheta glabra under anthropogenic disturbance. We compared the arthropod fauna composition between two groups of twenty plant individuals, one in an area disturbed by human activities and one in a preserved area. We also check the plant investment in herbivory defense and the consequential leaf damage by herbivore. Our results indicate that such disturbances cause simplification of the associated fauna and lack of proper ant mutualist. This led to four times more herbivory on plants of disturbed areas, despite the equal amount of EFN and ant visitors and low abundance of herbivores. The high pressure of herbivory may difficult the re-establishment of S. glabra, an important pioneer species in ferruginous fields, therefore it may affect resilience of this fragile ecological community.(AU)


As interações entre espécies, como por exemplo formigas e plantas através de nectários extraflorais (NEFs), são importantes componentes na evolução das comunidades. Entretanto, pouco é conhecido sobre os efeitos dos impactos antrópicos em interações específicas e suas consequências ecológicas. Este estudo avaliou os resultados do mutualismo entre formigas e NEF em Stachytarpheta glabra em área impactada pela atividade humana. Nós comparamos a composição e estrutura da fauna de artrópodes, em quarenta plantas de dois grupos, um impactado por atividades humanas e o outro preservado. Nós também avaliamos o investimento da planta em defesas contra herbívoros e os danos foliares causados por herbívoros. Nossos resultados indicam que os distúrbios causam a simplificação da fauna associada e a ausência de uma formiga mutualista anti-herbívoros. Isto leva a quatro vezes mais herbivoria nas plantas da área impactada, a despeito da mesma quantidade encontrada para NEF e formigas visitantes. A grande pressão de herbivoria pode dificultar o reestabelecimento de S. glabra, uma espécie pioneira importante nos campos ferruginosos, dessa forma, afetando a resiliência dessa comunidade ecológica ameaçada.(AU)


Assuntos
Humanos , Animais , Formigas/classificação , Simbiose/fisiologia , Verbenaceae/parasitologia , Formigas/fisiologia , Comportamento Animal , Atividades Humanas , Densidade Demográfica , Verbenaceae/classificação
3.
Braz. J. Biol. ; 75(4,supl.1): 88-96, Nov. 2015. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-378884

Resumo

The ecology of seed dispersal is critical to understand the patterns of distribution and abundance of plant species. We investigated seed dispersal aspects associated with the high abundance of Buchenavia tomentosa in the Serra Azul State Park (PESA). We estimated fruit production and conducted fruit removal experiments. We carried out diurnal and nocturnal observations on frugivory as well as germination tests. Fruiting occurred in the dry season and totaled 1,365,015 ± 762,670 fruits.ha–1. B. tomentosa fruits were utilized by eight animal species. The lowland tapir (Tapirus terrestris) was considered the main seed disperser. Leafcutter ants (Atta laevigata and Atta sexdens) participated in the seed cleaning and occasionally dispersed seeds. The beetle Amblycerus insuturatus, blue-and-yellow macaw (Ara ararauna) and red-and-green macaw (Ara chloropterus) were considered pre-dispersal seed predators. The seeds manually cleaned presented higher germination rate (100%) and speed index (4.2 seeds.d–1) than that of seeds with pulp. Germination of seeds found in tapirsfeces was 40%, while for the seeds without pulp it was 25%. The high abundance of B. tomentosa in the cerrado of PESA may be due to massive fruit production, low rates of seed predation, and efficient seed dispersal by tapirs, occurring before the rains which promote germination and recruitment of this species.(AU)


A ecologia da dispersão de sementes é importante para entender a distribuição e abundância das espécies vegetais. Investigamos os fatores relacionados à elevada abundância de B. tomentosa no Parque Estadual da Serra Azul (PESA) avaliando aspectos da dispersão de sementes. Estimamos a produção de frutos e realizamos experimentos de remoção de frutos. Fizemos observações diurnas e noturnas sobre a frugivoria e testamos a germinação de sementes. A frutificação ocorreu na estação seca totalizando 1.365.015 ± 762.670 frutos.ha–1. Oito espécies de animais utilizaram frutos de B. tomentosa. Anta (Tapirus terrestris) foi considerada o principal dispersor. Saúvas (Atta laevigata e Atta sexdens) participaram na limpeza das sementes e como dispersores ocasionais. O besouro Amblycerus insuturatus, arara-canindé (Ara ararauna) e arara-vermelha (Ara chloropterus) foram considerados predadores pré-dispersão. Sementes despolpadas manualmente tiveram maior percentual (100%) e velocidade de geminação (4,2 sementes.dia–1) que aquelas com polpa. Sementes encontradas nas fezes de antas apresentaram 40,0% de germinação e sementes sem polpa 25,0%. A massiva produção de frutos, baixa taxa de predação de sementes, além da eficiente dispersão por antas, antes da estação chuvosa, favorecem o recrutamento e são fatores que contribuem de forma decisiva para a elevada abundância de B. tomentosa observada no cerrado do PESA.(AU)


Assuntos
Animais , Formigas/fisiologia , Combretaceae/fisiologia , Comportamento Alimentar , Papagaios/fisiologia , Perissodáctilos/fisiologia , Dispersão de Sementes , Brasil , Cadeia Alimentar , Germinação , Pradaria
4.
Braz. J. Biol. ; 74(1): 89-99, 2/2014. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-9730

Resumo

Wetland areas in the Brazilian Cerrado, known as “veredas”, represent ecosystems formed on sandy soils with high concentrations of peat, and are responsible for the recharge of aquiferous reservoirs. They are currently under threat by various human activities, most notably the clearing of vegetation for Eucalyptus plantations. Despite their ecological importance and high conservation value, little is known about the actual effects of human disturbance on the animal community. To assess how habitat within different veredas, and plantations surrounding them affect ant assemblages, we selected four independent vereda locations, two being impacted by Eucalyptus monoculture (one younger and one mature plantation) and two controls, where the wetland was surrounded by cerrado vegetation. Ant sampling was conducted in May 2010 (dry season) using three complementary methods, namely baits, pitfall traps, and hand collection, in the wetland and in the surrounding habitats. A total of 7,575 ants were sampled, belonging to seven subfamilies, 32 genera and 124 species. Ant species richness and abundance did not differ between vereda locations, but did between the habitats. When impacted by the monoculture, ant species richness and abundance decreased in wetlands, but were less affected in the cerrado habitat. Ant species composition differed between the three habitats and between vereda locations. Eucalyptus plantations had an ant species composition defined by high dominance of Pheidole sp. and Solenopsis invicta, while natural habitats were defined by Camponotus and Crematogaster species. Atta sexdens was strictly confined to native habitats of non-impacted “veredas”. Eucalyptus monocultures require high quantities of water in the early stages, which may have caused a decrease in groundwater level in the wetland, allowing hypogeic ants such as Labidus praedator to colonise this habitat.(AU)


O ecossistema ribeirinho do Cerrado brasileiro, é conhecido como “vereda”, e é formado em solos arenosos com altas concentrações de turfa, além de serem responsáveis pela recarga dos reservatórios dos aquíferos. Atualmente, as veredas estão sob ameaça de várias atividades humanas, especialmente a supressão da vegetação para plantio de Eucalyptus. Apesar de sua importância ecológica e elevado valor na conservação, pouco se sabe sobre os efeitos das perturbações humanas sobre a comunidade de animais. Para avaliar como que habitats em diferentes veredas e as plantações circundantes afetam a assembleia de formigas, foram selecionadas quatro “veredas” independentes, sendo duas impactadas pela monocultura de eucalipto (uma jovem e uma madura) e duas controles com a planície de inundação circundada por vegetação de cerrado. A coleta das formigas foi realizada em Maio de 2010 (estação seca) por meio de três métodos complementares, iscas atrativas, armadilhas de pitfall e coleta direta, no habitat de planície alagada, e na área circundante. Foi amostrado um total de 7.575 formigas, pertencentes a sete subfamílias, 32 gêneros e 124 espécies. A riqueza e abundância de formigas não diferiram entre as localidades “veredas”, mas sim entre os habitats. Quando impactados pela monocultura, a abundância e a riqueza diminuem nas planícies de inundação, mas os habitats de cerrado foram menos afetados. As plantações de eucalipto têm sua composição de espécies de formigas definida pela alta dominância de Pheidole sp. e Solenopsis invicta, enquanto os habitats naturais foram definidos por espécies de Camponotus e Crematogaster. Atta sexdens foi estritamente relacionada à habitats nativos de “veredas” preservadas. A monocultura de eucalipto requer grandes quantidades de água nos estágios iniciais, o que pode ter provocado a queda no nível do lençol freático nas planícies alagadas, permitindo a colonização deste habitat por espécies de formigas de hábitos hipógeos, como Labidus praedator.(AU)


Assuntos
Animais , Formigas/fisiologia , Ecossistema , Eucalyptus , Árvores/classificação , Biodiversidade , Brasil , Monitoramento Ambiental , Densidade Demográfica , Estações do Ano , Áreas Alagadas
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA