Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 91
Filtrar
1.
Semina ciênc. agrar ; 42(6, supl. 2): 3803-3812, 2021. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1371666

Resumo

Insulin is present in the seminal plasma and is involved in sperm activities like motility and capacitation. However, the effects of insulin on the viability of cooled ram sperm are not fully understood. Therefore, the objective of the current study was to evaluate the effect of insulin addition on ram sperm maintained at 5ºC. Sperm samples were collected from six healthy, mature Santa Inês rams. The ejaculates were divided into two aliquots with (insulin group) or without (control group) insulin (3 IU mL-1) in the semen extender, and then cooled at 5°C for 48 hours. Subsequently, the sperm cells were evaluated for motility and kinetics using computer-assisted semen analysis. The samples were evaluated for acrosomal integrity by fluorescein using isothiocyanate combined with peanut agglutinin (FITC-PNA) and membrane functionality by the hypoosmotic swelling test. The semen analysis was performed after 24 or 48 hours of cooling. There was an increased percentage of progressive sperm motility (%), straightness (%), linearity (%) and beat caudal frequency (Hz) in the insulin group after 24 and 48 hours of cooling (p < 0.05). However, insulin did not affect total sperm motility, sperm velocities (VSL, VAP and VCL) (µm seg-1), acrosomal integrity and membrane functionality during cooling (p > 0.05). In conclusion, the addition of 3 IU mL-1 insulin to ram semen extender improved the quality of sperm motility after cooling.(AU)


A insulina está presente no plasma seminal e participa de atividades espermáticas, como a motilidade e capacitação. Entretanto, os efeitos da insulina sobre a viabilidade do espermatozoide ovino resfriado ainda não estão elucidadas. Desta forma, o objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos da adição de insulina sobre o espermatozoide ovino durante o tempo de armazenamento à 5º C. Amostras espermáticas de seis carneiros da raça Santa Inês foram utilizadas. Os ejaculados foram divididos em duas aliquotas, com (grupo insulina) ou sem (grupo controle) adição de insulina (3 UI mL-1) no diluidor seminal e, posteriormente, resfriados até 5oC e mantidos armazenados por 48 horas. Em seguida, os espermatozoides foram avaliados quanto a motilidade e cinética utilizando um Sistema Computadorizado de Análise de Sêmen (CASA). Adicionalmente, as amostras espermáticas foram analizadas quanto a integridade acrosomal por meio de sondas fluorescentes (FITC-PNA) e, funcionalidade de membrana pelo teste hiposmótico. As análises seminais foram realizadas após 24 ou 48 horas de resfriamento. Foram verificados aumentos de espermatozoides com motilidade progressiva (%), retilinearidade (%), linearidade (%) e frequência de batimento caudal (BCF) (Hz) no grupo insulina após 24 ou 48 horas de resfriamento (p < 0.05). Entretanto, não houve efeito da adição de insulina sobre a porcentagem de espermatozoides moveis (%) e das velocidades espermáticas (VSL, VAP e VCL) (µm seg-1), integridade acrossomal e funcionalidade de membrana durante o resfriamento (p > 0.05). Conclui-se que adição de insulina (3 UI mL-1) no diluidor seminal melhora a qualidade da motilidade espermática durante o resfriamento.(AU)


Assuntos
Animais , Sêmen , Ovinos , Criopreservação , Análise do Sêmen , Insulina , Diluição
2.
Vet. zootec ; 28: 1-14, 13 jan. 2021.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1503649

Resumo

El objetivo de esta revision fue resaltar el comportamiento hormonal (insulina, glucagon, grelina, leptina, T3, T4, cortisol, adrenalina, IGF y GH) que actúan sobre el metabolismo energético de animals no rumiantes en estado de ayuno. Los procesos metabólicos están regulados por la disponibilidade de substrato, por mecanismos neuroendocrinos. Para comprender las vías metabólicas y su regulación hormonal en los diferentes tejidos, es necessário detener el metabolismo especializado en los diversos órganos y tejidos que integran el metabolismo energético en todo el cuerpo del animal. Así, se espera dilucidar la amplia gama de hormonas movilizadoras de energia y los mecanismos hormonales presentes en cada tejido, así como describer la interrelación entre insulin, glucagón y adrenalina en la coordinación del metabolismo energético de músculo, hígado y tejido adipose, debido a que cada tejido tiene sus propias características metabólicas, en general, la concentración de nutrientes en la sangre es controlada por el hígado, que a su vez se convierte en el órgano central para mantener la homeostasis de los principals nutrientes. El suministro de energia en el cuerpo durante el período de ayuno se debe a la degradación del glucógeno, la proteólisis muscular y la lipólisis que jugarán roles fisiológicos específicos para que las vías metabólicas tengan sus propias características...


The objective of this review was to emphasize the hormonal behavior (Insulin, glucagon, ghrelin, leptin, T3, T4, cortisol, adrenaline IGF and GH) acting on energy metabolism of non-ruminant animals on the fasting state. Metabolic processes are regulated by the availability of substrate, by neuroendocrine mechanisms. To understand the metabolic pathways and their hormonal regulation on the different tissues, it is necessary to stop to the specialized metabolism on the various organs and tissues that integrate the energy metabolism in the whole organism of the animal. Thus it is expected to elucidate the broad range of energy mobilization hormones and the hormonal mechanisms present in each tissue, as well as to describe the interrelationship between insulin, glucagon and adrenaline in the coordination of energetic metabolism of muscle, liver and tissue Because each tissue has its own metabolic characteristics, in general, the concentration of nutrients in the blood is controlled by the liver, which in turn becomes the central organ of the maintenance of the homeostasis of the main nutrients. The energy supply in the body during the fasting period is due to the degradation of glycogen, muscular proteolysis and lipolysis that will play specific physiological roles so that the metabolic pathways have their own characteristics, the release of the hormones being regulated by...


Objetivou-se com está revisão ressaltar o comportamento hormonal (insulina, glucagon, grelina, leptina, T3, T4, cortisol, adrenalina IGF e GH) atuantes no metabolismo energético de animais não ruminantes sobre o estado de jejum. Os processos metabólicos são regulados pela disponibilidade de substrato, por mecanismos neuroendócrinos. Para entender as vias metabólicas e sua regulação hormonal sobre os diferentes tecidos, faz-se necessário deter-se ao metabolismo especializado sobre os vários órgãos e tecidos que integram o metabolismo energético em todo o organismo do animal. Assim espera-se elucidar o amplo alcance dos hormônios de mobilização de energia e os mecanismos hormonais presente em cada tecido, como também descrever a inter-relação entre a insulina, o glucagon e a adrenalina na coordenação do metabolismo energético do músculo, fígado e tecido adiposo, pois cada tecido tem características metabólicas própria, de um modo geral, a concentração dos nutrientes no sangue é controlada pelo fígado, que por sua vez, torna-se o órgão central da manutenção da homeostasia dos principais nutrientes. O aporte energético no organismo durante o período de jejum se dá pela degradação de glicogênio, a proteólise muscular e lipólise que vão desempenhar papéis fisiológicos específicos para que as vias metabólicas tenham características próprias, sendo a liberação dos hormônios regulada...


Assuntos
Animais , Hormônios/análise , Jejum/metabolismo , Metabolismo Energético , Metabolismo dos Lipídeos , Epinefrina , Glucagon , Grelina , Hidrocortisona , Insulina , Leptina , Tiroxina , Tri-Iodotironina
3.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 73(1): 82-90, Jan.-Feb. 2021. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1153042

Resumo

Essential oils (EO) such as carvacrol represent a wide range of mainly volatile aromatic plant compounds which hold antioxidant, antibacterial and antifungal potential, in addition to other properties of interest to animal health, such as the ability to modulate the microbiome. Current horse care commonly involves an intensive management system with an excessive use of concentrated feed, which can lead to severe digestive and metabolic disorders. Studies with EO in horses are limited, but the use of carvacrol essential oil (CEO) can promote benefits in microbial fermentation. The objective was to investigate the effect of different quantities of CEO on the apparent total digestibility of nutrients, microbial profile in the feces and postprandial blood glucose and insulin response when added to the equine diet. Eight Mini-Horse geldings were used (42±6 months; 135±15 kg BW) and fed with a proportion of 60% concentrate and 40% grass hay. The treatments were: 0, 100, 200 and 300 ppm of CEO. The addition of CEO up to 300 ppm did not influence the apparent digestibility of nutrients or the postprandial plasma glucose and insulin response. The use of CEO maintained the fermentative digestive health of horses fed with concentrate diets.(AU)


Os óleos essenciais (EO), como o carvacrol, são descritos por representarem ampla gama de compostos principalmente voláteis de plantas aromáticas, com potencial antioxidante, antibacteriano, antifúngico, entre outras propriedades de interesse para a saúde animal, como a modulação do microbioma. Atualmente, os cavalos são submetidos a manejo intensivo, com uso excessivo de ração concentrada, o que pode causar graves distúrbios digestivos e metabólicos. Em cavalos, estudos com EO são limitados, mas o uso de óleo essencial de carvacrol (CEO) poderia promover benefícios na fermentação microbiana. O objetivo da presente pesquisa foi investigar o efeito de diferentes quantidades de óleo essencial de carvacrol, adicionadas à dieta de equinos, sobre a digestibilidade aparente total de nutrientes, o perfil microbiano por meio das fezes e a resposta sanguínea pós-prandial de glicose e insulina. Foram utilizados oito cavalos castrados, da raça Mini-Horse (42±6 meses), 135±15kg PV, alimentados na proporção de 60% concentrado e 40% feno de capim. Os tratamentos foram: 0, 100, 200 e 300ppm de CEO. A adição de CEO até 300ppm não influencia a digestibilidade aparente dos nutrientes e a resposta de glicose e insulina plasmática pós-prandial. O uso de EO demonstra manter a saúde digestiva fermentativa quando os cavalos são alimentados com dieta rica em concentrado.(AU)


Assuntos
Animais , Óleos Voláteis/uso terapêutico , Digestão/efeitos dos fármacos , Glucose , Cavalos/sangue , Insulina/sangue , Suplementos Nutricionais/análise , Monoterpenos
4.
Vet. Zoot. ; 28: 1-14, 29 mar. 2021.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-32525

Resumo

El objetivo de esta revision fue resaltar el comportamiento hormonal (insulina, glucagon, grelina, leptina, T3, T4, cortisol, adrenalina, IGF y GH) que actúan sobre el metabolismo energético de animals no rumiantes en estado de ayuno. Los procesos metabólicos están regulados por la disponibilidade de substrato, por mecanismos neuroendocrinos. Para comprender las vías metabólicas y su regulación hormonal en los diferentes tejidos, es necessário detener el metabolismo especializado en los diversos órganos y tejidos que integran el metabolismo energético en todo el cuerpo del animal. Así, se espera dilucidar la amplia gama de hormonas movilizadoras de energia y los mecanismos hormonales presentes en cada tejido, así como describer la interrelación entre insulin, glucagón y adrenalina en la coordinación del metabolismo energético de músculo, hígado y tejido adipose, debido a que cada tejido tiene sus propias características metabólicas, en general, la concentración de nutrientes en la sangre es controlada por el hígado, que a su vez se convierte en el órgano central para mantener la homeostasis de los principals nutrientes. El suministro de energia en el cuerpo durante el período de ayuno se debe a la degradación del glucógeno, la proteólisis muscular y la lipólisis que jugarán roles fisiológicos específicos para que las vías metabólicas tengan sus propias características...(AU)


The objective of this review was to emphasize the hormonal behavior (Insulin, glucagon, ghrelin, leptin, T3, T4, cortisol, adrenaline IGF and GH) acting on energy metabolism of non-ruminant animals on the fasting state. Metabolic processes are regulated by the availability of substrate, by neuroendocrine mechanisms. To understand the metabolic pathways and their hormonal regulation on the different tissues, it is necessary to stop to the specialized metabolism on the various organs and tissues that integrate the energy metabolism in the whole organism of the animal. Thus it is expected to elucidate the broad range of energy mobilization hormones and the hormonal mechanisms present in each tissue, as well as to describe the interrelationship between insulin, glucagon and adrenaline in the coordination of energetic metabolism of muscle, liver and tissue Because each tissue has its own metabolic characteristics, in general, the concentration of nutrients in the blood is controlled by the liver, which in turn becomes the central organ of the maintenance of the homeostasis of the main nutrients. The energy supply in the body during the fasting period is due to the degradation of glycogen, muscular proteolysis and lipolysis that will play specific physiological roles so that the metabolic pathways have their own characteristics, the release of the hormones being regulated by...(AU)


Objetivou-se com está revisão ressaltar o comportamento hormonal (insulina, glucagon, grelina, leptina, T3, T4, cortisol, adrenalina IGF e GH) atuantes no metabolismo energético de animais não ruminantes sobre o estado de jejum. Os processos metabólicos são regulados pela disponibilidade de substrato, por mecanismos neuroendócrinos. Para entender as vias metabólicas e sua regulação hormonal sobre os diferentes tecidos, faz-se necessário deter-se ao metabolismo especializado sobre os vários órgãos e tecidos que integram o metabolismo energético em todo o organismo do animal. Assim espera-se elucidar o amplo alcance dos hormônios de mobilização de energia e os mecanismos hormonais presente em cada tecido, como também descrever a inter-relação entre a insulina, o glucagon e a adrenalina na coordenação do metabolismo energético do músculo, fígado e tecido adiposo, pois cada tecido tem características metabólicas própria, de um modo geral, a concentração dos nutrientes no sangue é controlada pelo fígado, que por sua vez, torna-se o órgão central da manutenção da homeostasia dos principais nutrientes. O aporte energético no organismo durante o período de jejum se dá pela degradação de glicogênio, a proteólise muscular e lipólise que vão desempenhar papéis fisiológicos específicos para que as vias metabólicas tenham características próprias, sendo a liberação dos hormônios regulada...(AU)


Assuntos
Animais , Jejum/metabolismo , Hormônios/análise , Metabolismo Energético , Metabolismo dos Lipídeos , Insulina , Glucagon , Grelina , Leptina , Hidrocortisona , Epinefrina , Tri-Iodotironina , Tiroxina
5.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(3): 664-672, May-June, 2020. tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1128613

Resumo

Objetivou-se avaliar a condição metabólica e estrutural das células espermáticas bovinas após congelação, com adição prévia de IGF-I e insulina no meio diluidor seminal. Os ejaculados de seis touros Nelore foram submetidos a quatro tratamentos: controle; insulina (100µUI/mL); IGF-I (150ng/mL) e insulina + IGF-I (50µUI/mL e 75ng/mL, respectivamente). Após a congelação, realizaram-se os testes de termorresistência rápida, coloração pelo corante azul de tripan e Giemsa, além da análise computadorizada da motilidade espermática, da integridade das membranas plasmática e acrossomal, e da peça intermediária por meio de sondas fluorescentes. O teste de termorresistência rápida apresentou efeito dentro do tempo de cada tratamento, mas não entre os tratamentos. Na análise computadorizada da motilidade espermática, foram observados movimento, motilidade e velocidade espermáticos; não houve efeitos dos tratamentos sobre qualquer uma dessas variáveis. Respostas iguais foram obtidas com as sondas fluorescentes e o corante azul de tripan/Giemsa. A adição de insulina e IGF-I, de forma isolada ou combinada, ao meio diluidor para congelação de sêmen não produziu efeitos sobre as condições metabólica e estrutural das células espermáticas.(AU)


This study aimed to evaluate the metabolic and structural condition of the spermatic bovine cells after the freezing, with addition, previously, of IGF-I and Insulin in the seminal thinner medium. The semen of 6 Nellore bulls were submitted to four treatments: Control, Insulin (100µUI/mL); IGF-I (150ng/mL) and Insulin + IGF-I (50µUI/mL and 75ng/mL, respectively). After freezing, rapid resistance tests, Tripan and Giemsa Blue staining, and computerized analysis of sperm motility and integrity of the plasma and acrosomal membranes and the intermediate part were performed by fluorescent probes. The term rapid resistance test had effect within the time of each treatment, but not between treatments. In the computer analysis of sperm motility, sperm movement, motility and velocity no effects of treatments were observed on any of these variables. The same results were obtained with the fluorescent probes and the Blue dye Trypan / Giemsa. The addition of Insulin and IGF-I, alone or in combination, to the semen freezing dilution medium had no effect on the metabolic and structural condition of sperm cells.(AU)


Assuntos
Sêmen/metabolismo , Fator de Crescimento Insulin-Like I/administração & dosagem , Criopreservação/veterinária , Insulina/administração & dosagem , Bovinos , Indicadores e Reagentes
6.
Acta sci. vet. (Impr.) ; 48: Pub.1758-Jan. 30, 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1458281

Resumo

Background: Musculoskeletal changes in growing foals can be linked to metabolic disorders which affect the cartilage metabolism associated of obesity during the late gestation of the mares, negatively affecting the athletic performance of the otherwise prospective foals. High basal insulin levels can be associated with increased weight and obesity of the mares, altering the supply of the glucose to the fetus and the production of IGF-1, which plays an important role in the endochondral cartilage metabolism. The present study aims to describe the association of metabolic and biometric alterations in overweight Criollo mares with IGF-1 levels and the presence of articular and physeal lesions in their foals. Materials, Methods & Results: A prospective and observational cohort study was conducted using the foals and the overweight mares at field conditions. Twenty-eight foals and their overweight mothers were utilized. The foals’ biometric and metabolic features as weight and height; glucose, total cholesterol, cholesterol HDL, triglycerides, basal insulin, leptin, glucose, total T4 and IGF-1 were analyzed, from the birth until the weaning period around sixth month of life of it. All the foals, at the weaning period, were submitted to the radiograph examination of the tarsal joints and the metacarpal-phalangeal joints to evaluate signs of lesions and the possible distal metacarpal physeal changes, respectively. The mares’ biometric and metabolic features as weight, height and fat tail-head deposition; basal insulin, leptin, glucose, total cholesterol, cholesterol HDL and triglycerides were analyzed at the final period of gestation. The basal insulin levels of the foals at the second, fourth and sixth month of life were 9.87 ± 1.82 µUI/mL, 9.13 ± 1.94 µUI/mL, 9.39 ± 2.54 µUI/mL. The IGF-1 levels of the foals at the second, third, fourth, fifth and sixth...


Assuntos
Feminino , Animais , Animais Recém-Nascidos/anatomia & histologia , Biometria , Cavalos , Doenças Musculoesqueléticas/veterinária , Prenhez , Sobrepeso/veterinária , Fator de Crescimento Insulin-Like I , Insulina/análise
7.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(3): 664-672, May-June, 2020. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-29768

Resumo

Objetivou-se avaliar a condição metabólica e estrutural das células espermáticas bovinas após congelação, com adição prévia de IGF-I e insulina no meio diluidor seminal. Os ejaculados de seis touros Nelore foram submetidos a quatro tratamentos: controle; insulina (100µUI/mL); IGF-I (150ng/mL) e insulina + IGF-I (50µUI/mL e 75ng/mL, respectivamente). Após a congelação, realizaram-se os testes de termorresistência rápida, coloração pelo corante azul de tripan e Giemsa, além da análise computadorizada da motilidade espermática, da integridade das membranas plasmática e acrossomal, e da peça intermediária por meio de sondas fluorescentes. O teste de termorresistência rápida apresentou efeito dentro do tempo de cada tratamento, mas não entre os tratamentos. Na análise computadorizada da motilidade espermática, foram observados movimento, motilidade e velocidade espermáticos; não houve efeitos dos tratamentos sobre qualquer uma dessas variáveis. Respostas iguais foram obtidas com as sondas fluorescentes e o corante azul de tripan/Giemsa. A adição de insulina e IGF-I, de forma isolada ou combinada, ao meio diluidor para congelação de sêmen não produziu efeitos sobre as condições metabólica e estrutural das células espermáticas.(AU)


This study aimed to evaluate the metabolic and structural condition of the spermatic bovine cells after the freezing, with addition, previously, of IGF-I and Insulin in the seminal thinner medium. The semen of 6 Nellore bulls were submitted to four treatments: Control, Insulin (100µUI/mL); IGF-I (150ng/mL) and Insulin + IGF-I (50µUI/mL and 75ng/mL, respectively). After freezing, rapid resistance tests, Tripan and Giemsa Blue staining, and computerized analysis of sperm motility and integrity of the plasma and acrosomal membranes and the intermediate part were performed by fluorescent probes. The term rapid resistance test had effect within the time of each treatment, but not between treatments. In the computer analysis of sperm motility, sperm movement, motility and velocity no effects of treatments were observed on any of these variables. The same results were obtained with the fluorescent probes and the Blue dye Trypan / Giemsa. The addition of Insulin and IGF-I, alone or in combination, to the semen freezing dilution medium had no effect on the metabolic and structural condition of sperm cells.(AU)


Assuntos
Sêmen/metabolismo , Fator de Crescimento Insulin-Like I/administração & dosagem , Criopreservação/veterinária , Insulina/administração & dosagem , Bovinos , Indicadores e Reagentes
8.
R. cient. eletr. Med. Vet. ; (34): 8 p, jan. 2020.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-24848

Resumo

O diabetes mellitus, síndrome descrita como hiperglicemiante, está cada vez mais comum entre os animais domésticos estando muitas vezes relacionada com a obesidade e a resistência à insulina, culminando em um aumento nos níveis glicêmicos, sua causa pode estar ligada à deficiência absoluta ou relativa de secreção do hormônio insulina. Em felinos o tipo II é o mais comumente diagnosticado, dependendo do sexo, idade, raça e peso corporal sua predisposição. Um diagnóstico rápido e precoce pode auxiliar numa remissão ou melhor sobrevida. O diagnóstico é realizado através hemograma, com presença de hiperglicemia em jejum persistente e glicosúria na urinálise. O emagrecimento, poliúria, polifagia e polidipsia, mesmo em animais obesos são sinais clínicos comuns a essa patologia. A terapêutica é variada, mas o importante é a associação dos medicamentos ao manejo nutricional adequado assim como a perda de peso, o que aumenta a eficácia do tratamento. A presente revisão bibliográfica visa abordar os principais aspectos clínicos da diabetes mellitus em pacientes felinos, a importância do manejo nutricional para uma maior eficácia no tratamento.(AU)


Diabetes mellitus, a syndrome described as hyperglycaemic, is increasingly common among domestic animals and is often related to obesity and insulin resistance, culminating in an increase in glycemic levels, its cause may be Linked to the absolute or relative deficiency of insulin hormone secretion. In cats type II is the most commonly diagnosed, depending on gender, age, race and body weight its predisposition. Rapid and early diagnosis can help in remission or better survival. The diagnosis is performed through blood count, with presence of persistent fasting hyperglycemia and Glycosuria in urinalysis. The slimming, Polyuria, polyphagy and Polydipsia, even in obese animals are clinical signs common to this pathology. The therapy is varied, but the important is the association of medications to adequate nutritional management as well as weight loss, which increases the efficacy of treatment. This bibliographic review aims to address the main clinical aspects of diabetes mellitus in feline patients, the importance of nutritional management for greater efficacy in treatment.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Diabetes Mellitus/dietoterapia , Diabetes Mellitus/patologia , Diabetes Mellitus/terapia , Diabetes Mellitus/veterinária , Glucose , Insulina , Obesidade/complicações
9.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1494350

Resumo

O diabetes mellitus, síndrome descrita como hiperglicemiante, está cada vez mais comum entre os animais domésticos estando muitas vezes relacionada com a obesidade e a resistência à insulina, culminando em um aumento nos níveis glicêmicos, sua causa pode estar ligada à deficiência absoluta ou relativa de secreção do hormônio insulina. Em felinos o tipo II é o mais comumente diagnosticado, dependendo do sexo, idade, raça e peso corporal sua predisposição. Um diagnóstico rápido e precoce pode auxiliar numa remissão ou melhor sobrevida. O diagnóstico é realizado através hemograma, com presença de hiperglicemia em jejum persistente e glicosúria na urinálise. O emagrecimento, poliúria, polifagia e polidipsia, mesmo em animais obesos são sinais clínicos comuns a essa patologia. A terapêutica é variada, mas o importante é a associação dos medicamentos ao manejo nutricional adequado assim como a perda de peso, o que aumenta a eficácia do tratamento. A presente revisão bibliográfica visa abordar os principais aspectos clínicos da diabetes mellitus em pacientes felinos, a importância do manejo nutricional para uma maior eficácia no tratamento.


Diabetes mellitus, a syndrome described as hyperglycaemic, is increasingly common among domestic animals and is often related to obesity and insulin resistance, culminating in an increase in glycemic levels, its cause may be Linked to the absolute or relative deficiency of insulin hormone secretion. In cats type II is the most commonly diagnosed, depending on gender, age, race and body weight its predisposition. Rapid and early diagnosis can help in remission or better survival. The diagnosis is performed through blood count, with presence of persistent fasting hyperglycemia and Glycosuria in urinalysis. The slimming, Polyuria, polyphagy and Polydipsia, even in obese animals are clinical signs common to this pathology. The therapy is varied, but the important is the association of medications to adequate nutritional management as well as weight loss, which increases the efficacy of treatment. This bibliographic review aims to address the main clinical aspects of diabetes mellitus in feline patients, the importance of nutritional management for greater efficacy in treatment.


Assuntos
Animais , Gatos , Diabetes Mellitus/dietoterapia , Diabetes Mellitus/patologia , Diabetes Mellitus/terapia , Diabetes Mellitus/veterinária , Glucose , Insulina , Obesidade/complicações
10.
Acta cir. bras. ; 35(11): e351101, 2020. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-30293

Resumo

Purpose: To evaluate bone formation through ultrastructural analysis around titanium implants in severe alloxanic uncontrolled diabetic rats, and controlled with insulin, in comparison with nondiabetic rats. Methods: Thirty-six male Wistar rats, weighing between 200 and 300 g, divided into three experimental groups: normal control group (G1), a diabetic group without treatment (G2), and a diabetic group treated with insulin (G3). The animals received titanium implants in the right femur, and osseointegration was evaluated at 7, 14, and 21 days after surgery, through ultrastructural analysis using scanning electron microscopy. Results: The ultrastructural analysis showed a dense bone structure in the G1, few empty spaces and a small number of proteoglycans; G2 presented bone matrix with a loose aspect, irregular arrangement, thin trabeculae, empty spaces and a large number of proteoglycans; G3 obtained similar results to G1, however with a higher number of proteoglycans. Conclusion: Severe diabetes caused ultrastructural changes in bone formation, and insulin therapy allowed an improvement in osseointegration, but it was not possible to reach the results obtained in the control group.(AU)


Assuntos
Animais , Ratos , Diabetes Mellitus/veterinária , Insulina , Implantação Dentária/veterinária , Titânio , Osteogênese
11.
R. bras. Reprod. Anim. ; 43(3): 772-778, jul.-set. 2019.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-15609

Resumo

O metabolismo de glicose se adapta à gestação e lactação em várias espécies, incluindo os equinos. Essa adaptação envolve tanto o desenvolvimento progressivo fisiológico de resistência à insulina no tecido alvo, quanto o aumento na secreção de insulina pelas células β pancreáticas. A resistência a insulina, hiperinsulinemia e obesidade ou aumento da adiposidade regional são os três componentes principais da Síndrome Metabólica Equina. Ela pode levar à laminite, subfertilidade em éguas e garanhões, maior risco de distocias e aumento da chance de doenças ortopédicas e deformidades angulares em potros. Em humanos, as adaptações hematobioquímicas da gestação são conhecidas e os valores de referência em exames laboratoriais são diferentes entre mulheres gestantes e não gestantes. Em equinos ainda não existem estes valores para diagnóstico de resistência à insulina e/ou Diabetes Mellitus Gestacional em éguas prenhes. Desta forma, o objetivo desse trabalho é traçar um paralelo entre o descrito em mulheres gestantes e equinos.(AU)


Glucose metabolism adapts to gestation and lactation in several species, including horses. This adaptation involves the progressive physiological development of insulin resistance in target tissues and the increase in insulin secretion by pancreatic β cells. Insulin resistance and hyperinsulinemia together with obesity or increased regional adiposity are the three main components of Equine Metabolic Syndrome (EMS). EMS causes alterations in several systems of the body, leading to laminitis, fertility problems in mares and stallions, increased risk of dystocia and chance of orthopedic diseases and angular deformities in foals from affected mares. In humans, it is well known that due to the hematobiochemical adaptations of pregnancy, the reference values in laboratory tests are different between pregnant and non-pregnant women. Currently in equine, there are no reference values to diagnose insulin resistance and / or Gestational Diabetes Mellitus (GDM). Therefore, the objective of this review is to establish a parallel between what has been described in pregnant women and mares.(AU)


Assuntos
Humanos , Animais , Cavalos/embriologia , Cavalos/fisiologia , Prenhez/fisiologia , Insulina/isolamento & purificação , Insulina/metabolismo , Glucose
12.
Rev. bras. reprod. anim ; 43(3): 772-778, jul.-set. 2019.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1492594

Resumo

O metabolismo de glicose se adapta à gestação e lactação em várias espécies, incluindo os equinos. Essa adaptação envolve tanto o desenvolvimento progressivo fisiológico de resistência à insulina no tecido alvo, quanto o aumento na secreção de insulina pelas células β pancreáticas. A resistência a insulina, hiperinsulinemia e obesidade ou aumento da adiposidade regional são os três componentes principais da Síndrome Metabólica Equina. Ela pode levar à laminite, subfertilidade em éguas e garanhões, maior risco de distocias e aumento da chance de doenças ortopédicas e deformidades angulares em potros. Em humanos, as adaptações hematobioquímicas da gestação são conhecidas e os valores de referência em exames laboratoriais são diferentes entre mulheres gestantes e não gestantes. Em equinos ainda não existem estes valores para diagnóstico de resistência à insulina e/ou Diabetes Mellitus Gestacional em éguas prenhes. Desta forma, o objetivo desse trabalho é traçar um paralelo entre o descrito em mulheres gestantes e equinos.


Glucose metabolism adapts to gestation and lactation in several species, including horses. This adaptation involves the progressive physiological development of insulin resistance in target tissues and the increase in insulin secretion by pancreatic β cells. Insulin resistance and hyperinsulinemia together with obesity or increased regional adiposity are the three main components of Equine Metabolic Syndrome (EMS). EMS causes alterations in several systems of the body, leading to laminitis, fertility problems in mares and stallions, increased risk of dystocia and chance of orthopedic diseases and angular deformities in foals from affected mares. In humans, it is well known that due to the hematobiochemical adaptations of pregnancy, the reference values in laboratory tests are different between pregnant and non-pregnant women. Currently in equine, there are no reference values to diagnose insulin resistance and / or Gestational Diabetes Mellitus (GDM). Therefore, the objective of this review is to establish a parallel between what has been described in pregnant women and mares.


Assuntos
Humanos , Animais , Cavalos/embriologia , Cavalos/fisiologia , Insulina/isolamento & purificação , Insulina/metabolismo , Prenhez/fisiologia , Glucose
13.
Hig. aliment ; 33(288/289): 3662-3666, abr.-maio 2019. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1366910

Resumo

O Diabetes Mellitus (DM) é uma doença crônica, grave, de evolução lenta e progressiva, que representa um sério problema de saúde pública. O objetivo deste estudo foi identificar o perfil dos pacientes portadores de DM cadastrados no SUS em um município do interior do Rio Grande do Sul, Brasil. Foi realizado um estudo descritivo, avaliando 370 processos dos pacientes registrados na farmácia municipal. Foi possível verificar que o usuário com DM caracteriza-se por ser do sexo feminino (64,6%) e prevalentemente da faixa etária acima de 60 anos e com DMT1 (69,2%). O perfil dos usuários obtido serve de embasamento para o desenvolvimento de ações institucionais e de planejamento e gestão municipais, pois as complicações de DM podem ser diminuídas através de modificações no estilo de vida.


Assuntos
Humanos , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Diabetes Mellitus/epidemiologia , Diabetes Mellitus Tipo 1/complicações , Insulina
14.
Pesqui. vet. bras ; 39(9): 764-770, Sept. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1040749

Resumo

The aim of the present study was to describe the dynamics of glucose and insulin curves in pregnant mares, and to evaluate the curves according to body condition score, identifying the presence of insulin resistance and correlating these values ​​with the weight, height and clinical changes of the neonates. For this, pregnant mares were evaluated and then grouped according to body condition score during the gestation length until lactation. GrM corresponds to mares with moderate body score (BCS 5-6); GrOv were mares with overweight body score (BCS 7) and GrOb were obese mares (BCS 8-9). A two-step oral sugar test (OST) was used to determine the data. Cortisol analysis was performed with 300-320 days of gestation, at foaling and after parturition. For evaluation of the neonate, a general clinical examination and, weight and height measurements were performed. The results showed hyperglycemia in response to OST with normal insulin values at foaling with a subsequent fall in both values at lactation disregarding group division. Baseline glucose was decreased in GrM compared to GrOv and GrOb with 70-100 days of gestation and with 130-160 days of gestation. With 270-300 days of gestation and post-partum GrOb had increased baseline glucose than GrM. After OST, glucose at foaling day in GrOb presented increased values than GrM. Baseline insulin values did not differ between groups. Post OST insulin levels were higher in GrOb than GrM and GrOv at parturition. No difference in cortisol between moments was identified. GrOb and GrOv maintained increased concentrations after foaling while GrM had a decrease. No correlation was found between maternal glucose and insulin values with foal weight and height, however, a lower ratio between neonatal weight and mare's weight in GrOb and GrOv was identified in relation to the GrM. At foaling, mares presented glucose dysregulation, with obese and overweight mares presenting a greater response to OST.(AU)


O objetivo do presente estudo foi descrever a dinâmica das curvas de glicose e insulina em éguas gestantes e avaliar as curvas de acordo com o escore de condição corporal, identificando a presença de resistência insulínica e correlacionando esses valores com o peso, altura e alterações clínicas dos neonatos. Para isso, as éguas prenhes foram avaliadas em conjunto e agrupadas de acordo com o escore de condição corporal durante a gestação até o pós-parto. GrM pertenciam éguas com escore corporal moderado (EC 5-6); GrOv, grupo de éguas com escore corporal acima do peso (EC 7) e GrOb, grupo de éguas obesas (EC 8-9). O teste de glicose oral em duas etapas (OST) foi usado para determinar os dados. A análise do cortisol também foi realizada nos 300-320 dias de gestação, no dia do parto e após o parto. Para avaliação do neonato, foram realizados exame clínico geral e medidas de peso e altura. Os resultados mostraram hiperglicemia em resposta ao OST com valores normais de insulina no momento parto, com uma queda subsequente em ambas as variáveis na lactação, desconsiderando a divisão do grupo. A glicemia basal diminuiu no GrM em comparação com GrOv e GrOb com 70-100 dias de gestação e com 130-160 dias de gestação. Com 270-300 dias de gestação e no pós-parto, o GrOb apresentou aumento na glicemia basal em relação ao GrM. Após OST, a glicose no dia do parto no GrOb apresentou valores aumentados em relação ao GrM. Os valores basais de insulina não diferiram entre os grupos. Após OST níveis de insulina foram maiores no GrOb do que GrM e GrOv no momento do parto. Não houve diferença nos valores de cortisol entre os momentos. O GrOb e GrOv mantiveram cortisol aumentado após o parto enquanto o GrM diminuiu. Não foi encontrada correlação entre os valores de glicemia e insulina materna com o peso e a altura do potro, entretanto, foi identificada uma relação menor entre o peso neonatal e o peso da égua no GrOb e GrOv em relação ao GrM. No parto, as éguas apresentaram desregulação da glicose, sendo que as éguas obesas e com sobrepeso apresentaram uma resposta maior ao OST.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Gravidez , Glicemia/análise , Aumento de Peso , Biometria , Hiperglicemia/veterinária , Insulina/sangue , Animais Recém-Nascidos/anatomia & histologia , Animais Recém-Nascidos/fisiologia , Cavalos/sangue
15.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 71(4): 1187-1192, jul.-ago. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1038639

Resumo

A dislipidemia é um achado comum, porém não determinante, na síndrome metabólica equina (SME). O objetivo do presente trabalho foi caracterizar a dislipidemia em animais obesos com risco de SME. Para isso, 18 éguas foram alocadas em grupos, de acordo com escore corporal (EC) de 1 a 9: no grupo ideal, animais com EC de 4,5 a 5,5 (n= 6), no grupo sobrepeso, com EC de 6 a 7 (n= 6) e no grupo obeso, animais com EC de 7,5 a 9 (n= 6). Coletaram-se amostras de sangue em jejum de concentrado para determinação de triglicerídeos, colesterol total, glicemia e concentração de insulina. Valores preditivos de sensibilidade à insulina (RISQI) e de secreção ß-pancreática (MIRG) foram calculados. O grupo obeso apresentou níveis maiores em relação aos outros grupos de triglicerídeos (P=0,001) e acima do ideal em concentrações de colesterol (P=0,012). Não foi observada diferença nas concentrações plasmáticas de glicose (P=0,53), de insulina (P=0,10) ou de RISQI (P=0,46). Houve diferença entre os grupos nos valores de MIRG (P=0,048), tendo o grupo obeso obtido resultados maiores quando comparado com o grupo ideal. O aumento do EC foi associado ao aumento das concentrações plasmáticas de colesterol e triglicerídeos, o que caracteriza um estado de dislipidemia e de elevação da secreção das células ß-pancreáticas.(AU)


Increased indicators of fat metabolites are found in Equine Metabolic Syndrome (EMS) subjects, although these parameters are not included in the EMS definition described in the literature and in its diagnosis. The objective of this study was to characterize dyslipidemia in obese insulin resistant mares. 18 mares were allocated in three groups according to body condition score (BCS) in a 1 to 9 scale. In the Ideal group there were animals with BCS 4.5 to 5.5 (n= 6), in the Overweight group, the BCS were 6 to 7 (n= 6), and in the Obese group (n= 6), BCS 7.5 to 9. Concentrate fasting blood samples were taken to determine triglycerides, total cholesterol, glucose, and insulin concentrations in plasma. Insulin sensitivity proxy (RISQI) and ß-pancreatic secretion proxy (MIRG) were calculated from glucose and insulin data. The Obese group had higher triglyceride levels (P= 0.001), compared to other groups, and higher total cholesterol compared to the Ideal Group (P= 0.012). No differences in plasma glucose (P= 0.53), insulin (P= 0.10) concentrations and insulin sensitivity (RISQI: P= 0.463) were seen among groups. The Obese Group had a higher ß-pancreatic secretion (MIRG: P= 0.048) compared to the Ideal Group. The increased BCS was related to the plasma fat metabolites a higher ß-pancreatic secretion.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Síndrome Metabólica/veterinária , Dislipidemias/veterinária , Cavalos/sangue , Obesidade/veterinária , Triglicerídeos/sangue , Glicemia/análise , Colesterol/sangue , Insulina/sangue
16.
Pesqui. vet. bras ; 39(9): 764-770, Sept. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25550

Resumo

The aim of the present study was to describe the dynamics of glucose and insulin curves in pregnant mares, and to evaluate the curves according to body condition score, identifying the presence of insulin resistance and correlating these values ​​with the weight, height and clinical changes of the neonates. For this, pregnant mares were evaluated and then grouped according to body condition score during the gestation length until lactation. GrM corresponds to mares with moderate body score (BCS 5-6); GrOv were mares with overweight body score (BCS 7) and GrOb were obese mares (BCS 8-9). A two-step oral sugar test (OST) was used to determine the data. Cortisol analysis was performed with 300-320 days of gestation, at foaling and after parturition. For evaluation of the neonate, a general clinical examination and, weight and height measurements were performed. The results showed hyperglycemia in response to OST with normal insulin values at foaling with a subsequent fall in both values at lactation disregarding group division. Baseline glucose was decreased in GrM compared to GrOv and GrOb with 70-100 days of gestation and with 130-160 days of gestation. With 270-300 days of gestation and post-partum GrOb had increased baseline glucose than GrM. After OST, glucose at foaling day in GrOb presented increased values than GrM. Baseline insulin values did not differ between groups. Post OST insulin levels were higher in GrOb than GrM and GrOv at parturition. No difference in cortisol between moments was identified. GrOb and GrOv maintained increased concentrations after foaling while GrM had a decrease. No correlation was found between maternal glucose and insulin values with foal weight and height, however, a lower ratio between neonatal weight and mare's weight in GrOb and GrOv was identified in relation to the GrM. At foaling, mares presented glucose dysregulation, with obese and overweight mares presenting a greater response to OST.(AU)


O objetivo do presente estudo foi descrever a dinâmica das curvas de glicose e insulina em éguas gestantes e avaliar as curvas de acordo com o escore de condição corporal, identificando a presença de resistência insulínica e correlacionando esses valores com o peso, altura e alterações clínicas dos neonatos. Para isso, as éguas prenhes foram avaliadas em conjunto e agrupadas de acordo com o escore de condição corporal durante a gestação até o pós-parto. GrM pertenciam éguas com escore corporal moderado (EC 5-6); GrOv, grupo de éguas com escore corporal acima do peso (EC 7) e GrOb, grupo de éguas obesas (EC 8-9). O teste de glicose oral em duas etapas (OST) foi usado para determinar os dados. A análise do cortisol também foi realizada nos 300-320 dias de gestação, no dia do parto e após o parto. Para avaliação do neonato, foram realizados exame clínico geral e medidas de peso e altura. Os resultados mostraram hiperglicemia em resposta ao OST com valores normais de insulina no momento parto, com uma queda subsequente em ambas as variáveis na lactação, desconsiderando a divisão do grupo. A glicemia basal diminuiu no GrM em comparação com GrOv e GrOb com 70-100 dias de gestação e com 130-160 dias de gestação. Com 270-300 dias de gestação e no pós-parto, o GrOb apresentou aumento na glicemia basal em relação ao GrM. Após OST, a glicose no dia do parto no GrOb apresentou valores aumentados em relação ao GrM. Os valores basais de insulina não diferiram entre os grupos. Após OST níveis de insulina foram maiores no GrOb do que GrM e GrOv no momento do parto. Não houve diferença nos valores de cortisol entre os momentos. O GrOb e GrOv mantiveram cortisol aumentado após o parto enquanto o GrM diminuiu. Não foi encontrada correlação entre os valores de glicemia e insulina materna com o peso e a altura do potro, entretanto, foi identificada uma relação menor entre o peso neonatal e o peso da égua no GrOb e GrOv em relação ao GrM. No parto, as éguas apresentaram desregulação da glicose, sendo que as éguas obesas e com sobrepeso apresentaram uma resposta maior ao OST.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Gravidez , Glicemia/análise , Aumento de Peso , Biometria , Hiperglicemia/veterinária , Insulina/sangue , Animais Recém-Nascidos/anatomia & histologia , Animais Recém-Nascidos/fisiologia , Síndrome Metabólica/veterinária , Cavalos/sangue
17.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 71(4): 1187-1192, jul.-ago. 2019. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-25212

Resumo

A dislipidemia é um achado comum, porém não determinante, na síndrome metabólica equina (SME). O objetivo do presente trabalho foi caracterizar a dislipidemia em animais obesos com risco de SME. Para isso, 18 éguas foram alocadas em grupos, de acordo com escore corporal (EC) de 1 a 9: no grupo ideal, animais com EC de 4,5 a 5,5 (n= 6), no grupo sobrepeso, com EC de 6 a 7 (n= 6) e no grupo obeso, animais com EC de 7,5 a 9 (n= 6). Coletaram-se amostras de sangue em jejum de concentrado para determinação de triglicerídeos, colesterol total, glicemia e concentração de insulina. Valores preditivos de sensibilidade à insulina (RISQI) e de secreção ß-pancreática (MIRG) foram calculados. O grupo obeso apresentou níveis maiores em relação aos outros grupos de triglicerídeos (P=0,001) e acima do ideal em concentrações de colesterol (P=0,012). Não foi observada diferença nas concentrações plasmáticas de glicose (P=0,53), de insulina (P=0,10) ou de RISQI (P=0,46). Houve diferença entre os grupos nos valores de MIRG (P=0,048), tendo o grupo obeso obtido resultados maiores quando comparado com o grupo ideal. O aumento do EC foi associado ao aumento das concentrações plasmáticas de colesterol e triglicerídeos, o que caracteriza um estado de dislipidemia e de elevação da secreção das células ß-pancreáticas.(AU)


Increased indicators of fat metabolites are found in Equine Metabolic Syndrome (EMS) subjects, although these parameters are not included in the EMS definition described in the literature and in its diagnosis. The objective of this study was to characterize dyslipidemia in obese insulin resistant mares. 18 mares were allocated in three groups according to body condition score (BCS) in a 1 to 9 scale. In the Ideal group there were animals with BCS 4.5 to 5.5 (n= 6), in the Overweight group, the BCS were 6 to 7 (n= 6), and in the Obese group (n= 6), BCS 7.5 to 9. Concentrate fasting blood samples were taken to determine triglycerides, total cholesterol, glucose, and insulin concentrations in plasma. Insulin sensitivity proxy (RISQI) and ß-pancreatic secretion proxy (MIRG) were calculated from glucose and insulin data. The Obese group had higher triglyceride levels (P= 0.001), compared to other groups, and higher total cholesterol compared to the Ideal Group (P= 0.012). No differences in plasma glucose (P= 0.53), insulin (P= 0.10) concentrations and insulin sensitivity (RISQI: P= 0.463) were seen among groups. The Obese Group had a higher ß-pancreatic secretion (MIRG: P= 0.048) compared to the Ideal Group. The increased BCS was related to the plasma fat metabolites a higher ß-pancreatic secretion.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Síndrome Metabólica/veterinária , Dislipidemias/veterinária , Cavalos/sangue , Obesidade/veterinária , Triglicerídeos/sangue , Glicemia/análise , Colesterol/sangue , Insulina/sangue
18.
Ci. Rural ; 49(8): e20180420, July 2019. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-14905

Resumo

The objective of this study was to evaluate the effect of exogenous insulin administration on follicular growth, estrus presentation and conception rate during a protocol of ovulation synchronization. Dairy cows were subjected to the Heatsynch protocol, with the insertion of an intravaginal device containing 1.9 g of progesterone (CIDR) and an intramuscular injection containing 2.5 mg of GnRH on day 0. On day 7, the CIDR was removed and subjects were given 12.5 mg of dinoprost. Also on day 7, Insulin Group (IG, n = 21) animals received a subcutaneous injection containing 0.25 IU / kg of recombinant human insulin and the control group (CG, n = 25) received a 0.9% NaCl injection. On day 8, an injection of 0.5 mg of estradiol cypionate was administered to all cows. Animals were inseminated 12 hours after estrus presentation or at day 10 at fixed time. Follicular development was evaluated on days 7, 9, and 10 using transrectal ultrasonography, estrus presentation was observed between days 8 and 10, and conception rate was evaluated 30 days after AI. There were no differences in growth rate, follicular diameter, estrus presentation, and conception rate. Therefore, application of a single dose of insulin does not promoted an increase in follicular size, estrus presentation and conception rate in dairy cows.(AU)


O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da administração exógena de insulina sobre crescimento folicular, apresentação de cio e taxa de concepção durante um protocolo de sincronização da ovulação. As vacas holandês lactantes foram submetidas ao protocolo Heatsynch, com inserção do dispositivo intravaginal contendo 1,9 g de progesterona (CIDR) no dia 0 e uma injeção intramuscular de 2,5 mg de GnRH. No dia 7, o CIDR foi removido e foi aplicado 12,5 mg de dinoprost. Ainda no dia 7, os animais do Grupo Insulina (IG, n = 21) receberam uma injeção subcutânea de 0,25 UI / kg de insulina humana recombinante e o grupo controle (CG, n = 25) recebeu uma injeção de NaCl 0,9%. No dia 8 foi aplicado 0,5 mg de cipionato de estradiol em todas as vacas. Animais foram inseminados 12 horas após a apresentação de cio ou no dia 10 em tempo fixo. O desenvolvimento folicular foi avaliado nos dias 7, 9 e 10 por ultrassonografia transretal, a apresentação de cio foi observada entre os dias 8 e 10 e a taxa de prenhez/IA foi avaliada 30 dias após a IA. Não houve diferença quanto a taxa de crescimento e diâmetro folicular, apresentação de cio e taxa de concepção. A aplicação de uma dose única de insulina não promove o incremento no tamanho folicular, apresentação de cio e taxa de prenhez/IA em vacas de leite.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Insulina/efeitos adversos , Folículo Ovariano/efeitos dos fármacos , Sincronização do Estro/efeitos dos fármacos , Insulina/administração & dosagem , Reprodução/efeitos dos fármacos , Prenhez/efeitos dos fármacos , Fertilidade/efeitos dos fármacos
19.
Semina ciênc. agrar ; 40(5,supl.1): 2287-2298, 2019. ilus, tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1501506

Resumo

The goal of this study was to evaluate the effects of strategic insulin administration on follicular growth, progesterone production, and pregnancy rate in beef cattle. Two experiments were conducted, in experiment 1, 215 cows crossbreed cows (Bos indicus × Bos taurus) (Control Group, n = 109; Insulin Group, n = 106) were submitted to fixed-time artificial insemination (TAI) with application of 2 mg of estradiol benzoate and a vaginal device containing progesterone on day 0. On day 9, the device was removed and 0.5 mg of estradiol cypionate was administered with 12.5 mg of dinoprost and 0.25 UI kg-1 of insulin for the treated animals. On day 11, artificial insemination (AI) was performed on all animals. On days 9 and 11 according to the protocol, was evaluated follicular growth and estrus manifestation, and 30 days after AI the pregnancy rate. In experiment 2, 85 cows were utilized, including Aberdeen Angus, Hereford, and crossbreeds (Control Group, n = 49 and Insulin Group, n = 36), and were submitted to the protocol for fixed-time embryo transfer (FTET), and progesterone concentrations were evaluated. On day 0, the cows received 2 mg of estradiol benzoate and a vaginal device containing progesterone. On day 5 of the protocol, 0.150 mg of cloprostenol was administered. On day 8, the vaginal device was removed and 20 mg of purified porcine pituitary extract and 0.25 UI kg-1 of insulin was given to the animals in the treatment group, and on day 9, 1 mg of estradiol benzoate was administered. On day 17, an embryo transfer was performed and blood collection for evaluation of progesterone levels in animals submitted to FTET were collected. In experiment 1, the follicular growth rate and the pregnancy rate were similar between groups (P > 0.05) and in experiment 2, the production of P4 was not different between the animals that received the insulin application and the control group...


O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da aplicação estratégica de insulina sobre o crescimento folicular, produção de progesterona e taxa de prenhez em bovinos de corte. Foram realizados 2 experimentos, no experimento 1, 215 vacas cruzas (Bos indicus x Bos taurus) (Grupo Controle = 109; Grupo Insulina = 106) foram submetidas a um protocolo que consistiu na aplicação de 2 mg de benzoato de estradiol e inserção de um dispositivo intravaginal de liberação lenta de progesterona (P4) sendo este o dia zero do protocolo. No dia 9, foi realizada a remoção do dispositivo de P4, a aplicação de 0,5 mg de cipionato de estradiol, e 12,5 mg de dinoprost. Os animais do grupo insulina receberam ainda a aplicação de 0,25 UI kg-1 de insulina. No dia 11 foi realizada a inseminação artificial de todos os animais. Nos dias 9 e 11 de acordo com o protocolo, foi avaliado crescimento folicular e manifestação de estro, e 30 dias após IA foi avaliado a taxa de prenhez. O experimento 2 foi realizado com 85 vacas da raça Aberdeen Angus, Hereford e cruzas (Grupo Controle = 49; Grupo Insulina = 36) submetidas a um protocolo de Transferência de Embrião em Tempo Fixo (TETF). No dia 0 fez-se aplicação de 2 mg de benzoato de estradiol e a inserção de um dispositivo intravaginal de liberação lenta de progesterona. No 5º dia do protocolo foi aplicado 0,150 mg de d- Cloprostenol. No dia 8 fez-se a remoção do dispositivo de P4 e aplicação de 20 mg de foltropina de pituitária suína e de 0,25 UI kg-1 de insulina nos animais tratados e no dia 9 foi aplicado 1 mg de benzoato de estradiol. No dia 17 procedeu-se com a transferência dos embriões e coleta de sangue para avaliação dos níveis de progesterona nos animais submetidos a TETF. No experimento 1 a taxa de crescimento folicular e a taxa de prenhez foram semelhantes entre os grupos (P > 0,05) e no experimento 2 a produção de P4 não foi diferente entre os animais que receberam a aplicação de insulina e o grupo controle...


Assuntos
Feminino , Animais , Bovinos , Folículo Ovariano/crescimento & desenvolvimento , Folículo Ovariano/efeitos dos fármacos , Insulina/administração & dosagem , Progesterona , Reprodução/efeitos dos fármacos
20.
Semina Ci. agr. ; 40(5,supl.1): 2287-2298, 2019. ilus, tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25753

Resumo

The goal of this study was to evaluate the effects of strategic insulin administration on follicular growth, progesterone production, and pregnancy rate in beef cattle. Two experiments were conducted, in experiment 1, 215 cows crossbreed cows (Bos indicus × Bos taurus) (Control Group, n = 109; Insulin Group, n = 106) were submitted to fixed-time artificial insemination (TAI) with application of 2 mg of estradiol benzoate and a vaginal device containing progesterone on day 0. On day 9, the device was removed and 0.5 mg of estradiol cypionate was administered with 12.5 mg of dinoprost and 0.25 UI kg-1 of insulin for the treated animals. On day 11, artificial insemination (AI) was performed on all animals. On days 9 and 11 according to the protocol, was evaluated follicular growth and estrus manifestation, and 30 days after AI the pregnancy rate. In experiment 2, 85 cows were utilized, including Aberdeen Angus, Hereford, and crossbreeds (Control Group, n = 49 and Insulin Group, n = 36), and were submitted to the protocol for fixed-time embryo transfer (FTET), and progesterone concentrations were evaluated. On day 0, the cows received 2 mg of estradiol benzoate and a vaginal device containing progesterone. On day 5 of the protocol, 0.150 mg of cloprostenol was administered. On day 8, the vaginal device was removed and 20 mg of purified porcine pituitary extract and 0.25 UI kg-1 of insulin was given to the animals in the treatment group, and on day 9, 1 mg of estradiol benzoate was administered. On day 17, an embryo transfer was performed and blood collection for evaluation of progesterone levels in animals submitted to FTET were collected. In experiment 1, the follicular growth rate and the pregnancy rate were similar between groups (P > 0.05) and in experiment 2, the production of P4 was not different between the animals that received the insulin application and the control group...(AU)


O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da aplicação estratégica de insulina sobre o crescimento folicular, produção de progesterona e taxa de prenhez em bovinos de corte. Foram realizados 2 experimentos, no experimento 1, 215 vacas cruzas (Bos indicus x Bos taurus) (Grupo Controle = 109; Grupo Insulina = 106) foram submetidas a um protocolo que consistiu na aplicação de 2 mg de benzoato de estradiol e inserção de um dispositivo intravaginal de liberação lenta de progesterona (P4) sendo este o dia zero do protocolo. No dia 9, foi realizada a remoção do dispositivo de P4, a aplicação de 0,5 mg de cipionato de estradiol, e 12,5 mg de dinoprost. Os animais do grupo insulina receberam ainda a aplicação de 0,25 UI kg-1 de insulina. No dia 11 foi realizada a inseminação artificial de todos os animais. Nos dias 9 e 11 de acordo com o protocolo, foi avaliado crescimento folicular e manifestação de estro, e 30 dias após IA foi avaliado a taxa de prenhez. O experimento 2 foi realizado com 85 vacas da raça Aberdeen Angus, Hereford e cruzas (Grupo Controle = 49; Grupo Insulina = 36) submetidas a um protocolo de Transferência de Embrião em Tempo Fixo (TETF). No dia 0 fez-se aplicação de 2 mg de benzoato de estradiol e a inserção de um dispositivo intravaginal de liberação lenta de progesterona. No 5º dia do protocolo foi aplicado 0,150 mg de d- Cloprostenol. No dia 8 fez-se a remoção do dispositivo de P4 e aplicação de 20 mg de foltropina de pituitária suína e de 0,25 UI kg-1 de insulina nos animais tratados e no dia 9 foi aplicado 1 mg de benzoato de estradiol. No dia 17 procedeu-se com a transferência dos embriões e coleta de sangue para avaliação dos níveis de progesterona nos animais submetidos a TETF. No experimento 1 a taxa de crescimento folicular e a taxa de prenhez foram semelhantes entre os grupos (P > 0,05) e no experimento 2 a produção de P4 não foi diferente entre os animais que receberam a aplicação de insulina e o grupo controle...(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Reprodução/efeitos dos fármacos , Folículo Ovariano/efeitos dos fármacos , Folículo Ovariano/crescimento & desenvolvimento , Progesterona , Insulina/administração & dosagem
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA