Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 6 de 6
Filtrar
Mais filtros

Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 65(2): 309-316, 2013. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-9603

Resumo

Avaliou-sea ação da fração total de células mononucleares autógenas da medula óssea (FCMO) por aplicação intra-articular, após a correção cirúrgica do ligamento cruzado rompido. Foram utilizados 20 cães, os quais sofreram desmotomia do ligamento cruzado cranial e caudal unilaterais, 21 dias antes do reparo cirúrgico. Dez animais receberam as células autógenas no momento da correção. As avaliações se deram por estudo radiográfico, exames clínicos e biópsias aos 50 e 90 dias pós-operatórios. O grupo que recebeu a FCMO apresentou crescimento ósseo intra-articular ao estudo radiográfico, contudo os 20 animais apresentaram célulasCD34 positivas em suas amostras biopsiadas, indicando haver presença de células-tronco em ambos os grupos. Conclui-se que,para o modelo experimental proposto, não se recomenda o uso da fração total de células mononucleares e que trabalhos experimentais com o uso de células-tronco nas articulações devem evitar modelos cujo foco de lesão mantenha contato direto com a medula óssea.(AU)


This study was performed to evaluate the action of the fraction of total mononuclear cells from the bone marrow (FCMO) applied intra-articularly after the surgical repair of an experimentally ruptured cruciate ligament. Twenty dogs which suffered one-sided cruciate desmotomy of the cranial and caudal cruciate ligament 21 days before the correction were used. Ten animals received the FCMO at the time of correction. The assessments were done through X-ray and clinical examinations, and biopsies at 50 and 90 days postoperatively. It was concluded that there was no clinical difference between the two groups until 90 days of evaluation. The group that received FCMO grew intra-articular bone shown on the X-ray study. All twenty animals, however, presented cells marked with CD34 antibodies on their biopsy samples, indicating the presence of stem cells in both groups. It is concluded thatfor theexperimental model, it is not recommended to use the mononuclear cell fraction,andin experimental studies with the use of stem cells in the joints models whose focus of injury keep direct contact with the bone marrow should be avoided.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Ligamento Cruzado Posterior/anatomia & histologia , Células-Tronco/citologia , Cães/classificação , Articulações/anatomia & histologia
2.
Arq. ciênc. vet. zool. UNIPAR ; 15(2): 143-148, 2012. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-8078

Resumo

Os meniscos têm a função de diminuir a força de impacto e aumentar a estabilidade articular e a congruência articular da articulação do joelho. São estruturas semilunares, de constituição fibrocartilaginosa e em grande parte avascularizadas apresentando uma difícil cicatrização mediante uma injúria. Em cães, a lesão de menisco geralmente é secundária à ruptura de um ou mais ligamentos, principalmente, pela ruptura do ligamento cruzado cranial, e o menisco medial, o mais comumente lesionado, devido a sua pouca mobilidade. Independentemente da sua origem, mecanismo ou extensão, as lesões meniscais são tratadas com o objetivo de restaurar a integridade anatômica e funcional do menisco, visando à restauração da biomecânica articular. O presente artigo objetivou realizar uma revisão de literatura a respeito das lesões meniscais em cães e as opções terapêuticas disponíveis na prática da medicina veterinária.(AU)


The meniscus play a role in reducing the impact force and increasing joint stability and congruity of the knee joint. They are semilunar strucutes, with fibrocartilaginous constitution, and are largely avascularized. Therefore, they present difficulty in healing in face of an injury. In dogs, meniscus injury is usually secondary only to the rupture of one or more ligaments, mainly by the rupture of cranial cruciate ligament. The medial meniscus is the most commonly injured one due to its low mobility. Regardless of the origin, mechanism or extension, meniscus injuries are treated with the objective of restoring the anatomical and functional integrity of the meniscus, aiming the restoration of joint biomechanics. This paper aims to review the literature regarding meniscal injuries in dogs and the treatment options available in the practice of veterinary medicine.(AU)


Los meniscos tienen la función de disminuir la fuerza del impacto y aumentar la estabilidad articular y la congruencia articular de la articulación de la rodilla. Son estructuras similares de constitución fibrocartilaginosa y en gran parte avascularizado presentando difícil cicatrización mediante a una lesión. En perros, la lesión de menisco generalmente es secundaria a la ruptura de uno o más ligamentos, principalmente, por la ruptura del ligamento cruzado craneal, y el menisco medial lo más comúnmente lesionado, debido a su poca movilidad. Independientemente de su origen, mecanismo o extensión, las lesiones de menisco son tratadas con el objetivo de restaurar la integridad anatómica y funcional del menisco, pretendiendo la restauración de la biomecánica articular. Este artículo objetivó realizar una revisión de literatura a respecto de las lesiones de menisco en perros y las opciones terapéuticas disponibles en la práctica de la medicina veterinaria.(AU)


Assuntos
Animais , Ferimentos e Lesões , Meniscos Tibiais/anatomia & histologia , Ligamento Cruzado Posterior/anatomia & histologia , Cães/classificação , Ortopedia/veterinária
3.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 49(4): 301-306, 2012.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-3723

Resumo

O trabalho descreve as lesões de menisco associadas com ruptura do ligamento cruzado cranial em 82 pacientes de diferentes raças, idades e pesos, com o objetivo de avaliar o tipo de ruptura de menisco associada a lesões do ligamento cruzado cranial. No período pré-operatório, os animais foram submetidos à avaliação clínica e radiológica. Todos os animais apresentaram ruptura total ou parcial do ligamento cruzado cranial; 21 (24,14%) animais não apresentaram nenhuma lesão de menisco, os restantes (75,86%) apresentaram apenas lesão no menisco medial. As lesões encontradas no menisco medial foram as seguintes: 33 joelhos (37,93%) apresentaram eversão do corno caudal (Tipo 1); 15 (17,24%) apresentaram lesão em alça de balde (Tipo 6); 3 (3,45%) lesão de fibrilação (Tipo 4); 3 (3,45%) ruptura longitudinal múltipla (Tipo 3); 3 (3,45%) lesão longitudinal (Tipo 2); 1 (1,15%) lesão tipo 7; e 10 (11,49) apresentaram lesões múltiplas. A meniscectomia parcial do menisco medial foi realizada em 63 (72,41%) joelhos e a meniscectomia total em 3 (13,04%). O procedimento cirúrgico para a resolução da ruptura do ligamento cruzado cranial incluiu: avanço da tuberosidade tibial (TTA) (49 joelhos), osteotomia niveladora do platô tibial (TPLO) (15 joelhos), osteotomia em cunha da tíbia (CWO) (14 joelhos), extracapsular (quatro joelhos) e meniscectomia (cinco joelhos). Todos os casos evoluíram com o retorno à função habitual do membro pélvico acometido na primeira semana do período pós-operatório, e com a ausência de complicações. A alta porcentagem (75,86%) de ruptura do menisco medial encontrada no presente trabalho demonstra a importância da avaliação prévia dos meniscos antes da realização da técnica de estabilização da articulação femorotibiopatelar.(AU)


The following study describes meniscus ruptures associated to cranial cruciate ruptures, in 34 dogs of different breeds, ages and weights. Before surgery the animals underwent clinical and radiographic examinations. All animals presented either total or partial cranial cruciate ruptures: 21 (24.14%) of the animals didnt present any meniscus lesions, and the rest (75.86%) presented only a medial meniscus lesion. The lesions found in the medial meniscus were the following: 33 stifles (37.93%) presented with eversion of the caudal pole (Type 1), 15 (17.24%) showed a bucked handle lesion (Type 6), 3 (3.45%) presented with fibrillation lesion (Type 4), 3 (3.45%) multiple fibrillation lesion (Type 3), 3 (3.45%) longitudinal lesion (Type 2), 1 (1.15%) lesion type 7 and 10 (11.49%) presented multiple lesion. Surgical procedure for cranial cruciate rupture included: tibial tuberosity advancement (TTA) (49 stifle), tibial plateau leveling osteotomies (TPLO) (15 stifle), closing wedge osteotomy (CWO) (14 stifle), extracapsular (4 stifle) and meniscectomy alone (5 stifle), and all these techniques guaranteed weight baring and return to function in the first week after surgery, with no complications. Through this study we could demonstrate that meniscus tear is highly associated to cranial cruciate rupture and that the most common is type 1 (eversion of the caudal pole) and that cronicity of the lesion increases the probability of meniscus tear.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Meniscos Tibiais/anatomia & histologia , Ligamento Cruzado Anterior/anatomia & histologia , Ligamento Cruzado Posterior/anatomia & histologia , Cães , Osteotomia/veterinária , Articulações/anatomia & histologia
4.
São Paulo; s.n; 09/11/2012. 126 p.
Tese em Português | VETINDEX | ID: biblio-1505126

Resumo

Avanço da tuberosidade tibial (ATT) é uma das técnicas para tratamento da ruptura do ligamento cruzado em cães desenvolvida por Montavon, Damur e Tepic (2002). O sucesso da técnica em reduzir ou eliminar as forças de deslocamento cranial da tíbia em joelhos com ruptura do ligamento cruzado cranial tem sido documentado em estudos experimentais e clínicos. No período pós-operatório a técnica, a falha do implante é relatada em 1 a 5% dos membros pélvicos operados. Este número foi atribuído a erro de técnica ou desenho inicial do implante que foi considerado insuficiente. Com objetivo de comparar a resistência biomecânica entre duas diferentes placas de ATT e minimizar a incidência de falhas de implante, foram realizados ensaios biomecânicos em 10 pares de membros pélvicos de cadáveres cães, no membro pélvico direito placa fixa por garfo e no membro pélvico esquerdo placa fixa por parafusos. Os ensaios foram realizados utilizando-se máquina universal de ensaios mecânicos Kratos® modelo 5002, dotada de célula de carga de 3000N com uma velocidade de ensaio de 20 mm/min. O parâmetro força e os gráficos gerados foram gravados por meio de sistema de aquisição analógica TRACOMP-W95 (TRCV61285). A média da carga máxima até a falha foi de 128,70 Kg/F (mínimo 104,55 Kg/F e máximo 151,80 Kg/F) e de 141,99 Kg/F (mínimo 111,60 Kg/F e máximo 169,65 Kg/F) no grupo utilizando garfo e parafusos respectivamente. O desvio padrão dos grupos garfo e parafuso foi baixo, 12,99 e 17,21 respectivamente. Foi encontrada diferença significativa (p = 0,0309) entre as médias dos grupos


Tibial tuberosity advancement (TTA) is one of the techniques for treatment of cruciate ligament rupture in dogs developed by Montavon, Damur and Tepic (2002). The success of the technique in reducing or eliminating the forces of cranial tibial displacement in knees with ruptured cranial cruciate ligament as been documented in experimental and clinical studies. In the post-operative technique, implant failure is reported in 1-5% of hindlimbs operated. This number was attributed to technical error or the initial design of the implant that was considered insufficient. To compare the biomechanical strength between two different plates ATT and minimize the incidence of implant failures, biomechanical tests were performed on 10 pairs of hindlimbs cadaver dogs, the right hindlimb fixed plate and a fork in the left pelvic limbplate fixed by screws. As says were performed using a universal mechanical testing Kratos ® model 5002, equipped with a load cell of 3000N with a test speed of 20 mm / min. The strength parameter and graphs generated were recorded via analog acquisition system TRACOMP-W95 (TRCV61285). The mean load to failure was 128.70 kg/F (minimum 104.55 Kg and maximum 151.80 Kg/F) and 141.99 Kg/F (minimum 111.60 Kg/F and maximum 169.65 Kg/F) in the group using fork and screws respectively. The standard deviation of the groups fork and bolt was low, 12.99 and 17.21 respectively. Significant difference (p = 0.0309) between the means of the groups


Assuntos
Cães , Cães/lesões , Ligamento Cruzado Anterior/anatomia & histologia , Ligamento Cruzado Posterior/anatomia & histologia , Osteotomia/veterinária , Parafusos Ósseos/veterinária , Meniscos Tibiais/anatomia & histologia , Parafusos Ósseos/estatística & dados numéricos
5.
São Paulo; s.n; 09/11/2012. 126 p.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-1229

Resumo

Avanço da tuberosidade tibial (ATT) é uma das técnicas para tratamento da ruptura do ligamento cruzado em cães desenvolvida por Montavon, Damur e Tepic (2002). O sucesso da técnica em reduzir ou eliminar as forças de deslocamento cranial da tíbia em joelhos com ruptura do ligamento cruzado cranial tem sido documentado em estudos experimentais e clínicos. No período pós-operatório a técnica, a falha do implante é relatada em 1 a 5% dos membros pélvicos operados. Este número foi atribuído a erro de técnica ou desenho inicial do implante que foi considerado insuficiente. Com objetivo de comparar a resistência biomecânica entre duas diferentes placas de ATT e minimizar a incidência de falhas de implante, foram realizados ensaios biomecânicos em 10 pares de membros pélvicos de cadáveres cães, no membro pélvico direito placa fixa por garfo e no membro pélvico esquerdo placa fixa por parafusos. Os ensaios foram realizados utilizando-se máquina universal de ensaios mecânicos Kratos® modelo 5002, dotada de célula de carga de 3000N com uma velocidade de ensaio de 20 mm/min. O parâmetro força e os gráficos gerados foram gravados por meio de sistema de aquisição analógica TRACOMP-W95 (TRCV61285). A média da carga máxima até a falha foi de 128,70 Kg/F (mínimo 104,55 Kg/F e máximo 151,80 Kg/F) e de 141,99 Kg/F (mínimo 111,60 Kg/F e máximo 169,65 Kg/F) no grupo utilizando garfo e parafusos respectivamente. O desvio padrão dos grupos garfo e parafuso foi baixo, 12,99 e 17,21 respectivamente. Foi encontrada diferença significativa (p = 0,0309) entre as médias dos grupos (AU)


Tibial tuberosity advancement (TTA) is one of the techniques for treatment of cruciate ligament rupture in dogs developed by Montavon, Damur and Tepic (2002). The success of the technique in reducing or eliminating the forces of cranial tibial displacement in knees with ruptured cranial cruciate ligament as been documented in experimental and clinical studies. In the post-operative technique, implant failure is reported in 1-5% of hindlimbs operated. This number was attributed to technical error or the initial design of the implant that was considered insufficient. To compare the biomechanical strength between two different plates ATT and minimize the incidence of implant failures, biomechanical tests were performed on 10 pairs of hindlimbs cadaver dogs, the right hindlimb fixed plate and a fork in the left pelvic limbplate fixed by screws. As says were performed using a universal mechanical testing Kratos ® model 5002, equipped with a load cell of 3000N with a test speed of 20 mm / min. The strength parameter and graphs generated were recorded via analog acquisition system TRACOMP-W95 (TRCV61285). The mean load to failure was 128.70 kg/F (minimum 104.55 Kg and maximum 151.80 Kg/F) and 141.99 Kg/F (minimum 111.60 Kg/F and maximum 169.65 Kg/F) in the group using fork and screws respectively. The standard deviation of the groups fork and bolt was low, 12.99 and 17.21 respectively. Significant difference (p = 0.0309) between the means of the groups (AU)


Assuntos
Cães , Cães/lesões , Ligamento Cruzado Anterior/anatomia & histologia , Ligamento Cruzado Posterior/anatomia & histologia , Osteotomia/veterinária , Parafusos Ósseos/veterinária , Parafusos Ósseos/estatística & dados numéricos , Meniscos Tibiais/anatomia & histologia
6.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 44(6): 408-414, 2007. ilus, tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-5346

Resumo

Estudo-se o ligamento cruzado cranial de 30 cães, quantificando a proporção de fibras colágenas, reticulares e elásticas em 3 regiões, correspondentes à sua origem no fêmur, ao fragmento médio proximal e à inserção na tíbia. Os dados coletados foram confrontados com idade e peso dos animais. A média da proporção de fibras colágenas foi de 43%; fibras reticulares 16,28% e fibras elásticas 7,35%. Não existiu diferença significativa entre as 3 regiões ou entre estas regiões e a média do ligamento como um todo, quando confrontado os dados dos grupos separados por peso, mas ao separá-los conforme a idade observamos diferença muito significativa na proporção de fibras reticulares, a qual sofreu decréscimo progressivo diretamente proporcional com o avançar da idade.(AU)


The cranial cruciate ligament was studied in 30 dogs, where proportion of fibers collagen, elastic and reticulin were measured in 3 segments: femoral insertion, median segment and tibial insertion. The results were analyzed with confrontation of age and body weight. The data were statistically analyzed by means of ANOVA, “t”Student and correlation test. The results draw to the following conclusions: 1- )The mean of fibers collagen proportion was 43%, elastic fibers was 7,35% and reticulin fibers proportion was 16, 28%. 2 -) There was no difference between the 3 regions, 3.) By confrontation among reticulin fibers proportion measurements with the age, a high intensity correlation was observed, as older dog, less reticulin fibers proportion was found. 4 -) There was no significant differences among the ligament fibers proportion data concerning the body weight.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Cães , Ligamento Cruzado Anterior/anatomia & histologia , Ligamento Cruzado Posterior/anatomia & histologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA