Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 13 de 13
Filtrar
Mais filtros

Intervalo de ano de publicação
1.
Semina ciênc. agrar ; 43(5): 1957-1974, jun. 2022. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1395498

Resumo

Extended therapy is an alternative approach to treat nonresponsive staphylococcal mastitis, although it has been used mainly in adult cows. This study investigated the efficacy of intramammary ceftiofur in the treatment of staphylococcal subclinical mastitis in primiparous cows. Sixty primiparous cows Holstein were divided into four groups (G1 = Group negative to staphylococci infection, G2 = Group positive to staphylococci infection untreated with intramammary ceftiofur, Group, G3 = Group treated with intramammary ceftiofur early lactation, G4 = Group treated with intramammary ceftiofur late lactation group) with milk samples collected at five moments (M0 = diagnosis of subclinical mastitis, M1 = 7 days after diagnosis of subclinical mastitis and early extended therapy, M2 = 14 after the diagnosis of subclinical mastitis, M3 = 21 days after diagnosis of mastitis) and M4 = 28 days after diagnosis of mastitis). In groups G3 and G4, which were treated with intramammary ceftiofur, the microbiological cure was evidenced by a reduction in SCC of 73.3% and 46.7%, respectively. Thus, in the treated groups (G3 + G4) and untreated (G2), cure rates were 60% and 26.7%, respectively (P <0.05). Forty-five strains of staphylococci were Motta, R. G. et al.1958Semina: Ciênc. Agrár. Londrina, v. 43, n. 5, p. 1957-1974, set./out. 2022isolated, with a predominance of S. aureus (51,1%) and S. intermedius (48,8%). The in vitro antimicrobial susceptibility pattern showed higher sensitivity indices of isolates for oxacillin (80%), ceftiofur (77.8%), cephalexin (77.8%), ciprofloxacin (66.7%), and gentamicin (60%). In contrast, cloxacillin (24.4%), penicillin (35.6%), and tetracycline (44.5%) were ineffective antimicrobials for staphylococci isolates. Among the milk samples taken when M0 and M1 (7 days after isolation), 13.3% were positive for the detection of the inhibiting substances (antimicrobials) in Delvotest™ and all negative in the Snap test™, whereas in the M2 (14 days after isolation), 55% were positive in Delvotest™ and 46.7% in the Snap test™. Twenty-one days after diagnosis (M3), 16.7% revealed positive results in Delvotest™ and 11.7% in the Snap test™. For M4 (28 days after isolation), 11.7% showed positive results in Delvotest™, and 8.3% revealed positive results in the Snap test™. There was a reduction in SCC among all cured animals. Significant results were identified for milk production in the M0, so G1 produced more milk than the other three groups, G2, G3, and G4. A statistical association was observed between the reduction in the volume of daily milk and production in animals with subclinical mastitis, denoting losses in milk production in primiparous bovines infected during lactation by staphylococci. Extended intramammary therapy with ceftiofur in bovine primiparous cows subclinically affected by staphylococcal mastitis is effective mainly in cases treated at the beginning of lactation, showing microbiological cure and reduction in SCC.(AU)


O estudo presente investigou a eficácia do ceftiofur intramamário no tratamento da mastite subclínica por estafilococos em primíparas bovinas. Foram utilizados 60 animais da raça holandesa, divididos em quadro grupos (G1 = Grupo negativo, G2 = Grupo positivo não tratado com ceftiofur intramamário, G3 = Grupo tratado com ceftiofur intramamário no início da lactação, G4 = Grupo tratado com ceftiofur intramamário no final da lactação), com amostras de leite coletadas em cinco momentos (M0 = diagnóstico da mastite subclínica, M1 = 7 dias após diagnóstico e início da terapia estendida, M2 = dia 14 após o diagnóstico da mastite subclínica, M3 = dia 21 após o diagnóstico da mastite, M4 = dia 28 após o diagnóstico da mastite). Nos grupos tratados com ceftiofur intramamário, foi evidenciada a cura microbiológica com redução na CCS em 73,3% no G3 e 46,7% no G4. Nos grupos tratados (G3+G4) e não tratado (G2), as taxas de cura foram, respectivamente, 60% e 26,7% (p<0,05). Foram isoladas 45 linhagens de estafilococos, com predomínio de S. aureus (51,1%) e S. intermedius (48,8%). O perfil de sensibilidade microbiana "in vitro" dos isolados apresentou maiores índices de sensibilidade para oxacilina (80%), ceftiofur (77,8%) e cefalexina (77,8%), ciprofloxacino (66,7%) e gentamicina (60%). Em contraste, cloxacilina (24,4%), penicilina (35,6%) e tetraciclina (44,5%) foram os antimicrobianos menos efetivos diante dos estafilococos isolados. Nas amostras de leite colhidas nos momentos M0 e M1, 13,3% foram positivas para o teste de detecção de substâncias inibidoras na prova de Delvotest™ e todas negativas no Snap test™. Já, no M2, 55% foram positivas no Delvotest™ e 46,7% no Snap test™. No M3, 16,7% positivas no Delvotest™ e no 11,7% no Snap test™. No M4, 11,7% positivas no Delvotest™ e 8,3% no Snaptest™, dois dias após o término do tratamento (M2). Foram identificados nos grupos G3 e G4 a presença de animais positivos em 96,7% para o Delvotest™ e 90% para o Snap test™. Ocorreu redução na CCS em todos os animais curados. Foram identificados resultados significativos para a produção de leite no MO, posto que o G1 produziu mais leite se comparado aos outros três grupos G2, G3 e G4. Foi observada associação estatística entre a redução no volume de leite diário e a produção nos animais com mastite subclínica, denotando prejuízos na produção de leite em primíparas bovinas infectadas na lactação por estafilococos. A terapia intramamária estendida com ceftiofur em primíparas com mastite estafilocócica é eficaz principalmente nos casos tratados no início da lactação, mostrando cura microbiológica e redução da CCS, indicando que esta abordagem terapêutica alternativa pode ser utilizada para o tratamento de novilhas.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Bovinos/fisiologia , Mastite/microbiologia , Mastite/tratamento farmacológico , Antibacterianos/análise , Cefalosporinas/intoxicação , Farmacorresistência Bacteriana/efeitos dos fármacos
2.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(2): 342-346, mar.-abr. 2018. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-14857

Resumo

Mammary disorders in mares are rare and usually only one animal per paddock is affected. In this report, two mares with 7 and 9 years old, were concomitantly diagnosis of chronic pyogranulomatous mastitis, associated with the Splendore-Hoeppli reaction, indicative of botryomycosis a rare, chronic suppurative disease with microabscess formation, characterized by in vivo formation of eosinophilic materials around microorganisms or biologically inert material. Various bacteria can cause botryomycosis in horses, and the most frequently isolated one is Staphylococcussp., particularly S. aureus. This report confirms the role of Staphylococcus sp.; however, specifically S. hyicus and S. cohnii that prior to the current report, had not been associated with cases of botryomycosis.(AU)


Enfermidades mamárias em éguas são raras e, normalmente, apenas um animal é afetado. Neste relato, duas éguas, de sete e nove anos, foram diagnosticadas concomitantemente com mastite crônica piogranulomatosa, associada com reação de Splendore - Hoeppli, indicativa de botriomicose, uma doença crônica supurativa rara, com formação de microabscessos caracterizados pela presença de material eosinofílico em torno dos microrganismos ou de material biologicamente inerte. Várias bactérias podem causar botriomicose em cavalos, sendo Staphylococcus sp., particularmente S. aureus, as mais frequentemente isoladas. Este relato confirma o papel do Staphylococcus sp, no entanto este é o primeiro relato em que S. hyicus e S. cohnii foram identificados em lesões relacionadas à botriomicose.(AU)


Assuntos
Animais , Doenças Mamárias/microbiologia , Mastite/microbiologia , Cavalos/anormalidades , Staphylococcus/patogenicidade
3.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(2): 342-346, mar.-abr. 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-910358

Resumo

Mammary disorders in mares are rare and usually only one animal per paddock is affected. In this report, two mares with 7 and 9 years old, were concomitantly diagnosis of chronic pyogranulomatous mastitis, associated with the Splendore-Hoeppli reaction, indicative of botryomycosis a rare, chronic suppurative disease with microabscess formation, characterized by in vivo formation of eosinophilic materials around microorganisms or biologically inert material. Various bacteria can cause botryomycosis in horses, and the most frequently isolated one is Staphylococcussp., particularly S. aureus. This report confirms the role of Staphylococcus sp.; however, specifically S. hyicus and S. cohnii that prior to the current report, had not been associated with cases of botryomycosis.(AU)


Enfermidades mamárias em éguas são raras e, normalmente, apenas um animal é afetado. Neste relato, duas éguas, de sete e nove anos, foram diagnosticadas concomitantemente com mastite crônica piogranulomatosa, associada com reação de Splendore - Hoeppli, indicativa de botriomicose, uma doença crônica supurativa rara, com formação de microabscessos caracterizados pela presença de material eosinofílico em torno dos microrganismos ou de material biologicamente inerte. Várias bactérias podem causar botriomicose em cavalos, sendo Staphylococcus sp., particularmente S. aureus, as mais frequentemente isoladas. Este relato confirma o papel do Staphylococcus sp, no entanto este é o primeiro relato em que S. hyicus e S. cohnii foram identificados em lesões relacionadas à botriomicose.(AU)


Assuntos
Animais , Doenças Mamárias/microbiologia , Cavalos/anormalidades , Mastite/microbiologia , Staphylococcus/patogenicidade
4.
Pesqui. vet. bras ; 38(9): 1742-1751, set. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-976512

Resumo

ABSTRACT: The Zona da Mata of Minas Gerais has a specialized goat milk production chain. Goat milk is superior in quality compared with milk of other domestic species, and the demand for milk and milk products for the public has increased. Data on dairy goat breeding in Minas Gerais are scarce and relatively old, and this lack of information has limited the implementation of prophylactic measures, especially for mastitis, which represents the biggest sanitary problem for dairy herds. The objective of this work was to characterize mastitis and bacteria associated with it in milking goats in the Zona da Mata of Minas Gerais. It also causes socioeconomic problems and market issues for dairy goat farming. A total of 539 lactating goats were examined and 268 individual samples (one for teat) were collected from animals positive for strip cup test and/or the California Mastitis Test (CMT). Microbiological cultures were carried out on blood agar medium and the bacteria were subjected to phenotypic, genotypic and antimicrobial susceptibility tests. The prevalence of subclinical mastitis was 28.0% and the clinical prevalence was 2.8%. Bacterial multiplication was obtained in 62% of samples. One hundred eighty seven total bacteria were identified. The most common species identified was Staphylococcus aureus (60%), followed Staphylococcus epidermidis (9.1%,), Escherichia coli (6.9%), Staphylococcus saprophyticus (5.9%) e Staphylococcus caprae (4.3%). Bacteria of the genus Staphylococcus presented a profile of resistance to antimicrobials belonging to the beta-lactam class (penicillin, ampicillin and oxacillin) in addition to tetracycline, in contrast to the other antimicrobials tested. Twelve percent of multidrug resistence (MDR) was found in five microregions. Among the bacteria with the highest prevalence of MDR, 38.5% were E. coli and 10.6% were S. aureus. The producers of the Zona da Mata of Minas Gerais are technicians who work with specialized dairy breeds and practise good management. However, some measures related to prophylaxis and control of diseases, such as vaccination, have low adherence or are not performed due to a lack of veterinary assistance. This is the first study focusing on this region, which is highly prominent in goat milk production in Brazil. It provides important information that can help in the implementation of measures for the prophylaxis and control of diseases, and for maintenance of a constant supply of products in sufficient quantities and of a quality suitable for the consumer population.


RESUMO: A Zona da Mata de Minas Gerais possui uma cadeia especializada de produção de leite de cabra. O leite de cabra é superior em qualidade em comparação com o leite de outras espécies domésticas, e a demanda por leite e produtos lácteos do público tem aumentado. Os dados sobre o sistema de criação de cabras leiteiras em Minas Gerais são escassos e relativamente antigos, e essa falta de informação limita a implementação de medidas profiláticas, especialmente para a mastite, que representa o maior problema sanitário nos rebanhos leiteiros. Isso também causa problemas socioeconômicos e problemas de mercado para a criação de cabras leiteiras. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a mastite e as bactérias associadas em cabras leiteiras na Zona da Mata de Minas Gerais. Um total de 539 cabras em lactação foi examinado e 268 amostras individuais (uma por teto) foram coletadas de animais positivos no teste da caneca de fundo escuro e/ou Califórnia Mastitis test (CMT). As culturas microbiológicas foram realizadas em meio Agar sangue e as bactérias foram submetidas a testes fenotípicos, genotípicos e testes de susceptibilidade antimicrobiana. A prevalência de mastite subclínica foi de 28,0% e a prevalência clínica foi de 2,8%. A multiplicação bacteriana foi obtida em 62,0% das amostras. Cento e oitenta e sete bactérias foram identificadas. As espécies mais identificadas foram: Staphylococcus aureus (60,4%), seguida de Staphylococcus epidermidis (9.1%,), Escherichia coli (6.9%), Staphylococcus saprophyticus (5.9%) e Staphylococcus caprae (4,3%) em ordem decrescente. As bactérias do gênero Staphylococcus apresentaram um perfil de resistência aos antimicrobianos pertencentes à classe de beta-lactâmicos - penicilina, ampicilina e oxacilina - além da tetraciclina, em contraste com os outros antimicrobianos testados. Doze por cento dos isolados apresentaram resistência múltipla a antibióticos (MDR) e foram encontrados em cinco microrregiões. Entre as bactérias com maior prevalência de MDR, 38,5% foram E. coli e 10,6% S. aureus. Os produtores da Zona da Mata de Minas Gerais são tecnificados, trabalham com raças leiteiras especializadas praticam e possuem bom manejo. No entanto, algumas medidas relacionadas à profilaxia e ao controle das doenças, como a vacinação, têm baixa adesão ou não são realizadas por falta de assistência veterinária. Este é o primeiro estudo com foco nesta região, que possui grande relevância na produção de leite de cabra no Brasil, fornecendo informações importantes que podem auxiliar na implementação de medidas de profilaxia e controle das doenças, e na manutenção de um fornecimento constante de produtos em quantidade e qualidade suficientemente adequada para a população consumidora.


Assuntos
Animais , Feminino , Cabras/anormalidades , Fatores de Risco , Mastite/microbiologia , Mastite/patologia , Staphylococcus aureus
5.
Pesqui. vet. bras ; 38(9): 1742-1751, set. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-22342

Resumo

The Zona da Mata of Minas Gerais has a specialized goat milk production chain. Goat milk is superior in quality compared with milk of other domestic species, and the demand for milk and milk products for the public has increased. Data on dairy goat breeding in Minas Gerais are scarce and relatively old, and this lack of information has limited the implementation of prophylactic measures, especially for mastitis, which represents the biggest sanitary problem for dairy herds. The objective of this work was to characterize mastitis and bacteria associated with it in milking goats in the Zona da Mata of Minas Gerais. It also causes socioeconomic problems and market issues for dairy goat farming. A total of 539 lactating goats were examined and 268 individual samples (one for teat) were collected from animals positive for strip cup test and/or the California Mastitis Test (CMT). Microbiological cultures were carried out on blood agar medium and the bacteria were subjected to phenotypic, genotypic and antimicrobial susceptibility tests. The prevalence of subclinical mastitis was 28.0% and the clinical prevalence was 2.8%. Bacterial multiplication was obtained in 62% of samples. One hundred eighty seven total bacteria were identified. The most common species identified was Staphylococcus aureus (60%), followed Staphylococcus epidermidis (9.1%,), Escherichia coli (6.9%), Staphylococcus saprophyticus (5.9%) e Staphylococcus caprae (4.3%). Bacteria of the genus Staphylococcus presented a profile of resistance to antimicrobials belonging to the beta-lactam class (penicillin, ampicillin and oxacillin) in addition to tetracycline, in contrast to the other antimicrobials tested. Twelve percent of multidrug resistence (MDR) was found in five microregions. Among the bacteria with the highest prevalence of MDR, 38.5% were E. coli and 10.6% were S. aureus. The producers of the Zona da Mata of Minas Gerais are technicians who work with specialized dairy breeds and practise good management. However, some measures related to prophylaxis and control of diseases, such as vaccination, have low adherence or are not performed due to a lack of veterinary assistance. This is the first study focusing on this region, which is highly prominent in goat milk production in Brazil. It provides important information that can help in the implementation of measures for the prophylaxis and control of diseases, and for maintenance of a constant supply of products in sufficient quantities and of a quality suitable for the consumer population.(AU)


A Zona da Mata de Minas Gerais possui uma cadeia especializada de produção de leite de cabra. O leite de cabra é superior em qualidade em comparação com o leite de outras espécies domésticas, e a demanda por leite e produtos lácteos do público tem aumentado. Os dados sobre o sistema de criação de cabras leiteiras em Minas Gerais são escassos e relativamente antigos, e essa falta de informação limita a implementação de medidas profiláticas, especialmente para a mastite, que representa o maior problema sanitário nos rebanhos leiteiros. Isso também causa problemas socioeconômicos e problemas de mercado para a criação de cabras leiteiras. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a mastite e as bactérias associadas em cabras leiteiras na Zona da Mata de Minas Gerais. Um total de 539 cabras em lactação foi examinado e 268 amostras individuais (uma por teto) foram coletadas de animais positivos no teste da caneca de fundo escuro e/ou Califórnia Mastitis test (CMT). As culturas microbiológicas foram realizadas em meio Agar sangue e as bactérias foram submetidas a testes fenotípicos, genotípicos e testes de susceptibilidade antimicrobiana. A prevalência de mastite subclínica foi de 28,0% e a prevalência clínica foi de 2,8%. A multiplicação bacteriana foi obtida em 62,0% das amostras. Cento e oitenta e sete bactérias foram identificadas. As espécies mais identificadas foram: Staphylococcus aureus (60,4%), seguida de Staphylococcus epidermidis (9.1%,), Escherichia coli (6.9%), Staphylococcus saprophyticus (5.9%) e Staphylococcus caprae (4,3%) em ordem decrescente. As bactérias do gênero Staphylococcus apresentaram um perfil de resistência aos antimicrobianos pertencentes à classe de beta-lactâmicos - penicilina, ampicilina e oxacilina - além da tetraciclina, em contraste com os outros antimicrobianos testados. Doze por cento dos isolados apresentaram resistência múltipla a antibióticos (MDR) e foram encontrados em cinco microrregiões. Entre as bactérias com maior prevalência de MDR, 38,5% foram E. coli e 10,6% S. aureus. Os produtores da Zona da Mata de Minas Gerais são tecnificados, trabalham com raças leiteiras especializadas praticam e possuem bom manejo. No entanto, algumas medidas relacionadas à profilaxia e ao controle das doenças, como a vacinação, têm baixa adesão ou não são realizadas por falta de assistência veterinária. Este é o primeiro estudo com foco nesta região, que possui grande relevância na produção de leite de cabra no Brasil, fornecendo informações importantes que podem auxiliar na implementação de medidas de profilaxia e controle das doenças, e na manutenção de um fornecimento constante de produtos em quantidade e qualidade suficientemente adequada para a população consumidora.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Cabras/anormalidades , Fatores de Risco , Mastite/microbiologia , Mastite/patologia , Staphylococcus aureus
6.
Pesqui. vet. bras ; 38(11): 2029-2036, Nov. 2018. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-976405

Resumo

The present study determined the frequency of Staphylococcus aureus virulence genes in 2,253 milk samples of cows (n=1000) and goats (n=1253) raised in three different geographical regions of the state Pernambuco, Brazil. The presence of genes of virulence factors associated to adhesion to host cells (fnbA, fnbB, clfA and clfB), toxinosis (sea, seb, sec, sed, seg, seh, sei, tsst, hla and hlb), and capsular polysaccharide (cap5 and cap8) was evaluated by PCR. A total of 123 and 27 S. aureus strains were isolated from cows' and goats' milk, respectively. The sec and tsst genes were detected exclusively in goats' isolates, while the seh gene was only identified in cows' isolates. The number of toxin genes per strain showed that goats' isolates are likely more toxic than bovines' isolates. The cap5 genotype predominated in both host species, especially in strains collected from cows raised in the Agreste region. The cap8 genotype is likely more virulent due to the number of virulence genes per strain. The results of the present study demonstrate that S. aureus may pose a potential threat to human health in Brazil, and, therefore, these results should support actions related to mastitis control programs.(AU)


O presente estudo determinou a frequência de genes de virulência de Staphylococcus aureus em 2253 amostras de leite, sendo de vacas n=1000 e de cabras n=1253, procedentes das três regiões geográficas do estado de Pernambuco, Brasil. A presença de genes de fatores de virulência associados à adesão às células hospedeiras (fnbA, fnbB, clfA e clfB), toxinosis (sea, seb, sec, sed, seg, seh, sei, tsst, hla e hlb) e polissacarídeo capsular (cap5 e cap8) foram avaliadas por PCR. Um total de 123 e 27 cepas de S. aureus foram isoladas do leite de vacas e cabras, respectivamente. Os genes sec e tsst foram detectados exclusivamente em isolados de cabras, enquanto o gene seh foi identificado apenas em isolados de vaca. O número de genes de toxina por cepa mostrou que os isolados de cabras são potencialmente mais tóxicos do que os isolados obtidos de bovinos. O genótipo cap5 predominou em ambas as espécies hospedeiras, especialmente em cepas coletadas de vacas criadas na região Agreste. O genótipo cap8 é potencialmente mais virulento devido ao número de genes de virulência por isolado. Os resultados do presente estudo demonstram que S. aureus pode representar uma ameaça potencial para a saúde humana no Brasil e, portanto, estes resultados devem subsidiar ações relacionadas aos programas de controle de mastite.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Staphylococcus aureus/genética , Bovinos/microbiologia , Cabras/microbiologia , Mastite/microbiologia , Mastite/epidemiologia , Mastite Bovina/microbiologia , Mastite Bovina/epidemiologia , Virulência , Indústria de Laticínios , Leite/microbiologia
7.
Pesqui. vet. bras ; 38(11): 2029-2036, Nov. 2018. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-19149

Resumo

The present study determined the frequency of Staphylococcus aureus virulence genes in 2,253 milk samples of cows (n=1000) and goats (n=1253) raised in three different geographical regions of the state Pernambuco, Brazil. The presence of genes of virulence factors associated to adhesion to host cells (fnbA, fnbB, clfA and clfB), toxinosis (sea, seb, sec, sed, seg, seh, sei, tsst, hla and hlb), and capsular polysaccharide (cap5 and cap8) was evaluated by PCR. A total of 123 and 27 S. aureus strains were isolated from cows' and goats' milk, respectively. The sec and tsst genes were detected exclusively in goats' isolates, while the seh gene was only identified in cows' isolates. The number of toxin genes per strain showed that goats' isolates are likely more toxic than bovines' isolates. The cap5 genotype predominated in both host species, especially in strains collected from cows raised in the Agreste region. The cap8 genotype is likely more virulent due to the number of virulence genes per strain. The results of the present study demonstrate that S. aureus may pose a potential threat to human health in Brazil, and, therefore, these results should support actions related to mastitis control programs.(AU)


O presente estudo determinou a frequência de genes de virulência de Staphylococcus aureus em 2253 amostras de leite, sendo de vacas n=1000 e de cabras n=1253, procedentes das três regiões geográficas do estado de Pernambuco, Brasil. A presença de genes de fatores de virulência associados à adesão às células hospedeiras (fnbA, fnbB, clfA e clfB), toxinosis (sea, seb, sec, sed, seg, seh, sei, tsst, hla e hlb) e polissacarídeo capsular (cap5 e cap8) foram avaliadas por PCR. Um total de 123 e 27 cepas de S. aureus foram isoladas do leite de vacas e cabras, respectivamente. Os genes sec e tsst foram detectados exclusivamente em isolados de cabras, enquanto o gene seh foi identificado apenas em isolados de vaca. O número de genes de toxina por cepa mostrou que os isolados de cabras são potencialmente mais tóxicos do que os isolados obtidos de bovinos. O genótipo cap5 predominou em ambas as espécies hospedeiras, especialmente em cepas coletadas de vacas criadas na região Agreste. O genótipo cap8 é potencialmente mais virulento devido ao número de genes de virulência por isolado. Os resultados do presente estudo demonstram que S. aureus pode representar uma ameaça potencial para a saúde humana no Brasil e, portanto, estes resultados devem subsidiar ações relacionadas aos programas de controle de mastite.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Staphylococcus aureus/genética , Bovinos/microbiologia , Cabras/microbiologia , Mastite/microbiologia , Mastite/epidemiologia , Mastite Bovina/microbiologia , Mastite Bovina/epidemiologia , Virulência , Indústria de Laticínios , Leite/microbiologia
8.
Semina Ci. agr. ; 39(4): 1555-1564, jul.-ago. 2018. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-22896

Resumo

The aims of this study were to determine the occurrence of subclinical mastitis in sheep of different breeds and the values for somatic cell count (SCC) in milk for the diagnosis of the disease at lactation and weaning, a fundamental prerequisite for identifying animals in need of control measures. Milk samples were obtained from 1,457 mammary halves of Santa Inês, Texel, Ile de France, and Dorper sheep at two different periods, during the second week of lactation and at weaning. After teats antisepsis, the samples were collected, and identification of the infectious etiology of mastitis and determination of SCC were performed. Microorganisms were identified in 117/762 (15.3%) mammary halves in the second week of lactation and in 86/694 (12.4%) at weaning. Coagulase-negative staphylococci (CoNS) were the etiological agents with the highest incidence alone and in association with other microorganisms, with percentages of 58.1% and 60.6%, respectively. The Santa Inês presented a higher incidence of subclinical mastitis when compared to the other breeds. The cut-off values of SCC for subclinical mastitis were determined at both sampling periods and varied according to stage of lactation, as well breed. These results illustrate the lack of a universal value that can be used for the diagnosis of mastitis and suggests the need for permanent follow-up in herds in order to control the disease.(AU)


Os objetivos do trabalho foram estabelecer a ocorrência da mastite subclínica em ovelhas de diferentes raças e os respectivos valores de triagem da contagem de células somáticas (CCS) no leite para o diagnóstico da doença durante a lactação e ao desmame, um pré-requisito fundamental para a identificação dos animais para o estabelecimento de medidas de controle. As amostras de leite foram obtidas de 1.457 metades mamárias de ovelhas das raças Santa Inês, Texel, Ile de France e Dorper, em dois diferentes períodos, durante a segunda semana de lactação e ao desmame. Após a antissepsia dos tetos, as amostras de leite foram colhidas para identificação da etiologia infecciosa dos casos de mastite e determinação da CCS. Dentre as metades mamárias investigadas, 117/763 (15,3%) apresentaram micro-organismos no leite na segunda semana de lactação e 86/694 (12,4%) apresentaram resultados microbiológicos positivos ao desmame. Estafilococos coagulase-negativos (ECN) foram os agentes etiológicos com maior ocorrência isoladamente e em associação com outros micro-organismos, 58,1% e 60,6%, respectivamente. A raça Santa Inês apresentou maior ocorrência de mastite subclínica, quando comparada às outras raças. Diferentes pontos de corte para CCS foram determinados em ambos os períodos. Os valores das contagens celulares para a triagem da mastite subclínica nas ovelhas variaram de acordo com a fase da lactação em que as amostras foram obtidas, assim como com as raças dos animais, o que denota não existir um valor universal que possa ser usado para o diagnóstico da mastite, sugerindo a necessidade de acompanhamento técnico permanente nos rebanhos para o controle da doença.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Adulto , Ovinos/crescimento & desenvolvimento , Mastite/etiologia , Mastite/microbiologia , Mastite/veterinária , Infecções Estafilocócicas/etiologia , Infecções Estafilocócicas/microbiologia , Infecções Estafilocócicas/veterinária , Leite/microbiologia
9.
Ci. Rural ; 46(7): 1217-1222, jul. 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-22496

Resumo

The aim of the present study was to assess two diagnostic techniques (California mastitis test (CMT) and the somatic cell count (SCC)) that can diagnose mastitis in dairy goats. Experimental infection was conducted using 20 mammary glands, a strain of Staphylococcus aureus , an infectious dose of 1.2x108CFU mL-1 and a volume of 1mL per mammary gland. The CMT and the SCC were used to detect subclinical mastitis. Bacterial culture (BC) was performed immediately after milk collection and was used as the gold standard. Four experimental time points were established (0, 24, 48 and 72 hours post-inoculation). Analysis of the ROC curve confirmed that the best combination of sensitivity and specificity were obtained with a cutoff point of 405.5, 6030.0 and 729.5x103 cells mL-1, respectively at M1, M2 and M3. Furthermore, considering the drop in sensitivity throughout the experimental time points, the use of serial bacterial cultures are recommended, particularly in herds with a high prevalence of S. aureus.(AU)


Neste trabalho, objetivou-se avaliar duas técnicas diagnósticas (California mastitis test (CMT) e a contagem de células somáticas (CCS)) disponíveis para o diagnóstico da mastite em cabras leiteiras. Realizou-se infecção experimental em 20 metades mamárias, utilizando-se cepa de S. aureus , em uma dose infectante de 1,2x108 UFC mL-1 e um volume de 1mL/metade mamária. Para detecção da mastite subclínica, foi utilizado o CMT e a CCS. A cultura bacteriológica (CB) foi empregada como padrão ouro, sendo realizada logo após a coleta do leite. Foram estabelecidos quatro momentos experimentais (0, 24, 48 e 72 horas pós-infecção). A análise da curva de ROC confirmou que a melhor combinação (sensibilidade e especificidade) foi obtida com ponto de corte de 405,5, 6030,0 e 729,5x103 cells mL-1, respectivamente, em M1, M2 and M3. Ademais, levando em consideração a queda da sensibilidade ao longo dos momentos experimentais, é relevante a realização da cultura bacteriológica seriada, principalmente em rebanhos com elevada prevalência de S. aureus.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Cabras/microbiologia , Staphylococcus aureus/patogenicidade , Mastite/diagnóstico , Mastite/microbiologia , Mastite/veterinária , Leite/microbiologia , Contagem de Células/métodos , Técnicas de Cultura/métodos , Técnicas de Cultura/veterinária , Contagem de Células/veterinária
10.
Pesqui. vet. bras ; 31(3): 219-223, 2011.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-1106

Resumo

Objetivou-se com esse estudo avaliar o perfil de células somáticas na mastite subclínica em búfalas leiteiras no Nordeste do Brasil. Foram analisadas 1896 amostras de leite de 474 búfalas procedentes de quatro propriedades de exploração leiteira nos Estados de Pernambuco, Alagoas, Bahia e Ceará. A secreção láctea de cada teto foi submetida ao Califórnia Mastitis Test (CMT) e as amostras positivas, a partir de duas cruzes foram coletadas para realização da contagem de células somáticas (CCS) e exame microbiológico. Observou-se que as amostras positivas no exame microbiológico apresentaram CCS entre 280.000 a 401.000 cel/mL com mediana de 328.000 cel/mL. Conclui-se que valores de CCS acima de 280.000 cel/mL é um indicativo de infecção da glândula mamária, contudo o exame microbiológico do leite é o melhor método para diagnóstico da mastite subclínica em búfalas. A observação dos Staphylococcus coagulase negativa exercendo influência na elevação da CCS deve ser objeto de outros estudos para elucidar a patogenicidade desse grupo de microrganismos na mastite de búfalas.(AU)


The aim of this study was to evaluate the somatic cell profile in the subclinical mastitis in dairy buffaloes in the Brazilian Northeastern. One thousand eight hundred ninety six milk samples from 474 buffaloes proceeding from four dairy farms located in the states of Pernambuco, Alagoas, Bahia and Ceará were analyzed. The lactic secretion was submitted to the California Mastitis Test (CMT) and the positive samples, from two crosses on were collected for the somatic cell count (SCC) and microbiologic exam. It was observed that the positive samples at the microbiologic exam presented SCC between 280,000 and 401,000 cells/mL with median of 328,000 cells/mL. It was concluded that SCC values above 280,000 cells/mL is an indication of mammary gland infection, however, the microbiologic exam of the milk is the best method for the diagnostic of subclinical mastitis in buffaloes. The observation of Staphylococcus coagulase-negative exerting influence in the SCC elevation must be subject of further studies in order to elucidate the pathogenicity of this group of microorganisms in mastitis of buffaloes.(AU)


Assuntos
Animais , Búfalos/classificação , Mastite/microbiologia
11.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 62(6): 1499-1502, Dec. 2010. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-6055

Resumo

Avaliou-se a sensibilidade antimicrobiana in vitro de 121 cepas de estafilococos coagulase-negativa isolada de leite de ovelhas Santa Inês, aos fármacos: penicilina, amoxicilina, ampicilina, estreptomicina, oxaciclina, neomicina, cefalotina, gentamicina e sulfonamida. A resistência à sulfonamida foi a mais frequente (27,3 por cento), seguida pela estreptomicina (14,0 por cento) e pela oxaciclina (14,0 por cento), enquanto da gentamicina (1,6 por cento) foi a menos frequente. Todas as cepas foram sensíveis a pelo menos um antimicrobiano, e 20,3 por cento das cepas apresentaram resistência múltipla. Os resultados mostram a importância de Staphylococci coagulase-negativas como agentes causadores de mastite em ovinos, e o perfil de resistência múltipla indica a importância da determinação da resistência à oxaciclina como indicador da presença de ilhas de patogenicidade que contêm fatores de virulência e resistência a outros antimicrobianos que contribuem para a sobrevivência da bactéria ao tratamento.(AU)


Assuntos
Animais , Ovinos/classificação , Staphylococcus/patogenicidade , Produtos com Ação Antimicrobiana , Mastite/microbiologia
12.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 59(1): 242-245, fev. 2007.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-7469

Resumo

The research was accomplished in eight dairy water buffalo herds, randomically choosen in Região do Alto São Francisco, State of Minas Gerais, Brazil. Information was collected from March to November, 2003 during 270 days of observation. In order to determine the somatic cell count (SCC) in presence or absence of microbial isolation, 1,393 samples were collected from 285 lactating females and microbiological exams and SCC were done. Samples obtained from udders without evidence of clinical or subclinical inflammation showed infection for a great variety of microbial mastitis pathogens. The low SCC did not necessarily indicate the absence of intramammary infection, suggesting that SCC patterns used for bovine cannot be appropriate in order to control mastitis in buffalo herds.(AU)


Assuntos
Contagem de Células/métodos , Mastite/diagnóstico , Mastite/microbiologia , Staphylococcus aureus/isolamento & purificação , Bactérias Gram-Positivas/isolamento & purificação , Leite/microbiologia , Búfalos
13.
Semina ciênc. agrar ; 39(4): 1555-1564, 2018. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1501205

Resumo

The aims of this study were to determine the occurrence of subclinical mastitis in sheep of different breeds and the values for somatic cell count (SCC) in milk for the diagnosis of the disease at lactation and weaning, a fundamental prerequisite for identifying animals in need of control measures. Milk samples were obtained from 1,457 mammary halves of Santa Inês, Texel, Ile de France, and Dorper sheep at two different periods, during the second week of lactation and at weaning. After teats antisepsis, the samples were collected, and identification of the infectious etiology of mastitis and determination of SCC were performed. Microorganisms were identified in 117/762 (15.3%) mammary halves in the second week of lactation and in 86/694 (12.4%) at weaning. Coagulase-negative staphylococci (CoNS) were the etiological agents with the highest incidence alone and in association with other microorganisms, with percentages of 58.1% and 60.6%, respectively. The Santa Inês presented a higher incidence of subclinical mastitis when compared to the other breeds. The cut-off values of SCC for subclinical mastitis were determined at both sampling periods and varied according to stage of lactation, as well breed. These results illustrate the lack of a universal value that can be used for the diagnosis of mastitis and suggests the need for permanent follow-up in herds in order to control the disease.


Os objetivos do trabalho foram estabelecer a ocorrência da mastite subclínica em ovelhas de diferentes raças e os respectivos valores de triagem da contagem de células somáticas (CCS) no leite para o diagnóstico da doença durante a lactação e ao desmame, um pré-requisito fundamental para a identificação dos animais para o estabelecimento de medidas de controle. As amostras de leite foram obtidas de 1.457 metades mamárias de ovelhas das raças Santa Inês, Texel, Ile de France e Dorper, em dois diferentes períodos, durante a segunda semana de lactação e ao desmame. Após a antissepsia dos tetos, as amostras de leite foram colhidas para identificação da etiologia infecciosa dos casos de mastite e determinação da CCS. Dentre as metades mamárias investigadas, 117/763 (15,3%) apresentaram micro-organismos no leite na segunda semana de lactação e 86/694 (12,4%) apresentaram resultados microbiológicos positivos ao desmame. Estafilococos coagulase-negativos (ECN) foram os agentes etiológicos com maior ocorrência isoladamente e em associação com outros micro-organismos, 58,1% e 60,6%, respectivamente. A raça Santa Inês apresentou maior ocorrência de mastite subclínica, quando comparada às outras raças. Diferentes pontos de corte para CCS foram determinados em ambos os períodos. Os valores das contagens celulares para a triagem da mastite subclínica nas ovelhas variaram de acordo com a fase da lactação em que as amostras foram obtidas, assim como com as raças dos animais, o que denota não existir um valor universal que possa ser usado para o diagnóstico da mastite, sugerindo a necessidade de acompanhamento técnico permanente nos rebanhos para o controle da doença.


Assuntos
Feminino , Animais , Adulto , Infecções Estafilocócicas/etiologia , Infecções Estafilocócicas/microbiologia , Infecções Estafilocócicas/veterinária , Leite/microbiologia , Mastite/etiologia , Mastite/microbiologia , Mastite/veterinária , Ovinos/crescimento & desenvolvimento
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA