Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 6 de 6
Filtrar
Mais filtros

Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Semina ciênc. agrar ; 41(3): 879-886, May-June 2020. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1501783

Resumo

Bluetongue (BT) is an infectious and non-contagious disease caused by bluetongue virus (BTV) belonging to the genus Orbivirus. It is transmitted by a hematophagous vector, Culicoides sp., to ruminants, particularly to sheep, which are most susceptible to this disease. The main serological tests are agar gel immunodiffusion (AGID), which is recommended by the World Organization for Animal Health (OIE), and the competitive enzyme-linked immunosorbent assay (cELISA), which has the advantage of no cross-reaction with other orbiviruses. The aim was to compare the results of these two tests by conducting them on sera collected from sheep in the state of Paraná, Brazil. From March to October 2017, serum samples were collected from 270 sheep from 10 farms in six mesoregions of Paraná. The samples were subjected to AGID and cELISA to detect antibodies against BTV. Based on the test results, we classified the sheep as low, moderate, and high occurrence. The results demonstrated that 64.81% (175/270) of the sheep were seropositive through the cELISA test, showing a high occurrence, and 41.11% (111/270) were seropositive through the AGID test, indicating a moderate occurrence. The concordance between the tests was moderate (0.51) as determined by the Kappa coefficient. Among the studied farms, 90% (9/10) presented at least one seropositive sheep, and the number of animals tested positive by the cELISA test was higher than those by the AGID test. Favorable climate, which favors the presence and multiplication of the culicoid vector and the occurrence of infection, was the biggest predominant factor responsible for the obtained results. The low occurrence in farms with milder climate suggest that the presence of antibodies also occurs due to the low pathogenicity of circulating serotypes in the different mesoregions studied. It is concluded that BTV infection is present in the sheep herds in Paraná, and the occurrence...


A língua azul (LA) é uma enfermidade infecciosa e não contagiosa causada por um vírus (VLA) do gênero Orbivirus, transmitida por vetores hematófagos Culicoides sp., aos ruminantes sobretudo aos ovinos, espécie mais susceptível. Os principais testes sorológicos utilizados são a Imunodifusão em Gél de Ágar (IDGA), preconizada pela OIE, e o teste Imunoensaio Enzimático Competitivo (ELISAc), sendo que este tem como vantagem não ocorrer reação cruzada contra outros orbivírus. O objetivo do trabalho foi detectar a presença de anticorpos contra o VLA em ovinos no estado do Paraná através dos testes diagnósticos IDGA e ELISAc. Durante os meses de março a outubro de 2017, colheu-se sangue de 270 ovinos, em 10 propriedades localizadas em seis mesorregiões paranaenses. As amostras foram submetidas aos testes de IDGA e ELISAc para detecção de anticorpos contra o VLA. Baseado nos resultados classificaram-se os rebanhos como baixa, moderada ou elevada ocorrência. Os resultados demonstraram elevada ocorrência através do teste de ELISAc, que apresentou 64,81% (175/270) de ovinos positivos, e moderada ocorrência através do IDGA, com 41,11% (111/270) de ovinos soropositivos. A concordância obtida entre os testes foi moderada (0,51) através do coeficiente Kappa. O número de ovinos reagentes no exame de ELISAc foi maior que o teste de IDGA em todas as propriedades positivas, demonstrando ser superior. O clima propício foi um dos fatores favoráveis para as ocorrências observadas, pois favorece a presença e multiplicação do vetor Culicoide e a ocorrência da infecção. A baixa ocorrência nas propriedades com clima mais ameno sugere que a presença de anticorpos provavelmente ocorra também pela baixa patogenicidade dos sorotipos circulantes nas diferentes mesorregiões estudadas. Conclui-se que há infecção de VLA no rebanho ovino paranaense, e a detecção de anticorpos para o VLA foi moderada, através do teste de IDGA, e elevada, através do teste ELISAc.


Assuntos
Anticorpos Antivirais , Bluetongue/diagnóstico , Bluetongue/epidemiologia , Orbivirus/patogenicidade , Ovinos/virologia
2.
Semina Ci. agr. ; 41(3): 879-886, May-June 2020. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-746021

Resumo

Bluetongue (BT) is an infectious and non-contagious disease caused by bluetongue virus (BTV) belonging to the genus Orbivirus. It is transmitted by a hematophagous vector, Culicoides sp., to ruminants, particularly to sheep, which are most susceptible to this disease. The main serological tests are agar gel immunodiffusion (AGID), which is recommended by the World Organization for Animal Health (OIE), and the competitive enzyme-linked immunosorbent assay (cELISA), which has the advantage of no cross-reaction with other orbiviruses. The aim was to compare the results of these two tests by conducting them on sera collected from sheep in the state of Paraná, Brazil. From March to October 2017, serum samples were collected from 270 sheep from 10 farms in six mesoregions of Paraná. The samples were subjected to AGID and cELISA to detect antibodies against BTV. Based on the test results, we classified the sheep as low, moderate, and high occurrence. The results demonstrated that 64.81% (175/270) of the sheep were seropositive through the cELISA test, showing a high occurrence, and 41.11% (111/270) were seropositive through the AGID test, indicating a moderate occurrence. The concordance between the tests was moderate (0.51) as determined by the Kappa coefficient. Among the studied farms, 90% (9/10) presented at least one seropositive sheep, and the number of animals tested positive by the cELISA test was higher than those by the AGID test. Favorable climate, which favors the presence and multiplication of the culicoid vector and the occurrence of infection, was the biggest predominant factor responsible for the obtained results. The low occurrence in farms with milder climate suggest that the presence of antibodies also occurs due to the low pathogenicity of circulating serotypes in the different mesoregions studied. It is concluded that BTV infection is present in the sheep herds in Paraná, and the occurrence...(AU)


A língua azul (LA) é uma enfermidade infecciosa e não contagiosa causada por um vírus (VLA) do gênero Orbivirus, transmitida por vetores hematófagos Culicoides sp., aos ruminantes sobretudo aos ovinos, espécie mais susceptível. Os principais testes sorológicos utilizados são a Imunodifusão em Gél de Ágar (IDGA), preconizada pela OIE, e o teste Imunoensaio Enzimático Competitivo (ELISAc), sendo que este tem como vantagem não ocorrer reação cruzada contra outros orbivírus. O objetivo do trabalho foi detectar a presença de anticorpos contra o VLA em ovinos no estado do Paraná através dos testes diagnósticos IDGA e ELISAc. Durante os meses de março a outubro de 2017, colheu-se sangue de 270 ovinos, em 10 propriedades localizadas em seis mesorregiões paranaenses. As amostras foram submetidas aos testes de IDGA e ELISAc para detecção de anticorpos contra o VLA. Baseado nos resultados classificaram-se os rebanhos como baixa, moderada ou elevada ocorrência. Os resultados demonstraram elevada ocorrência através do teste de ELISAc, que apresentou 64,81% (175/270) de ovinos positivos, e moderada ocorrência através do IDGA, com 41,11% (111/270) de ovinos soropositivos. A concordância obtida entre os testes foi moderada (0,51) através do coeficiente Kappa. O número de ovinos reagentes no exame de ELISAc foi maior que o teste de IDGA em todas as propriedades positivas, demonstrando ser superior. O clima propício foi um dos fatores favoráveis para as ocorrências observadas, pois favorece a presença e multiplicação do vetor Culicoide e a ocorrência da infecção. A baixa ocorrência nas propriedades com clima mais ameno sugere que a presença de anticorpos provavelmente ocorra também pela baixa patogenicidade dos sorotipos circulantes nas diferentes mesorregiões estudadas. Conclui-se que há infecção de VLA no rebanho ovino paranaense, e a detecção de anticorpos para o VLA foi moderada, através do teste de IDGA, e elevada, através do teste ELISAc.(AU)


Assuntos
Anticorpos Antivirais , Bluetongue/diagnóstico , Bluetongue/epidemiologia , Ovinos/virologia , Orbivirus/patogenicidade
3.
Arq. Inst. Biol ; 86: e1342018, 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1025918

Resumo

The present review aims to show the main aspects related to bluetongue virus (BTV) infection in sheep. The bluetongue (BT) is a viral, infectious, and non-contagious disease caused by a virus (BTV) of the Orbivirus genus, transmited by a hematophagous vector of the Culicoides genus, to domestic and wild ruminants, mainly to sheep, the most susceptible species. It is caused by the association of endemic with climate conditions, with high temperatures and humidity. Economic loss is directly linked to death, abortion, weight loss, loss of milk, and meat production, and, indirectly, to the restriction on the export of animals and their by-products. The study concludes that the BTV is worldwidely spread, and probably persists due to the warm and humid climate that leads to the proliferation of Culicoides sp., being necessary to adopt measures that reduce the risk factors associated to the BTV infection.(AU)


A presente revisão objetivou apresentar os principais aspectos relacionados à infecção causada pelo vírus da língua azul em ovinos. A língua azul é uma doença viral, infecciosa e não contagiosa, causada por um vírus (BTV) do gênero Orbivírus, transmitida por meio de vetores hematófagos do gênero Culicoides a ruminantes domésticos e selvagens, principalmente aos ovinos, a espécie mais susceptível. A infecção ocorre de forma endêmica, associada a condições climáticas com elevada temperatura e umidade. As perdas econômicas estão ligadas diretamente à morte, ao abortamento, à perda de peso, à perda na produção de leite e carne, e, indiretamente, devido à restrição na exportação de animais e seus subprodutos. O estudo conclui que a língua azul está disseminada mundialmente e persiste, provavelmente, devido ao clima quente e úmido que propicia a proliferação de Culicoides sp., sendo necessário adotar medidas que diminuam os fatores de risco associados à infecção pelo vírus.(AU)


Assuntos
Animais , Ovinos , Ceratopogonidae/patogenicidade , Orbivirus/patogenicidade , Vírus Bluetongue/patogenicidade , Ruminantes , Testes Sorológicos/métodos
4.
Arq. Inst. Biol. ; 86: e1342018, 2019. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29386

Resumo

The present review aims to show the main aspects related to bluetongue virus (BTV) infection in sheep. The bluetongue (BT) is a viral, infectious, and non-contagious disease caused by a virus (BTV) of the Orbivirus genus, transmited by a hematophagous vector of the Culicoides genus, to domestic and wild ruminants, mainly to sheep, the most susceptible species. It is caused by the association of endemic with climate conditions, with high temperatures and humidity. Economic loss is directly linked to death, abortion, weight loss, loss of milk, and meat production, and, indirectly, to the restriction on the export of animals and their by-products. The study concludes that the BTV is worldwidely spread, and probably persists due to the warm and humid climate that leads to the proliferation of Culicoides sp., being necessary to adopt measures that reduce the risk factors associated to the BTV infection.(AU)


A presente revisão objetivou apresentar os principais aspectos relacionados à infecção causada pelo vírus da língua azul em ovinos. A língua azul é uma doença viral, infecciosa e não contagiosa, causada por um vírus (BTV) do gênero Orbivírus, transmitida por meio de vetores hematófagos do gênero Culicoides a ruminantes domésticos e selvagens, principalmente aos ovinos, a espécie mais susceptível. A infecção ocorre de forma endêmica, associada a condições climáticas com elevada temperatura e umidade. As perdas econômicas estão ligadas diretamente à morte, ao abortamento, à perda de peso, à perda na produção de leite e carne, e, indiretamente, devido à restrição na exportação de animais e seus subprodutos. O estudo conclui que a língua azul está disseminada mundialmente e persiste, provavelmente, devido ao clima quente e úmido que propicia a proliferação de Culicoides sp., sendo necessário adotar medidas que diminuam os fatores de risco associados à infecção pelo vírus.(AU)


Assuntos
Animais , Ovinos , Ceratopogonidae/patogenicidade , Orbivirus/patogenicidade , Vírus Bluetongue/patogenicidade , Ruminantes , Testes Sorológicos/métodos
5.
Arq. Inst. Biol ; 80(1): 35-42, jan.-mar.2013. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1462214

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar a ocorrência de ovinos soropositivos para o vírus da línguaazul (VLA) no Estado do Ceará, Brasil, e analisar as proteínas imunogênicas das cepas virais circulantes nesses rebanhos. O teste de imunodifusão em gel de agarose (IDGA) foi utilizado para pesquisar 271 amostras de soro oriundas de 16 rebanhos. Os resultados demonstraram que 27,3% (74/271) das amostras analisadas apresentaram anticorpos contra o agente e 68,8% (11/16) das propriedades tiveram animais positivos. O immunoblotting (IB) foi utilizado para analisar as proteínas imunogênicas do VLA a partir dos soros de animais positivos no IDGA. Os soros demonstraram forte reação contra a proteína viral VP2. Para o VLA, das sete proteínas estruturais, a VP2 é a principal a estimular a resposta imune protetora. Concluiu-se que a soropositividade para a língua azul (LA) nos rebanhos ovinos estudados no Ceará é alta, apesar dos animais não apresentarem sinais clínicos, indicativo de que o vírus ocorra de forma endêmica. Além disso, a resistência à doença apresentada pelos animais pode estar relacionada com a forte reação imunológica desses à proteína VP2. Sendo assim, outros estudos são necessários para melhor esclarecer a situação epidemiológica da LA no país, através da identificação dos vetores e sorotipos virais circulantes nas diferentes regiões.


Antibodies against the bluetongue virus in sheep flocks of Ceará state, Brazil. The objective of this work was to verify the occurrence of sheep serologically positive for bluetongue virus (BTV) in the state of Ceará, Brazil, and analyze immunogenic proteins of circulating viral strains in these flocks. The agar gel immunodifusion test (AGID) was used to examine 271 serum samples from 16 herds. The results demonstrated that 27.3% (74/271) ofthe analyzed samples presented antibodies for the agent, and that 68.8% (11/16) of the propertiespresented positive animals. Immunoblotting (IB) was used to analyze the immunogenicproteins of BTV derived from AGID positive sera. Sera showed strong reaction against viral protein VP2. Of the seven BTV structural proteins, VP2 is the major protein to elicit protective immuneresponses. It was concluded that bluetongue (BT) seropositivity in sheep flocks studied in Ceará is high, despite that the animal's do not show clinical signs, indicating that it occurs in an endemic form. The animals’ resistance to the disease may be related to the strong immune response to the protein VP2. Therefore, further studies are needed to better clarify the epidemiological situation of BT in Brazilian sheep flocks, through the identification of viral vectors and serotypes circulating in different regions.


Assuntos
Animais , Bluetongue/patologia , Parasitologia , Virologia/métodos , Imunodifusão , Orbivirus/patogenicidade , Ovinos/classificação
6.
Arq. Inst. Biol. ; 80(1): 35-42, jan.-mar. 2013. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-325505

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar a ocorrência de ovinos soropositivos para o vírus da línguaazul (VLA) no Estado do Ceará, Brasil, e analisar as proteínas imunogênicas das cepas virais circulantes nesses rebanhos. O teste de imunodifusão em gel de agarose (IDGA) foi utilizado para pesquisar 271 amostras de soro oriundas de 16 rebanhos. Os resultados demonstraram que 27,3% (74/271) das amostras analisadas apresentaram anticorpos contra o agente e 68,8% (11/16) das propriedades tiveram animais positivos. O immunoblotting (IB) foi utilizado para analisar as proteínas imunogênicas do VLA a partir dos soros de animais positivos no IDGA. Os soros demonstraram forte reação contra a proteína viral VP2. Para o VLA, das sete proteínas estruturais, a VP2 é a principal a estimular a resposta imune protetora. Concluiu-se que a soropositividade para a língua azul (LA) nos rebanhos ovinos estudados no Ceará é alta, apesar dos animais não apresentarem sinais clínicos, indicativo de que o vírus ocorra de forma endêmica. Além disso, a resistência à doença apresentada pelos animais pode estar relacionada com a forte reação imunológica desses à proteína VP2. Sendo assim, outros estudos são necessários para melhor esclarecer a situação epidemiológica da LA no país, através da identificação dos vetores e sorotipos virais circulantes nas diferentes regiões. (AU)


Antibodies against the bluetongue virus in sheep flocks of Ceará state, Brazil. The objective of this work was to verify the occurrence of sheep serologically positive for bluetongue virus (BTV) in the state of Ceará, Brazil, and analyze immunogenic proteins of circulating viral strains in these flocks. The agar gel immunodifusion test (AGID) was used to examine 271 serum samples from 16 herds. The results demonstrated that 27.3% (74/271) ofthe analyzed samples presented antibodies for the agent, and that 68.8% (11/16) of the propertiespresented positive animals. Immunoblotting (IB) was used to analyze the immunogenicproteins of BTV derived from AGID positive sera. Sera showed strong reaction against viral protein VP2. Of the seven BTV structural proteins, VP2 is the major protein to elicit protective immuneresponses. It was concluded that bluetongue (BT) seropositivity in sheep flocks studied in Ceará is high, despite that the animal's do not show clinical signs, indicating that it occurs in an endemic form. The animals resistance to the disease may be related to the strong immune response to the protein VP2. Therefore, further studies are needed to better clarify the epidemiological situation of BT in Brazilian sheep flocks, through the identification of viral vectors and serotypes circulating in different regions. (AU)


Assuntos
Animais , Bluetongue/patologia , Parasitologia , Virologia/métodos , Ovinos/classificação , Imunodifusão , Orbivirus/patogenicidade
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA