Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 14 de 14
Filtrar
Mais filtros

Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(5): 1920-1928, Sept.-Oct. 2020. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1131573

Resumo

Este estudo teve por objetivo avaliar o desenvolvimento ponderal e a dinâmica dos parâmetros hematológicos e bioquímicos de cordeiros Pantaneiros submetidos a diferentes manejos de amamentação dos 15 aos 43 dias. Foram separados 30 cordeiros em três diferentes grupos (n=10). Os grupos foram caracterizados conforme o tempo de permanência das ovelhas com suas crias em diferentes sistemas de amamentação: MAM24 - ovelhas e cordeiros 24 horas em conjunto; MAM12 - ovelhas e cordeiros 12 horas em conjunto durante a noite; MAM2x30 - ovelhas e cordeiros 30 minutos de manhã e 30 minutos à tarde em conjunto. As coletas de amostras sanguíneas e as pesagens ocorriam a cada sete dias. Houve aumento significativo no peso com o avanço da idade dos cordeiros nos três manejos, mas os tratamentos não diferiram entre si para o ganho de peso. Houve diferenças entre os três tratamentos para a variável hematológica CHGM e para as variáveis bioquímicas AST, glicose, ureia e proteína total. As variáveis bioquímicas foram influenciadas pela faixa etária dos animais. Os diferentes manejos de amamentação não influenciaram o desenvolvimento ponderal dos cordeiros. Não ocorreram alterações patológicas. Alguns parâmetros hematológicos e bioquímicos podem ser influenciados pelo desenvolvimento etário dos cordeiros.(AU)


This study aimed to evaluate the weight development and the dynamics of hematological and biochemical parameters of Pantaneiro lambs submitted to different breastfeeding management from 15 to 43 days. First, 30 lambs were separated into three different groups (n = 10). The groups were characterized according to the length of stay of ewes with their young in different breastfeeding systems: MAM24 - ewes and lambs 24 hours together. MAM12- Sheep and lambs 12 hours together at night. MAM2x30 - sheep and lambs 30 minutes in the morning and 30 minutes in the afternoon together. Blood samples were collected and weighed every seven days. Significant increase in weight was observed with the age of the lambs in the three managements, but the treatments did not differ for weight gain. Differences were identified between the three treatments for the hematological variable CHGM and for the biochemical variables AST, glucose, urea and total protein. Correlating the age of the lambs with the biochemical variables, there was variation influenced by the age of the animals. The different management of breastfeeding did not influence the weight development of the lambs. Hematological and biochemical variations did not represent pathological changes. Some hematological and biochemical parameters may be influenced by the age development of lambs.(AU)


Assuntos
Animais , Ureia/sangue , Glicemia/análise , Ovinos/crescimento & desenvolvimento , Aumento de Peso , Animais Lactentes/crescimento & desenvolvimento , Ovinos/sangue , Testes Hematológicos/veterinária
2.
Pesqui. vet. bras ; 38(2): 234-243, fev. 2018. tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-895576

Resumo

A deficiência de ferro em bezerros neonatos está associada ao desenvolvimento de anemia, que favorece o aparecimento de outras enfermidades como pneumonia e diarreia. Avaliou-se o efeito da suplementação de ferro sobre o eritrograma, teores séricos de ferro, ceruloplasmina e transferrina, bem como o potencial para toxicidade do protocolo utilizado por meio da avaliação dos teores de ureia, creatinina e enzimas hepáticas. Para tal avaliação foram utilizados 40 bezerros neonatos da raça Holandesa, alocados em cinco grupos experimentais com oito animais em cada grupo, que foram submetidos aos seguintes protocolos: administração intramuscular de 5mL de solução fisiológica estéril no 5º dia de idade (grupo controle G1), e administração intramuscular de 5mL de ferro dextrano 10% nos seguintes momentos: no 5º dia de idade (G2); no 5o e no 20º dias de idade (G3); no 5o e no 30º dias de idade (G4) e no 5o, 20o e 45º dias de idade (G5). Foram coletadas amostras de sangue até 8 horas após o nascimento e aos 5, 10, 20, 30, 60 e 90 dias de idade para realização do eritrograma, avaliação dos teores séricos de ferro, ceruloplasmina, transferrina, ureia, creatinina, bilirrubina total e direta, e das atividades das enzimas aspartato aminotransferase (AST), fosfatase alcalina (ALP) e gamaglutamiltransferase (GGT). Os animais que receberam ferro suplementar apresentaram menor oscilação nos parâmetros eritrocitários, embora os animais do grupo controle não tenham desenvolvido anemia. Notou-se também aumento, embora não significativo, nos teores séricos de ferro e das proteínas de fase aguda ceruloplasmina e transferrina, cuja atividade está relacionada ao metabolismo desse mineral. Os teores séricos de ureia, creatinina, bilirrubina total e direta e as atividades das enzimas GGT, AST e ALP não foram influenciados pelos protocolos de administração de ferro suplementar. Os protocolos de tratamento empregados não ocasionaram hepatoxidade ou nefrotoxidade aos animais. Concluiu-se que a suplementação com ferro dextrano por via parenteral em bezerros que recebem outras dietas que não apenas leite não traz benefícios que justifiquem sua indicação, embora sejam necessários mais estudos que avaliem a influência da suplementação com ferro sobre o tempo necessário para a recuperação, custos com o tratamento e impacto sobre a vida produtiva dos animais na idade adulta.(AU)


Iron deficiency in newborn calves is associated with the development of anemia, which favors the development of other infirmities such as pneumonia and diarrhea. The present study evaluated the effect of iron supplementation on erythrogram, serum levels of iron, ceruloplasmin and tranferrin, as well as potential toxicity of the protocol used by means of evaluation of urea, creatinine and hepatic enzyme activities. 40 newborn Holstein calves were allocated into 5 experimental groups comprising 8 calves each, which were subjected to the following treatment protocols: intramuscular administration of 5mL of sterile saline on the 5th day of age (control group G1), intramuscular administration of 5mL of 10% dextran iron in the following moments: on the 5th day of age (G2); on the 5th and in the 20th day of age (G3); on the 5th and 30th day of age (G4); on the 5th, 20th and 45th days of age (G5). Blood samples were taken until 8 hours after birth and with 5, 10, 20, 30, 60, and 90 days of age, and subjected to hemogram, evaluation of serum levels of iron, ceruloplasmin, transferrin, urea, creatinine, total and direct bilirrubin, and serum activities of aspartate aminotransferase (AST), alcaline phosphatase (ALP), and gamma-glutamyltransferase (GGT). Calves that received iron supplementation at any time presented less variation in the erythrocyte parameters, although calves in the control group did not develop anemia. Serum concentration of iron and acute phase protein ceruloplasmin and transferrin, which activities are related to iron metabolism, also increased, although not significantly. Serum levels of urea, creatinine, bilirubins and activities of AST, ALP, and GGT were not influenced by the administration protocols used in this experiment. The results of the experiment led to the conclusion that the supplementation with parenteral dextran iron in calves that receive diets other than exclusive milk does not bring sufficient advantages to be indicated, although more studies are necessary to evaluate the influence of iron supplementation on the outcome of infections in newborn calves, especially its influence on cost of treatment, time necessary for discharge and impact on its productive life.(AU)


Assuntos
Animais , Recém-Nascido , Bovinos , Anemia Ferropriva/veterinária , Animais Recém-Nascidos/sangue , Suplementos Nutricionais , Ferro da Dieta/análise , Ceruloplasmina/análise , Creatinina/análise , Contagem de Eritrócitos/veterinária , Transferrina/análise , Ureia/sangue
3.
Pesqui. vet. bras ; 38(2): 234-243, fev. 2018. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-18024

Resumo

A deficiência de ferro em bezerros neonatos está associada ao desenvolvimento de anemia, que favorece o aparecimento de outras enfermidades como pneumonia e diarreia. Avaliou-se o efeito da suplementação de ferro sobre o eritrograma, teores séricos de ferro, ceruloplasmina e transferrina, bem como o potencial para toxicidade do protocolo utilizado por meio da avaliação dos teores de ureia, creatinina e enzimas hepáticas. Para tal avaliação foram utilizados 40 bezerros neonatos da raça Holandesa, alocados em cinco grupos experimentais com oito animais em cada grupo, que foram submetidos aos seguintes protocolos: administração intramuscular de 5mL de solução fisiológica estéril no 5º dia de idade (grupo controle G1), e administração intramuscular de 5mL de ferro dextrano 10% nos seguintes momentos: no 5º dia de idade (G2); no 5o e no 20º dias de idade (G3); no 5o e no 30º dias de idade (G4) e no 5o, 20o e 45º dias de idade (G5). Foram coletadas amostras de sangue até 8 horas após o nascimento e aos 5, 10, 20, 30, 60 e 90 dias de idade para realização do eritrograma, avaliação dos teores séricos de ferro, ceruloplasmina, transferrina, ureia, creatinina, bilirrubina total e direta, e das atividades das enzimas aspartato aminotransferase (AST), fosfatase alcalina (ALP) e gamaglutamiltransferase (GGT). Os animais que receberam ferro suplementar apresentaram menor oscilação nos parâmetros eritrocitários, embora os animais do grupo controle não tenham desenvolvido anemia. Notou-se também aumento, embora não significativo, nos teores séricos de ferro e das proteínas de fase aguda ceruloplasmina e transferrina, cuja atividade está relacionada ao metabolismo desse mineral. Os teores séricos de ureia, creatinina, bilirrubina total e direta e as atividades das enzimas GGT, AST e ALP não foram influenciados pelos protocolos de administração de ferro suplementar. Os protocolos de tratamento empregados não ocasionaram hepatoxidade ou nefrotoxidade aos animais...(AU)


Iron deficiency in newborn calves is associated with the development of anemia, which favors the development of other infirmities such as pneumonia and diarrhea. The present study evaluated the effect of iron supplementation on erythrogram, serum levels of iron, ceruloplasmin and tranferrin, as well as potential toxicity of the protocol used by means of evaluation of urea, creatinine and hepatic enzyme activities. 40 newborn Holstein calves were allocated into 5 experimental groups comprising 8 calves each, which were subjected to the following treatment protocols: intramuscular administration of 5mL of sterile saline on the 5th day of age (control group G1), intramuscular administration of 5mL of 10% dextran iron in the following moments: on the 5th day of age (G2); on the 5th and in the 20th day of age (G3); on the 5th and 30th day of age (G4); on the 5th, 20th and 45th days of age (G5). Blood samples were taken until 8 hours after birth and with 5, 10, 20, 30, 60, and 90 days of age, and subjected to hemogram, evaluation of serum levels of iron, ceruloplasmin, transferrin, urea, creatinine, total and direct bilirrubin, and serum activities of aspartate aminotransferase (AST), alcaline phosphatase (ALP), and gamma-glutamyltransferase (GGT). Calves that received iron supplementation at any time presented less variation in the erythrocyte parameters, although calves in the control group did not develop anemia. Serum concentration of iron and acute phase protein ceruloplasmin and transferrin, which activities are related to iron metabolism, also increased, although not significantly. Serum levels of urea, creatinine, bilirubins and activities of AST, ALP, and GGT were not influenced by the administration protocols used in this experiment. The results of the experiment led to the conclusion that the supplementation with parenteral dextran iron in calves that receive diets other than exclusive milk does not bring sufficient advantages to be indicated...(AU)


Assuntos
Animais , Recém-Nascido , Bovinos , Anemia Ferropriva/veterinária , Animais Recém-Nascidos/sangue , Suplementos Nutricionais , Ferro da Dieta/análise , Ceruloplasmina/análise , Creatinina/análise , Contagem de Eritrócitos/veterinária , Transferrina/análise , Ureia/sangue
4.
Semina Ci. agr. ; 38(2): 919-930, mar-abr. 2017. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-16248

Resumo

Feed intake and efficiency, animal performance, and protein and energy metabolism were studied in lambs that were fed on increasing levels of urea (0.0, 0.5, 1.0, and 1.5% of dry matter [DM]). A completely randomized design was used, with four treatments (urea levels) and six replicates. The lambs were fed ad libitum for 56 days until they reached an average body weight of 35 kg. The rations were composed of 34% Tifton 85 hay (Cynodon spp.) and 66% concentrate. Crude protein (CP) constituted 17% of the diet on a dry matter basis, and total digestible nutrients (TDN) accounted for 65%, on average. The dry matter intake (DMI) and crude protein intake (CPI) were not influenced by the urea levels in the diet, presenting average values of 1.175 and 0.206 kg animal-1 day-1, respectively. The average daily gain (ADG), feed conversion ratio (FCR) and gross feed efficiency (GFE) were also not influenced by urea levels (0.225 kg day-1, 5.33 kg DM kg gain-1 and 0.195 kg gain kg DM-1, respectively). Except for urea and glucose concentrations, blood parameters did not change with increasing urea in the diets. The mean values for total protein, albumin, globulin and creatinine in the serum were 7.11 g dL-1, 3.36 g dL-1, 3.75 g dL-1 and 0.91 mg dL-1, respectively. Serum urea decreased linearly and serum glucose increased linearly with urea levels in the diet. The addition of 1.5% of urea to the diets did not change feed intake and efficiency or animal performance, and did not cause metabolic disorders in feedlot lambs in the finishing phase.(AU)


Avaliou-se o consumo de alimento, o desempenho animal, a eficiência alimentar, e o metabolismo proteico e energético de cordeiros alimentados com rações contendo níveis crescentes de ureia (0,0; 0,5; 1,0; 1,5% da matéria seca - MS). O delineamento foi inteiramente casualizado com quatro tratamentos (níveis de inclusão de ureia) e seis repetições por tratamento. Os cordeiros foram alimentados à vontade por 56 dias até atingirem peso corporal (PC) médio de 35 kg. As rações foram compostas por 34% de feno de Tifton 85 (Cynodon spp.) e 66% de concentrado, com 17% de proteína bruta (PB) e 65% de nutrientes digestíveis totais (NDT), em média, com base na matéria seca (MS). O consumo de matéria seca (CMS) e de proteína bruta (CPB) não foram influenciados pelos níveis de inclusão de ureia na ração, apresentando valores médios de 1,175 e 0,206 kg animal-1 dia-1. O ganho médio diário (GMD), a conversão alimentar (CA) e a eficiência alimentar bruta (EAB) também não foram influenciados pelos níveis de inclusão de ureia e apresentaram valores médios de 0,225 kg dia-1, 5,33 kg de MS kg de ganho-1 e 0,195 kg de ganho kg de MS-1. Com exceção da ureia e da glicose, os metabólitos sanguíneos não foram influenciados pelos níveis de inclusão de ureia na ração. Os valores médios para as concentrações séricas de proteínas totais, albumina, globulinas e creatinina foram 7,11 g dL-1, 3,36 g dL-1, 3,75 g dL-1 e 0,91 mg dL-1. A ureia sérica apresentou resposta linear decrescente, enquanto a glicose sérica de apresentou resposta linear crescente ao aumento da inclusão de ureia. A inclusão de até 1,5% de ureia na MS em rações isoproteicas não afeta o consumo de alimento, o desempenho e a eficiência alimentar, e não causa prejuízos metabólicos em cordeiros confinados na fase de terminação.(AU)


Assuntos
Animais , Ovinos/crescimento & desenvolvimento , Ovinos/metabolismo , Ração Animal , Ureia/sangue , Glucose , Análise Química do Sangue/veterinária , Nitrogênio da Ureia Sanguínea
5.
Pesqui. vet. bras ; 36(6): 545-550, jun. 2016. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: lil-792609

Resumo

There is no standardization in the literature of kidney length in sheep at different ages, as there are few studies about the access with the Doppler triplex ultrasound for the renal vascularization in this species. Eighty healthy sheep of three age groups of Ile de France and White Dorper breed were used: 20 lambs, 30 yearlings and 30 adults (8 rams and 22 ewes). Renal healthiness of the animals was confirmed by serum biochemical tests of urea and creatinine, and by observation of renal architecture with conventional ultrasound, besides measurement of vital parameters. A portable ultrasound (My LabTM30 Vet Gold Esaote®, Esaote Healthcare) device was used, with a convex transducer with 3.5MHz frequency. After identification of the kidneys in two-dimensional mode, the measurement of length in the sagittal section was performed in all sheep (n=80). Then color Doppler was activated for visualization of renal and interlobar arteries of the right kidney, and the resistivity index (RI) of the yearlings (n=30) and ewes (n=22) was measured. Biochemical tests remained within normal limits and renal architecture was preserved. The values ​​of the right and left renal length were different between the groups, increasing with age (4.34cm and 4.31cm in lambs; 6.08cm and 6.23cm in yearlings; 7.57cm and 7.37cm in adults, respectively). Median values of RI of the renal artery were statistically different (p<0.05) between the groups of yearlings (0.57) and ewes (0.52). The median RI of the interlobar artery was similar in yearlings (0.58) and ewes (0.54).(AU)


Não há na literatura padronização do comprimento renal de ovinos, em diferentes idades, assim como existem poucos trabalhos sobre a vascularização renal nesta espécie. Utilizaram-se no total 80 ovinos hígidos de três faixas etárias, das raças Ile de France e White Dorper: 20 cordeiros, 30 borregos e 30 adultos (8 carneiros e 22 ovelhas). A higidez renal dos animais foi comprovada por exames bioquímicos séricos de ureia e creatinina e pela observação da arquitetura renal. Utilizou-se aparelho de Ultrassom portátil (My LabTM30 Vet Gold Esaote®, Esaote Healthcare), com transdutor convexo de frequência de 3,5MHz. Após identificação dos rins no modo bidimensional, foi realizada a mensuração do comprimento no corte sagital em todos os ovinos. Em seguida, Doppler colorido foi ativado para visualização das artérias renal e interlobar do rim direito, e mensurou-se o índice de resistividade dos borregos (n=30) e ovelhas (n=22). Os exames bioquímicos permaneceram dentro da normalidade e a arquitetura renal estava preservada. Os valores do comprimento renal direito e esquerdo foram diferentes entre os grupos, sendo crescente conforme a idade (4,34 e 4,31 em cordeiros, 6,08 e 6,23 em borregos, 7,57 e 7,37 em adultos). As medianas do IR da artéria renal foi estatisticamente diferente (p<0,05) entre os grupos dos borregos (0,57) e ovelhas (0,52). A mediana do IR da artéria interlobar não apresentou diferença entre borregos (0,58) e ovelhas (0,54).(AU)


Assuntos
Animais , Creatinina/sangue , Rim/anatomia & histologia , Rim/irrigação sanguínea , Ovinos/anatomia & histologia , Ureia/sangue , Ultrassonografia Doppler em Cores/veterinária
6.
Pesqui. vet. bras ; 36(6): 545-550, June 2016. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-339558

Resumo

There is no standardization in the literature of kidney length in sheep at different ages, as there are few studies about the access with the Doppler triplex ultrasound for the renal vascularization in this species. Eighty healthy sheep of three age groups of Ile de France and White Dorper breed were used: 20 lambs, 30 yearlings and 30 adults (8 rams and 22 ewes). Renal healthiness of the animals was confirmed by serum biochemical tests of urea and creatinine, and by observation of renal architecture with conventional ultrasound, besides measurement of vital parameters. A portable ultrasound (My LabTM30 Vet Gold Esaote®, Esaote Healthcare) device was used, with a convex transducer with 3.5MHz frequency. After identification of the kidneys in two-dimensional mode, the measurement of length in the sagittal section was performed in all sheep (n=80). Then color Doppler was activated for visualization of renal and interlobar arteries of the right kidney, and the resistivity index (RI) of the yearlings (n=30) and ewes (n=22) was measured. Biochemical tests remained within normal limits and renal architecture was preserved. The values ​​of the right and left renal length were different between the groups, increasing with age (4.34cm and 4.31cm in lambs; 6.08cm and 6.23cm in yearlings; 7.57cm and 7.37cm in adults, respectively). Median values of RI of the renal artery were statistically different (p<0.05) between the groups of yearlings (0.57) and ewes (0.52). The median RI of the interlobar artery was similar in yearlings (0.58) and ewes (0.54).(AU)


Não há na literatura padronização do comprimento renal de ovinos, em diferentes idades, assim como existem poucos trabalhos sobre a vascularização renal nesta espécie. Utilizaram-se no total 80 ovinos hígidos de três faixas etárias, das raças Ile de France e White Dorper: 20 cordeiros, 30 borregos e 30 adultos (8 carneiros e 22 ovelhas). A higidez renal dos animais foi comprovada por exames bioquímicos séricos de ureia e creatinina e pela observação da arquitetura renal. Utilizou-se aparelho de Ultrassom portátil (My LabTM30 Vet Gold Esaote®, Esaote Healthcare), com transdutor convexo de frequência de 3,5MHz. Após identificação dos rins no modo bidimensional, foi realizada a mensuração do comprimento no corte sagital em todos os ovinos. Em seguida, Doppler colorido foi ativado para visualização das artérias renal e interlobar do rim direito, e mensurou-se o índice de resistividade dos borregos (n=30) e ovelhas (n=22). Os exames bioquímicos permaneceram dentro da normalidade e a arquitetura renal estava preservada. Os valores do comprimento renal direito e esquerdo foram diferentes entre os grupos, sendo crescente conforme a idade (4,34 e 4,31 em cordeiros, 6,08 e 6,23 em borregos, 7,57 e 7,37 em adultos). As medianas do IR da artéria renal foi estatisticamente diferente (p<0,05) entre os grupos dos borregos (0,57) e ovelhas (0,52). A mediana do IR da artéria interlobar não apresentou diferença entre borregos (0,58) e ovelhas (0,54).(AU)


Assuntos
Animais , Ovinos/anatomia & histologia , Rim/anatomia & histologia , Rim/irrigação sanguínea , Creatinina/sangue , Ureia/sangue , Ultrassonografia Doppler em Cores/veterinária
7.
Acta Vet. Brasilica ; 10(1): 63-69, 2016. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1453009

Resumo

In veterinary medicine, renal function is usually assessed through urea and creatinine determinations. However, these markers show poor sensitivity for early detection of renal failure by altering when most of the kidney function is compromised. More sensitive biomarkers have been used, among which stands out the cystatin C (CysC). However, for several species of non-human primates concentration and reference values for CysC still need to be established. The aim of this study was to determine the concentration of CysC in Aotus azarai infulatus and evaluate the effects of age, sex and body mass on the values obtained. Twenty-nine monkeys (15 males and 14 females) were divided into three age groups: AG1 (1 to 3 years old, n = 9); AG2 (4 to 6 years, n = 6), and AG3 (over 10 years, n = 14). The CysC concentrations ranged from 0.63 to 1.60 mg/l. The sex and age of the animals did not influence the results for CysC, urea, and creatinine. Body mass in AG3 (1.17 ± 0.22 kg) was greater (p 0.05) compared to those observed in AG1 (0.99 ± 0.07 Kg), but was not significant to AG2 (0.98 ± 0.10 kg). However, it is noteworthy that CysC is not influenced by body mass, so it is a good biomarker for renal function. This is the first study on the determination of CysC in the genus Aotus and the values obtained can be used as reference for this species


Em medicina veterinária, a função renal geralmente é avaliada por determinações séricas de ureia e creatinina. No entanto, estes marcadores mostram baixa sensibilidade para detecção precoce de insuficiência renal, sendo alterados quando grande parte da função renal está comprometida. Biomarcadores mais sensíveis têm sido utilizados, entre os quais se destaca a Cistatina C (CisC). No entanto, os valores de referência para CisC ainda precisam ser estabelecidos para várias espécies de primatas não-humanos. O objetivo deste estudo foi determinar a concentração de CisC em Aotus azarai infulatus e avaliar os efeitos da idade, sexo e massa corporal sobre esses valores. Vinte e nove macacos (15 machos e 14 fêmeas) foram divididos em três faixas etárias: FE1 (1 a 3 anos, n = 9); FE2 (4 a 6 anos, n = 6), e FE3 (mais de 10 anos, n = 14). As concentrações CisC variaram de 0,63 a 1,60 mg/l. O sexo e a idade dos animais não influenciaram nos resultados para CisC, ureia e creatinina. A massa foi mais elevada (p 0,05) em FE3 (1,17 ± 0,22 kg) quando comparada a FE1 (0,99 ± 0,07 kg) e não diferiu significativamente de FE2 (0,98 ± 0,10 kg). Contudo, vale ressaltar que CisC não sofre influência com a massa corporal, por isso ela é um bom biomarcador para função renal. Este é o primeiro estudo sobre a determinação de CisC no gênero Aotus e os valores obtidos podem ser utilizados como referência para esta espécie


Assuntos
Animais , Aotidae/sangue , Biomarcadores/sangue , Cistatina C/sangue , Testes de Função Renal/veterinária , Creatinina/sangue , Primatas/sangue , Testes Hematológicos/veterinária , Ureia/sangue
8.
Acta Vet. bras. ; 10(1): 63-69, 2016. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-304297

Resumo

In veterinary medicine, renal function is usually assessed through urea and creatinine determinations. However, these markers show poor sensitivity for early detection of renal failure by altering when most of the kidney function is compromised. More sensitive biomarkers have been used, among which stands out the cystatin C (CysC). However, for several species of non-human primates concentration and reference values for CysC still need to be established. The aim of this study was to determine the concentration of CysC in Aotus azarai infulatus and evaluate the effects of age, sex and body mass on the values obtained. Twenty-nine monkeys (15 males and 14 females) were divided into three age groups: AG1 (1 to 3 years old, n = 9); AG2 (4 to 6 years, n = 6), and AG3 (over 10 years, n = 14). The CysC concentrations ranged from 0.63 to 1.60 mg/l. The sex and age of the animals did not influence the results for CysC, urea, and creatinine. Body mass in AG3 (1.17 ± 0.22 kg) was greater (p 0.05) compared to those observed in AG1 (0.99 ± 0.07 Kg), but was not significant to AG2 (0.98 ± 0.10 kg). However, it is noteworthy that CysC is not influenced by body mass, so it is a good biomarker for renal function. This is the first study on the determination of CysC in the genus Aotus and the values obtained can be used as reference for this species(AU)


Em medicina veterinária, a função renal geralmente é avaliada por determinações séricas de ureia e creatinina. No entanto, estes marcadores mostram baixa sensibilidade para detecção precoce de insuficiência renal, sendo alterados quando grande parte da função renal está comprometida. Biomarcadores mais sensíveis têm sido utilizados, entre os quais se destaca a Cistatina C (CisC). No entanto, os valores de referência para CisC ainda precisam ser estabelecidos para várias espécies de primatas não-humanos. O objetivo deste estudo foi determinar a concentração de CisC em Aotus azarai infulatus e avaliar os efeitos da idade, sexo e massa corporal sobre esses valores. Vinte e nove macacos (15 machos e 14 fêmeas) foram divididos em três faixas etárias: FE1 (1 a 3 anos, n = 9); FE2 (4 a 6 anos, n = 6), e FE3 (mais de 10 anos, n = 14). As concentrações CisC variaram de 0,63 a 1,60 mg/l. O sexo e a idade dos animais não influenciaram nos resultados para CisC, ureia e creatinina. A massa foi mais elevada (p 0,05) em FE3 (1,17 ± 0,22 kg) quando comparada a FE1 (0,99 ± 0,07 kg) e não diferiu significativamente de FE2 (0,98 ± 0,10 kg). Contudo, vale ressaltar que CisC não sofre influência com a massa corporal, por isso ela é um bom biomarcador para função renal. Este é o primeiro estudo sobre a determinação de CisC no gênero Aotus e os valores obtidos podem ser utilizados como referência para esta espécie(AU)


Assuntos
Animais , Aotidae/sangue , Cistatina C/sangue , Biomarcadores/sangue , Testes de Função Renal/veterinária , Ureia/sangue , Creatinina/sangue , Testes Hematológicos/veterinária , /veterinária , Primatas/sangue
9.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 50(6): 497-498, 2013. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-334229

Resumo

It was determined the average values of the following blood biochemical indicators of boas (Boa constrictor): glucose, urea, creatinine, aspartate aminotransferase (AST), alanine transaminase (ALT), amylase and lipase, and compared the results obtained concerning sex. A total of 12 Boa constrictor specimens were used, seven males and five females. The average of the biochemical indicators between males and females had no significant difference. The traditional biochemical techniques have been useful to determine these indicators to this species(AU)


Foram determinados os valores médios dos indicadores bioquímicos sanguíneos: glicose, ureia, creatinina, aspartato aminotransferase (AST), alanina aminotransferase (ALT), amilase e lipase de jiboias (Boa constrictor) e comparados os valores das concentrações encontradas entre os grupos de machos e fêmeas. Foram utilizados 12 espécimes de Boa constrictor, dos quais sete machos e cinco fêmeas. A comparação das médias dos indicadores bioquímicos entre os grupos de machos e fêmeas indicou ausência de influência significativa de fatores sexuais. As técnicas bioquímicas tradicionais foram adequadas para a determinação desses indicadores para esta espécie(AU)


Assuntos
Animais , Boidae/sangue , Glicemia/análise , Ureia/sangue , Creatinina/sangue , Aspartato Aminotransferases/sangue , Alanina Transaminase/sangue , Amilases/sangue , Lipase/sangue , Análise Química do Sangue/veterinária , Padrões de Referência
10.
Acta cir. bras. ; 25(1): 98-104, Jan.-Feb. 2010. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-6963

Resumo

PURPOSE: To evaluate the development of Walker 256 tumor in male Wistar rats treated with tacrolimus using an experimental kidney tumor model. METHODS: 40 male Wistar rats were divided into four groups: Tumor group (TU) (n=10), Tacrolimus-Tumor group (TT) (n=10), Tacrolimus group (TC) (n=10) and Control group (C) (n=10). Treatment with tacrolimus was performed in groups TT and TC. Under anesthesia, the right kidney of each animal of TU and TT was accessed through a supraumbilical incision and inoculated with a 0.1mL solution containing 2x10(6) tumor cells (Walker 256 carcinosarcoma tumor cells). Group TC was treated with a saline solution. All the animals of groups TC and TT were treated with tacrolimus (5mg/kg/day) by gavage for 15 days. TU group animals received saline by gavage for 15 days. On the 15th postoperative day, all animals were submitted to euthanasia and blood sampling for analysis of serum creatinine (Cr) and blood urea nitrogen (BUN). Abdominal gross examination was performed, the right kidney removed and prepared for histological analysis by hematoxylin-eosin staining. The resulting data were submitted to statistical analysis by ANOVA. RESULTS: Statistical significance was found when comparing creatinine level between groups TU, TT and TC -TT group culminated with a marked increased in creatinine levels (Cr=1.013 ± 0.3028 mg/mL), TU group (Cr=0.5670 ± 0.03536 mg/dL) P=0.00256, TC group (Cr =0.711 ± 0.1653 mg/mL) P= 0.02832. Statistical significance was found when comparing BUN levels in TT group (71.32 ± 17.14 mg/mL), compared with TU group (45.83 ± 5.046 mg/dL), P=0.000318. There were no statistically significant differences between groups TT and TC (61.23 ± 9.503 mg/mL) P=0.7242. Histological analysis showed a poor evolution in TT group with multiple foci of hemorrhage and cortical invasion by the Walker tumor. CONCLUSION: The Tacrolimus-treated group developed a more aggressive tumor and a drug-related nephrotoxic effect.(AU)


OBJETIVO: Avaliar as alterações na evolução do carcinosarcoma 256 de Walker, inoculado no rim de ratos Wistar, sob tratamento imunossupressor com o tacrolimus. MÉTODOS: Foram utilizados 40 ratos Wistar, machos divididos em quatro grupos de 10: grupo Tumor (TU), Tumor-Tacrolimus (TT), Tacrolimus (TC) e Controle (C). Os ratos dos grupos TU e TT foram inoculados com 0,1 mL de solução contendo 2x10(6) células do tumor de Walker no parênquima do rim direito. Os dos grupos TC e TT receberam tratamento com tacrolimus na dose de 5mg/kg de peso, via gavagem orogástrica durante 15 dias. Os ratos do grupo TU receberam solução salina isotônica pH 7,2. Ao 15º dia de evolução, todos foram submetidos à eutanásia. Amostras de sangue eram coletadas para dosagem de creatinina (Cr) e uréia (Ur) e posteriormente realizada nefrectomia para avaliação histológica. RESULTADOS: As dosagens séricas de creatinina foram maiores no grupo TT (Cr = 1,013±0,3028 mg/mL), que diferiu significantemente dos grupos TU (Cr=0,5670 ± 0,03536 mg/dL) com p=0,00256 e do TC (Cr=0,711 ± 0,1653 mg/mL) com p=0,02832. As dosagens séricas de uréia foram maiores no grupo TT (71,32 ± 17,14 mg/mL), que diferiu significantemente do grupo TU (45,83 ± 5,046mg/dL) com p=0,000318, mas comparado ao grupo TC (61,23 ± 9,503 mg/mL) não houve diferença significante (p=0,7242). No inventário da cavidade abdominal dos grupos TU e TT, observou-se presença macroscópica de tumor em todos os rins direitos; não foram evidenciadas efusões ascíticas, formação de bridas ou metástases tumorais em outros órgãos ou tecidos adjacentes aos rins direitos. CONCLUSÃO: O tacrolimus exerceu efeito nefrotóxico e induziu exacerbação do crescimento do tumor de Walker 256, quando implantado no rim de ratos Wistar.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Tacrolimo/administração & dosagem , Tacrolimo/efeitos adversos , Imunossupressores/efeitos adversos , Carcinoma 256 de Walker/imunologia , Proteínas de Ligação a Tacrolimo/biossíntese , Nefrectomia/efeitos adversos , Carcinoma 256 de Walker/induzido quimicamente , Creatinina/sangue , Ureia/sangue , Transplante de Rim/efeitos adversos
11.
Acta cir. bras. ; 23(supl.1): 42-46, 2008. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-3858

Resumo

PURPOSE: To evaluate the influence of chlorpromazine (CPZ) on renal function and lipid peroxidation in a rat model of kidney ischemia/reperfusion injury. METHODS: Forty eight Wistar rats underwent a laparotomy for hilar clamping of left kidney with a bulldog clamp for 60 minutes followed by organ reperfusion and contralateral nephrectomy. Of these, 26 received 3mg/kg of CPZ intravenously 15 minutes before renal ischemia (G-E) while the remaining 22 were used as ischemic control group (G-C). Eleven rats of G-E and 8 of G-C were followed for blood urea nitrogen and creatinine determinations before renal ischemia and at 1st, 4th and 7th postoperative days. Samplings of left renal tissue were obtained at 5 minutes (5 rats from each group) and 24 hours (9 G-C and 10 of G-E) of reperfusion for malondialdehy (MDA) content determination. Controls of renal MDA content were determined in kidneys harvested from 6 additional normal rats. RESULTS: Acute renal failure occurred in all animals but levels of BUN and creatinine were significantly lower in G-E (p<0.001). MDA content rose strikingly at 5 minutes of reperfusion in both groups (p>0.05) and returned near to normal levels 24 hours later. CONCLUSION: CPZ conferred partial protection of renal function to kidneys submitted to ischemia/reperfusion injury that seems to be not dependent on inhibition of lipid peroxidation.(AU)


OBJETIVO: avaliar a influência da clorpromazina (CPZ) na função renal e na peroxidação lipídica num modelo de lesão de isquemia/reperfusão renal em ratos. MÉTODOS: 48 ratos Wistar foram submetidos à laparotomia para clampamento da artéria renal esquerda durante 60 minutos, seguido da reperfusão e nefrectomia contralateral. Destes animais, 26 receberam 3 mg/kg de CPZ intravenosa 15 minutos antes da isquemia renal (G-E), sendo os 22 animais restantes utilizados como grupo controle isquêmico (G-C). Em 11 ratos do G-E e 8 do G-C foi feita a dosagem de uréia e creatinina sérica antes da isquemia renal e no 1º, 4º e 7º dia pós-operatório. Amostras de tecido do rim esquerdo foram obtidas aos 5 minutos (5 ratos de cada grupo) e 24 horas após reperfusão (9 G-C e 10 G-E) para dosagem de malondialdeído (MDA). Valores controle para níveis de MDA foram obtidos em rins retirados de 6 ratos normais. RESULTADOS: insuficiência renal aguda ocorreu em todos os animais mas os níveis séricos de uréia e creatinina foram significativamente menores no G-E (p<0,001). Os níveis de MDA apresentaram elevação acentuada na avaliação aos 5 minutos de reperfusão em ambos os grupos (p<0,05), retornando a valores próximos aos normais na avaliação com 24 horas. CONCLUSÃO: a CPZ conferiu proteção parcial da função renal aos rins submetidos à lesão de isquemia e reperfusão, aparentemente independente da inibição da peroxidação lipídica.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Clorpromazina/farmacologia , Antagonistas de Dopamina/farmacologia , Isquemia/complicações , Rim/irrigação sanguínea , Rim , Peroxidação de Lipídeos , Traumatismo por Reperfusão/prevenção & controle , Biomarcadores/sangue , Creatinina/sangue , Modelos Animais de Doenças , Icterícia Obstrutiva/tratamento farmacológico , Rim/fisiopatologia , Nefrectomia , Ratos Wistar , Traumatismo por Reperfusão/fisiopatologia , Ureia/sangue
12.
Acta cir. bras. ; 23(supl.1): 36-41, 2008. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-3857

Resumo

PURPOSE: To verify if rat kidneys lesioned by ischaemia followed by reperfusion are affected by cyclosporine A (CsA). METHODS: Male Wistar rats were randomly divided into three groups, control (GS) and experimental (G1 and G2). G1 was subdivided in two: G1A composed of animals submitted to 60 minutes ischaemia and G1C with the same ischaemic procedure associated to 20 mg/kg/day CsA. Group G2 was subdivided and treated in the same way as G1 except that ischaemia was applied only for 40 minutes. Clamping the left renal artery followed by right side nephrectomy induced kidney ischaemia. Serum urea and creatinine were quantified on the day of surgery (D0) and in the following day (D1). Twenty four hours after reperfusion the left kidney was removed and histologically analyzed. RESULTS: Group GS had normal values for urea and creatinine both on D0 and D1 and did not show structural alterations. Renal function was not significantly different when G2C was compared to GS (p>0.05). Tissue lesions were smaller in G2C than in the other groups. CONCLUSIONS: Renal function was protected by CsA, which also reduced tissue lesions in the kidneys of rats submitted to 40 minutes ischaemia.(AU)


OBJETIVO: Verificar se a ciclosporina A (CsA) afeta a lesão provocada pela isquemia seguida de reperfusão em rins de ratos. MÉTODOS: Ratos Wistar machos foram separados em grupos: 1 grupo controle (GS) e 2 grupos experimentais (G1 e G2). O G1 foi dividido em G1A - isquemia de 60 minutos; e G1C - isquemia de 60 minutos associada a 20 mg/kg/dia de CsA. O G2 foi dividido em G2C semelhante ao G1, exceto pelo tempo de isquemia de 40 minutos. A isquemia renal foi provocada pelo pinçamento da artéria renal esquerda, após o procedimento, foi realizada a nefrectomia direita. Dosagem de uréia e creatinina séricos foram feitos no dia da cirurgia (D0) e no dia seguinte (D1). Após 24 horas de reperfusão o rim esquerdo foi removido para análise histológica. RESULTADOS: No GS não foram observados alterações de uréia e creatinina em D0 e D1, tampouco alterações estruturais. A comparação entre GS e G2C não mostrou diferença na função renal (p>0,05); o grau de lesão tecidual foi menor em G2C do que nos demais grupos experimentais. CONCLUSÃO: A CsA protegeu a função renal e reduziu a lesão tecidual em rins de ratos submetidos a 40 minutos de isquemia.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Ciclosporina/farmacologia , Imunossupressores/farmacologia , Isquemia/complicações , Rim/irrigação sanguínea , Rim , Traumatismo por Reperfusão/prevenção & controle , Biomarcadores/sangue , Creatinina/sangue , Modelos Animais de Doenças , Isquemia/prevenção & controle , Rim/fisiopatologia , Nefrectomia , Distribuição Aleatória , Ratos Wistar , Traumatismo por Reperfusão/fisiopatologia , Fatores de Tempo , Ureia/sangue
13.
Semina ciênc. agrar ; 38(2): 919-930, 2017. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1500737

Resumo

Feed intake and efficiency, animal performance, and protein and energy metabolism were studied in lambs that were fed on increasing levels of urea (0.0, 0.5, 1.0, and 1.5% of dry matter [DM]). A completely randomized design was used, with four treatments (urea levels) and six replicates. The lambs were fed ad libitum for 56 days until they reached an average body weight of 35 kg. The rations were composed of 34% Tifton 85 hay (Cynodon spp.) and 66% concentrate. Crude protein (CP) constituted 17% of the diet on a dry matter basis, and total digestible nutrients (TDN) accounted for 65%, on average. The dry matter intake (DMI) and crude protein intake (CPI) were not influenced by the urea levels in the diet, presenting average values of 1.175 and 0.206 kg animal-1 day-1, respectively. The average daily gain (ADG), feed conversion ratio (FCR) and gross feed efficiency (GFE) were also not influenced by urea levels (0.225 kg day-1, 5.33 kg DM kg gain-1 and 0.195 kg gain kg DM-1, respectively). Except for urea and glucose concentrations, blood parameters did not change with increasing urea in the diets. The mean values for total protein, albumin, globulin and creatinine in the serum were 7.11 g dL-1, 3.36 g dL-1, 3.75 g dL-1 and 0.91 mg dL-1, respectively. Serum urea decreased linearly and serum glucose increased linearly with urea levels in the diet. The addition of 1.5% of urea to the diets did not change feed intake and efficiency or animal performance, and did not cause metabolic disorders in feedlot lambs in the finishing phase.


Avaliou-se o consumo de alimento, o desempenho animal, a eficiência alimentar, e o metabolismo proteico e energético de cordeiros alimentados com rações contendo níveis crescentes de ureia (0,0; 0,5; 1,0; 1,5% da matéria seca - MS). O delineamento foi inteiramente casualizado com quatro tratamentos (níveis de inclusão de ureia) e seis repetições por tratamento. Os cordeiros foram alimentados à vontade por 56 dias até atingirem peso corporal (PC) médio de 35 kg. As rações foram compostas por 34% de feno de Tifton 85 (Cynodon spp.) e 66% de concentrado, com 17% de proteína bruta (PB) e 65% de nutrientes digestíveis totais (NDT), em média, com base na matéria seca (MS). O consumo de matéria seca (CMS) e de proteína bruta (CPB) não foram influenciados pelos níveis de inclusão de ureia na ração, apresentando valores médios de 1,175 e 0,206 kg animal-1 dia-1. O ganho médio diário (GMD), a conversão alimentar (CA) e a eficiência alimentar bruta (EAB) também não foram influenciados pelos níveis de inclusão de ureia e apresentaram valores médios de 0,225 kg dia-1, 5,33 kg de MS kg de ganho-1 e 0,195 kg de ganho kg de MS-1. Com exceção da ureia e da glicose, os metabólitos sanguíneos não foram influenciados pelos níveis de inclusão de ureia na ração. Os valores médios para as concentrações séricas de proteínas totais, albumina, globulinas e creatinina foram 7,11 g dL-1, 3,36 g dL-1, 3,75 g dL-1 e 0,91 mg dL-1. A ureia sérica apresentou resposta linear decrescente, enquanto a glicose sérica de apresentou resposta linear crescente ao aumento da inclusão de ureia. A inclusão de até 1,5% de ureia na MS em rações isoproteicas não afeta o consumo de alimento, o desempenho e a eficiência alimentar, e não causa prejuízos metabólicos em cordeiros confinados na fase de terminação.


Assuntos
Animais , Ovinos/crescimento & desenvolvimento , Ovinos/metabolismo , Ração Animal , Ureia/sangue , Análise Química do Sangue/veterinária , Glucose , Nitrogênio da Ureia Sanguínea
14.
Hig. aliment ; 20(146): 70-73, nov. 2006. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-50140

Resumo

Dezesseis vacas mestiças, ordenhadas com bezerro ao pé, produzindo em média 7,0 kg de leite (não computada a porção ingerida pelo bezerro), foram empregadas em um delineamento inteiramente casualizado, para comparar níveis de nitrogênio urêico no sangue (NUS) e no leite (NUL), quando recebiam como tratamentos diferentes níveis de uréia alimentar adicionados a 2,0 kg de mistura concentrada: A) zero gramas, B=50 gramas, C=100 gramas e D=150 gramas por animal e por dia. Ao fim de 30 dias, foram colhidas amostras de leite e sangue dos animais, por quatro dias consecutivos. Os valores médios de NUL foram: 8,33; 8,43; 14,38; 17,61 mg N-urênico/dl e os de NUS: 9,77; 9,95; 16,65; 18,17 mg N-urêico/dl, respectivamente para os tratamento A, B, C e D. Ambos os valores apresentaram regressão linear aumentando com os maiores níveis de uréia nas rações. As produções dos últimos quatro dias experimentais de cada uma das vacas, foram destinadas a produção de queijo tipo Minas frescal, obtendo-se as quantidades de 1,353kg, 1,012kg, 1,,8kg e 0,966kg a parir de 10 kg de leite, respectivamente para os tratamentos A, B, C e D. Concluiu-se que quantidades crescentes de uréia na ração provoca aumentos nas concentrações de N-urêico no sangue e no leite, além de interferir negativamente nos rendimentos em queijo.(AU)


Sixteen crossbred dairy caws nursing their calves after milking, with a mean production of7.0 kg milk/ caw/ dny (not com- I puting nursed milk) were located in a complete randonmized design to study ureic nitrogen blood and milk levels under rations with different quantities of urea. Four treatments were evaluate, concern in grams of urea added to 2.0 kg/ day concentrate mixture: A) zero grams; B =50grams; C= 100 grams and D) 150grams of urea. After a 30 days experimental period, milk and blood samples were collected for four consecutive days. Average results showed N- ureic levels respectively for milk and blood: A = 5.55and 6.14; B= 8.98 and 11.98; C=10.71 and 8.34; and D) 13.72 and 15.39 mg / dl. Milk production of each cow from the last four experimental days was collected for analysis and production of cheese "minas frescal" type. Cheese production obtained from 10kg of milk were: 1.353 kg, 1.012kg, 1.008kgand 0.966kgrespeetively for A, B,C and D treatments. Increased amounts of urea in rations resulted in a linear increase of blood and milk N ureic levels and affected negatively cheese production. The high correlation between blood and milk urea levels permits the use of either one to evaluate cows nutritional conditions. (AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Ureia/sangue , Fenômenos Fisiológicos da Nutrição Animal , Nitrogênio da Ureia Sanguínea , Queijo , Ureia/administração & dosagem , Ração Animal , Indústria de Laticínios/métodos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA