Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Skull asymmetries in wild boar (Sus scrofa LINNAEUS, 1758) / Assimetrias do crânio de javalis (Sus scrofa LINNAEUS, 1758)

Parés-Casanova, Pere M.
Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. (Online); 56(1): e150704, jun. 2019. ilus, tab, graf
Artigo em Inglês | | ID: biblio-1007816

Resumo

Organisms can develop different kinds of asymmetry when deviations from expected perfect symmetry occur. Among others are fluctuating asymmetry (FA) and directional asymmetry (DA). FA represents small random differences between corresponding parts on the left and right sides of an individual in bilaterally paired structures. It is thought that FA reflects an organism's ability to cope with genetic and environmental stress during growth. DA occurs whenever one side on the plane of symmetry develops more than the other side, and has a genetic component. In this research, we examined the expression of morphological symmetry in 38 skulls of different age groups of wild boar (Sus scrofa), on their ventral aspect, using two-dimensional coordinates of 27 landmarks. Analyses showed the presence of significant FA and DA in the entire sample, detecting also distinctive differences between age groups. The obtained results show that the shape differences in different age groups could reasonably be a consequence of a response to environmental factors for FA and a masticatory lateralization for DA.(AU)
Os organismos podem desenvolver diferentes tipos de assimetria quando ocorrem desvios da pefeita simetria esperada. Entre os diversos tipos de assimetria existentes duas merecem especial destaque: a flutuante (AF) e a directional (AD). A AF é representada por pequenas diferenças casuais entre as partes correspondents das laterais direita e esquerda de um indivíduo em estruturas pareadas bilateralmente; acredita-se que elas reflitam a habilidade de um organismo adaptar-se a fatores estressantes genéticos e ambientais observados durante o seu crescimentos. A AD ocorre quando um lado da assimetria plana desenvolve-se mais do que o outro e há um componente genético. No presente trabalho foi analisada a expresssão da simetria morfológica de 38 crânios de diferentes grupos etários de javalis (Sus scrofa), nos seus aspectos ventrais, com o emprego de duas coordenadas dimensionais de 27 pontos anatômicos homólogos. As análises efetuadas revelaram a existência de valores significantes de AF e AD em toda a amostra trabalhada, detectando inclusive diferenças entre os grupos etários. Os resultados obtidos demonstraram que as diferentes formas observadas nos diferentes grupos etários podem ser consequência de uma resposta a fatores ambientais para a AF e a lateralização da mastigação para a AD.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1