Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Parâmetros hemodinâmicos e ventilatórios em coelhos anestesiados com isoflurano, submetidos à ventilação controlada à pressão com ou sem PEEP / Hemodynamic and ventilatory parameters in rabbits anesthetized with isoflurane submitted to pressure controlled ventilation with or without PEEP

Aidar, E. S. A; Gering, A. P; Ido, C. K; Rocha, F. D. L; Silva, H. R. A; Silva, P. E. S; Horr, M; Silva Filho, J. C; Nunes, N.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online); 72(3): 843-852, May-June, 2020. tab
Artigo em Português | | ID: biblio-1129488

Resumo

Foi comparada a ventilação controlada à pressão com ou sem pressão positiva expiratória final (PEEP), em coelhos, distribuídos em três grupos, denominados GP (grupo ventilação ciclada à pressão), GPP (grupo ventilação ciclada à pressão com PEEP) e GE (grupo ventilação espontânea - grupo controle). Os animais foram anestesiados com isoflurano, em circuito com reinalação de gases, durante duas horas. As médias de pressão arterial média (PAM) e pressão arterial sistólica (PAS) permaneceram discretamente abaixo dos valores normais em todos os grupos. Houve diminuição significativa da PAM e da PAS no grupo submetido à PEEP (GPP) ao longo do tempo. A pressão parcial de dióxido de carbono arterial (PaCO2) foi maior no GPP quando comparado aos outros grupos no último momento, gerando acidemia respiratória após uma hora de procedimento. A concentração de dióxido de carbono ao final da expiração (ETCO2) apresentou médias discretamente elevadas no grupo não tratado com PEEP (GP) e no grupo controle, enquanto o GPP apresentou maiores médias, possivelmente, relacionadas à diminuição do volume corrente neste grupo. Com base nesses resultados, foi possível concluir que a utilização da PEEP levou à acidemia, que se agravou ao longo do tempo anestésico. Ademais, a anestesia prolongada com isoflurano promove depressão cardiorrespiratória, independentemente do modo ventilatório empregado.(AU)
Pressure controlled ventilation with or without positive end-expiratory pressure (PEEP) was compared in rabbits, which were divided into three groups denominated GP (pressure cycled ventilation group), GPP (pressure cycled ventilation with PEEP group) and GE (spontaneous ventilation group - control group). The animals were anesthetized with isoflurane in a gas rebreathing circuit for two hours. The means of mean arterial pressure (MAP) and systolic blood pressure (SBP) remained slightly below normal values ​​in all groups. There was a significant decrease in MAP and SBP in the group submitted to PEEP (GPP) over time. The partial pressure of arterial carbon dioxide (PaCO2) was higher in GPP when compared to the other groups, inducing respiratory acidosis after one hour. The end-expired carbon dioxide concentration (ETCO2) presented slightly elevated means in the GP, while the GPP presented higher means, possibly related to the decrease in tidal volume in this group. Based on these results it was concluded that the use of PEEP led to acidemia that worsened over anesthetic time. In addition, prolonged isoflurane anesthesia promotes cardiorespiratory depression, regardless the ventilatory mode employed.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1