Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Production of proline and protease with different organic wastes in bacteria (Production proline and protease with organic wastes) / Produção de prolina e protease com diferentes resíduos orgânicos em bactérias (produção de prolina e protease com resíduos orgânicos)

Kahraman, H; Karaderi, C C.
Braz. j. biol; 82: e243187, 2022. graf
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: biblio-1278521

Resumo

Abstract In this study, we investigated the proline and protease production of different bacteria in several organic waste materials. Our aim was to produce proline and protease economically in waste that is abundantly available while reducing its environmental impact. 5 ml of different organic waste materials (OWW: Olive waste water; N.B: Nutrient Broth; EW: Eggshell; PBS: PBS buffer; PLW: Peach leaf wastes; TCW: Turkish coffee wastes; TWW: Tea waste water; WCW: Waste cheese whey; WFO: Waste frying oil) were placed in 10 ml grow tubes, inoculated and incubated for 24 h. Phosphate-buffered saline and 10% solutions of different organic wastes were added. These cultures were subsequently incubated at 37°C for 24 h. Cells were harvested at 24 h for L-proline assay. 1 ml of culture was transferred by pipette into an Eppendorf tube and centrifuged at 14,000 rpm for 20 min at room temperature. Cellular debris was removed by centrifuge and the supernatant was used for proline activity assays. Protease activity was determined using a modified method with casein as the substrate. We found that proline and protease can easily be produced economically using Turkish coffee wastes (TCW), Waste cheese whey (WCW) and Olive waste water (OWW) organic waste. We believe that this study will result in similar research leading to the economical use of these waste materials thus reducing their impact on the environment.
Resumo Neste estudo, investigamos a produção de prolina e protease de diferentes bactérias em diversos resíduos orgânicos. Nosso objetivo era produzir prolina e protease economicamente em resíduos que estão disponíveis em abundância, reduzindo seu impacto ambiental. Cinco ml de diferentes materiais de resíduos orgânicos (OWW: resíduos de azeitona; NB: caldo nutriente; EW: casca de ovo; PBS: tampão PBS; PLW: resíduos de folhas de pêssego; TCW: resíduos de café turco; TWW: resíduos de chá; WCW: resíduos de queijo soro de leite; WFO: óleo de fritura residual) foram colocados em tubos de cultivo de 10 ml, inoculados e incubados por 24 horas. Adicionaram-se solução salina tamponada com fosfato e soluções a 10% de diferentes resíduos orgânicos. Essas culturas foram subsequentemente incubadas a 37° C durante 24 h. As células foram colhidas às 24 h para o ensaio de L-prolina. Um ml de cultura foi transferido por pipeta para um tubo Eppendorf e centrifugado a 14.000 rpm, por 20 min, em temperatura ambiente. Os detritos celulares foram removidos por centrifugação e o sobrenadante foi usado para ensaios de atividade de prolina. A atividade da protease foi determinada usando um método modificado com caseína como substrato. Descobrimos que a prolina e a protease podem ser facilmente produzidas economicamente, usando resíduos de café turco (TCW), resíduos de soro de queijo (WCW) e resíduos orgânicos de água de oliva (OWW). Acreditamos que este estudo resultará em pesquisas semelhantes, levando ao uso econômico desses materiais residuais, reduzindo, assim, seu impacto no meio ambiente.
Biblioteca responsável: BR1.1