Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Light, temperature and sowing depth on germination of garden spurge / Efeito da luz, temperatura e profundidade de semeadura na germinação de erva-de-santa-luzia

Freitas, Naira Moreli de; Silva, Vanessa Francieli Vital; Teixeira, Celso Augusto Sato; Ferreira, Luiz Augusto Inojosa; Padovese, Lucas Matheus; Oliveira Jr, Rubem Silvério de.
Ciênc. rural (Online); 51(10): e20200764, 2021. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1278875

Resumo

ABSTRACT: Knowledge on weed biology and ecology is fundamental to provide suitable control practices in weed management systems. The objective of this research was to understand the effect of light and temperature on germination of Chamaesyce hirta, as well as to evaluate the effect of depth of seed placement in the soil in the emergence of the plant. Two experiments were conducted. In the first one, in the laboratory, the seeds were placed to germinate in plastic boxes and kept in a B.O.D. germination chamber, under constant temperatures of 20, 25, 30 and 35 ºC, either in the dark or under continuous light. Daily germination assessments were performed. The percentage of germinated seeds in the 10-day period and the germination speed index (GSI) were calculated. In the second trial, carried out in greenhouse conditions, 100 seeds were planted, under six levels of seeding depth (0, 1, 2, 3, 4 and 5 cm) and three soil cover conditions: no straw, under black oats (Avena strigosa) straw and under corn (Zea mays) straw. Daily plant emergence was counted along 30 days and total emergence and GSI were calculated. Germination of C. hirta seeds occurs both in the presence and absence of light. For the highest temperature, both increased germination and GSI were reported in the presence of light. The highest levels of emergence were obtained with the absence of plant cover and under corn straw at 0 cm depth. The presence of black oat straw on the soil reduced the emergence of C. hirta.
RESUMO: O conhecimento a respeito da biologia e ecologia das plantas daninhas é fundamental para a adoção de práticas de controle adequadas dentro dos sistemas de manejo. O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito da luz e da temperatura na germinação de Chamaesyce hirta, e o efeito de profundidade de semeadura na emergência das plantas, com a presença e ausência de cobertura vegetal no solo. Foram instalados dois experimentos. No primeiro, conduzido em laboratório, as sementes foram colocadas para germinar em caixas plásticas, do tipo "gerbox", e mantidas em câmara de germinação do tipo B.O.D., sob temperaturas constantes de 20, 25, 30 e 35 ºC no escuro ou sob luz contínua. Foram realizadas avaliações diárias de germinação. Calculou-se a porcentagem total de sementes germinadas no período de 10 dias e o índice de velocidade de germinação (IVG). No segundo, conduzido em casa-de-vegetação, 100 sementes foram colocadas em vasos com solo, sob seis níveis de profundidade de semeadura (0, 1, 2, 3, 4 e 5 cm) e três condições de cobertura do solo: sem palhada, com palha de aveia-preta (Avena strigosa) e com palha de milho (Zea mays). A emergência das plântulas foi registrada diariamente por um período de 30 dias, calculando-se a porcentagem total de emergência para cada tratamento e o índice de velocidade de emergência (IVE). A germinação das sementes de C. hirta ocorreu tanto na presença quanto na ausência de luz. Para a temperatura mais elevada houve maior porcentagem de germinação, bem como maior IVG, na presença de luz. Os maiores níveis de emergência ocorreram na ausência de cobertura vegetal e sob palhada de milho na profundidade de 0 cm. A presença de palha de aveia-preta sobre o solo reduziu a emergência de C. hirta, mostrando-se como uma boa medida de controle cultural.
Biblioteca responsável: BR1.1