Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

A new species of Moenkhausia (Characiformes: Characidae) from the rio Madeira basin, Brazil, with comments on the evolution and development of the trunk lateral line system in characids

Marinho, Manoela Maria Ferreira; Ohara, Willian Massaharu; Dagosta, Fernando Cesar Paiva.
Neotrop. ichthyol; 19(2): e200118, 2021. tab, graf
Artigo em Inglês | | ID: biblio-1279486

Resumo

A new species of Moenkhausia is described from the rio Machado drainage, Amazon basin, Brazil. It is diagnosed from congeners by its color pattern, consisting of the concentration of chromatophores on the anterior portion of body scales, the horizontally elongate blotch on caudal peduncle, a bright golden coloration of the dorsal portion of eye when alive, and a dark line crossing the eye horizontally. The new species has variable morphology regarding trunk lateral-line canals. Most fully grown individuals do not have enclosed bony tube in many lateral line scales, resembling early developmental stages of tube formation of other species. This paedomorphic condition is interpreted as a result of developmental truncation. Such evolutionary process may have been responsible for the presence of distinct levels of trunk lateral line reductions in small characids. Variation in this feature is common, even between the sides of the same individual. We reassert that the degree of trunk lateral-line tube development must be used with care in taxonomic and phylogenetic studies, because reductions in the laterosensory system may constitute parallel loss in the Characidae. We suggest the new species to be categorized Near Threatened due to the restricted geographical distribution and continuing decline in habitat quality.(AU)
Uma espécie nova de Moenkhausia é descrita da drenagem do rio Machado, bacia Amazônica, Brasil. É diagnosticada das congêneres pelo padrão de coloração, que consiste na concentração de cromatóforos na porção anterior das escamas do corpo, em uma mancha horizontalmente alongada no pedúnculo caudal, na coloração dourada brilhante da porção dorsal do olho quando vivo e na faixa escura que atravessa o olho horizontalmente. A nova espécie apresenta variação na morfologia do canal da linha lateral do corpo. A maioria dos indivíduos totalmente desenvolvidos não possuem tubo ósseo fechado em muitas escamas da linha lateral, assemelhando-se aos estágios iniciais do desenvolvimento da formação do tubo de outras espécies. Essa condição pedomórfica é interpretada como resultado do truncamento do desenvolvimento. Tal processo evolutivo pode ter sido responsável pelos diferentes níveis de redução do canal sensorial de pequenos caracídeos. A variação neste caráter é comum, até entre os lados do mesmo indivíduo. Por isso, reafirmamos que o grau de desenvolvimento do canal sensorial do corpo deve ser usado com cuidado em estudos taxonômicos e filogenéticos, porque reduções no sistema látero-sensorial podem significar perdas paralelas em Characidae. Sugerimos que a espécie nova seja categorizada como Quase Ameaçada devido à distribuição geográfica restrita e ao declínio contínuo da qualidade do habitat.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1