Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Challenges of nanotechnology in cosmetic permeation with caffeine / Desafios da nanotecnologia na permeação cosmética com cafeína

Vogel, E M; Bronoski, M; Marques, L L M; Cardoso, F A R.
Braz. j. biol; 82: e241025, 2022. tab, graf
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: biblio-1285594

Resumo

Abstract The evolution of beauty market and personal care is constant in Brazil as well in the rest of the world. Technological advances have brought up nanotechnology to the cosmetological field, employing active principles at atoms enveloped by vesicles, in order to take the active principle precisely to the target tissue to optimize the results achieved because of the considerable ease to cross skin barriers. Manufacturing of nanotechnology cosmetics is confronted with low absorption capacity. One of the many active principle found in cosmetic industry is caffeine, a pseudoalkaloid from the xanthine group used as a stimulant with the mechanism of the lipolytic action. This active is widely used in ​​a esthetics and cosmetics field in treatments involving dysfunctions such as localized fat and fibroedema geloid. To work out perfectly, the principle active need to interact and create a set of factors that includes lipolysis intensification. The caffeine encapsulation in gel-based nanocosmetics has the purpose of taking this active up to the adipocyte, the target cell, for mentioned dysfunctions treatment. Thus, we aim to present a review of how has been, the use of caffeine in the production of cosmetics.
Resumo A evolução do mercado de beleza e cuidados pessoais é constante no Brasil e no resto do mundo. Os avanços tecnológicos trouxeram a nanotecnologia para o campo cosmetológico, empregando princípios ativos em átomos envolvidos por vesículas, a fim de levar o princípio ativo precisamente ao tecido alvo para otimizar os resultados alcançados devido à considerável facilidade de atravessar barreiras cutâneas. A fabricação de cosméticos nanotecnológicos é confrontada com baixa capacidade de absorção. Um dos muitos princípios ativos encontrados na indústria cosmética é a cafeína, um pseudoalocalóide do grupo xantina usado como estimulante no mecanismo da ação lipolítica. Este ativo é amplamente utilizado no campo da estética e dos cosméticos em tratamentos que envolvem disfunções, como gordura localizada e fibroedema gelóide. Para funcionar perfeitamente, o princípio ativo precisa interagir e criar um conjunto de fatores que inclui a intensificação da lipólise. O encapsulamento de cafeína em nanocosméticos à base de gel tem o objetivo de levar esse ativo até o adipócito, a célula alvo, para o tratamento de disfunções mencionado. Assim, objetivamos apresentar uma revisão de como tem sido o uso de cafeína na produção de cosméticos.
Biblioteca responsável: BR1.1