Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

First record of Ornithonyssus bursa (Berlese, 1888) (Mesostigmata: Macronyssidae) parasitizing invasive monk parakeets in Santiago, Chile / Primeiro registro de Ornithonyssus bursa (Berlese, 1888) (Mesostigmata: Macronyssidae) parasitando caturritas invasoras em Santiago, Chile

Briceño, Cristóbal; Yévenes, Karina; Larraechea, Matilde; Sandoval-Rodríguez, Alejandra; Silva-de la Fuente, María Carolina; Fredes, Fernando; Hidalgo, Héctor; Alcayaga, Valeria; Oyarzún-Ruiz, Pablo; Munita, Cintia; González-Acuña, Daniel.
Rev. bras. parasitol. vet; 30(1): e024020, 2021. graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1288686

Resumo

Abstract Myiopsitta monachus is an invasive psittacine with wide distribution due to the pet trade. Its large communal nests and synanthropic nature contribute to its successful colonization of cities, from where it seems to be expanding in range and numbers. This is relevant with regard to pathogens that invasive species may harbor, especially when host populations thrive. We aimed to identify an abundant mite found in invasive monk parakeet chicks that had been collected in Santiago during 2017 and 2018. Through morphological and molecular identification of the 18S ribosomal RNA gene, we confirmed the presence of Ornithonyssus bursa. This was the first report of this mite in Chile. This mite is common in native and invasive monk parakeet populations and may affect other birds, including domestic fowl. Further, this mite bites people and can be a potential vector of pathogens such as bacteria or viruses. We conclude that this parasite was likely introduced with the parakeet and discuss possible ecological, health and economic consequences of this new potential pest.
Resumo Myiopsitta monachus é um psitacídeo invasor amplamente distribuído devido ao tráfico de animais selvagens. Os grandes ninhos comunitários construídos e sua condição de espécies sinantrópicas contribuem para a colonização bem-sucedida das cidades, onde parece estar expandindo sua distribuição e número de indivíduos. Isso é relevante, quando se trata de patógenos que os invasores podem abrigar, especialmente quando as populações hospedeiras prosperam. O objetivo deste trabalho foi identificar um ácaro abundante, encontrado em filhotes de periquitos-monge introduzidos em Santiago, Chile, coletados durante 2017 e 2018. Por meio da identificação morfológica e molecular do gene do RNA ribossômico 18S, foi confirmada a presença de Ornithonyssus bursa, sendo o primeiro registro para o Chile. Esse ácaro é comum em populações nativas e introduzidas de periquitos-monge e pode afetar outras aves, incluindo aves domésticas. Além disso, esse ácaro pode picar pessoas e pode ser um potencial vetor de patógenos, como bactérias ou vírus. Conclui-se que esse parasita provavelmente foi introduzido com o periquito e foram discutidas as possíveis consequências ecológicas de saúde e econômicas dessa nova praga em potencial.
Biblioteca responsável: BR1.1