Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Polymerase chain reaction using conjunctival swab samples for detecting Leishmania DNA in dogs / Reação em cadeia da polimerase usando amostras de Swab de conjuntiva para detecção de DNA de Leishmania em cães

Magalhães, Karen Araújo; Pussi, Kamily Fagundes; Araújo, Hélton Krisman de; Carmo, Silvia Barbosa do; Friozi, Elisabete; Branquinho, Lidiane Schultz; Lima Junior, Manoel Sebastião da Costa; Neitzke-Abreu, Herintha Coeto.
Rev. bras. parasitol. vet; 30(3): e009121, 2021.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1288705

Resumo

Abstract The dog is the main domestic reservoir of Leishmania and font of infection for the vector, constituting an important host for the transmission of the parasite to humans. Non-invasive collection of swab samples for leishmaniasis diagnosis has been a promising alternative. This study analyzed the positivity of polymerase chain reaction (PCR) for the diagnosis of canine leishmaniasis in conjunctiva samples. DNA extraction was performed using SDS 20% and PCR was performed using 13A/13B primers that amplify 120-bp of Leishmania kDNA. Of the 77 dogs analyzed, 50 (64.93%) had ocular changes: 25 (32.47%) dogs had periocular lesion, 41 (53.25%) dogs had purulent eye discharge, and 17 (22.08%) dogs had both signals. PCR was positive in 35 dogs (45.45%), and there was no significant difference between dogs with and without ocular signals (p=0.4074). PCR positivity was significant higher in dogs without periocular injury (p=0.0018). Conjunctive PCR, a less invasive, fast, and painless collection technique, is indicated to complement the diagnosis, especially in dogs without periocular injury, independent of the presence of purulent eye discharge.
Resumo O cão é o principal reservatório doméstico de Leishmania e também fonte de infecção para o vetor, constituindo um importante hospedeiro para a transmissão do parasita ao homem. A coleta não invasiva de amostras em swab para diagnóstico das leishmanioses tem sido uma alternativa promissora. Este estudo analisou a positividade da reação em cadeia da polimerase (PCR) para o diagnóstico de leishmaniose canina em amostras de conjuntiva. A extração do DNA foi realizada com SDS 20%. A PCR foi realizada com primers 13A/13B que amplificam 120-pb do kDNA de Leishmania. Dos 77 cães analisados, 50 (64,93%) tiveram alterações oculares; 25 (32,47%) cães tiveram uma lesão periocular; 41 (53,25%) tiveram secreção ocular purulenta e 17 (22,08%) cães tiveram ambos os sinais. A PCR foi positiva em 35 cães (45,45%) e não houve diferença significativa em cães com e sem sinais oculares (p = 0,4074). A positividade da PCR foi significativamente maior em cães sem lesão periocular (p = 0,0018). PCR em conjuntiva, uma técnica de coleta menos invasiva, rápida e indolor, é indicada para complementar o diagnóstico, principalmente em cães sem lesão periocular, independentemente da presença de secreção ocular purulenta.
Biblioteca responsável: BR1.1