Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Scrotal hemangiosarcoma in a Large White boar / Hemangiossarcoma na bolsa escrotal de um reprodutor Large White

Silveira, Renato Luiz; Cruz, Ana Claudia de Menezes; Doria, Phillipe Bauer de Araújo; Silveira, Joao Marcelo Silva; Vasconcelos, Carlos Otávio de Paula; Rodrigues, André Luis Rios; Arashiro, Eduardo Kenji Nunes; Jerdy, Hassan; Dias, Mariana Tavares; Carvalho, Eulógio Carlos Queiroz de; Costa, Carlos Henrique Campello.
Ciênc. rural (Online); 52(4): e20210157, 2022. graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1339686

Resumo

ABSTRACT: Tumors are rarely diagnosed in swine specie because of the short lifespan of production animals. Normally, these tumors do not present any clinical signs and are often detected at the time of slaughter. A 2-year-old Large White boar, used in the reproductive management of a farm and without a history of pre-existing problems, was examined for skin lesions on the scrotum. Samples were collected from skin segments containing lesions for histopathological and immunohistochemical diagnosis. Microscopically, the nodes in the scrotum pouch consisted of poorly demarcated, highly cellular, expansile, and multifocally invasive neoplasms, composed of immature endotheliocytes organized into neovascular formations. The tumor cells were pleomorphic, slightly oval to spindle-shaped, with eosinophilic cytoplasm and hyperchromatic nuclei with one to three nucleoli. All the nodules analyzed were compatible with hemangiosarcoma. After immunohistochemical evaluation, for the quantification of tissue angiogenesis the neoplastic cells immunoexpressed the CD31 monoclonal antibodies and factor VIII, through the identification of proteins expressed on the surface of endothelial cells. The Ki67 cell proliferation marker was positive in approximately 10% of the neoplastic cells, demonstrating a high degree of malignancy. Hemangiosarcoma in swine species has already been identified in several organs and tissues; however, to date, no study has demonstrated the diagnosis of this condition on the skin of the scrotum, as reported in this study. Therefore, it is expected that this report will contribute to the knowledge of the frequency of neoplasms in swine species.
RESUMO: Na espécie suína os tumores são pouco diagnosticados devido a curta vida útil dos animais de produção. Normalmente não causam sinais clínicos, sendo, muitas vezes, encontrados no momento do abate. Um reprodutor com dois anos de idade, da raça Large White, utilizado no manejo reprodutivo de uma granja, sem histórico de problemas pré-existentes, foi examinado em função de lesões na pele da bolsa escrotal. Foram coletadas amostras de segmentos de pele contendo lesões para o diagnóstico histopatológico e imunohistoquímico. Microscopicamente os nodos em bolsa escrotal consistiam em neoplasias mal demarcadas, altamente celulares, expansivas e multifocalmente invasivas composta por endoteliócitos imaturos organizados em formações neovasculares. As células tumorais eram pleomórficas, levemente ovais a fusiformes com citoplasma eosinofílico e núcleos hipercromáticos e com um a três nucléolos. Todos os nódulos analisados foram compatíveis com hemangiossarcoma. Para a quantificação da angiogênese tecidual, após a avaliação imunohistoquímica, as células neoplásicas imunoexpressaram os anticorpos monoclonais CD31 e Fator VIII, através da identificação de proteínas expressas na superfície das células endoteliais. Observou-se o marcador de proliferação celular Ki67 positivo em aproximadamente 10% das células neoplásicas, demonstrando um alto grau de malignidade. O hemangiossarcoma na espécie suína já foi identificado em vários órgãos e tecidos, mas, até o momento, nenhum trabalho demonstrou o diagnóstico na pele da bolsa escrotal, como reportado, ineditamente, neste estudo. Face o exposto, espera-se que este relato contribua para a frequência de neoplasias encontradas na espécie suína.
Biblioteca responsável: BR1.1