Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Resistance of Brazilian wheat cultivars to blast under controlled condition / Resistência de cultivares brasileiras de trigo à brusone sob condições controladas

Maciel, João Leodato Nunes; Santos, Gustavo Bilíbio dos; Pizolotto, Carlos Augusto; Kovaleski, Marcos; Silva, Alieze Nascimento da; Deuner, Carolina Cardoso; Costa, Ivan Francisco Dressler da.
Ciênc. rural (Online); 52(7): e20210417, 2022. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1350600

Resumo

The first report of wheat blast in the world was in Brazil, in 1986. Since then, a great effort has been made towards the development of wheat cultivars resistant to this disease, which is caused by the fungus Pyricularia oryzae Triticum (PoT). The objective of this research was to (i) evaluate the resistance of wheat genotypes to blast and (ii) verify the correlation between disease severity on wheat spikes and sporulation rate of PoT on spike rachises. Plants of 40 cultivars grown in pots, at the flowering stage (stage 65 on the Zadoks scale), were inoculated with a suspension of conidia of a PoT isolate representative of the main variant of the fungus reported in Brazil. Severity of blast on the spikes at 5 and 7 days after inoculation (dai) and the rate of sporulation of the fungus on the rachis (conidia per g of rachis) were evaluated. Eighty percent of the cultivars that were classified in the group with the lowest sporulation rate were also classified in the group with the highest resistance at 7 dai. However, the correlation coefficients of the analysis established between the cultivar severity at 5 and 7 dai averages and the PoT sporulation rate averages were not significant (r=0.2464 and r=0.2047, respectively). Results obtained represent the updated characterization to blast of wheat cultivars in Brazil and constitute an important exploratory framework for the evaluation of the reaction of wheat genotypes based on the sporulation rate of PoT on their tissues.
O primeiro relato da brusone do trigo no mundo foi no Brasil, em 1986. Desde então, tem-se realizado um esforço muito grande com vistas ao desenvolvimento de cultivares de trigo resistentes a esta doença, a qual é causada pelo fungo Pyricularia oryzae Triticum (PoT). O objetivo deste trabalho foi de (i) avaliar a resistência de genótipos de trigo à brusone e (ii) verificar a correlação entre severidade da doença em espigas e taxa de esporulação de PoT em ráquis de espigas. Plantas de 40 cultivares brasileiras de trigo crescidas em vasos, no estádio de florescimento (estádio 65 da escala de Zadoks), foram submetidas à inoculação com uma suspensão de conídios de um isolado de PoT representativo da principal variante do fungo encontrada no Brasil. A severidade de brusone nas espigas aos cinco e sete dias após a inoculação (dai) e a taxa de esporulação do fungo nas ráquis (conídios por g de ráquis) foram avaliadas. Oitenta por cento das cultivares que foram classificadas no grupo com menor taxa de esporulação também foram classificadas no grupo de maior resistência aos sete dai. Entretanto, os coeficientes de correlação da análise estabelecida entre as médias de severidade das cultivares aos cinco e sete dai e as médias da taxa de esporulação de PoT não foram significativos (r=0,2464 e r=0,2047, respectivamente). Os resultados obtidos representam a caracterização atualizada da reação à brusone de cultivares de trigo do Brasil e constituem-se em importante marco exploratório da avaliação da reação de genótipos de trigo baseado na taxa de esporulação de PoT em seus tecidos.
Biblioteca responsável: BR68.1