Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Reconnaissance study of macrofossils from the upper purus river - Western Amazônia

E. Benchimol, R.; Cooper, K.; rgonbergonberg; Powell, M..
Acta amaz; 161986.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1454141

Resumo

Fossils of wood, bone and teeth found along the Upper Purus River f Amazonia. were studied using conventional microscopy and scanning electron microscopy. Mass spectometry was also used to investigate minor and trace element signatures of bone samples.The microsopy studies showed that there was little alteration of original textures. In the fossil wood samples, identified In thin section as tropical hardwood trees, the replacement of the original material with siderite suggests that fossilization occured in shallow sediments in which interstitial waters were saturated with respect to iron carbenate. In samples of both fossilized bone and wood, precipitation of secondary iron phases was commonly observed in cracks and voids. Other secondary phases Included silica, iron oxides, manganese carbonate. The intimate assciation f these secondary phases with the original biological structures could be evidence for a microbiological role in the formation of these phases. The similarity in rare earth element (REE) signatures for 2 fossil bone samples from different modern locations indicates their having shared similar diagenetic histories.The virtually complete preservation of original textures suggests that microscpic studies could be useful in classifying fossil and even in identifying original materials. Rare carth signatures in fossilized bone may reflect ground water compositions at the time of fossilization.
Fósseis de madeira, ossos e dentes achados no Estado do Amazonas, ao longo do rio Purus e do rio Acre, foram estudados, usando-se microscópia convencional e micro-varredura. A espectrometria de massa foi utilizada para investigar os níveis tos menores e traços em algumas amostras de osso fossilizado. Os estudos microscópicos mostram que há pouca alteração das texturas originais. As amostras de madeira fossilizada foram identificadas em lâmina delgada como madeira de lei. Nestas amostras a substituição da matéria original por siderita sugere que a fossilização ocorreu em sedimentos rasos, nos quais as águas intersticiais foram saturadas pelo carbonato de ferro. A precipitação de fases secundarias de ferro foi observada freqüentemente nas rachaduras e vãos, nas amostras tanto de ossos fossilizado como de madeira fossilizada. Outras fases secundárias incluem a sílica, óxidos de ferro e carbonato de manganês. A associação ín tima dessas fases secundárias com as estruturas biológicas originais pode ser evidência para um papel microbiológico na formação dessas fases. Os padrões de concentração semelhante de terras raras em dois ossos em localidades modernas diferentes indicam histórias diagenéticas semelhantes. A preservação virtualmente completa das texturas originais sugere que estudos microscópicos podem ser úteis na classificação dos fósseis e até na identificação de materiais originais. Padrões de concentração de terras raras em ossos fossilizados podem refletir as composições de água subterrânea na época de fossilização.
Biblioteca responsável: BR68.1