Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Production and chemical composition of grasses and legumes cultivated in pure form, mixed or in consortium / Produção e composição bromatológica de gramíneas e leguminosas cultivadas de forma estreme, misturadas ou em consórcio

Tambara, Antonio Augusto Cortiana; Sippert, Micheli Regiani; Jauris, Gilberto Cardoso; Flores, Jorge Luís Carvalho; Henz, Éderson Luis; Velho, João Pedro.
Acta sci., Anim. sci; 39(3): 235-241, July.-Sept.2017. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1459739

Resumo

The objective of this study was to assess the edible biomass and chemical composition of forages grown on pure form, as a grass mix, and in grass-legume consortia. The following species were tested: white oats (Avena sativa), black oats (Avena strigosa), ryegrass (Lolium multiflorum), forage peanut (Arachis pintoi), white clover (Trifolium repens), and red clover (Trifolium pratense). The experiment consisted of sixteen treatments arranged in a completely randomized design. The parameters measured were total dry matter (PMST), neutral detergent fiber (NDF), acid detergent fiber (ADF), and crude protein (CP). No significant differences in PMST were found among the consortia (p > 0.05). Only the pure cultivated white clover (p > 0.05) was comparable to the consortia in terms of biomass production. The three legumes had the lowest average NDF values (p > 0.05), based on their contributions to the total NDF content of the consortia along the cuts. The ADF content increased for all treatments during the cuts. The results indicate that in pasture, legumes increase protein content, and forage consortia increase both the pasture production and the grazing period. Their chemical composition is adequate for boosting livestock production in pastures.
Objetivou-se avaliar a produção de biomassa e a composição bromatológica ao longo do ciclo produtivo de forrageiras cultivadas de forma estreme, misturadas ou consorciadas. Foram utilizadas as seguintes espécies: aveia branca (Avena sativa), aveia preta (Avena strigosa), azevém (Lolium multiflorum), amendoim forrageiro (Arachis pintoi), trevo branco (Trifolium repens) e trevo vermelho (Trifolium pratense). As forrageiras foram cultivadas em 16 tratamentos em delineamento inteiramente casualizado, sendo analisados a produção de matéria seca total (PMST) e os teores de fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA) e proteína bruta (PB). Quanto à PMST, não foram constatadas diferenças (p > 0,05) entre os consórcios, sendo apenas o cultivo estreme de trevo branco comparável (p 0,05) na média geral, ficando evidente a sua contribuição no teor de FDN dos consórcios ao longo dos cortes. O teor de FDA aumentou no decorrer dos cortes para todos os tratamentos. Os resultados indicam que a inclusão de leguminosas aumenta os teores proteicos, e os consórcios de forrageiras aumentam a produção de pastagem e o período de pastejo, com composição bromatológica adequada para potencializar a produção animal a pasto.
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1