Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Influência da mastite subclínica bovina sobre as frações protéicas do leite

Zafalon, L.F.; Nader Filho, A; Carvalho, M.R.B. de; Lima, T.M.A. de.
Arq. Inst. Biol; 75(2)2008.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-1461929

Resumo

ABSTRACT The influence of bovine subclinical mastitis caused by Staphylococcus aureus upon the milk protein fractions was evaluated with the comparison among mammary quarters with subclinical mastits and healthy mammary quarters. The trial was performed in a dairy herd with crossbred Holstein cows and the diagnosis of subclinical mastitis was previously made by California Mastitis Test. The milk fractions as total protein, true protein, casein, whey protein, nonprotein nitrogen, noncasein nitrogen, as well as the somatic cell counts (SCC) from milk were determined. The animals were distributed into two groups in conformity to lactational stage. Group 1 included animals between 10 and 60 days in milk and the group 2 included animals between 61 days and ninth month in milk. The infected quarters SCC in the cows from the two groups was higher than healthy mammary quarters (P 0.0001). The whey proteins and the noncasein nitrogen in the milk from mammary quarters with subclinical mastitis caused by S. aureus were significantly higher in the cows above 60 days in milk.
RESUMO Avaliou-se a influência da mastite subclínica bovina causada por Staphylococcus aureus sobre as frações protéicas do leite pela comparação entre quartos mamários doentes e sadios. O estudo foi realizado em propriedade leiteira com rebanho experimental de vacas holandesas e o diagnóstico da mastite subclínica foi previamente realizado pelo California Mastitis Test (CMT). Determinou-se as frações de proteína total, proteína verdadeira, caseína, soroproteínas, nitrogênio não protéico e nitrogênio não caséico, além da contagem de células somáticas (CCS) do leite dos quartos mamários. Os animais selecionados foram distribuídos em dois grupos de acordo com o estágio de lactação e classificados em Grupo 1, composto por animais em estágio inicial de lactação compreendido entre os dez dias e os dois meses após o parto, e Grupo 2, formado por animais em estágio de lactação compreendido entre o início do terceiro mês após o parto até o nono mês de lactação. A CCS dos quartos infectados dos animais pertencentes a ambos os grupos foi superior à encontrada para os quartos sadios (P 0,0001). O conteúdo de soroproteínas e de nitrogênio não caséico no leite de quartos mamários com mastite subclínica por S. aureus foi significativamente superior em animais acima dos 60 dias em lactação, quando comparados com quartos mamários sem mastite.
Biblioteca responsável: BR68.1