Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Biodiversidade de moscas calliphoridae no lixão urbano de presidente prudente, são paulo, brasil

Dias, L. Seolin; Santarém, V.A.; Almeida, M.S.R.; Medina, A.O.; Silva, A.V. da.
Arq. Inst. Biol; 76(4)2009.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-1462089

Resumo

ABSTRACT In order to study the biodiversity of Calliphoridae in the of garbage site of Presidente Prudente, São Paulo, Brazil, six traps made apart plastic pet bottles, were disposed surrounding the garbage. The study was carried out between March, 2006 and March, 2007. Bovine liver was used as bait, and the bottle were changed weekly. The total of Calliphoridae captured was 44,688. Chrysomya megacephala was the most frequent species (93.61%; n = 41,833) of fly, with significant differences (p 0.05) between C. megacephala and C. albiceps (1.50%; n = 672) and C. putoria (0.79%; n = 352). There was influence of temperature and of rainfall on the C. megacephala population. In the coldest months, the capture of flies, especially C. albiceps e de C. putoria was extremely low. Regarding the Muscidae family, 1307 individuals were captured. Thus, it is concluded that the garbage site of Presidente Prudente is an environment that gives conditions to maintenance of Calliphoridae, especially C. megacephala.
RESUMO Com o objetivo de estudar a biodiversidade de califorídeos no lixão de Presidente Prudente, São Paulo, Brasil, foram alocadas seis armadilhas confeccionadas com garrafas tipo "pet", no período de março de 2006 a março de 2007, ao redor do lixão. Utilizou-se como atrativo, aproximadamente, 250 g de fígado bovino, com a troca semanal das armadilhas. Foram capturadas 44.688 califorídeos, com maior frequência das espécies Chrysomya megacephala (93,61%; n = 41833), seguindo-se de C. albiceps (1,5%; n = 672) e C. putoria (0,79%; n = 352), com diferença significativa entre a primeira e as demais espécies (p 0,05). Houve influência da temperatura e da precipitação pluviométrica na sazonalidade de C. megacephala, com maiores capturas nos meses quentes e chuvosos (p 0,05). Nos meses frios, a captura das moscas, especialmente de C. albiceps e de C. putoria, foi praticamente ausente. Dessa forma, conclui-se que o depósito de lixo urbano de Presidente Prudente oferece condições para a manutenção de moscas varejeiras, especialmente C. megacephala.
Biblioteca responsável: BR68.1