Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Caracterização da mirmecofauna em estabelecimentos ligados à área da saúde no município de bandeirantes, pr

Rando, J.S.S; Matsumoto, L.S.; Silva, G.V.; Quirino, A.F.A.; Haddad, R.E..
Arq. Inst. Biol; 76(4)2009.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-1462090

Resumo

ABSTRACT Urban ants are considered a serious problem for public health due to their capacity to occupy all environments and for their being mechanical vectors of microorganisms. The present work was aimed to verify the occurrence of ant species at a hospital, at the General Office of Health, and at a laboratory of clinical analysis, in the county of Bandeirantes, PR, Brazil. A total of 1,629 collections were made in the period from October to December 2007, using nonpoisonous baits. The species recorded were: Tapinoma melanocephalum (Fabricius, 1793); Monomorium pharaonis (Linnaeus, 1758), Paratrechina fulva (Mayr, 1862), Pheidole triconstricta Forel, 1886, Pheidole sp. 1, Pheidole sp. 2, Pheidole sp. 3, Pheidole sp. 4, Camponotus atriceps (Fr. Smith, 1858), Brachymyrmex sp., and Dorymyrmex sp. The microorganisms included the bacteria Staphylococcus sp., Serratia sp., Klebsiella sp., Escherichia coli, Salmonella sp., and Pseudomonas sp.; the fungi Cladosporium sp., Fusarium sp., Trichophyton sp., Aspergillus sp. and Penicillium sp.; as well as yeasts.
RESUMO As formigas urbanas são consideradas um problema grave na saúde pública pela capacidade de ocupar todos os ambientes e por serem vetores mecânicos de micro-organismos. O presente trabalho teve por objetivo verificar as espécies que ocorrem em estabelecimentos ligados a área da saúde, bem como os microrganismos veiculados por essas espécies. Em um total de 1.629 coletas realizadas de outubro a dezembro de 2007em um hospital, na Secretaria de Saúde e em um laboratório de análises clinicas, utilizando-se iscas atrativas não tóxicas, as seguintes espécies foram registradas foram registradas: Tapinoma melanocephalum (Fabricius, 1793); Monomorium pharaonis (Linnaeus, 1758); Paratrechina fulva (Mayr, 1862); Pheidole triconstricta Forel, 1886; Pheidole sp.1; Pheidole sp.2; Pheidole sp.3; Pheidole sp.4; Camponotus atriceps (Fr.Smith, 1858); Brachymyrmex sp.; Dorymyrmex sp. Como micro-organismos constatou-se a presença de bactérias: Staphylococcus sp.; Serratia sp.; Klebsiella sp.; Escherichia coli; Salmonella sp., Pseudomonas sp. e de fungos Cladosporium sp.; Fusarium sp.; Trichophyton sp.; Aspergillus sp. e Penicillium sp. além de leveduras.
Biblioteca responsável: BR68.1