Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Fatores de risco para mastite infecciosa em cabras leiteiras criadas no Estado da Bahia / Risk factors for infectious mastitis in dairy goats raised in Bahia State, Brazil

Peixoto, R. M; Amanso, E. S; Cavalcante, M. B; Azevedo, S. S; Pinheiro Junior, J. W; Mota, R. A; Costa, M. M.
Arq. Inst. Biol; 79(1): 101-105, jan.-mar. 2012.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1462130

Resumo

Objetivou-se neste estudo identificar os fatores de risco associados à mastite infecciosa caprina no sertão do Estado da Bahia. Foram visitadas 13 propriedades, totalizando 320 cabras em lactação e 640 metades mamárias. Amostras de leite foram coletadas após prévia antissepsia do teto e processadas utilizando-se as técnicas convencionais para o isolamento e identificação dos micro-organismos. Para o estudo dos fatores de risco foram aplicados questionários com perguntas referentes ao manejo sanitário dos rebanhos. A análise de fatores de risco foi efetuada em duas etapas: análise univariada e multivariada. A frequência de animais positivos para o exame microbiológico do leite foi de 29,06% (93/320), sendo que o percentual de amostras positivas foi de 18,44% (118/640). Foram isolados 118 micro-organismos, sendo o gênero Staphylococcus o mais frequente. Na análise univariada para fator de risco, quanto à variável assistência veterinária, os caprinos de propriedades sem assistência veterinária apresentaram maiores frequências de positividade para a mastite. Para a variável local de ordenha, observou-se que a positividade para a mastite foi menor quando se realizava a ordenha em plataforma. Na análise multivariada, observou-se que a predominância de animais mestiços constitui fator de risco para mastite (OR = 1,907; p = 0,010). Faz-se necessária a difusão de tecnologias direcionadas para melhoria das condições de higiene da ordenha, ambiente e do próprio ordenhador, objetivando a redução dos índices da mastite infecciosa nos rebanhos e consequentemente a garantia da qualidade sanitária dos produtos obtidos a partir do leite de cabra produzido em pequenas propriedades rurais.
RISK FACTORS FOR INFECTIOUS MASTITIS IN DAIRY GOATS RAISED IN BAHIA STATE, BRAZIL. The present study was aimed to identify risk factors associated to infectious mastitis in goats in a semiarid region of Bahia State, Brazil. Milk samples were taken from a total of 320 animals and 640 teats on 13 dairy goat farms. The samples were collected after teat disinfection, and were submitted to standard culture and identification of microorganisms. To evaluate the sanitary management an epidemiological questionnaire was used. The risk-factor analysis was performed in two steps: univariate and multivariate. The frequency of animals and mammary glands positive for the microbiologic exam was 29.06% (93/320) and 18.44% (118/640), respectively. One hundred eighteen bacteria were isolated, Staphylococcus spp. being the most prevalent. In the univariate risk-factor analysis, in regard to veterinary support, goats from farms without technical support presented higher frequencies to mastitis. In regard to the place of milking, a lower frequency of mastitis was detected where milking platforms were used. In the multivariate analysis, the predominance of mixed breeds was observed as an important risk factor for mastitis (OR = 1.907; p = 0.010). The spread of technology is necessary for better milking hygiene and environmental conditions, aiming to reduce the rates of infectious mastitis in the goats and consequently ensure the sanitary quality of the dairy products on small rural farms.
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1