Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Influência da soropositividade ao vírus da artrite encefalite caprina no hemograma de cabras em lactação

Dias, R.P.; de Brito, R.L.L.; Rodrigues, A.S.; Alves, L.A.O.; Andrioli, A.; Pinheiro, R.R.; Teixeira, M.F.S..
Arq. Inst. Biol; 79(4)out.-dez. 2012.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-1462193

Resumo

The objective was to study the influence of caprine arthritis encephalitis in the blood count of goats during lactation. To this end, 38 F1 Anglo-Nubian x Saanen reproductive female goats, aged 14 to 38 months and body condition score between 2 and 3, were first tested by AGID and Western Blot, and divided into either a seropositive group (n = 19) or a seronegative group (n = 19). The groups were kept in separate paddocks, without physical contact, receiving the same nutritional and health management. The blood of these animals was collected by jugular venipuncture, monthly, from the partum period until the end of lactation, and their erythrogram and leukogram values were determined. At given moments, the seropositive animals showed morphological changes in red blood cells, with significant decrease in MCV, coupled with a significant increase of MCH and MCHC. There was no significant difference between the groups in the values of red blood cells and packed cell volume. The absolute values of monocytes and eosinophils of the seropositive animals, at certain moments, were significantly higher than the seronegative ones and above the normal range for goats.
Objetivou-se estudar a influência da artrite encefalite caprina no hemograma de cabras durante a lactação. Para tanto, 38 matrizes F1 Anglo-Nubiana x Saanen, com idade entre 14 e 38 meses e escore corporal entre dois e três, foram previamente testadas por IDGA e Western Blot para a divisão em grupo soropositivo (n = 19) e soronegativo (n = 19). Os grupos foram mantidos em piquetes distintos, sem contato físico, recebendo o mesmo manejo nutricional e sanitário. O sangue foi coletado por venipunção da jugular, mensalmente, desde o parto até o fim da lactação. Foram determinados os valores do eritrograma e do leucograma. Em dados momentos, os soropositivos apresentaram alterações morfológicas nas hemácias, com diminuição significativa do VCM, aumento significativo do HCM e CHCM. Não houve diferença significativa entre grupos na contagem de hemácias e volume globular. Os valores absolutos de monócitos e eosinófilos dos soropositivos, em algumas ocasiões, encontraram-se significativamente superiores aos dos soronegativos e acima da faixa de normalidade para a espécie caprina.
Biblioteca responsável: BR68.1