Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Coproparasitological diagnosis of alligators (Caiman latirostris Daudin, 1802) commercially raised in Rio de Janeiro / Diagnóstico coproparasitológico de jacarés (Caiman latirostris Daudin, 1802) criados comercialmente no Rio de Janeiro

Batista, A. M. B; Pereira, M. A. V. da Costa; Vita, G. F; Barros, S. C. W; Barbosa, C. G.
Ars vet; 27(2): 102-110, 2011. tab
Artigo em Inglês, Português | VETINDEX | ID: biblio-1462911

Resumo

The aim of this study was to determine the genera of parasites found in fecal samples of commercially raised (farming system) alligators (Caiman latirostris Daudin, 1802) in Rio de Janeiro state, in the period 2008 to 2009. From the 480 stool samples collected, 300 originated from alligators of a closed farming system (150 hactchlings, 80 grow out phase and 70 breeding animals), while 180 originated from alligators of an open system (100 grow out and 80 breeding animals). The samples were analyzed for fecal floating (Willis-Mollay method) and simple sedimentation (Lutz method), according to methodology described by Hoffman (1987) and observed by optical microscopy. The results showed oocysts of the following genera Eimeria and Isospora and eggs of Acanthostomum, Balantidium, Capillaria, Dujardinascaris and Strongyloides. Statistically, a higher degree of parasitism by coccidia was observed in both systems studied. In conclusion, the parasitism found in commercially raised animals occurs due to factors such as stress and feeding; and parasitism may occur through breeders from breeding regions as well.
O objetivo desta pesquisa foi realizar um diagnóstico qualitativo dos gêneros de parasitos encontrados em amostras fecais de jacarés (Caiman latirostris Daudin, 1802) criados comercialmente (sistema farming de criação), no período de 2008 a 2009, no estado do Rio de Janeiro. Inicialmente foram colhidas 480 amostras, sendo 300 de criatório comercial de sistema fechado (150 filhotes, 80 engorda e 70 reprodução) e 180 de criatório comercial de sistema aberto (100 engorda e 80 reprodução). Em seguida as amostras foram submetidas a análises coproparasitológicas de flutuação (método de Willis-Mollay) e de sedimentação simples (método de Lutz), segundo metodologia descrita por Hoffmann (1987) e visualizadas por microscopia óptica. Os resultados obtidos evidenciaram a presença de oocistos dos gêneros Eimeria e Isospora e ovos de Acanthostomum, Balantidium, Capillaria, Dujardinascaris e Strongyloides. Ao final do experimento foi possível concluir que o parasitismo encontrado em animais de criatórios ocorre devido a fatores como pressão de estresse e alimentação e que a transmissão parasitária pode ocorrer através de matrizes e reprodutores oriundos de regiões nascedouras ou intracriatórias.
Biblioteca responsável: BR68.1