Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Avaliação sorológica de vacinas comerciais polivalentes contra a enterotoxemia em caprinos / Serological evaluation of polyvalent commercial vaccines against enterotoxemia in goats

Veschi, J. L. A; Dutra, I. S; Alves, M. A. B; Perri, S. H. V; Zafalon, L. F; Fernandez-Miyakawa, M.
Ars vet; 28(4): 222-226, 20120000.
Artigo em Inglês, Português | VETINDEX | ID: biblio-1463003

Resumo

Foram avaliadas as respostas sorológicas a cinco vacinas comerciais polivalentes que continham o toxóide épsilon do Clostridium perfringens tipo D na sua formulação. Para isso, foram utilizados 84 caprinos jovens, divididos aleatoriamente em seis grupos experimentais com 14 animais em cada grupo. Os caprinos do Grupo Controle não receberam nenhuma dose de vacina e os dos Grupos 1 ao 5 receberam duas doses de vacina com intervalo de quatro semanas entre elas. A primeira dose de vacina foi aplicada aos 45 (± 3) dias de vida dos animais (início do experimento - dia zero) e a segunda aos 75 (± 3 – dia 30). As amostras de sangue para a realização dos testes sorológicos foram colhidas antes (dia zero), e nos dias 30, 60, 90, 120 e 150 após o início do experimento. Utilizou-se a técnica de ELISA Indireto para quantificação dos anticorpos antitoxina épsilon do C. perfringens tipo D. De maneira geral ocorreu um aumento nos valores médios do título de anticorpos séricos dos caprinos no dia 60 em resposta às duas doses de vacina recebidas nos dias zero e 30, sendo que o maior número de animais considerados protegidos também foi detectado neste dia. Apenas cinco caprinos jovens do Grupo 1 e um do Grupo 3 permaneceram com títulos de anticorpos considerados protetores até o dia 150. Diante dos resultados obtidos, concluiu-se que as vacinas avaliadas apresentaram baixa capacidade de estimular uma resposta imune protetora nos caprinos avaliados.
We evaluated the serological response of five commercial polyvalent vaccines containing epsilon toxoid of Clostridium perfringens type D. For this, 84 young goats were randomly divided into six groups, with 14 animals in each group. The goats in the Control Group were not vaccinated, while goats of Groups 1 to 5 received two vaccine shots four weeks apart. The first shot was administered when the goats were 45 (± 3) days old and the second at 75 (± 3). Blood samples for serological tests were collected on days zero, and 30, 60, 90, 120 and 150 after the start of the experiment. The Indirect ELISA technique was used to quantify the epsilon antitoxin antibodies for Clostridium perfringens type D. In general, the mean serum antibody titers of goats on day 60 increased as a response to the two vaccine shots received on days zero and 30. The largest number of animals considered protected was also detected on day 60, in response to the two vaccine shots. Only five animals from Group 1 and one goat from Group 3 displayed antibody titers that are considered protective up to 150 days after vaccination. Based on these results, we concluded that the evaluated vaccines showed poor ability of stimulate a protective immune response in the assessed goats.
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1