Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

The influence of the coastal current on the estimation of relative abundance indices in small-scale shrimp fishery / A influência da corrente costeira na estimativa de índices de abundância relativa na pesca de camarões de pequena escala

Araújo, Paulo Victor do Nascimento; Moraes, Alex Barbosa de; Frédou, Flávia Lucena; Freire, Fúlvio Aurélio de Morais.
Bol. Inst. Pesca (Impr.); 47: e665, 2021. map, ilus, tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1465515

Resumo

The aim of this scientific note was to evaluate the influence of the coastal current on the estimation of relative abundance indices for small-scale marine shrimp trawling to indicate the best relative abundance index to be used for stock assessment and conservation. Georeferenced experimental trawls were carried out with standardized equipment and capture time on the coast of Rio Grande do Norte, northeastern Brazil. Drags followed convergent and divergent orientations in relation to the flow of the local coastal current. The results showed that the direction of the coastal current flow directly influences the distances and drag shifts, generating variations in the sampling effort and, consequently, bias when using Catch per Unit Effort (CPUE) as a relative abundance index. Conversely, the adoption of Catch per Unit of Swept Area (CPUA) as an index of relative abundance for shrimp trawling becomes more suitable since the variations in the distances of trawl shifts are perceptible through this index.
O objetivo desta nota foi avaliar a influência da corrente costeira na estimativa de índices de abundância relativa para a pesca de arrasto de camarão marinho em pequena escala, a fim de indicar o melhor índice de abundância relativa a ser usado para avaliação e conservação de estoque. Pescarias de arrasto experimentais e georreferenciadas foram realizadas com equipamentos e tempos de captura padronizados no litoral do Rio Grande do Norte, Nordeste do Brasil. Os arrastos seguiram orientações convergentes e divergentes ao fluxo da corrente litorânea local. Os resultados mostraram que a direção do fluxo da corrente costeira influencia diretamente na distância e no deslocamento de arrasto, gerando variações no esforço amostral e, consequentemente, viés ao utilizar Captura por Unidade de Esforço (CPUE) como índice de abundância relativa. Por outro lado, a adoção da Captura por Unidade de Área (CPUA) como um índice de abundância relativa para o arrasto de camarão torna-se mais adequada, uma vez que as variações nas distâncias de deslocamento dos arrastos são perceptíveis por este índice.
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1