Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Crescimento comparativo e tolerância ao calor de cabritos de diferentes grupos genéticos no Estado do Rio de Janeiro / Comparative growth and heat tolerance of crossbred goats in Rio de Janeiro State

Medeiros, L. F. D; Vieira, D. H; Oliveira, C. A; Hermelino, V. B; Santos, F. C; Léo, R. A. R; Morães, C. T; Justino, L. R.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1466937

Resumo

This study evaluated the comparative growth of 125 feedlot goats of distinct genetic groups (GG): 34 ½ Saanen (SA) + ½ Parda Alpine (PA), 33 ½ SA + ½ Anglo-Nubian (AN), 30 ¾ SA + » PA, and 28 three cross ½ Boer (BO) + » AN + » SA. There was a significative difference (P<0.01) in birth weight (BW), weaning weight (WW), and slaughter weight (SW) between GG. The BW, WW and SW were significantly influenced (P<0.01) by kid sex and birth type. There was a significant difference (P<0.01) between pre-weaning and post-weaning daily weight gain. The weight gain during these periods was significantly influenced (P<0.01) by GG, kid sex and birth type. Pre-weaning aver-age daily weight gains were higher (P<0.01) compared to post-weaning. There was a difference in body temperature (BT), respiratory rate (RR) and heart rate (HR) between GG in the morning (P<0.05) and in the afternoon (P<0.01). The ½ SA + ½ AN and three cross goats had lower BT, RR and HR than ½ SA + ½ PA and ¾ SA + » PA animals. Application of the heat tolerance index proposed by Baccari Junior showed a higher index for ½ SA + ½ AN and three cross goats compared to ½ SA + ½ PA and ¾ SA + ½ PA animals, demonstrating that the former are more tolerant to the climate conditions of the Baixada Fluminense, Rio de Janeiro State.
Foi avaliado o crescimento comparativo de 125 cabritos de diferentes grupos genéticos (GG), sendo 34 ½ Saanen (SA) + ½ Parda Alpina (PA), 33 ½ SA + ½ Anglo-nubiana (AN), 30 ¾ SA + » PA e 28 three cross ½ Bôer (BO) + » AN » + » SA, confinados. A análise estatística revelou diferença (P<0,01) entre os GG, entre peso ao nascer (PN), a desmama (PD) e ao abate (PA). O PN, PD e PA foram influenciados (P<0,01) pelo sexo da cria e tipo de nascimento. Houve diferença (P<0,01) entre o ganho de peso diário no período pré e pós-desmama. Os ganhos de pesos nesses períodos foram influenciados (P<0,01) pelo GG, sexo da cria e tipo de nascimento (P<0,01). Os ganhos de peso médio diário no período pré-desmama foram maiores (P<0,01) em relação ao pós-desmama. Houve diferença na temperatura retal (TR), frequência respiratória (FR) e cardíaca (FC) entre os GG, pela manhã (P<0,05) e a tarde (P<0,01). Os cabritos (½ SA + ½ AN) e o three cross apresentaram a TR, FR e FC mais baixas do que os (½ SA + ½ PA) e (¾ SA + » PA). Pela aplicação do índice de tolerância ao calor (ITC) proposto por Baccari Júnior, os cabritos ½ SA + ½ AN e o three cross obtiveram o ITC mais alto do que o ½ SA + ½ PA e o ¾ SA + ½ PA, revelando-se mais tolerantes às condições climáticas da Baixada Fluminense, Estado do Rio de Janeiro.
Biblioteca responsável: BR68.1