Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

The feeding activity of Colossoma macropomum larvae (tambaqui) in fishponds with water hyacinth (Eichhornia crassipes) fertilizer

Sipaúba-Tavares, LH.; Braga, FMS..
Braz. j. biol; 67(3)Aug. 2007.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1467886

Resumo

Analysis of macrophyte water hyacinth (Eichhornia crassipes) as an organic fertilizer of Colossoma macropomum (tambaqui) larvae in ponds is provided. Water hyacinth produce an organic fertilizer at the ratio of 100 g.m-2 in tambaqui ponds. Two groups of 5,000 larvae were transferred to two fishponds with and without water hyacinth fertilizer and reared until day 43. The fertilized pond evidenced more plankton abundance during the entire production period when compared with the control pond (P 0.001). The phytoplankton community in the pond was not significantly different than in gut contents (P > 0.05) in both ponds (with and without organic fertilizer). Fish larvae failed to show any preference or selectivity in relation to the different algae (P > 0.01) in the pond, but exhibited high ingestion selectivity for zooplankton (P 0.05). Application of fertilizer increased (P 0.05) the abundance of phytoplankton and zooplankton in the treatment pond. Since water hyacinth fertilizer is quite cheap and easily available, it may be conveniently used to enhance fish yield in ponds.
O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência do aguapé como fertilizante orgânico no comportamento alimentar de larvas de tambaqui (Colossoma macropomum) em viveiros de larvicultura. O aguapé foi utilizado para produzir um fertilizante orgânico na proporção de 100 g.m-2. Dois grupos de 5.000 larvas foram transferidos para dois viveiros com e sem fertilizante de macrófita e criados durante um período de 43 dias. O viveiro contendo fertilizante de macrófita apresentou maior abundância de plâncton durante o período de estudo quando comparado ao viveiro controle (P 0,001). A estrutura da comunidade fitoplanctônica não apresentou diferença significativa daquela encontrada no trato digestivo (P > 0,05) e nos viveiros (com e sem fertilizante), evidenciando que as larvas de peixe não apresentaram preferência ou seletividade (P > 0,01) em relação às diferentes algas presentes no viveiro, somente em relação aos organismos zooplanctônicos (P 0,05). A aplicação de fertilizante aumentou significativamente (P 0,05) a abundância de fitoplâncton e zooplâncton nos viveiros estudados. O fertilizante de aguapé é fácil de ser obtido e é barato, assim poderá ser utilizado como uma nova alternativa para melhorar a produção dos viveiros de piscicultura.
Biblioteca responsável: BR68.1