Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

American visceral leishmaniasis in a state of northeastern Brazil: clinical, epidemiological and laboratory aspects

Ferreira, J. R. S.; Silva, K. M.; de Almeida, M. S. G.; Gomes, D. C. S.; Cavalcanti, M. G. S.; Ferreira-Júnior, G. C.; Alves, L. C.; Brayner, F. A.; Matos-Rocha, T. J..
Braz. j. biol; 822022.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1468690

Resumo

Abstract In Brazil, American visceral leishmaniasis (AVL) has become a public health concern due to its high incidence and lethality. This study aimed to analyze the clinical, epidemiological, and laboratory aspects of AVL in a state of Brazil. This descriptive, cross-sectional, retrospective, and quantitative study of notified cases of AVL was carried out in Alagoas between 2008 and 2017 from data obtained from DATASUS/SINAN. Sociodemographic, clinical, and laboratory variables were analyzed. A descriptive analysis was performed using absolute values and valid percentages, using tables and/or graphs. Data processing was performed using Stata 12.0®. Results with P 0.05 were considered statistically significant. During the study period, 352 cases of AVL were reported, of which 6.82% died and 38.92% had met a cure criterion. Male patients were predominant (66.76%). Of the total infected patients, 16.76% had attended only the 1st to the 4th grades, with those most affected aged 1 to 4 years (28.69%). Laboratory diagnostic criteria were most commonly used to confirm the notified cases (76.42%), whereas 51.70% and 8.52% of the cases had positive parasitological and immunofluorescence diagnoses, respectively. Finally, the study showed a higher prevalence of the disease in children, men and in rural residents. Although with low lethality, the expressive frequency of AVL in the State of Alagoas was still verified, since there was an increase in the number of cases during the years of the study.
Resumo No Brasil, a leishmaniose visceral americana (LVA) tornou-se uma preocupação de saúde pública devido à sua alta incidência e letalidade. Este estudo teve como objetivo analisar os aspectos clínicos, epidemiológicos e laboratoriais da AVL em um estado brasileiro. Este estudo descritivo, transversal, retrospectivo e quantitativo dos casos notificados de AVL foi realizado em Alagoas entre 2008 e 2017 a partir de dados obtidos do DATASUS/SINAN. Foram analisadas variáveis sociodemográficas, clínicas e laboratoriais. Foi realizada uma análise descritiva utilizando-se valores absolutos e percentuais válidos, utilizando tabelas e/ou gráficos. O processamento dos dados foi realizado por meio do Stata 12.0®. Os resultados com P 0,05 foram considerados estatisticamente significativos. Durante o período de estudo, foram notificados 352 casos de LVA, dos quais 6,82% morreram e 38,92% atenderam a um critério de cura. Os pacientes do sexo masculino foram predominantes (66,76%). Do total de pacientes infectados, 16,76% tinham sido atendidos apenas do 1º ao 4º ano, com os mais afetados entre 1 e 4 anos (28,69%). Os critérios de diagnóstico laboratorial foram mais utilizados para confirmar os casos notificados (76,42%), enquanto 51,70% e 8,52% dos casos apresentaram diagnósticos positivos parasitológicos e imunofluorescência, respectivamente. Por fim, o estudo demonstrou maior prevalência da doença em crianças, homens e nos residentes em zona rural. Embora com letalidade baixa, constatou-se ainda a expressiva frequência da LVA no Estado de Alagoas, uma vez que houve aumento do número de casos durante os anos do estudo.
Biblioteca responsável: BR68.1