Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Aspectos clínicos e hematológicos da doença do trato urinário inferior em felinos / Clinical and haematological aspects of feline lower urinary tract disease

Xavier Júnior, Francisco Antônio Félix; Dutra, Marrie da Silva; Freitas, Mateus Mendes; Araujo, Steffi Lima; Carvalho, Isadora Oliveira de; Morais, Glayciane Bezerra de; Viana, Daniel de Araújo; Evangelista, Janaina Serra Azul Monteiro.
Ciênc. Anim. (Impr.); 30(3): 36-47, 2020. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1472647

Resumo

A obstrução uretral é uma condição urológica considerada comum e potencialmente fatal na doença do trato urinário inferior (DTUIF). Os principais sinais clínicos da obstrução uretral são: polaquiúria, disúria, hematúria, periúria, insucesso na micção, angústia, anorexia, hipotermia, ausência de libido ou ereção e durante o exame clínico observa-se a vesícula urinária repleta e firme, condições que conduzem à necessidade de intervenção imediata. Diante disso, o objetivo do trabalho foi descrever e comparar alterações clínicas e hematológicas de gatos com doença do trato urinário inferior obstrutiva e gatos saudáveis. No estudo, foram admitidos 30 gatos e distribuídos em dois grupos: o grupo controle composto por animais sem afecções clínicas notáveis e o grupo obstruído com animais diagnosticados clinicamente com quadro de obstrução urinária. Foi realizada anamnese detalhada dos animais, histórico, realização de exame físico geral com ênfase no trato urinário, ultrassonografia e exame hematológico completo. As principais alterações clínicas dos animais obstruídos foram desidratação, mucosas hipocoradas e hipotermia. O hemograma dos animais obstruídos revelou diferença significativa (p<0,05) para as médias encontradas quando comparados com o grupo controle para contagem de eritrócitos, concentração de hemoglobina e volume globular, tendo o grupo obstruído apresentado valores inferiores ao controle. Pode-se concluir que os exames hematológicos podem identificar alterações importantes do quadro inflamatório geral em animais obstruídos, apresentando neutrofilia, linfopenia e monocitose. Além disso, observou-se que o monitoramento longitudinal possibilita acompanhar a progressão da enfermidade e o risco de anemia bem como a melhora do quadro clínico.
Urethral obstruction is a urological condition considered to be common and potentially fatal in lower urinary tract disease (DTUIF). The main clinical signs of urethral obstruction are: pollakiuria, dysuria, hematuria, periuria, urination failure, anguish, anorexia, hypothermia, absence of libido or erection and during the clinical examination a full and firm urinary vesicle is observed, conditions that lead to the need for immediate intervention. Therefore, the objective of the study was to describe and compare clinical and hematological changes in cats with obstructive lower urinary tract disease and healthy cats. In the study, 30 cats were admitted and distributed in two groups: the control group composed of animals without clinical diseases and the obstructed group with animals clinically diagnosed with urinary obstruction. Detailed anamnesis of the animals, history, general physical examination with emphasis on urinary examination, ultrasound and complete hematological examination were performed. The main clinical changes in the obstructed animals were dehydration, bleached mucous membranes and hypothermia. The blood count of the obstructed animals showed a significant difference (p <0.05) to the average found when compared to the control group for erythrocyte count, hemoglobin concentration and globular volume, and the obstructed group presented values lower than the control. It can be concluded that hematological tests can identify important changes in the general inflammatory condition in obstructed animals, presenting neutrophilia, lymphopenia and monocytosis. In addition, longitudinal monitoring allows the progress of the disease and the risk of anemia to be monitored, as well as improvements in the clinical condition.
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1