Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Isca amilácea de cucurbitacina (Lagenaria vulgaris L.) promove maior eficiência do inseticida carbaril no controle de Diabrotica speciosa, em laboratório

Yatie Mikami, Adriana; Ursi Ventura, Maurício.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-1477353

Resumo

Diabrotica speciosa (Germar, 1824) (Coleoptera: Chrysomelidae: Galerucinae) is an important polyphagous pest in Latin America. The control is made using synthetic insecticides, which cause environmental problems. Then, objective this work was to study the cucurbitacin (Lagenaria vulgaris L.) starch based associated with carbaril insecticide for D. speciosa control, in the laboratory. Multiple-choice and no-choice tests with adult insects were realized. The treatments were: cucurbitacin starch based bait, cucurbitacin starch based bait plus carbaril insecticide, insecticide carbaril alone and control (distillated water). Corn plants were sprayed with insecticide solutions in greenhouse and leaves were removed. Leaves were offered to insects and seven evaluations (three, five, seven, ten, 12, 14 and 17 days after applied) were achieved. Feeding leaf area and mortality were evaluated. Cucurbitacin starch based bait elicited phagostimulant effect on adults of D. speciosa. Addition of cucurbitacin starch based bait on carbaril insecticide increased insecticide efficiency.
Diabrotica speciosa (Germar, 1824) (Coleoptera: Chrysomelidae: Galerucinae) é uma importante praga polífaga na América Latina. Seu controle é realizado com inseticidas sintéticos, o que causa problemas ambientais. Desse modo, o objetivo do trabalho foi avaliar a isca amilácea de cucurbitacina (Lagenaria vulgaris L.) associada ao inseticida carbaril no controle de D. speciosa em laboratório. Foram realizados testes de múltipla escolha pareados e confinamento com insetos adultos. Os tratamentos foram: isca amilácea de cucurbitacina, isca + carbaril, apenas carbaril e a testemunha (água destilada). As soluções foram pulverizadas em plantas de milho mantidas em casa-de-vegetação. Folhas foram retiradas para realização dos ensaios em laboratório e sete avaliações (três, cinco, sete, dez, 12, 14 e 17 dias após a aplicação) foram realizadas. Foram avaliados o consumo foliar e a mortalidade. A isca de cucurbitacina exerceu efeito fagoestimulante aos adultos de D. speciosa. A adição da isca ao carbaril aumentou a eficiência do inseticida.
Biblioteca responsável: BR68.1