Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Short-term effects of passive restoration in springs habitats in Southern Brazil / Efeitos de curto prazo da restauração passiva em habitats de nascentes no sul do Brasil

Piaia, Bruna Balestrin; Rovedder, Ana Paula Moreira; Giacomini, Idiane Fátima; Felker, Roselene Marostega; Stefanello, Maureen de Moraes; Camargo, Betina; Procknow, Djoney; Croda, Jéssica Puhl.
Ciênc. rural (Online); 51(08): 1-9, 2021. map, tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1480182

Resumo

This study analyzed natural regeneration floristic patterns in spring habitats submitted to different ecological restoration actions in the seasonal forest in Atlantic Forest biome, Rio Grande do Sul. We assessed floristic composition in six springs before restoration actions and 12 months later. We identified and counted all regenerating individuals with height greater than or equal to 30 cm and diameter at breast height less than or equal to 5 cm in eight plots in each spring. The richness and abundance of each spring and assessment were compared by the Kruskal-Wallis test (P<0.05). Detrended Correspondence Analysis (DCA) was performed to verify floristic patterns and association between species. Results showed an increase in richness and abundance after ecological restoration implementation. The DCA showed a distinct floristic composition between springs. The springs remaining natural vegetation and the successional stage of these vegetation influenced the natural regeneration floristic composition pattern. Passive restoration, which was effective by enclosure, favored natural regeneration recruitment.
O objetivo deste estudo foi analisar os padrões florísticos da regeneração natural em habitats de nascentes submetidos a diferentes ações de restauração ecológica na floresta estacional do bioma Mata Atlântica, Rio Grande do Sul. A composição florística foi avaliada em seis nascentes antes das ações de restauração e 12 meses depois. Todos os indivíduos regenerantes com altura maior ou igual a 30 cm e diâmetro à altura do peito menor ou igual a 5 cm foram contados e identificados em oito parcelas em cada nascente. A riqueza e abundância de cada nascente em cada avaliação foram comparadas pelo teste de Kruskal-Wallis (P <0,05). A Análise de Correspondência Retificada (DCA) foi realizada para verificar os padrões florísticos e a associação entre as espécies. Os resultados mostraram um aumento na riqueza e abundância após a implementação da restauração ecológica. A DCA apresentou uma composição florística distinta entre as nascentes. A vegetação natural remanescente nas áreas de nascente e o estágio sucessional da vegetação influenciaram o padrão de composição florística. A restauração passiva, efetivada pelo cercamento, favoreceu o desenvolvimento da regeneração natural.
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1