Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Bone alignment after minimally invasive plate osteosynthesis of the tibia in dogs / Avaliação do alinhamento ósseo após osteossíntese minimamente invasiva com placa de tíbia em cães

Costa Junior, Jose Sergio; Dreibi, Rafael Manzini; Franco, Guilherme Galhardo; Gonçalves Dias, Luis Gustavo Gosuen; Giuffrida, Rogerio; Minto, Bruno Watanabe.
Ciênc. rural (Online); 51(09): 1-9, 2021. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1480209

Resumo

This study assessed radiographically changes in tibial alignment in the frontal and sagittal planes in dogs that underwent minimally invasive plate osteosynthesis (MIPO) without the aid of image intensifiers. Radiographs of dogs with complete non-articular tibial fractures submitted to MIPO were included and evaluated, without the aid of a transoperative image intensifier and / or an association of implants. The tibial mechanical angles (mMPTA, mMDTA, mCaPTA and mCrDTA) were measured by three evaluators. The data obtained were compared with results from previously published studies. Twenty-seven animals were included in the study. The mean and standard deviation of the angular changes were as follows: mMPTA, 2.54° ± 3.10 (-1.1º to 8.7º); mMDTA, 0.03º ± 0.16 (-3.44º to 0.79º); mCaPTA, 37º ± 4.29 (-6.23º to 14.87º); and mCrDTA, 8.25° ± 5.53 (-0.2º to 17.28º). There was a negative correlation between “mCaPTA” and “mCrDTA”. MIPO of the tibia without using image intensifiers and implant association can potentially cause angular changes, which can lead to clinically relevant deformities after bone healing.
Este estudo teve como objetivo avaliar radiograficamente as alterações no alinhamento da tíbia nos planos frontal e sagital em cães submetidos à osteossíntese minimamente invasiva com placa (MIPO) sem o auxílio de intensificadores de imagem. Foram incluídas e avaliadas radiografias de cães com fraturas completas da tíbia não articulares submetidos a MIPO, sem o auxílio de intensificador de imagem transoperatório e/ou associação de implantes. Os ângulos mecânicos tibiais (mMPTA, mMDTA, mCaPTA e mCrDTA) foram mensurados por três avaliadores. Os dados obtidos pela média de todas as avaliações foram comparados com resultados de estudos previamente publicados. Vinte e sete animais foram incluídos no estudo. A média e desvio padrão das alterações angulares foram os seguintes: mMPTA= 2,54° ± 3,10 (-1,1º a 8,7º); mMDTA= 0,03º ± 0,16 (-3,44º a 0,79º); mCaPTA= 37º ± 4,29 (-6,23º a 14,87º); e mCrDTA= 8,25° ± 5,53 (-0,2º a 17,28º). Houve uma correlação negativa entre “mCaPTA” e “mCrDTA”. A realização de MIPO em tíbia sem o uso de intensificadores de imagem e associação de implantes pode causar alterações angulares, o que pode levar a deformidades clinicamente relevantes após a cicatrização óssea.
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1