Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Surveillance of canine visceral leishmaniasisin a disease-free area / Vigilância da leishmaniose visceral canina em área indene

Frehse, Michele S; Biondo, Alexander W; Molento, Marcelo B; Greca Júnior, Haroldo; Ullmann, Leila Sabrina; Camossi, Lucilene G; Machado, Juliana G; Langoni, Hélio.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1487765

Resumo

Leishmaniasis is an important re-emergent parasitosis worldwide, particularly in tropical countries. There are no reports of autochthonous disease in the State of Paraná, southern Brazil. No surveillance has been carried out in the most populated areas such as the city of Curitiba and its surroundings. The purpose of the present study was to determine the seroprevalence of visceral leishmaniasis in dogs at the Center for Zoonosis Control of São José dos Pinhais, Paraná, before euthanasia. Enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA) and immunofluorescence antibodytest (IFAT) were used to detect antibody levels against Leishmania sp. in dog sera. Imprints of the popliteal lymph nodes that were also randomly collected from 50 dogs with suspected clinical signs of visceral leishmaniasis, and evaluated under light microscopy for the detection of amastigote forms, were negative. A total of 364 dog samples were tested. The results showed only one positive sample (0.0027%) by ELISA test but negative by IFAT, however, the dog had no clinical signs. Random surveillance of dog populations from several districts of a metropolitan area may be a means of preventing Leishmania spreading. Based on our results, the city of Curitiba and its metropolitan area were considered at low risk for visceral leishmaniasis.
A leishmaniose é uma importante parasitose re-emergente observada no mundo, particularmente em países tropicais. Não há ainda relatos de casos autóctones no estado do Paraná. Não há até o momento referência de vigilância no reservatório canino, tais como Curitiba e região metropolitana do estado. O objetivo do estudo foi determinar a soroprevalência da leishmaniose visceral em cães entregues ao Centro de Controle de Zoonoses de São José dos Pinhais, Paraná para eutanásia. A detecção sorológica da presença de anticorpos contra Leishmania sp. foi realizada por(ELISA) indireto e pela Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI). Além disso, impressão de linfonodo poplíteo coletadas ao acaso de 50 cães com sinais clínicos suspeitos para leishmaniose visceral e analisados sob microscopia óptica para detecção de formas amastigotas, foram negativas. Amostras de soro de 364 animais foram testadas, e os resultados mostraram somente uma amostra positiva (0,0027%), reagente ao ELISA e negativa à RIFI, entretanto, o cão não apresentava sinais clínicos. A vigilância ao acaso em uma população de vários locais de uma área metropolitana pode ser uma forma de prevenção da disseminação da doença. Com base nos resultados observados, Curitiba e região metropolitana foram consideradas de baixo risco para a leishmaniose visceral.
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1